A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Franciele, Jorge, Larissa, Leonardo e Rubens KNH, RF, CV e UNESCO ESAG/UDESC – 6º Termo Administração Pública III.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Franciele, Jorge, Larissa, Leonardo e Rubens KNH, RF, CV e UNESCO ESAG/UDESC – 6º Termo Administração Pública III."— Transcrição da apresentação:

1 Franciele, Jorge, Larissa, Leonardo e Rubens KNH, RF, CV e UNESCO ESAG/UDESC – 6º Termo Administração Pública III

2 Red Cross

3 Também chamada de Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho é um movimento internacional humanitário com aproximadamente 97 milhões de voluntários mundialmente. Cruz Vermelha

4 Objetivo principal: Proteger a vida e a saúde humana, e prevenir e aliviar sofrimento humano, sem discriminação baseado em nacionalidade, raça, sexo, religião, classe social ou opiniões políticas. Cruz Vermelha

5 •Princípios: –Humanidade –Imparcialidade –Neutralidade –Independência –Serviço voluntário –União –Universalidade Cruz Vermelha

6 •Missão: atuar como uma organização imparcial, neutra e independente, e proteger a vida e a dignidade das vítimas de conflitos armados internos e externos. Cruz Vermelha

7 •O Movimento da Cruz Vermelha é composto por três partes distintas: –Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV): instituição humanitária fundado em 1863 em Genebra, Suíça, por Jean Henri Dunant. Seu comitê de 25 membros possui uma autoridade única sob a lei internacional humanitária para proteger a vida e a dignidade de vítimas de conflitos internacionais e internos. Cruz Vermelha

8 –Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FIRC): coordena as atividades entre as 186 sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho dentro do movimento. A Federação lidera e organiza, em cooperação com as Sociedades Nacionais, missões de assistência para emergências de grande escala. A FIRC está sediada em Genebra, Suíça. Cruz Vermelha

9 –Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho: existem em quase todos os países do mundo. Cada entidade trabalha em seu país de origem de acordo com os princípios da lei internacional humanitária e dos estatutos do Movimento internacional. Cruz Vermelha

10 Emblemas Cruz Vermelha •reversão das cores da bandeira da Suíça. Cristal Vermelho •Em 8 de dezembro de 2005, o Movimento da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho adotou um novo emblema, o Emblema do Terceiro Protocolo, mas mais conhecido como Cristal Vermelho, tendo sido adotado por uma emenda da Convenção de Genebra conhecido como Protocolo III Crescente Vermelho •O emblema do Crescente Vermelho foi utilizado pela primeira vez por voluntários do CICV durante a Guerra Russo-Turca entre a Rússia e a Turquia, entre 1877 e O símbolo foi oficialmente adotado em 1929, e até o presente, 33 países islâmicos o reconhecem. Leão Vermelho e Sol •A Sociedade do Leão Vermelho e Sol do Irã foi estabelecido em 1922 e admitido ao Movimento no ano seguinte, em resposta aos símbolos utilizados pelos rivais do país, a Rússia (cruz) e a Turquia (crescente).

11 Kindernothilfe

12 A Kindernothilfe - KNH - é uma agência de desenvolvimento, fundada em 1959 na Alemanha, com enfoque na criança e no adolescente. KNH Quem Somos?

13 Seu objetivo é melhorar as condições de vida de crianças e adolescentes que vivem nos países mais pobres do mundo. E participar da construção de um mundo, no qual crianças e adolescentes têm a oportunidade de viver uma vida com dignidade, explorar seus potenciais e, juntos com suas famílias e comunidades, ser sujeitos da sua evolução e história. KNH Objetivos

14 participaçãodesenvolvimento autogeridodefesa dos direitos da criança e do adolescente A participação e o apoio ao desenvolvimento autogerido,bem como a defesa dos direitos da criança e do adolescente, são princípios importantes da nossa atuação. Quem trata a criança apenas como vítima ou beneficiária de ajuda, faz dela um menor, desconsiderando sua personalidade e responsabilidade própria. Para a KNH, a criança e o adolescente são sujeitos do seu futuro, por isto, promove a sua participação ativa nas decisões tomadas em projetos e programas. KNH Princípios

15 A KNH apóia mais de crianças e adolescentes em 28 países situados na África, América Latina, Ásia, e no Leste europeu. A ajuda dá-se, principalmente, através do apadrinhamento de crianças. Desta forma, elas recebem acompanhamento até chegarem à maioridade. Alicerçada na fé cristã, a KNH coopera com igrejas, parceiros, redes e doadores. Com sua vasta gama de programas - creches e maternais, ou abrigos para meninos e meninas em situação de rua e projetos comunitários, a KNH quer surtir amplos efeitos. KNH

16 KNH coopera com parceiros que in loco A KNH coopera com parceiros que in loco atuam a partir de uma base cristã, têm abertura ecumênica e lutam pelos direitos da criança e do adolescente em nível nacional além dos seus projetos específicos. Noventa por cento das verbas da KNH provêm de doações. programa de apadrinhamento subvenções do Ministério Alemão de Cooperação Econômica e Desenvolvimento, da União Européiasubsídios das igrejas e multas administrativas Noventa por cento das verbas da KNH provêm de doações. A maior parte das doações é arrecadada através do programa de apadrinhamento, através do qual os padrinhos apóiam as crianças a longo prazo. Além disto, a KNH recebe subvenções do Ministério Alemão de Cooperação Econômica e Desenvolvimento, da União Européia, bem como subsídios das igrejas e multas administrativas, convertidas em doações pelos tribunais. KNH PARCEIROS E RECURSOS FINANCEIROS

17 selo de entidade transparente. Desde 1992, a KNH é certificada pelo Instituto Central de Questões Sociais da Alemanha (DZI), tendo recebido, anualmente, o selo de entidade transparente. O selo é concedido àquelas entidades de apoio e fomento que comprovam, pela forma de utilização das doações, sua seriedade, transparência e responsabilidade. KNH

18 igrejas buscavam abrandar a pobreza e a miséria através do apoio a projetos sociais O início do trabalho da Kindernothilfe no Brasil remonta ao ano de 1971, quando, frente aos difíceis anos do regime militar, as igrejas buscavam abrandar a pobreza e a miséria através do apoio a projetos sociais. Apoiar creches e orfanatos mantidos por igrejas, durante décadas foi a estratégia principal do empenho da Kindernothilfe para que crianças em situação de pobreza ou extrema pobreza pudessem almejar uma outra perspectiva de vida. KNH Brasil

19 Nos anos 90, sob o choque de chacinas de crianças em situação de rua, foram agregados projetos voltados para o trabalho com crianças nesta condição de vida, principalmente, centros de defesa e de integração. Nesse período também surgiram outras iniciativas,em parte iniciadas pelos país, tendo como objetivo central a inclusão e reabilitação de crianças com deficiência. KNH Brasil

20 acompanha os projetos e entidades escritórios regionais A Kindernothilfe acompanha os projetos e entidades por ela apoiados através de três escritórios regionais: no Recife, em Belo Horizonte e em Porto Alegre. assessoram in loco As equipes da ‘Kindernothilfe Brasil' são formadas por profissionais brasileiros que assessoram e atendem o trabalho das entidades e dos mantenedores dos projetos in loco. KNH Brasil

21 PRIORIDADES Suas PRIORIDADES são: projetos de bairros, de cultura, de música e creches em favelas; iniciativas que se empenham no trabalho com crianças em situação de rua, no apoio a crianças com deficiências, assim como, no apoio a crianças que se tornaram vítimas de abuso, violência e exploração; programas e projetos para a superação de extrema pobreza no campo e projetos que oportunizam o acesso a fontes de rendas alternativas para mulheres e meninas, sendo que esta linha de programa está tendo um peso cada vez maior nos últimos anos. KNH Brasil

22 A KNH-Brasil continua lutando com grande empenho, junto com outras organizações brasileiras e suas redes correspondentes pela implementação dos direitos da criança e do adolescente e concomitantemente apóia iniciativas, através das quais crianças e adolescentes possam ganhar voz na sociedade e frente ao poder público. KNH Brasil

23 Atuação no Mundo ÁFRICA ÁSIA

24 EUROPA DO LESTE AMÉRICA LATINA E CARIBE

25

26 •Várias fundações surgiram no início século XX; •Por questões religiosas, econômicas, pessoais ou políticas, foi criada em 14 de maio de 1913; •Fusão de todas as instituições da família Rockefeller (médica, educacional e sanitária) The Rockefeller Foundation Origem

27 •Define sua missão como sendo a de promover, no exterior, o estímulo à saúde pública, o ensino, a pesquisa e a filantropia. É caracterizada como associação beneficente e não-governamental, que utiliza recursos próprios para realizar suas ações em vários países do mundo, principalmente os subdesenvolvidos. The Rockefeller Foundation Missão

28 •Visam projetos que atuem de forma que integre as esferas política, financeira, social e ambiental. •Trabalham com parceiros para ajudar em seus projetos, dando apoio e criando um ambiente propício para suas atividades (ex: Ásia e o programa habitacional). The Rockefeller Foundation Como atuam

29 •Chegou no Brasil em 1915, com o foco na saúde; •Se adaptou suas atividades às situações históricas, culturais e sanitárias do Brasil (centralizador); •Trabalhou em parceria com médicos e sanitaristas da época em sintonia com os governos The Rockefeller Foundation Atuação no Brasil

30 •Criação de Escolas de Saúde Pública •Bolsas de estudos para pesquisadores •Em 1950 se retira de suas atividades The Rockefeller Foundation Atuação no Brasil

31

32

33 Organização das Nações Unidas para Educação Ciência Cultura Comunicação e Informação

34 A UNESCO trabalha para criar as condições para o diálogo entre as civilizações, culturas e povos, baseado no respeito pelos valores partilhados. É através desse diálogo que o mundo pode alcançar visões globais de desenvolvimento sustentável com a observância dos direitos humanos, respeito mútuo e o combate à pobreza. UNESCO No que acredita?

35 A meta geral e os objetivos concretos da comunidade internacional - tal como previsto nas metas de desenvolvimento acordadas internacionalmente, incluindo o de Desenvolvimento do Milênio (ODM) - refletem-se também nas estratégias de todas as atividades da UNESCO, utilizando suas especialidades (ECCC) de modo a acelerar este processo. UNESCO Quais os Objetivos?

36

37 Como uma agência especializada das Nações Unidas, a UNESCO contribui para a construção da paz, a erradicação da pobreza, o desenvolvimento sustentável e o diálogo intercultural através da educação, das ciências, da cultura, da comunicação e da informação. Dois objetivos específicos: 1)África 2)Igualdade de Gênero UNESCO (PE/MP/08-13) Qual a sua Missão?

38 Além destas, a UNESCO também objetiva: 1) Atingir o ensino de qualidade para todos e ao longo da vida; 2) Mobilizar o conhecimento das ciências e da política de desenvolvimento sustentável; 3) Enfrentar novos desafios sociais e éticos; 4) Promover a diversidade cultural, diálogo intercultural e uma cultura de paz; 5)Construir sociedades do conhecimento inclusivas, através da informação e comunicação UNESCO Qual a sua Missão?

39 A UNESCO desenvolve suas atividades através de programas alinhados estrategicamente com a sua Missão. São estes: 1) Fortalecimento da liderança mundial da UNESCO e papel de coordenação e apoio EFA para a liderança nacional em favor da EFA; 2) Desenvolver políticas, competências e ferramentas para educação de qualidade para todos e ao longo da vida bem como promover a educação para o desenvolvimento sustentável. UNESCO Como Trabalha?

40 3) Alavancar a produção de conhecimento científico para o benefício do meio ambiente e a gestão dos recursos naturais; 4) Promoção de políticas e desenvolvimento de capacidades em ciência, tecnologia e inovação. 5)Contribuir para a preservação e mitigação de catástrofes. 6) Promover os princípios, práticas e normas éticas relevantes ao desenvolvimento cientifico e tecnológico. UNESCO Como Trabalha?

41 7) Aprimorar a ligação entre as práticas de pesquisa social e as transformações sociais. 8) Fomentar a pesquisa sobre as novas formas de ética e questões sociais. 9) Fortalecer a contribuição da cultura para o desenvolvimento sustentável. UNESCO Como Trabalha?

42 10) Demonstrar a importância do intercâmbio e do diálogo entre as culturas para a coesão social e a reconciliação a fim de desenvolver uma cultura de paz 11) Proteção, sustentabilidade e fortalecimento do patrimônio cultural 12) Fortalecer o acesso universal ao conhecimento e à informação. UNESCO Como Trabalha?

43 13) Fomentar os meio de comunicação social pluralistas, livres e independentes e a infraestrutura da informação 14) Suporte para países, através das infraestruturas da UNESCO, para países em situação de pós-conflito e pós-disastre. US$ ,00 UNESCO Como Trabalha?

44 •Temas Transversais: •A. PREVENÇÃO DA VIOLÊNCIA ENTRE OS JOVENS, •B. EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL •C. COMBATE À DISCRIMINAÇÃO RACIAL •D. PROMOÇÃO DE SÍTIOS DE VALOR EXCEPCIONAL UNESCO E no Brasil?

45 •Educação: –Objetivo Estratégico 1: Apoiar os Esforços Nacionais no Sentido de Atingir os Objetivos da EPT quanto ao Acesso Universal e Qualidade da Educação. –Objetivo Estratégico 2: Contribuir para a Geração de Conhecimento na Educação. –Objetivo Estratégico 3: Prestar cooperação técnica para o fortalecimento das políticas e práticas educacionais. UNESCO E no Brasil?

46 •Ciências Naturais: –Objetivo Estratégico 1: Promover a Gestão Integrada dos Recursos Hídricos. –Objetivo Estratégico 2: Promover a Proteção, a Conservação e o Uso Sustentável da Diversidade Biológica. –Objetivo Estratégico 3: Apoiar a Construção de Competências em Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável. UNESCO E no Brasil?

47 •Ciências Humanas e Sociais: –Objetivo Estratégico 1: Promover a Inclusão Social, a Redução da Pobreza e a Luta contra a Desigualdade Social. –Objetivo Estratégico 2: Promover os Direitos Humanos e a Luta contra o Racismo e a Discriminação Racial. –Objetivo Estratégico 3: Reforçar os Princípios Éticos na Ciência e Promover a Filosofia. UNESCO E no Brasil?

48 •Cultura: –Objetivo Estratégico 1: Promover a Incorporação dos Instrumentos Legais da UNESCO nas Políticas Culturais. –Objetivo Estratégico 2: Intensificar a Relação entre Cultura e Desenvolvimento, por meio da Capacitação e do Compartilhamento de Conhecimentos. –Objetivo Estratégico 3: Salvaguardar os direitos culturais e incentivar o diálogo entre culturas e civilizações UNESCO E no Brasil?

49 •Comunicação e Informação: –Objetivo Estratégico 1: Fortalecer a Mídia Democrática por meio do Acesso a Informações Diversificadas e de Qualidade. –Objetivo Estratégico 2: Promover o Uso de Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação. –Objetivo Estratégico 3: Informação e Conhecimento para o Desenvolvimento Social. UNESCO E no Brasil?


Carregar ppt "Franciele, Jorge, Larissa, Leonardo e Rubens KNH, RF, CV e UNESCO ESAG/UDESC – 6º Termo Administração Pública III."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google