A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Mestrado em Estudos de Linguagens Disciplina: Ambientes Sociotécnicos de Ensino e Aprendizagem Profª.:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Mestrado em Estudos de Linguagens Disciplina: Ambientes Sociotécnicos de Ensino e Aprendizagem Profª.:"— Transcrição da apresentação:

1 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Mestrado em Estudos de Linguagens Disciplina: Ambientes Sociotécnicos de Ensino e Aprendizagem Profª.: Maria Raquel Bambirra. PARREIRAS, V.A. A sala de aula digital sob a perspectiva dos sistemas complexos: uma abordagem qualitativa. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Estudos Lingüísticos da Universidade Federal de Minas Gerais p. A rede interacional no ambiente digital de aprendizagem: Parreiras (2005) cap. 2 (p ) Aluna: Cecília Duarte Gomes Paraguai Leite

2 Vicente Aguimar Parreiras • Professor do quadro permanente do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET-MG. • Graduado em Letras –Português / Inglês • Especialização em Língua Inglesa pela PUC-MG (1996), Mestrado (2000) e Doutorado (2005) em Letras • Atualmente atua no Ensino Médio, no Ensino Superior e no Programa de Mestrado em Estudos de Linguagens do CEFET-MG. Coordena o Eixo 7 (PRÁTICA PROFISSIONAL E INTEGRAÇÃO CURRICULAR )

3 • Investigar os fluxos interacionais ocorridos entre os alunos de duas salas de aula virtuais sob a perspectiva teórica dos sistemas complexos. • Processo de aprendizagem á distancia juntamente com a interação. INTERAÇÃO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS • Allwright (1984, p. 156), a interação é o fundamento da abordagem comunicativa • O modelo de interação baseado na comunicação unidirecional

4 Modelo tradicional de sala de aula

5

6 • O modelo de comunicação unidirecional foi comparado por Tiffin e Rajasingham (1995). São contra as teorias sócio-interacionistas • Allwright (1984) discute a interação como sendo o aspecto fundamental da pedagogia e afirma que "tudo que acontece na sala de aula, acontece através de um processo dinâmico de interação entre as pessoas".

7 • Allwright (1984) considera que o sucesso do processo de ensino e aprendizagem em qualquer disciplina está diretamente relacionado à eficiência do gerenciamento das interações em sala de aula e que o professor é o elemento fundamental desse processo de gerenciamento na medida em que suas intervenções facilitem a construção da aprendizagem.

8 Focalizou o estudo das relações entre sujeito e objeto e possibilitou o surgimento de uma teoria sobre a origem do conhecimento. Defendia que a inteligência era desenvolvida internamente, conforme a evolução da aprendizagem, • Piaget (1974)

9 • Piaget (1977), conhecimento relação do sujeito com o objeto Sem ter predominância de um sobre o outro • As ações de um sobre o outro são recíprocas e o sujeito constitui uma totalidade com o meio. • A totalidade é passível de desequilíbrio em função das perturbações do meio. Isso leva o sujeito a um esforço de adaptação e de readaptação para restabelecer o equilíbrio.

10 • Adaptação e de readaptação para restabelecer o equilíbrio. • Inteligência é definido enquanto função e estrutura. FunçãoAdaptação Sobreviver, adaptar e modificar o meio Organização Readaptação Estrutura Reorganizar as idéias DOIS PRINCIPAIS CONCEITOS

11

12 Assimilação Acomodação

13 • Enquanto Piaget defendia que a inteligência era desenvolvida internamente, conforme a evolução da aprendizagem, (interna) Vygotsky defendia que o desenvolvimento sucedia à aprendizagem. (cultural)

14 • Vygotsky (1987) Defendia que o desenvolvimento sucedia à aprendizagem, uma de suas convicções é que qualquer função no desenvolvimento cultural da criança aparece duas vezes: primeiro no nível social (interpsicológico), depois no nível individual. (intrapsicológico)

15

16 Bath

17 • O autor construiu uma teoria para explicar como os processos, • naturais • Maturação • mecanismos sensoriais • respostas naturais • Alteravam-se de acordo com os processos culturais, isto é, a sua teoria focalizou o processo de constituição do Homem como ser biológico para ser histórico-cultural. • Na sua teoria Vygotsky adotou três idéias centrais:

18 a) Suporte biológico: dentre os animais, o Homem é caracterizado por ter a maior plasticidade do sistema nervoso; b) fundamento psicológico: relações sociais entre o indivíduo e a cultura "O papel do outro"; c) Homem-Mundo (cultura): o uso de instrumentos e/ou signos como mecanismos de medição. A linguagem tem que os indivíduos se apropriam dos significados culturais e os conceitos são compartilhados socialmente ocorrendo a internalização de uma ação externa. Essa internalização das atividades socialmente enraizadas e historicamente desenvolvidas constitui o aspecto característico da psicologia humana.

19 • Esse desenvolvimento, segundo o autor (ibid), ocorre em quatro planos: a) Filogênese é o estudo da espécie e sua evolução – a história da espécie; b) Ontogênese é o desenvolvimento do ser – a história do indivíduo; c) Sociogênese é a história da cultura que define o pensamento psicológico – a cultura como alargadora das possibilidades humanas; d) Microgênese é a história de cada fenômeno psicológico – a singularidade da experiência de cada indivíduo. • Vygostsky (1991), o meio interfere no processo de aprendizagem do sujeito e é internalizado pelo aprendiz através da interação. • Para o autor (ibid, p. 99) "o aprendizado humano pressupõe uma natureza social específica e um processo através do qual as crianças penetram na vida intelectual daqueles que as cercam.

20 • Freire 1987,enfatiza a importância da contextualização dos tópicos a serem abordados de forma interativa na sala de aula, de acordo com o cotidiano e com os valores dos alunos. Nesse sentido, o autor afirma que “ O pensar do educador somente ganha autenticidade na autenticidade do pensar dos educados, mediatizados ambos, pela realidade, portanto, na intercomunicação". • As interpretações de Vygotsky feitas por • Na visão desses autores, a interatividade possibilita a interação entre o sujeito e o objeto do conhecimento mediados por "instrumentos técnicos, mecânicos e psicológicos" Figueiredo (2000) Paiva (2002)interatividade

21 • O conceito de Zona de Desenvolvimento Proximal – ZDP É o domínio do conhecimento ou habilidade no qual o indivíduo ainda não é capaz de um funcionamento independente, mas pode alcançar o resultado almejado com a ajuda de outros indivíduos reflete a combinação entre desenvolvimento e aprendizagem: 1- Nível de desenvolvimento real: é o nível de desenvolvimento das funções mentais da criança que se estabeleceram como resultados de certos ciclos de desenvolvimento já completados. A idade mental do indivíduo. Usando sua autonomia 2- Nível de desenvolvimento potencial: é o nível de desenvolvimento das funções mentais da criança que virão por se estabelecer, através do processo evolutivo da aprendizagem mediada. É a internalização de conceitos pelo indivíduo. Sob orientação

22

23 • Paiva (2002 ), percebe semelhanças entre: ZDP input+1 Teoria do caos • ZDP Lugar onde o sujeito mostra o que ele é, o que ele já sabe fazer sozinho, e o que tem a potencialidade de vir á ser. Desde que seja assistida • O conceito de input+1 de Krashen Receber informações, leitura e compreensão oral • O conceito de limite do caos Edward Lorenz É um padrão de organização dentro de um fenômeno desorganizado, ou seja, dentro de uma aparente casualidade. A teoria do caos afirma que pequenas mudanças podem resultar em grandes diferenças e que há uma ordem subjacente a tudo que nos rodeia Teoria sociocultural

24 Modelo Fractal de Aquisição de Língua • Paiva fez essas ponderações com relação a teoria sociocultural para o ensino e aprendizagem de línguas, o mesmo se apoiou na noção de sistema dinâmico para propor um modelo de aquisição de línguas, Estaremos conectando todas os modelos anteriores pois cada um deles tenta explicar uma fração do que ocorre no fenômeno complexo da aprendizagem. O caos complementa quando o sujeito se depara com uma dificuldade de “ compreensão ’’, que gera um desequilíbrio no processo de sentido.

25

26 • Paiva (2002) afirma que a interação pode ser "real, simulada, virtual, negociada, em grupo, em par, centrada no professor, com outros aprendizes, com nativos ou com falantes mais competentes" e que pode estar conectada a um ou vários outros fractais simultaneamente. [p]ara um aprendiz [o fractal] "interação" (...) pode estar, entre outros movimentos, se conectando à ansiedade gerada pela crença de que ele não tem aptidão para aprender a língua e, como conseqüência terá dificuldade para interagir na língua estrangeira. Um outro movimento poderia gerar uma outra formação, e a interação poderia estar conectada ao contexto social (face a face ou mediado por computador). As possibilidades são infinitas, pois infinitos são os fatores que interferem no processo de aprendizagem. (PAIVA, 2002)

27 • Paiva (2002), parece remeter para as interações, que segundo Morin (1990,) ocorrem entre as partes de um sistema. Nessas interações as partes retroagem sobre si mesmas e sobre o todo produzindo uma organização que pode ser entendida como um arranjo de interações. • Tanto a noção de interação, nos termos de Paiva (ibid), quanto a de organização,como defendida por Morin (ibid), referem-se ao ensino e aprendizagem com foco nos aprendizes, em situações de colaboração • Os pesquisadores destacados:Ellis (1999) e Leffa(2003) que investigaram salas de aula de língua estrangeira em ambiente presencial e mediado pelas TIC respectivamente.

28 . • ZDP e Input Hipothesis Notamos, neste ponto, que a zona de desenvolvimento proximal de Vygotsky remete, de certa maneira, à hipótese do input de Krashen (1985) (i + 1), que significa a competência do aluno no estágio seguinte ao estágio “i”, ou a próxima estrutura a ser adquirida. • Segundo teóricos da aprendizagem, tal situação não é suficiente para que o aprendizado, de fato, se concretize, sendo necessário que haja também a orientação, • Apesar da aparente semelhança entre a noção de ZPD e a da Input Hipothesis de Krashen (1985), Ellis (1999) afirma que há diferenças fundamentais entre essas teorias.

29 • Na interpretação do autor (ibid, p. 21), por um lado a hipótese interacional ocupa-se da interação social e da negociação de significados. Nesse caso, a interação é vista como auxiliar da aquisição, não sendo nem necessária, nem suficiente para a aprendizagem. • Por outro lado, de acordo com o autor (ibid p,21), a interação, sob o ponto de vista da teoria sócio-cultural, pode ocorrer tanto no âmbito social quanto no privado; diz respeito à interação em geral e "trata a interação como uma prática social que constrói e dá forma à aprendizagem". Interação Auxiliar de aquisição Não é suficiente para aprendizagem

30 • Para Ellis a “interação serve como um meio de alcançar o tipo de atividade mental necessário para que um novo material possa ser armazenado na memória de longo prazo. • Do ponto de vista sócio cultural, Warschauer (1998 b) afirma que na aprendizagem mediada por computador, a interação pode ser vista como socialização, atividade discursiva ou como aprendizagem. • Lee (1998), pondera que os professores de línguas estrangeiras estão se mostrando mais interessados em aprenderem qual a melhor forma de inserir a internet nos seus cotidianos.

31

32


Carregar ppt "CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Mestrado em Estudos de Linguagens Disciplina: Ambientes Sociotécnicos de Ensino e Aprendizagem Profª.:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google