A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A República no Brasil O conceito de república e a história do nascimento do regime republicano no Brasil Aulas 1, 2 e 3 de 8 aulas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A República no Brasil O conceito de república e a história do nascimento do regime republicano no Brasil Aulas 1, 2 e 3 de 8 aulas."— Transcrição da apresentação:

1 A República no Brasil O conceito de república e a história do nascimento do regime republicano no Brasil Aulas 1, 2 e 3 de 8 aulas

2 Objetivos • Trabalhar o conceito de República, e discutir suas experiências no Brasil. • Analisar e pensar o momento de formação da República brasileira. • Fazer uma análise do desenvolvimento da república na virada do séc. XIX para o séc. XX.

3 O conceito de República • Coisa pública; governo do interesse de todos (independentemente da forma de governo) • Forma de governo em que o povo exerce soberania, por intermédio de delegados eleitos por ele e por um certo tempo • Estado que adotou essa forma de governo • Comunidade de estudantes • República de bananas (pejorativo): país ou região em que há corrupção e desrespeito pela legalidade e interesse público (expressão originalmente aplicada a países latino-americanos)

4 A adoção do modelo republicano no Brasil • A república é uma forma de governo relativamente nova no Brasil – Proclamação da república em • A participação do brasileiro no voto é recente. O voto universal foi proclamado por Getúlio Vargas em seu primeiro governo ( ) – Durante a história do Brasil republicano houve muitos momentos de limitação do direito do voto

5 As limitações e incoerências do Brasil republicano: uma crítica de José Murilo de Carvalho • José Murilo de Carvalho é um dos mais importantes historiadores em atividade no Brasil. • O historiador faz uma análise crítica da distância entre as premissas teóricas do republicanismo e as práticas republicanas no mundo atual •

6 Para refletir • Questões para atentar sobre a entrevista de José Murilo de Carvalho. – Você concorda com a “apatia dos movimentos sociais” colocada pelo historiador? – Você concorda que os brasileiros esperam que o Estado resolva todos os problemas do país? Porque, atualmente, as pessoas colocam todos os problemas do país como “culpa da Dilma”?

7 Lição de Casa • Leia o texto das páginas 630 e 631 do Livro Didático e elabore uma linha do tempo sobre o regime republicano no Brasil.

8 A proclamação da República no Brasil • As próximas aulas terão como tema a implementação e o desenvolvimento do regime republicano no país. • Vamos discutir quais são as premissas do republicanismo, quem proclamou a república no Brasil, qual o desenvolvimento da república no nosso país e qual é a real dimensão de nossa república, suas conquistas e limitações.

9 Política no final do séc. XIX: monarquia ameaçada • No último quarto do séc. XIX, Dom Pedro II perdeu prestígio entre diversos segmentos da elite nacional: – Conservadores: desaprovaram a “questão religiosa” e a abolição da escravidão sem indenização aos proprietários – Progressistas: defendiam que a abolição da escravidão foi feita tardiamente, e criticavam o atraso econômico do país, o voto censitário, etc. – Militares: reclamavam da subordinação do exército a um governo civil e da falta de prestígio e reconhecimento da carreira militar. • O crescente descontentamento das elites, a crise econômica, entre outros fatores, colocaram o regime monárquico em descrédito (mas, importante, não desprestigiava a figura de D. Pedro).

10 A proclamação de República: domínio oligárquico e (não)participação popular • Os grupos descontentes acabaram por se unir, sob a liderança do exército, para a mudança do regime político. • Em 15 de novembro de 1889 o exército sai às ruas do Rio de Janeiro e a República é proclamada. – Golpe é efetivado sob a liderança do marechal do exército e monarquista Manuel Deodoro da Fonseca. Os líderes republicanos que insistiram para que Deodoro assumisse a liderança do evento. – D. Pedro, que estava em Petrópolis, soube da agitação política, mas não do golpe de Estado, e voltou para o Rio para tentar organizar um novo Ministério.

11 Para refletir • Tendo em vista a exposição, a leitura do texto de lição de casa (Livro Didático, p. 631), podemos pensar algumas questões: – Que grupos tinham interesse na proclamação da república no Brasil? – Seus objetivos eram homogêneos? • “O movimento ficou restrito ao exército e contou com a participação de alguns civis. A maior parte dos moradores do Rio de Janeiro só ficou sabendo do ocorrido pelos jornais do dia seguinte”.

12 Leitura e discussão • Leitura dos trechos de notícias referentes à proclamação da república (Livro Didático, seção “recortes de história”, p. 632), para pensar nas seguintes questões – A diferença entre o modelo proclamado e a realidade republicana – O papel do exército e sua “nova missão” – A aplicação do modelo republicano federativo. Quem eram os interessados?

13 República da espada e república oligárquica • República da espada ( ): período de governo ditatorial, com uma junta militar comanada por Deodoro da Fonseca. – Deodoro é eleito pela assembleia como presidente em 1889, mas renuncia no mesmo ano. Seu vice, Floriano Peixoto, assume – Período de insatisfação popular, problemas políticos, atritos com a elite cafeeira. • Depois deste período de exceção, a oligarquia cafeeira de São Paulo e Minas Gerais se organizam, cooptam a máquina pública e fazem articulações para tomar o poder.

14 O conceito de oligarquia • Para entendermos melhor o período, é preciso saber a noção de oligarquia, uma vez que essa expressão define a elite política do período. • Definição de oligarquia: o termo tem origem na palavra grega “oligarkhia” que significa “governo dos poucos”. Designa um sistema político no qual o poder está concentrado em um pequeno grupo pertencente a uma mesma família, um mesmo partido ou grupo econômico.

15 Lição de Casa • Leitura da seção “Disseram a Respeito – O mito fundador da República” (Livro Didático, p. 632)

16 Leitura em sala • Leitura e análise do texto de Benjamin Abdala e Isabel Alexandre, entre em sala de aula. • O objetivo é reconhecer as condições sociais existentes no início do período republicano, que foram mobilizadoras de insatisfações e geradoras dos conflitos a serem estudados.

17 A república oligárquica • O fim da República da Espada ( ) deu origem a um modelo de república conhecido como República Oligárquica. • PARA REFLETIR: – Por que o período é denominado desta maneira? – Quais estratégias utilizadas para a manutenção do poder?

18 Mecanismos de controle político na República Oligárquica • Coronelismo: termo que designa certos hábitos políticos brasileiros próprios do meio rural, onde os grandes proprietários rurais (“coronéis”) exerciam poder absoluto sobre seus dependentes. • Voto de cabresto e curral eleitoral: sistemas de controle eleitoral efetuados pelos coronéis. Consistem, sucessivamente, na manipulação do voto e na troca de favores por votos. • Política dos governadores: o presidente apoiava os governadores estaduais em troca de apoio político para a eleição federal, garantido a continuidade tanto dos governadores quanto do presidente.

19 A política do café-com-leite • As elites cafeeiras de São Paulo e Minas Gerais, que controlavam a máquina pública na República Oligárquica, usavam os mecanismos anteriormente descritos para manter-se no poder. Houve um revezamento entre políticos paulistas e mineiros na presidência, o que ficou conhecido como República do Café-com-leite. • Para saber mais, leia o subtítulo “A República Oligárquica” ( )”, páginas 535 a 653 do L.D.

20 Lição de Casa • Questão 1 do C.A. (p. 145) • Leitura da entrevista “Bolsa Família enfraquece o coronelismo e rompe a cultura da resignação, diz socióloga” e de “Coronelismo” (seção Disseram a respeito, p do L.D.) para responder à questão 2 do C.A. (p. 145 e 146)


Carregar ppt "A República no Brasil O conceito de república e a história do nascimento do regime republicano no Brasil Aulas 1, 2 e 3 de 8 aulas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google