A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Apoio à organização de APLs de base mineral no Estado da Bahia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Apoio à organização de APLs de base mineral no Estado da Bahia."— Transcrição da apresentação:

1 Apoio à organização de APLs de base mineral no Estado da Bahia

2 CERÂMICA VERMELHA Cerca de 480 unidades industriais gerando empregos diretos. Produção de blocos(90%) e telhas(7%), não supre o mercado interno, numa capacidade instalada de 1,6 bilhões de peças/ano. Pequenas e microempresas em 98 municípios: Ibiassucê (21), Jequié (18), Alagoinhas (17), Riachão do Jacuipe (16), Guanambi (15), Caetité (13) e Camaçari (9). Maioria das empresas opera há mais de 5 anos e 25% tem mais de 15 anos de mercado Panorama do segmento no Estado da Bahia

3 O Estado possui boa potencialidade de reservas e diversidade de materiais argilosos Necessidade de modernização técnica e tecnológica Sérios problemas com o meio ambiente Falta de direitos minerários, regularização ambiental e planejamento da lavra Existência de um laboratório de excelência para análise da matéria-prima e dos produtos (SENAI) O segmento de revestimentos é constituido por 3 empresas: Eliane, Moliza e Incenor Panorama do segmento no Estado da Bahia (cont.)

4 Ibiassucê Barreiros Distribuição das unidades de produção

5 PÓLO CERAMISTA DE IBIASSUCÊ 21 empresas em operação; Existência de matéria-prima: qualidade e quantidade; Decreto municipal (1997) disponibilizando 10 ha para instalação de novas empresas; Proximidade com outros dois municípios produtores: Caetité (13 empresas) e Guanambi (15 empresas).

6 PÓLO CERAMISTA DE BARREIROS - RIACHÃO DO JACUÍPE Distrito com habitantes Geração de cerca de 200 empregos diretos Pólo cerâmico existe há 30 anos 15 pequenas e microempresas em operação Produção de blocos: 8 milhões/mês. Não produzem telhas Matéria-prima abundante e de boa qualidade Conta com forte apoio político

7 GEMAS, JÓIAS E AFINS A Bahia é o 2º maior produtor de gemas do país; Possui mais de 35 variedades gemológicas com destaque para a esmeralda; A produção se concentra em 16 municípios com destaque para Campo Formoso e região; 90% da produção sai informalmente para outros centros; Salvador, Feira de Santana e Campo Formoso são os polos de beneficiamento e comercialização; 400 pontos de venda: joalherias, casas de pedras, lapidações, etc Panorama do segmento no Estado da Bahia

8 320 empresas mobilizado 19 mil empregos diretos Muitas empresas trabalhando na informalidade Mais de 30 unidades de artesanato mineral em todo o Estado. A maioria funcionando precariamente O Estado promoveu redução de ICMS para 4% Unidades de capacitação em lapidação localizadas em Juazeiro, Campo Formoso, Brejinhos, Licínio de Almeida, Vitória da Conquista, Brotas de Macaúbas e Salvador Panorama do segmento no Estado da Bahia (cont.)

9 Distribuição das ocorrências e unidades de produção de Gemas e Jóias

10 POLO DE GEMAS E JÓIAS DE CAMPO FORMOSO Existem duas áreas de produção de esmeralda: garimpo da Carnaíba em Pindobaçu e o garimpo de Socotó em Campo Formoso. São 161 frentes de trabalho mantidos por 600 investidores locais e de outros Estados que investem cerca de R$ por mês; trabalhadores na extração, 600 pessoas no beneficiamento(lapidadores, ourives e artesanato mineral) e 450 pessoas na comercialização; kg de esmeralda/mês são produzidas e comercializadas e apenas 1 quilo são de qualidade superior(no valor de R$ ); Os indianos compram 90% das esmeraldas extraídas na região, de qualidade inferior.

11 POLO JOALHEIRO DE SALVADOR 130 joalherias em Salvador. Pelourinho concentra cerca de 30 e as demais espalhadas pelos shopping de Salvador 80% da produção de jóias do estado Infra-estrutura: Centro Gemológico e SENAI (cursos de capacitação de lapidação e joalheria)


Carregar ppt "Apoio à organização de APLs de base mineral no Estado da Bahia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google