A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DENGUE Sempre alerta Palmira Bonolo Gerência de Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde - PBH.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DENGUE Sempre alerta Palmira Bonolo Gerência de Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde - PBH."— Transcrição da apresentação:

1 DENGUE Sempre alerta Palmira Bonolo Gerência de Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde - PBH

2 Introdução Dengue é uma arbovirose transmitida por mosquitos do gênero Aedes, especialmente pelo Aedes aegypti. Existem quatro tipos distintos de vírus dengue, DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4.

3 Introdução Tem-se observado um aumento na severidade dos casos. No período de 1990 a 2006, foram registrados casos de FHD, principalmente em adultos com a ocorrência de 386 óbitos (letalidade de 6,1%).

4 Epidemiologia Definições de Caso Caso suspeito de Dengue Clássica: paciente com doença febril aguda com duração máxima de 7 dias, acompanhada de pelo menos 2 dos seguintes sintomas: cefaléia, dor retroorbital, mialgia, artralgia, prostração ou exantema. Além desses sintomas, deve ter estado, nos últimos 15 dias, em área onde esteja ocorrendo transmissão de Dengue ou tenha a presença de Aedes aegypti

5 Epidemiologia Caso suspeito de FHD Todo suspeito de dengue clássica que apresente manifestações hemorrágicas: prova do laço positiva ou fenômenos mais graves como hematêmese, melena e outros. A ocorrência de pacientes com manifestações hemorrágicas acrescidas de sinais e sintomas de choque cardiovascular levam à suspeita de síndrome de choque.

6 Epidemiologia Caso confirmado de dengue clássica É o caso confirmado laboratorialmente. Em curso de uma epidemia, a confirmação pode ser feita através de critérios clínico-epidemiológicos, exceto nos primeiros casos da área, que deverão ter confirmação laboratorial.

7 Caso confirmado de FHD É o caso em que todos os critérios abaixo estão presentes: Febre ou história de febre recente de sete dias ou menos Trombocitopenia (< = /mm3) Tendências hemorrágicas evidenciadas por um ou mais dos seguintes sinais: - prova do laço positiva, petéquias,equimoses ou púrpuras - sangramentos de mucosas, do trato gastrointestinal e outros - extravasamento de plasma devido ao aumento de permeabilidade capilar, manifestado por: - hematócrito > 45% nos homens, > 40% nas mulheres e > 38% nas crianças ou apresentando um aumento de 20% sobre o basal na admissão ou queda do hematócrito em 20%, após o tratamento; ou presença de derrame pleural, ascite e hipoproteinemia.

8 Epidemiologia - BH

9

10 Tabela 2: Total de casos notificados de Dengue segundo classificação final, por distrito sanitário de residência - Belo Horizonte, 2008* DISTRITOD Cl. DENGUE C/ COMPL. FHD CHOQUE Hemor. DESCARTAD OS PENDEN TES TOTAL BARREIRO C-SUL LESTE NORDESTE NOROESTE NORTE OESTE PAMPULHA V NOVA TOTAL # OBITOS Fonte: SISVE/GEEPI/SMSA *Incluindo os importados Atualização em 14/04/2008 (semana epidemiológica15/2008).

11 Tabela : Tx de incidência da Dengue, por distrito sanitário de residência - BH, 2008* DISTRITO BARREIRO142,627,58,01,58,429,45,0 C-SUL57,514,311,32,612,858,310,9 LESTE180,330,96,83,26,8159,843,8 NORDESTE296,748,217,93,320,4406,8434,6 NOROESTE257,0197,722,85,683,9636,145,9 NORTE396,438,210,82,118,687,731,0 OESTE163,038,319,02,245,8166,423,4 PAMPULHA371,0171,128,83,554,0300,891,9 V NOVA105,160,540,52,58,6119,821,7 TOTAL #204,569,518,13,029,9233,780,6 OBITOS Fonte: SISVE/GEEPI/SMSA * casos/ Atualização em 14/04/2008 (semana epidemiológica15/2008).

12 Apoio para realizar exames Sorologia para dengue (após o 6º dia de início dos sintomas) Isolamento viral (nos primeiros 5 dias de início dos sintomas, em pacientes com manifestações hemorrágicas). Exantema: diferencial para rubéola e sarampo. Laboratório Central/PBH FUNED Laboratórios privados

13 Protocolo Manifestações: Sinais hemorrágicas ou Prova do Laço (+) Sinais de alerta Plaquetas Hematócrito Situações de 1 a 5 → Assistência / Acompanhamento / Notificação (por telefone e ficha)

14 Contatos e Notificação → saúde (esquerda da tela) → dengue (protocolo e situação epidemiológica) → saúde (esquerda da tela) → notificações de doenças (direita da tela)

15 Contatos e Notificação Barreiro: Centro-Sul: Leste: / 4477 Nordeste: / 9154 Noroeste: Norte: Oeste: Pampulha: Venda Nova: PLANTÃO DA EPIDEMIOLOGIA NOS FERIADOS, FINAIS DE SEMANA E À NOITE TEL:

16 Pergunta 9 É de fundamental importância no manejo clínico e no controle do dengue, EXCETO: a) Conscientizar a população sobre medidas de prevenção e controle do vetor. b) Organizar os serviços de saúde que devem estar preparados para atuar em epidemia. c) Formar especialistas e dengue que deverão atuar junto às equipes do Programa de Saúde da Família d) Treinar as equipes de saúde para detecção e manejo correto dos casos de dengue.

17 Resposta 9 alternativa (C) Queremos, com essa questão, chamar a sua atenção para o fato de não haver necessidade de especialista para manejar clinicamente a dengue. Isso demonstra ser de grande importância por vivermos em um país no qual a dengue é endêmica.

18 Pergunta 10 Dengue no município (divulgação) e nos últimos 30 dias pacientes com quadro febril agudo, cefaléia e artralgia. As condutas estão corretas, EXCETO: a) Notificar todos os casos suspeitos de dengue. b) Solicitar sorologia específica para todos os casos suspeitos. c) Solicitar sorologia específica para 10% a 20% dos casos suspeitos. d) Solicitar sorologia específica para todas as gestantes.

19 Resposta 10 alternativa (B) Na presença de um surto de dengue, não há necessidade de se pedir sorologia específica para toda a população suspeita, mas apenas para 10% a 20% da mesma. Lembre-se de solicitar sorologia às gestantes, para fazer o diagnóstico diferencial com rubéola.


Carregar ppt "DENGUE Sempre alerta Palmira Bonolo Gerência de Vigilância Epidemiológica Secretaria Municipal de Saúde - PBH."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google