A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Instalações. Laboratório Observações Importantes: a) Desde que contatados negligência ou uso indevido, toda e qualquer avaria ou falta de material implicará.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Instalações. Laboratório Observações Importantes: a) Desde que contatados negligência ou uso indevido, toda e qualquer avaria ou falta de material implicará."— Transcrição da apresentação:

1 Instalações

2 Laboratório Observações Importantes: a) Desde que contatados negligência ou uso indevido, toda e qualquer avaria ou falta de material implicará negativamente na avaliação por parte do professor. c) Não será permitida a transferência de qualquer material básico de uma bancada para outra. d) O uso do Óculos de Proteção na testa será chamado a atenção. e) Não se usa fone de ouvido no laboratório.

3 Laboratório Disciplina no Laboratório: Para que aluno, durante as aulas práticas, possa vivenciar situações cada vez mais representáveis da vida profissional futura, será cobrada a prática de hábitos e atitudes de um bom profissional, tais como: Pontualidade; Assiduidade; Responsabilidade; Organização; Segurança; Higiene; Apresentação; Educação; Iniciativa e disposição para o trabalho.

4 Para o estudo deste assunto, é preciso observar como se faz a leitura de um desenho de instalação elétrica. Observe o esquema ao lado e use a legenda, com os respectivos símbolos, para uma leitura correta. Localização de elementos e traçado de percurso da instalação elétrica PG l 39

5 Localização de elementos e traçado de percurso da instalação elétrica Alguns conhecimentos são indispensáveis para a execução do trabalho de uma instalação elétrica: o que é uma rede elétrica, quais os materiais necessários para a instalação, o que é uma planta baixa e quais os procedimentos necessários para traçar o percurso da instalação.

6 Diagrama unifilar e multifilar Diagrama unifilar É representado por meio de símbolos gráficos dos componentes da instalação, situados na planta baixa, apresentando a posição física dos elementos. Diagrama multifilar ou funcional É a representação do circuito elétrico por meio de símbolos gráficos, permitindo analisar o seu funcionamento.

7 Interrupção simples com lâmpada de incandescência Esquema funcional

8 Interrupção simples com lâmpada de incandescência Esquema unifilar

9 110V ~ Interrupção simples com lâmpada de incandescência Esquema multifilar

10

11

12

13 Interrupção simples com lâmpada incandescênte Interruptor de duas seções É um dispositivo de manobra, fabricado em material termoplástico, para suportar intensidade de 10 ampères.

14 Interrupção simples com lâmpada incandescênte

15 Interruptor de três seções e lâmpadas incandescentes A instalação do interruptor de três seções é análoga à do interruptor de duas seções...

16 N F Interrupção simples Implementação da instalação

17 LABORATÓRIO:

18 EXERCÍCIOS DE LABORATÓRIO: 1)Fazer na prática a instalação de 2 lâmpadas incandescentes em série comandadas por 1 interruptor simples de 1 seção e fazer as medições de corrente de tensão com o auxílio do multímetro. 2) Fazer na prática a instalação de 2 lâmpadas incandescentes em paralelo comandadas por 1 interruptor simples de 1 seção e fazer as medições de corrente de tensão com o auxílio do multímetro. 3) Fazer na prática a instalação de 2 lâmpadas incandescentes comandadas por 1 interruptor de 2 seções e 1 tomada monofásica em tubulação própria.

19 INTERRUPTORES PARALELOS OU TREE-WAY (TRÊS VIAS) São usados para comandar uma ou mais lâmpadas de dois pontos diferentes, isto é, não se consegue fazer essa ligação com apenas um interruptor, é necessário possuir dois interruptores iguais. Esse tipo de interruptor possui três terminais. O terminal central denomina-se: terminal comum, ou seja, o terminal central que irá dar passagem à corrente elétrica de um interruptor a outro.

20 INTERRUPTOR PARALELO Esquema funcional Ponto comum do comutador

21 INTERRUPTOR PARALELO Esquema unifilar

22 INTERRUPTOR PARALELO

23 N F Ponto comum do comutador INTERRUPTOR PARALELO Implementação da instalação

24 EXERCÍCIOS DE LABORATÓRIO: 1) Fazer na prática a instalação de 2 lâmpadas incandescentes comandadas por dois pontos diferentes e 1 tomada monofásica.

25 INTERRUPTORES INTERMEDIÁRIOS São usados para comandar uma ou mais lâmpadas por três ou mais pontos diferentes. Os interruptores intermediários não devem ser instalados sozinhos, são necessários dois interruptores paralelos para que a instalação funcione. Como o próprio nome já deduz, o interruptor intermediário é instalado entre os interruptores paralelos. Podem- se usar quantos interruptores intermediários achar necessário, não existe quantidade máxima. O interruptor intermediário possui quatro terminais, onde cada par dá passagem à corrente elétrica para os interruptores paralelos.

26 INTERRUPTOR INTERMEDIARIO

27

28

29 EXERCÍCIOS DE LABORATÓRIO: 2) Represente em diagrama multifilar e unifilar a instalação elétrica de 2 lâmpadas incandescentes de 40W/220V comandadas por três pontos diferentes. 1) Fazer na prática a instalação de 2 lâmpadas incandescentes comandadas por três pontos diferentes.

30 Reatores p/ Lâmpadas Fluorescentes (convencional) Apesar de que as lâmpadas fluorescentes possam ser auxiliadas por uma indutância, capacitância ou resistência, a mais prática e mais amplamente utilizada das três é a indutância. Na maioria dos casos os reatores para lâmpadas fluorescentes incluem um componente indutivo com uma bobina ou um autotransformador para limitar a corrente, podemos ainda usar uma série de combinações entre uma bobina indutiva e um condensador. 30

31 Reatores p/ Lâmpadas Fluorescentes (Partida Rápida) 31 Os reatores duplos de partida rápida partem as lâmpadas em sucessão, e então as operam em série. Após o circuito ser acionado, a primeira operação é o aquecimento dos catodos para auxiliar a partida das lâmpadas, reduzindo os requisitos de tensão de partida.

32 Reatores p/ Lâmpadas Fluorescentes (Eletrônico) 32 Reatores eletrônicos funcionam de modo diferente. Eles têm internamente um circuito retificador e um oscilador transistorizado na casa dos kHz, alimentando um pequeno transformador inversor, cuja saída é ligada à lâmpada;

33 33 Reatores p/ Lâmpadas Fluorescentes

34 EXERCÍCIOS DE LABORATÓRIO: 1)Fazer na prática a instalação de 1 lâmpada fluorescente (R.C.) comandada por dois pontos diferentes; 2) Fazer na prática a instalação de 2 lâmpadas fluorescentes (R.E.) comandadas por três pontos diferentes e uma tomada monofásica em tubulação própria. 34

35 CAMPAINHA 35 As campainhas são aparelhos de sinalização, que se destinam a dar maior comodidade aos usuários, evitando com que visitas, vendedores tenham que bater palmas para solicitar a presença do proprietário da residência, apartamento a fim de atendê-lo.

36 36 Campainha

37 37 Rele de Impulso

38 38 Dimmer Este sistema além de comandar uma lâmpada incandescente, também serve para aumentar ou diminuir o nível de iluminação da mesma, variando a tensão aplicada sobre a lâmpada, consequentemente variando sua luminosidade. Só podemos instalar dimmer em lâmpadas incandescentes, lâmpadas de descargas não permitem o uso.

39 39 Fotocélula O relé fotoelétrico ou fotocélula automatiza um sistema de iluminação e faz com que ao anoitecer seja acionada a iluminação e ao amanhecer desligada. É claro que isso não se aplica somente nesta situação, basta haver variação na iluminação do ambiente e esta sensibilizar o relé para que este atue.

40 40 Sensor de Presença O sensor de presença vem tendo uma alta aceitação no mercado, pois o mesmo aciona lâmpadas através de movimento no ambiente em que o ele está instalado. Utiliza um sensor infravermelho, que detecta o calor de algo que se movimenta no ambiente, este possui um circuito secundário que interpreta o sinal proveniente deste sensor, acionando geralmente um relé, onde será acionado a carga (lâmpada).

41 41 Sensor de Presença Existe sensor de presença também com sensor de luminosidade, ou seja, quando o ambiente não necessita de iluminação, este sensor não faz o acionamento da lâmpada, melhorando ainda mais a performance do sistema, economizando energia. Este equipamento também é provido de um sistema de minuteria, ou seja, após a acionamento da lâmpada, esta permanecerá ligada por um determinado tempo pré-definido.

42 42 Minuteria A minuteria é muito utilizada em prédios, principalmente em corredores ou escadarias, onde ao acionar um botão de impulso, a iluminação se acende por um determinado tempo, após decorrido este tempo a mesma desliga-se automaticamente. Atualmente só se encontram minuterias eletrônicas e todas possuem um esquema de ligação estampado em sua carcaça.

43 EXERCÍCIOS DE LABORATÓRIO: 1.Fazer na prática a instalação elétrica de 1 campainha comandada por um pulsador. Modo residencial. 2.Fazer na prática a instalação elétrica de 1 lâmpada incandescente comandada por 1 fotocélula. 3.Fazer na prática a instalação elétrica de 1 lâmpada incandescente comandada por 1 Sensor de Presença. 4.Fazer na prática a instalação elétrica de 1 minuteria, 2 lâmpadas incandescentes comandadas por 3 pulsadores. 43

44 44 INSTALAÇÃO DE VENTILADOR DE TETO

45 45 INSTALAÇÃO DE VENTILADOR DE TETO


Carregar ppt "Instalações. Laboratório Observações Importantes: a) Desde que contatados negligência ou uso indevido, toda e qualquer avaria ou falta de material implicará."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google