A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Agremiação Espírita Pedro II Livro dos Espíritos – Parte 3ª. – Cap. IX 808 a 808-A e 814 a 816 As Provas de Riqueza e de Miséria e Evangelho Segundo o.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Agremiação Espírita Pedro II Livro dos Espíritos – Parte 3ª. – Cap. IX 808 a 808-A e 814 a 816 As Provas de Riqueza e de Miséria e Evangelho Segundo o."— Transcrição da apresentação:

1 Agremiação Espírita Pedro II Livro dos Espíritos – Parte 3ª. – Cap. IX 808 a 808-A e 814 a 816 As Provas de Riqueza e de Miséria e Evangelho Segundo o Espiritismo Eduardo Data: 17/05/13

2 Centro Espírita Amor, Caridade e Esperança - CEACE Livro dos Espíritos - Cap. VIII a 778 – Estado de Natureza LIVRO DOS ESPÍRITOS – 18/04/1857 ORGANIZAÇÃO: Introdução  Ao Estudo da Doutrina Espírita Prolegômenos PARTE PRIMEIRA  Das causas primárias PARTE SEGUNDA  Do mundo espírita ou mundo dos Espíritos PARTE TERCEIRA  Das leis morais PARTE QUARTA  Das esperanças e consolações Conclusão O Livro dos Médiuns A Gênese O Evangelho Segundo o Espiritismo O Céu e o Inferno

3 Centro Espírita Amor, Caridade e Esperança - CEACE Livro dos Espíritos - Cap. VIII a 778 – Estado de Natureza Leis Divinas = Leis Naturais Leis de Deus Para a felicidade do homem  indica o que se deve fazer ou deixar de fazer Todas as leis da Natureza são leis divinas LIVRO DOS ESPÍRITOS PARTE TERCEIRA  Das leis morais

4 Centro Espírita Amor, Caridade e Esperança - CEACE Livro dos Espíritos - Cap. VIII a 778 – Estado de Natureza Umas regulam o movimento e as relações da matéria bruta  as leis físicas (objeto de estudo da Ciência). As outras dizem respeito especialmente ao homem considerado em si mesmo e nas suas relações com Deus e com seus semelhantes. Contêm as regras da vida do corpo, bem como as da vida da alma: São as leis morais. LIVRO DOS ESPÍRITOS PARTE TERCEIRA  Das leis morais

5 Centro Espírita Amor, Caridade e Esperança - CEACE Livro dos Espíritos - Cap. VIII a 778 – Estado de Natureza LIVRO DOS ESPÍRITOS PARTE TERCEIRA  Das leis morais pERFEIÇÃO MORAL

6 Agremiação Espírita Pedro II Livro dos Espíritos – Provas Riqueza e Miséria Riqueza ? 1.Qualidade do que é rico. 2.P. ext. Grande quantidade; abundância, fartura. 3.Fertilidade, fecundidade, fecúndia. 4.Coisa rica, de grande valor. 5.Opulência, aparato, fausto, magnificência. 6.Fonte de bens morais ou materiais.

7 Agremiação Espírita Pedro II Livro dos Espíritos - Provas Riqueza e Miséria Miséria ? 1.Estado lastimoso, deplorável. 2.Pobreza extrema; indigência, penúria. 3.Estado vergonhoso, indigno, infame, torpe. 4.Mesquinharia, sovinice, avareza. 5.Bagatela, ninharia, insignificância. 6.Fraqueza, defeito, imperfeição. 7.Ação ou procedimento indigno, infame, vil.

8 Agremiação Espírita Pedro II “Para experimentá-los de modos diferentes. Além disso, como sabeis, essas provas foram escolhidas pelos próprios Espíritos, que nelas, entretanto, sucumbem com freqüência.” Livro dos Espíritos – Provas Riqueza e Miséria 814. Por que Deus a uns concedeu as riquezas e o poder, e a outros, a miséria? Mundo de Provas e Expiações

9 Agremiação Espírita Pedro II “São-no tanto uma quanto outra. A miséria provoca as queixas contra a Providência, a riqueza incita a todos os excessos.” Riqueza: orgulho, egoísmo, vaidade versus caridade, abnegação, altruísmo Livro dos Espíritos – Provas Riqueza e Miséria 815. Qual das duas provas é mais terrível para o homem, a da desgraça ou a da riqueza? Miséria: paciência, resignação versus lamentação, excesso

10 Agremiação Espírita Pedro II Deus experimenta o pobre pela resignação e o rico pelo emprego que dá aos seus bens e ao seu poder. A riqueza e o poder fazem nascer todas as paixões que nos prendem à matéria e nos afastam da perfeição espiritual. Por isso foi que Jesus disse: “Em verdade vos digo que mais fácil é passar um camelo por um fundo de agulha do que entrar um rico no reino dos céus.” Livro dos Espíritos – Provas Riqueza e Miséria 816. Estando o rico sujeito a maiores tentações, também não dispõe, por outro lado, de mais meios de fazer o bem? “Mas, é justamente o que nem sempre faz. Torna-se egoísta, orgulhoso e insaciável. Com a riqueza, suas necessidades aumentam e ele nunca julga possuir o bastante para si unicamente.” A alta posição do homem neste mundo e o ter autoridade sobre os seus semelhantes são provas tão grandes e tão escorregadias como a desgraça, porque, quanto mais rico e poderoso é ele, tanto mais obrigações tem que cumprir e tanto mais abundantes são os meios de que dispõe para fazer o bem e o mal.

11 Agremiação Espírita Pedro II “Que sabes a esse respeito? Busca a fonte de tal riqueza e verás que nem sempre é pura. Sabes, porventura, se não se originou de uma espoliação ou de uma injustiça? Mesmo, porém, sem falar da origem, que pode ser má, acreditas que a cobiça da riqueza, ainda quando bem adquirida, os desejos secretos de possuí-la o mais depressa possível, sejam sentimentos louváveis? Isso o que Deus julga e eu te asseguro que o seu juízo é mais severo que o dos homens.” Livro dos Espíritos – Provas Riqueza e Miséria 808. A desigualdade das riquezas não se originará da das faculdades, em virtude da qual uns dispõem de mais meios de adquirir bens do que outros? “Sim e não. Da velhacaria e do roubo, que dizes?” a) — Mas, a riqueza herdada, essa não é fruto de paixões más.

12 Agremiação Espírita Pedro II Visão espírita Utilidade Providencial da Riqueza. Gerar ciência e progresso Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap XVI Não se pode servir a Deus e a Mamon – itens 7 e 8 Provas da Riqueza e da Miséria. Desigualdade das Riquezas.

13 Agremiação Espírita Pedro II Visão espírita O Jovem Rico (Mt 19:16-22, Mc 10:17-22, Lc 18:18-23) Livro dos Espíritos - Perguntas 814 a 816 – Provas Riqueza e Miséria Evangelho – Novo Testamento As Posses e Reino dos Céus ( Mt 19:23-30, Mc 10:23-31, Lc 18:24-30) Lei de igualdade.

14 Agremiação Espírita Pedro II Reencarnação

15 Agremiação Espírita Pedro II Hinduísmo Uma das religiões mais antigas do mundo. “Samsara”  cadeia de nascimentos e mortes ligadas pela reencarnação. “Karma”  Lei do “karma” - O “karma” é acumulado ao longo da vida e passado de uma existência para a próxima, e assim por diante. O bom “karma” pode colocar o indivíduo em um lugar mais alto no sistema de castas em uma vida futura. Evangelho Segundo o Espiritismo Reencarnação REENCARNAÇÃO – HISTÓRICO: “Moksha” (Salvação do “samsara”)  é o objetivo final de um hindu, o indíviduo abandona todos as suas buscas e desejos e aceita que sua alma deve ser a mais próxima possível da de Brahman (a alma universal, ou simplesmente deus), deixando o ciclo de reencarnações e não mais necessitando suportar a dor e o sofrimento da existência terrena.

16 Agremiação Espírita Pedro II Budismo Carma: lei de causa e efeito. Renascimento  processo pelo qual os seres passam por uma sucessão de vidas como uma das muitas formas possíveis de senciência (capacidade de sofrer ou sentir prazer ou felicidade), entendido como uma continuação dinâmica, um constante processo de mudança - "originação dependente“ - determinado pelas leis de causa e efeito (carma), em vez da noção de um ser encarnado ou transmigrado de uma existência para outra. O renascimento ocorre dentro de um dos seis reinos (seres dos infernos, preta, animais, deva, semideuses ou seres humanos). Evangelho Segundo o Espiritismo Reencarnação REENCARNAÇÃO – HISTÓRICO:

17 Agremiação Espírita Pedro II Gregos Os gregos reconheciam a reencarnação como uma hipótese válida. Os órficos (a casta do sistema religioso mais avançado dos gregos) expunham sua concepção filosófica paligenésica (da reencarnação) influenciando Sócrates e Platão, dentre outros. Platão acreditava firmemente na reencarnação, conforme os registros, dentre outros diálogos escritos por ele, no Fédon. Evangelho Segundo o Espiritismo Reencarnação REENCARNAÇÃO – HISTÓRICO: Pitágoras adotou a reencarnação como condição necessária para a evolução plena da alma. Segundo Diodoro Sículo, Pitágoras se lembrava de ter sido Euforbo, filho de Panto, que foi morto por Menelau na Guerra de Troia. Posteriormente, Plotino e Orígenes, o Cristão, também divulgariam a reencarnação.

18 Agremiação Espírita Pedro II Outras origens: São Clemente de Alexandria (posteriormente caçado pela Igreja Católica) também a considerava a reencarnação uma doutrina de profundo sentido. Na Europa gaulesa e britânica, os druidas acreditavam na reencarnação em termos semelhantes aos gregos e budistas. Os hebreus, na fase helênica, não a desconheciam, sobretudo pelo intercâmbio com o mundo greco-romano, donde a ideia de ressurreição se confundiu com a ideia da reencarnação. Evangelho Segundo o Espiritismo Reencarnação REENCARNAÇÃO – HISTÓRICO:

19 Agremiação Espírita Pedro II Aspectos Científicos: No Brasil, as pesquisas científicas sobre reencarnação têm sido realizadas principalmente pelo Dr. Hernani Guimarães Andrade e pelo Dr. João Alberto Fiorini, cujas investigações vêm sendo publicadas pela Espiritismo & Ciência. Nos EUA, essas pesquisas têm sido realizadas, principalmente, pelo Dr. Ian Stevenson, médico psiquiatra que vem coletando relatos de possíveis casos de reencarnação em todo o mundo ao longo de 37 anos. Método: testemunhos de crianças que alegam ter lem- branças de outras vidas, sem efetuar hipnose, sendo que as informações fornecidas podiam ser facilmente verifi- cadas, já que se referiam a existências passadas recentes (não distantes no tempo). Terapia de Vidas Passadas  utilizando hipnose. Evangelho Segundo o Espiritismo Reencarnação REENCARNAÇÃO

20 Agremiação Espírita Pedro II (...) Seus discípulos então o interrogaram desta forma: “Por que dizem os escribas ser preciso que antes volte Elias?” – Jesus lhes respondeu: “É verdade que Elias há de vir e restabelecer todas as coisas: – mas, eu vos declaro que Elias já veio e eles não o conheceram e o trataram como lhes aprouve. É assim que farão sofrer o Filho do Homem.” – Então, seus discípulos compreenderam que fora de João Batista que ele falara. (S. MATEUS, 17:10 a 13; S. MARCOS, 9:11 a 13.) Evangelho Segundo o Espiritismo Reencarnação REENCARNAÇÃO

21 Agremiação Espírita Pedro II


Carregar ppt "Agremiação Espírita Pedro II Livro dos Espíritos – Parte 3ª. – Cap. IX 808 a 808-A e 814 a 816 As Provas de Riqueza e de Miséria e Evangelho Segundo o."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google