A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ALARMÍSTICA, A GESTÃO ENERGÉTICA E A GESTÃO DOS EQUIPAMENTOS SÓ FUNCIONAM BEM QUANDO INTERLIGADAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ALARMÍSTICA, A GESTÃO ENERGÉTICA E A GESTÃO DOS EQUIPAMENTOS SÓ FUNCIONAM BEM QUANDO INTERLIGADAS."— Transcrição da apresentação:

1 ALARMÍSTICA, A GESTÃO ENERGÉTICA E A GESTÃO DOS EQUIPAMENTOS SÓ FUNCIONAM BEM QUANDO INTERLIGADAS

2 Aviso de confidencialidade A informação que consta desta apresentação é confidencial. Qualquer forma de divulgação, reprodução, cópia ou distribuição total ou parcial da mesma é proibida, não podendo ser utilizado o seu conteúdo para outros fins sem a devida autorização.

3 Arquitetura Modular, podendo ser usado como um sistema centralizado ou de gestão local Building Management - A gestão dos recursos da empresa com o intuito de economizar; Building Control - O controlo de sistemas e políticas de uso à distância de um click; Building Security - A segurança das instalações a todos os níveis num único sistema otimizando recursos; Building Information - A informação da televisão corporativa ligada a todos os recursos da empresa e controlada centralmente. 1 Sitema 4 Conceitos

4 Acesso direto aos Sites Alarmes intrusão Análise gráfica Envio de SMS Segurança Configuração remota Controlo de acessos Exportação para HTML, PDF, EXCEL Gestão de recursos energéticos Interação global Vídeo snapshot Auditoria Dados meteorológicos Controlo de máquinas diversas Acesso multiplataforma Data server Acesso por E-Map CCTV DVR Conecção com multi-protocolos Notificações de Corporate TV Programação por horários Consulta de histórico Impressão de relatórios

5 Estrutura global TechDomus

6 TechDomus OSSC (ON SITE SYSTEM CONTROL) A gestão local OSSC gere todos os equipamentos integrados localmente. Este controlador permite a gestão e consulta local ou remota através do sistema centralizado. Esta gestão adapta-se às necessidades de cada instalação nas mais variadas áreas tendo em conta dados locais como condições meteorológicas, feriados locais ou outros fatores. Estrutura global TechDomus

7 TechDomus SRV (DATA SERVER) Localização física dos dados de TechDomus, configurações, políticas, permissões de acesso, etc. A base de dados pode estar localizada em SO Linux ou MS Windows. O Motor da Base de dados permite a comunicação de dados e vídeo, mesmo que a rede entre os Sites e os equipamentos de Gestão estejam em redes diferentes. Estrutura global TechDomus

8 TechDomus BO (BACKOFFICE) Configuration and analysis tool for remote Ferramenta de configuração e consulta das instalações, políticas, níveis de acesso, etc. Templates de configuração de equipamentos (para mais rápido setup); Gestão de utilizadores com vários níveis de acesso; Gestão de históricos e auditoria; Configuração e todos os sistemas integrados em Emap para interação; Criação de Relatórios texto e gráficos personalizáveis; Gestão de políticas de recursos energéticos, etc. Estrutura global TechDomus

9 ERM (Energy Resources Management) Não se economiza com gráficos ou sensibilização e sim com políticas de deslastramento e relastramento de equipamentos que provocam consumos. A forma real de se conseguir redução de custos com energia, e uma efetiva recuperação do investimento (ROI) é com a gestão local dos Recursos Energéticos ERM. O ERM controla localmente as políticas de uso energético, de acordo com horários de consumo, tarifários, regas de deslastramento, gestão de picos de consumo, condicionadas com fatores ambientais e outros. Contabilização direta de consumos energéticos por zona. Estrutura global TechDomus

10 CCTV (Visualização remota) O uso dos equipamentos de CCTV deixam de ser unicamente para uso de registo de imagens, passando, com o TechDomus, a ter um papel fundamental na deteção/diagnóstico de alarmes com o acesso remoto visual às instalações, para que se possa agir com o maior conhecimento. Estrutura global TechDomus

11 TechDomus RM (REMOTE MANAGEMENT) Ferramenta de acesso remoto às instalações para, gestão remota das instalações. Estrutura global TechDomus

12 TechDomus AEM (ALARM EVENT MANAGEMENT) Acesso direto por Emap; Deteção de “homem morto”; CCTV. Imagem, gravações e fotografia. Associação de alarmes a camaras CCTV; Controlo bidirecional de equipamentos; Eventos ordenados por prioridade e hora; Envio automatizado de s ou SMS; Reconhecimento de eventos que dispultam procedimentos previamente configurados; Tratamento de eventos com procedimentos predefinidos (reduzindo as necessidades de formação dos diferentes utilizadores). Registos para auditoria. Consulta de históricos com filtros de seleção. Estrutura global TechDomus

13 TechDomus CRA (CENTRAL RECETORA DE ALARMES) A ligação a CRAs permite a aquisição dos eventos de sistemas de deteção de incêndios ou intrusão de forma direta para a gestão integrada bem como para o AEM. Estrutura global TechDomus

14 Auditoria Todos os dados de contadores, alarmes, resolução de alarmes, acessos, eventos, ou inputs e outputs acionados podem ser guardados num LOG geral para auditoria posterior. Estrutura global TechDomus

15 Notificações Qualquer dado presente na estrutura TechDomus pode gerar uma notificação por SMS, ou até pela ativação de um sistema físico. Estrutura global TechDomus

16 A gestão local do TechDomus OSSC é interligável a uma vasta listagem de hardware de controlo e leitura que permite interligar com os mais diversos tipos de equipamentos nas instalações. O TechDomus integra equipamentos e instalações técnicas: Climatização; Máquinaria Industrial; Frio; Iluminação; Incêndio; Controlo de Acesso; Vídeo Vigilância; UPS e Geradores; Qualidade Ambiental; Recursos Energéticos (Gás, Água, Ar Comprimido e Eletricidade). Está ainda aberta a interligação a outros sistemas ligados através protocolos e interfaces de terceiros que poderão ser definidos a cada caso e a cada nível de necessidade. TechDomus Hardware

17 Estrutura TechDomus local

18 Supervisão e o comando remoto de equipamentos e instalações técnicas independentemente da localização geográfica das mesmas. Protocolos integrados: LONWORKS; BACNET; MODBUS; NUUO; GEOVISION; JABLOTRON; ROGER; VERTIGO; OPC; ENOCEAN; TechDomus e Mordomus Hardware; Outros a acordar. Um novo conceito de BMS

19 Hardware TechDomus

20

21

22

23 Software TechDomus

24 TechDomus BO (BACKOFFICE)

25 - Análise de Consumos -

26 TechDomus BO (BACKOFFICE) - Alarmes\Procedimentos de Atuação -

27 TechDomus AEM (ALARM EVENT MANAGEMENT) - Consulta de Alarmes -

28 TechDomus AEM (ALARM EVENT MANAGEMENT) - Tratamento de Alarmes -

29 TechDomus AEM (ALARM EVENT MANAGEMENT) - Tratamento de Alarmes -

30 Porque temos um mundo a controlar…


Carregar ppt "ALARMÍSTICA, A GESTÃO ENERGÉTICA E A GESTÃO DOS EQUIPAMENTOS SÓ FUNCIONAM BEM QUANDO INTERLIGADAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google