A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Instituição Beneficente “A Luz Divina” Francisco Cândido Xavier Sua Vida e sua Obra Setembro 1956 – 2014 Palestras Comemorativas do 58º Aniversário.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Instituição Beneficente “A Luz Divina” Francisco Cândido Xavier Sua Vida e sua Obra Setembro 1956 – 2014 Palestras Comemorativas do 58º Aniversário."— Transcrição da apresentação:

1 Instituição Beneficente “A Luz Divina” Francisco Cândido Xavier Sua Vida e sua Obra Setembro 1956 – 2014 Palestras Comemorativas do 58º Aniversário

2 Lindos Casos de Chico Xavier Ramiro Gama

3 Porque não é boa a árvore a que dá maus frutos, nem má árvore a que dá bons frutos. Porquanto cada árvore é conhecida pelo seu fruto. Porque nem os homens colhem figos dos espinheiros, nem dos abrolhos vindimam uvas. O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, do mau tesouro tira o mal. Porque, do que está cheio o coração, disso é que fala a boca. (Lucas, VI: 43-45). Conhece-se a Árvore pelos Frutos

4 A palavra esclarece. O exemplo arrebata. André Luiz - (Nos Domínios da Mediunidade – cap. 13)

5 psicografou 468 livros, com 50 milhões de exemplares vendidos e cerca de 10 mil cartas tipos de mediunidade: incorporação, vidência, audiência, materialização, cura, psicofonia, psicografia, etc., etc.

6 seus empregos foram operário fabril, vendedor e datilógrafo do Ministério da Agricultura (Fazenda Modelo)

7 assuntos polêmicos o caso Humberto de Campos Chico no Pinga Fogo Chico como reencarnação de Kardec o filho adotivo de Chico a peruca do Chico

8 a aura do Chico em 1978 a NASA enviou alguns cientistas e pesquisadores para investigar o “fenômeno” Chico Xavier, que ganhara notoriedade mundial Vários jornais publicaram: O Estado de SP (30.abril.1978) e Metrô News SP (03.julho.1978), e a finalidade da NASA era utilizar-se dos fenômenos mediúnicos para entrar em contato com inteligências extraterrestres. na Russia havia pesquisas dos fenômenos espirituais, com fins militares

9 pequena biografia de Chico Xavier nasceu em 02 / abril / 1910 na cidade de Pedro Leopoldo, Minas Gerais, filho de João Cândido Xavier e de D. Maria João de Deus desencarnou em 30 / junho / 2002 em Uberaba, Minas Gerais, com 92 anos de idade

10 A infância de Chico dos nove irmãos, seis foram entregues a padrinhos e amigos; Chico vai morar com sua madrinha durante dois anos passados dois anos o pai de Chico casa-se novamente, com D. Cidália Batista, com quem teve mais seis filhos aos cinco anos falece sua mãe em 29/set/1915

11 termina o curso primário em 1923, no Grupo Escolar “São José” de Pedro Leopoldo, quando também trabalhava em uma fábrica (tecelagem) aos dez anos, para não causar problemas com o pai de Chico e com o vigário da cidade, sua mãe avisa que não virá mais vê-lo, o que somente volta a ocorrer em 1927

12 em 1925 emprega-se na “venda” do Sr. José Felizardo (continuam as perturbações noturnas – depois de dormir, caia em transes surpreendentes, perambulava pela casa, falava em voz alta) A Adolescência O jovem Chico Xavier pesando mercadorias no armazém do padrinho José Felizardo. Pedro Leopoldo, MG

13 1927 sua irmã Maria é acometida de doloroso processo de obsessão José Perácio e sua esposa Carmen tratam da jovem e curam-na da obsessão, em reunião espírita na casa de Chico, onde ele recebe uma mensagem de sua mãe, psicografada por D. Carmen

14 nessa mensagem, a mãe desencarnada de Chico diz: “ – Chico, meu filho, eis que nos achamos mais juntos, novamente. Os livros à nossa frente são dois tesouros de luz. Estude-os, cumpra os seus deveres e, em breve, a Bondade Divina nos permitirá mostrar a você os seus novos caminhos.”

15 E assim realmente aconteceu. Era preciso fundar um centro – diziam os amigos de Chico, entusiasmados. E certa noite, num velho cômodo junto à venda de José Felizardo, onde Chico era empregado, o assunto voltou ao debate, e foi decidida a fundação do “Centro Espírita Luiz Gonzaga”.

16 Como José Perácio morava a cem quilômetros de Pedro Leopoldo, Chico ficou como Secretário, e a seu irmão José coube a Presidência. No segundo semestre de 1927, o “Centro Espírita Luiz Gonzaga”, sediado na residência de José (irmão de Chico), estava bem frequentado. Muita gente. Muitos candidatos ao serviço da mediunidade. Muitas promessas. Entusiasmo...

17 Até que... Em outubro, chegou a Pedro Leopoldo, D. Rita Silva, sofredora mãe com quatro filhas obsidiadas... As irmãs tinham crises de loucura completa. Gritavam, mordiam-se umas às outras; uma delas chegara acorrentada... A mãe de Chico explica pela sua psicografia: “– Meus amigos, temos desejado o trabalho e o trabalho nos foi enviado por Jesus. Nossas irmãs doentes devem ser amparadas aqui no Centro. A fraternidade é a luz do Espiritismo. Procuremos servir com Jesus.” Isso aconteceu numa noite de 2ª feira... Quando chegou a reunião da 6ª feira... José e Chico Xavier estavam em companhia das obsidiadas sem mais ninguém... O tratamento das irmãs durou alguns meses até obterem a cura completa.

18 Lindos Casos Chico Xavier de

19 No princípio da tarefa assistencial às irmãs, houve uma noite em que José foi obrigado a viajar a serviço, e não pode estar com Chico no atendimento. A surra de Bíblia Mudara-se para Pedro Leopoldo um homem bom e rústico, de nome Manuel, que o povo dizia ser muito experiente na doutrinação de espíritos das trevas. José não hesitou e pediu o concurso de “Seu” Manuel...

20 Certa ocasião em 1928, chamaram o Chico pedindo socorro para um cego acidentado... A caridade e a oração

21 E o serviço da noite desdobrou-se em paz... Humorismo materno Em 1931, “mandar alguém para o inferno” constituía grave ofensa... Um dos missionários católicos que visitaram Pedro Leopoldo naquela época, zeloso na defesa da Igreja, falou que o Chico, médium espírita que se desenvolvia na cidade, devia ir para o inferno ! Foi um rebuliço... Chico que frequentara a Igreja desde a infância, ficou muito chocado e triste. À noite, na reunião costumeira, a mãe desencarnada de Chico aparece, e pergunta, bondosa, o motivo da aflição... “ – Ele mandou você para o inferno, mas você não vai. Fique na Terra mesmo...”

22 Em busca de ervas medicinais nas cavernas com o cão Lorde

23 no nevoeiro, Honorato o inesperado benfeitor

24 Em fins de 1931, à tardinha, Chico orava sob uma árvore junto ao açude, pitoresco local na saída de Pedro Leopoldo, quando viu, a pequena distância, uma grande cruz luminosa... Disciplina Dentre os raios, surge um espírito simpático, envergando túnica semelhante à dos sacerdotes, que lhe dirige a palavra com carinho (esse foi seu primeiro encontro com Emmanuel): - Você está realmente disposto a trabalhar na mediunidade com o Evangelho de Jesus ?

25 Emmanuel se despediu e Chico teve consciência de que para ele ia começar uma nova Tarefa. - Sim, se os bons espíritos não me abandonarem... respondeu Chico. - Você não será desamparado, disse Emmanuel, mas para isso é preciso que você trabalhe, estude e se esforce no bem. - E o senhor acha que eu estou em condições de aceitar o compromisso ? – perguntou Chico. - Perfeitamente, desde que você procure respeitar os três pontos básicos para o Serviço... -Qual é o primeiro ? – arguiu Chico.  - Disciplina. - E o segundo ? - E o terceiro ? - Disciplina. - DISCIPLINA.

26 A inesquecível pergunta O “Parnaso de Além Túmulo”, primeiro livro psicografado pelo Chico, foi lançado em julho de 1932, causando muita indignação, chegando um padre a afirmar que Chico deveria ter “uma pele de rinoceronte para caber tantos espíritos”, o que muito entristeceu o Chico... Chico se queixa com Emmanuel, que lhe responde: “ – Escute. Se Jesus, que era Jesus, saiu da Terra pelos braços da cruz, você é que está esperando uma carruagem para viver entre os homens ?”

27 Solidão Aparente Em meados de 1932, o “Centro Espírita Luiz Gonzaga” estava reduzido a cinco pessoas: José Perácio e sua esposa D. Carmen, José Xavier e sua esposa D. Geni, e Chico. Perácio e esposa precisaram se transferir para Belo Horizonte; D. Geni adoecera, e José Xavier precisou viajar por longo período a trabalho. Chico ficou sozinho... Questiona Emmanuel e este lhe diz: “ – Abra a reunião na hora regulamentar, estudemos juntos a lição do Senhor e não encerre a sessão antes de duas horas de trabalho.” Foi assim que, todas as segundas e às sextas-feiras, por muitos meses, de 1932 a 1934, o Chico abria o pequeno salão do centro e fazia a prece de abertura, às oito da noite em ponto. Sua família (suas outras irmãs) chegaram a ficar preocupadas e pensaram em medicá-lo, interna-lo, mas ponderaram que enquanto estivesse trabalhando, ninguém cogitaria de considera-lo um alienado mental.

28 Uma dívida paga pelo alto José, o irmão de Chico, adoece e vem a falecer, deixando ao Chico o encargo de amparar a família. Havia uma conta de luz de onze cruzeiros... e Chico não tinha essa quantia para pagar. Desolado, Chico senta-se à soleira da porta, quando Emmanuel lhe diz: “ – Não se apoquente, confie e espere...” Horas depois aparece um senhor dizendo que o irmão falecido, José, havia feito uma bainha para faca, que ele viera pagar, deixando um envelope. Quando Chico abre o envelope, lá estão onze reais... os lírios do campo...

29 Um relógio ao doente Um confrade presenteou Chico com um belo relógio de pulso, que passou alguns dias admirando sua pontualidade Um dia, a caminho do trabalho, resolveu visitar D. Glória, a quem Bezerra de Menezes havia receitado remédios homeopáticos Lá chegando, pergunta se D. Glória havia tomado pontualmente os remédios, ao que ela responde que achava que sim, não tinha certeza, pois não tinha relógio... Prontamente Chico retira seu relógio e o entrega a D. Glória, recomendando que não perca mais o horário para tomar seus medicamentos

30 Obrigado, Chico Chico estava parado em frente ao Correio, conversando com o irmão André, quando um policial se aproxima e diz: “ – Obrigado, Chico...”, e vai embora. Chico ficou intrigado com aquele agradecimento...

31 Então, desejo ser o burrinho Preocupado com tantos elogios após ver publicado mais um livro, Chico dizia-se usurpador dos verdadeiros credores dos elogios. Néio Lúcio então, conta-lhe a história de um burrinho... Após a história Chico diz: “ – Está bem, Néio Lúcio, então, como burrinho, aceito o serviço.”

32 Conversa ou Trabalho Muitos confrades da doutrina, inclusive vindos de outras cidades e estados, visitavam o Chico. A conversa ia animada, na sala de singela residência... Muitos assuntos, muitas referências, a palestra começara às cinco da tarde e o relógio anunciava onze da noite... Chico ia começar uma variação do tema, quando vê Emmanuel chamando-o para o interior doméstico... Emmanuel diz: “ – Você sabe que hoje temos a tarefa do livro em recepção e já estamos atrasados...” É verdade, concordou Chico, mas ficou na dúvida, indeciso, porquanto o assunto da conversação era igualmente doutrinário, ao que Emmanuel diz: “ – Sem dúvida, compreendemos a oportunidade de uma a duas horas de entendimento fraterno para atender aos irmãos sem objetivo, porque, às vezes, através da banalidade, podemos algo fazer na sementeira de luz... Mas não entendo seis horas a fio de conversação sem proveito...” Como Chico ainda permanecesse indeciso, Emmanuel diz, categórico: “ – Bem, eu não disponho de mais tempo. Você decida. Converse ou trabalhe.” E dirigiu- se para o interior da casa. Chico não mais vacilou. Deixou a conversa que prosseguia cada vez mais animada na sala, e confiou-se à tarefa que o aguardava com a assistência generosa do benfeitor espiritual.

33 Exposição de homenagens recebidas por Chico Xavier na casa onde residiu na cidade de Uberaba, MG Em 2000 foi eleito o “Mineiro do Século XX” pela Rede Globo. Em 2012 foi eleito “O Maior Brasileiro de Todos os Tempos” pelo SBT e BBC

34 meu encontro com Chico em 18 / outubro / 1977, uma 3ª feira, no Centro Espírita União

35 Causas físicas da necessidade da Encarnação O plano Espiritual é um meio muito mais plástico do que o plano material, onde as emoções reverberam sem a trava do corpo físico Sem este (corpo físico) é muito mais difícil controlar as emoções. Se ficamos alegres, corremos o risco de ficarmos eufóricos. Se ficamos tristes, corremos o risco de cairmos em profunda depressão. André Luiz - Nosso Lar

36 No plano Espiritual o Espírito Superior pode ir ao inferior, baixando suas vibrações (vários relatos nas obras de André Luiz); mas o inferior não pode ir ao superior se não melhorar-se, evoluir. Já na matéria pode-se verificar a convivência, muitas vezes sob o mesmo teto de pessoas muito evoluídas com outras que apresentam pouca evolução. No plano material pudemos conviver com criaturas de elevada condição espiritual, sem que para isso tivéssemos que ascender até eles. Gandhi Madre Tereza de Calcutá Irmã Dulce Chico Xavier Jesus Da mesma forma podemos conviver (em casa, na parentela, na atividade profissional) com pessoas que nos sejam bastante antagônicas. Isso faz com que as oportunidades de aprendizado do espírito, enquanto encarnado na matéria sejam extraordinárias e muito ricas em oportunidade.

37 Que a Paz e o Amor de Jesus estejam sempre conosco. Que assim seja.


Carregar ppt "Instituição Beneficente “A Luz Divina” Francisco Cândido Xavier Sua Vida e sua Obra Setembro 1956 – 2014 Palestras Comemorativas do 58º Aniversário."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google