A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A VERDADE É O SÍMBOLO No Universo tudo são símbolos, desde as ervas até os astros.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A VERDADE É O SÍMBOLO No Universo tudo são símbolos, desde as ervas até os astros."— Transcrição da apresentação:

1

2 A VERDADE É O SÍMBOLO No Universo tudo são símbolos, desde as ervas até os astros.

3 Um pensamento só é grande, quando pensado por um grande homem, já disse alguém. Seria isso somente referente aos pensamentos? E uma verdadeira Obra humana, não é grande, quando realizada por um humanus? Este é um desafio para a inteligência. Um homem simples idealizou esta Obra, há muito tempo. E apesar de todos os obstáculos e as inerentes vicissitudes da vida ela vem sendo construída como um destino.

4 Porém, infelizmente hoje vivemos sob a égide do homem programado, o homem para o qual os símbolos perderam seus conteúdos. Este ser robótico que, qual um golem, é subordinado e subserviente às mãos maldosas que o modelou, é tanto mais robótico à proporção que as coisas são mudas para ele e seus ouvidos estão surdos à linguagem da verdade. A ele não importa a Obra, nem o ideal.

5 Entre os temas que maiores ocupações provocam hoje entre os filósofos, um dos maiores é, sem dúvida, o das significações. Mas a significação alcança o universal, porque todas as coisas significam algo. O universo inteiro é um grande diálogo de símbolos e simbolizados. O homem robótico, afastado da vida, que nele se mecanizou, e fugitivo de si mesmo, quando retorna para si, o faz através de introversões, exterior e neuroticamente através de introversões exacerbadas, quer gozar coisas, apenas as coisas, na ilusão de que tê-las é gozá-las. Parece-me ver aquele candidato à yuppie milionário cujo desejo faz com que sua imaginação visualize um fantástico jardim virtual. Vejo através do raio-x de meus olhos a miragem daquele jardim vazio de homens, povoado apenas de pássaros e cães, onde, de vez em quando, a figura brejeira, mas mecanizada e assalariada de um jardineiro se contrapõe à realidade e à vida dando uma nota de morte, de pedra, de máquina, de fichário, de contabilidade, de salário e caixa, de patrimônio, de imposto de renda, algo que me lembra todo o caos materialista de uma melancólica e depressiva forma de vida.

6 Aquele yuppie de laptop em punho tem... tem tudo aquilo. E no decorrer dos dias, ei-lo como raramente o vejo, apressado, nervoso, percorrer umas alamedas, vestido cuidadosamente, acompanhado de uma mulher falando ao celular esquisita, separada dele, subordinada, dois espíritos infinitamente distantes e dois corpos aproximados, que um misto de asco, de repugnância, de miséria humana, os une. E falam, e falam, e falam. Falam das árvores, das plantas, dos pássaros que cantam, das folhas verdes que revestem as árvores, das nuvens tênues que flutuam no azul do céu? Falam de uma vida normal? Não, em verdade, falam de números, cifras, negócios, dos prejuízos que tiveram e provocaram, do que ganharam e pretendem ganhar, de como se vingaram ou como se vingarão. Pobre yuppie, cujo jardim ele deseja ter, mas quem dele goza sou eu, com os meus olhos sem ódio e sem ressentimentos. Poderia ser dele? Não! É daqueles pássaros, é daqueles cães, é dos meus olhos sem ambição, que o gozam e o vivem e de minhas narinas, que, de vez em quando, recebem o ar perfumado de vida, que vem daquelas árvores e daquelas flores, é dos filhos que amam o pai. É dos que vivem em harmonia com a natureza, não mentem e nem querem se garantir materialmente, mas confiam.

7 O homem robótico é aquilo. Tem, e goza apenas porque tem ou pensa ter. Mas gozar as coisas é vivê- las, vivendo a nós mesmos, e nós mesmos através das coisas. Tê-las é senti-las plenamente. E as pessoas não a sentem porque querem estampilhá-las com um título de propriedade. Sentimo-las, quando as vivemos através de nós e nós através delas. Para o robótico tudo se despoja de significado. O símbolo já nada significa. Nietzsche, humildemente, usando um nós no qual ele não se incluía obviamente, disse: "não compreendemos a arquitetura, da mesma forma como não compreendemos a música.

8 Crescem os homens hoje fora da simbólica da geometria da mesma forma que se dessensibilizaram dos efeitos sonoros simbólicos do verbo, a ponto de já não alimentarem seu espírito com este alimento espiritual que é o Verbo Divino. Num templo grego ou cristão, tudo, a princípio, significava alguma coisa, isto em relação com uma ordem de algo superior: esta idéia de um significado inesgotável circula-o como um véu encantado. A beleza encontrava-se antigamente de um modo acessível refletindo essencialmente o sentimento fundamental do sublime, de consagração pela sintonia mágica com os deuses; a beleza superava misteriosamente o "horror. Que é para nós agora a beleza de um templo? O mesmo que um belo rosto de uma mulher sem espírito: algo como uma máscara.

9 Hoje os homens perderam, aos poucos, o caminho que os leva a compreensão oculta dos símbolos. Perderam a iniciação, transformando esta em moda: moda é a variação das formas sem simbólica, são simplesmente as formas sem sentido. E quando muitos artistas modernos buscam uma simbólica intelectualizada, cerebral, rebuscada, esquecem-se do principal: que o símbolo é místico, é sintônico, e está para a sintonia como a paz está para Deus. O símbolo, na literatura, não toma propriamente uma função simbólica, mas apenas serve, no que é, de sinal para conteúdos simplesmente lingüísticos, quando perde sua essência atômica para exercer uma função apenas tensional.

10 Neste caso, o julgamento expresso por palavras de forma inconsciente não reflete o valor do símbolo, limitando-se apenas a uma expressão pensamental de efeito, deixando de se tornar um símbolo pela sua efetiva ausência de sentimento. É o que podemos chamar de uma simbólica artificial, apenas semi-ótica, na qual não se consegue visualizar a mensagem do símbolo nem sentir a energia de seu significado. Por isso, essa pseudo-simbólica que alguns artistas apresentam necessita uma chave que a interprete, não só de uma chave como de um agente capaz de utilizá-la a fim de desvelar o hermético místico, cuja interpretação tem o dom de conduzir cada um à compreensão, da qual existem apenas alguns iniciados: o Mestre e seus discípulos. FIM


Carregar ppt "A VERDADE É O SÍMBOLO No Universo tudo são símbolos, desde as ervas até os astros."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google