A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PORTUGUÊS ESTRUTURADO E PSEUDOCÓDIGO Rui Hilário Aplicações Informáticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PORTUGUÊS ESTRUTURADO E PSEUDOCÓDIGO Rui Hilário Aplicações Informáticas."— Transcrição da apresentação:

1 PORTUGUÊS ESTRUTURADO E PSEUDOCÓDIGO Rui Hilário Aplicações Informáticas

2 Porque o Português Deve Ser Estruturado? Uma narrativa comum que descreva especificações pode conter todos os tipos de ambiguidades?

3 Porque o Português deve ser Estruturado? A taxa de serviço deve ser calculada somando-se os lucros resultantes das vendas mensais de fitas à renda mensal do aluguer das fitas e multiplicando-se por doze por cento, com excepção do caso em que os lucros resultantes das vendas das fitas ultrapassar 5.000$ em qualquer mês civil, nesse caso a taxa de serviço será calculado somando-se os lucros resultantes das vendas mensais de fitas, multiplicado por quinze por cento, à renda mensal do aluguer das fitas, multiplicado por doze por cento; não obstante o mencionado acima, na circunstância em que os lucros resultantes das vendas das ditas fitas excedam 8.000$ em qualquer mês civil, a taxa de serviço deverá ser calculada somando-se os lucros resultantes das vendas mensais das fitas, multiplicado por dezoito por cento, ao lucro mensal do aluguer das fitas, multiplicado por doze por cento.

4 Porque o Português Deve Ser Estruturado? Se lucros-vendas-mensais > 8.000$ Taxa = lucros-vendas-mensais*0,18+lucro-aluguer-mensal*0,12 Se lucros-vendas-mensais > 5.000$ Taxa = lucros-vendas-mensais*0,15+lucro-aluguer-mensal*0,12 CASO CONTRÁRIO Taxa = lucros-vendas-mensais*0,18+lucro-aluguer-mensal*0,12

5 Ambiguidades Todos os clientes que tenham mais de $ em suas contas e que tenham um saldo médio mensal que ultrapasse $ ou que tenham sido clientes a mais de cinco anos Todos os clientes que tenham mais de $ em suas contas E um saldo médio mensal que ultrapasse $ OU tenham sido clientes a mais de cinco anos Todos os clientes que tenham mais de $ em suas contas E ( um saldo médio mensal que ultrapasse $ OU tenham sido clientes a mais de cinco anos)...

6 Ambiguidades Se A e B e C Se A e (B ou C) ou Se (A e B) ou C Deve tornar-se em

7 A TÉCNICA DE PORTUGUÊS ESTRUTURADO Propriedades: n Módulos escritos para a compreensão do utilizador; n Margens representam hierarquicamente suas estruturas; n Estrutura deve ser semelhante ao código do programa que o representa; n Comentários delimitados com asteriscos.

8 Estruturas para representação: n SEQUÊNCIA n CONDIÇÃO n CASOS n REPETIÇÃO

9 Estruturas para representação: n SEQUÊNCIA É usada uma sequência simples e top-down Para mostrar a sequência, nenhuma palavra- chave é necessária. A sequência pode ser pode ser precedida por um TÍTULO. O fim da sequência pode ser indicado com a palavra SAÍDA

10 RECEBIMENTO PEDIDO: Obter detalhes pedido cliente Se (cliente é válido) Então prepara detalhes cliente para registo cabeçalho pedido Preparar endereço entrega pedido para registo cabeçalho pedido Gravar registo cabeçalho pedido Senão (Cliente não é válido) SAÍDA SEQUÊNCIA

11 Estruturas para representação: n CONDIÇÃO Se uma certa condição for pertinente, então será tomada uma determinada ação; se não, uma outra ação pode ser designada SE e SENÃO são usados comumente. Ás vezes, usa-se SE... ENTÃO... Para ficar claro onde a cláusula SE termina, é importante que se escreva FIMSE.

12 Estruturas para representação: n CASOS Existe um entre vários possíveis casos. A estrutura mostra que ação será tomada para cada possível caso. Um conjunto de condições mutuamente exclusivas é uma estrutura de casos. SE... SENÃOSE.... SENÃOSE... SENÃO algumas vezes são usadas para condiçoes mutuamente exclusivas. Às vezes, a estrutura de casos possui suas próprias palavras, diferentes de um SE; por exemplo, SELECIONE... QUANDO... QUANDO. Quando se termina deve escrever-se FIMSE, FIMSELEÇÃO.

13 Estruturas para representação: n REPETIÇÃO É repetido um dado conjunto de operações. A condição que termina esta repetição é indicada.

14 Estruturas para representação: n REPETIÇÃO REPETIR ENQUANTO (REPEAT WHILE) As operações são repetidas enquanto uma determinada condição for verdadeira. Esta condição é testada, antes da execução das operações. REPETIR ATÉ (REPEAT UNTIL) As operações serão repetidas até existir uma determinada uma determinada condição. Esta condição é testada depois da execução das operações.

15 Algumas regras e convenções: n A lógica dos processos é expressa pela combinação das quatro estruturas básicas; n Palavras-chaves devem seguir um padrão; n Usam-se palavras-chaves para realçar as estruturas e os operadores lógicos; n Os blocos de instruções são reunidos e recebem um nome significativo que descreve suas funções;

16 Algumas regras e convenções: n As estruturas são margeadas, para mostrar a hierarquia lógica. n As estruturas de sequência, condição, repetição e de casos são realçadas. n As estruturas de sequência é uma lista de items na qual cada item é colocado em uma linha separada. Se o item requerer mais de uma linha, as linhas de continuação serão margeadas. O fim de um item é definido com um ponto-e-vírgula(;).

17 Algumas regras e convenções: n Usam-se palavras-chaves, para realçar as estruturas; por exemplo, SE, SENÃO, ENTÃO, FIMSE, REPETIR, ENQUANTO, REPETIR ATÉ, FIMREPETIR, SAÍDA. n Usam-se palavras-chaves para a lógica: E, OU, MAIOR QUE, MAIOR OU IGUAL, MENOR OU IGUAL. n As palavras-chaves e os nomes que estão no dicionário são escritos com letras maiúsculas ou sublinhados ; os nomes de blocos de programas são escritos com letras maiúsculas; as outras palavras são escritas com letras minúsculas.

18 Algumas regras e convenções: n As linhas de comentários são delimitadas por um asterisco no início e um ponto-e-vírgula no final. n Os parênteses são usados para evitar E/OU e outras ambiguidades. n Palavras que indicam fim, como FIMSE, FIMREPETIR e SAÍDA, são usadas para definir o fim de uma estrutura.

19 Um exemplo simples:

20 A TÉCNICA DE PSEUDOCÓDIGO Características: n Notação muito mais formal, voltada aos profissionais de processamento de dados; n Semelhante ao português estruturado, representa o esboço do programa final; n Difícil compreensão para usuários comuns; n Menos trabalho para o programador fazer a codificação final.

21 Um exemplo simples:


Carregar ppt "PORTUGUÊS ESTRUTURADO E PSEUDOCÓDIGO Rui Hilário Aplicações Informáticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google