A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cristo – Rei 1959-2010. O Cristo-Rei é um dos "ex libris" de Lisboa. A ideia da sua construção remonta a 1934, altura da visita do Cardeal Cerejeira ao.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cristo – Rei 1959-2010. O Cristo-Rei é um dos "ex libris" de Lisboa. A ideia da sua construção remonta a 1934, altura da visita do Cardeal Cerejeira ao."— Transcrição da apresentação:

1 Cristo – Rei

2 O Cristo-Rei é um dos "ex libris" de Lisboa. A ideia da sua construção remonta a 1934, altura da visita do Cardeal Cerejeira ao Corcovado, no Rio de Janeiro. Foi no entanto a não participação de Portugal na II Guerra Mundial que precipitou a concretização da obra, na sequência de uma promessa, feita pelo episcopado, que se Portugal fosse poupado à hecatombe da guerra o monumento seria erigido. O monumento foi inaugurado a 17 de Maio de A autoria é dos arquitectos António Lino e Francisco de Mello e Castro e dos mestres escultores Francisco Franco e Leopoldo de Almeida. O monumento está a 113 metros acima do nível do mar e oferece uma das mais bonitas vistas sobre a cidade de Lisboa. Em Fevereiro do ano seguinte o Senhor Patriarca comunica a sua ideia ao director do Apostolado da Oração na diocese de Lisboa. Em Junho de 1936 o Congresso do Apostolado da Oração, reunido em Braga acolhe com caloroso aplauso a ideia lançada a público. Em Julho desse mesmo ano, o Senhor Patriarca propõe aos senhores bispos reunidos em Coimbra para as festas da Rainha Santa que se erga o Monumento. Na Pastoral Colectiva da quaresma de 1937 os senhores aprovam oficialmente a ideia.

3 Começou logo a seguir a propaganda para a recolha do dinheiro necessário a tão grande empreendimento. A subscrição nacional começou em Maio de 1937 e um ano mais tarde fundou-se o jornal «O Monumento», destinado a ser o porta-voz da grande ideia. No fim de 1939 a subscrição atingia um pouco mais de 400 contos, reunidos os entre ricos e pobres, entre crianças e adultos, às vezes à custa de comoventes sacrifícios. Entretanto as dificuldades ocasionadas pela guerra, se bem que atrasaram a recolha de donativos, vieram por outro lado criar mais um motivo para o erguer. Ao verem a grande hecatombe que arruinava o mundo, os nossos bispos em 20 de Abril de 1940 faziam a solene promessa de erguerem a Estátua, se Portugal fosse poupado aos horrores que outras nações já sofriam. No dia 18 de Dezembro de 1950 foi lançada a primeira pedra de Monumento que o Ex. Senhor Cardeal Patriarca de Lisboa solenemente benzeu. A subscrição nacional somava então contos, verdadeira insignificância para o que seria preciso juntar. Os trabalhos das fundações foram começados em Fevereiro de 1951 e atingiram a profundidade de 12 metros.

4 A 3 de Abril a imprensa e a rádio foram convidadas a visitar os trabalhos para darem deles a devida informação ao público. As obras foram prosseguindo lentamente, devido à falta de recursos da Comissão, que tem no Monumento uma verdadeira epopeia de fé e confiança na Providência. Esta falta de recursos, fazia com que se visse cada vez mais distante o dia da inauguração do Monumento, que bem pode dizer-se ter sido erguido à custa de imensos sacrifícios. No fim de 1956 o pedestal estava concluído, e no decurso de 1957 e 1958 moldava-se o fundia-se a grande Imagem. Simultaneamente preparavam-se os acessos e montava-se o elevador. A subscrição atingia cerca de 18 mil contos, aproximadamente o custo dos trabalhos realizados.

5 Conservação do património O Santuário vive exclusivamente das receitas do elevador e donativos dos fiéis. As despesas de manutenção são muitas, não deixando margem para novos investimentos.

6 Pormenores da construção Na porta principal do monumento, encontramos os Dez Mandamentos, em bronze, da autoria do Arquitecto Sousa Araújo. Já no interior, no hall de entrada, encontram-se dois quadros a óleo que representam a Queda do Muro de Berlim e a Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria, pelo Papa João Paulo II, em No interior dos quatro pilares do Monumento encontra-se a Capela de Nossa Senhora da Paz. Destaque ainda para o nicho do Anjo de Portugal (da Paz) a dar a comunhão aos pastorinhos de Fátima, uma escultura de 2007, da autoria do arquitecto Sousa Araújo. Outras medidas: Monumento: · Volume do betão armado: m³; · Peso total da construção: toneladas; · Profundidade da sapata: 14 m; · Distância mínima de visibilidade: 20 km; Pormenores da imagem: · Cabeça: 4,05 m; · Coração: 1,89m; · Braço: 10 m; · Manga (altura): 5 m; · Dedo-a-dedo: 28 m.

7

8

9

10

11 Projectos futuros A Longo Prazo: 1 – Embelezamento da base do pedestal que suporta a imagem de Cristo Rei, com trabalho de escultura em bronze, pelos quais será transmitida a espiritualidade do Santuário. 2 – Arrelvamento dos terrenos envolventes. A curto e médio prazo: 1 – Construção da Via-Lucis. 2 – Colocação de uma Imagem do Imaculado Coração de Maria no recinto do Santuário. 3 – Embelezamento das fachadas exteriores da capela com baixos relevos em bronze. 4 – Construção de um espaço coberto provisório para grupos até 500 pessoas.

12 Devido à importância estratégica que ocupa o Monumento a Cristo Rei, a Câmara Municipal de Almada, com a devida concordância do Santuário, fez um estudo sobre o enquadramento estratégico do Santuário na cidade, de forma que possa o Plano Director Municipal ser alterado de maneira a permitir a construção dos seguintes equipamentos: 1 – Albergue para Peregrinos 2 – Zona de Restauração 3 – Anfiteatro polivalente 4 – Esplanada para grandes celebrações 5 – Núcleo Museológico 6 – Parque de Estacionamento 7 – Caminhos Pedonais 8 – Zonas Verdes

13 50 anos do Cristo Rei

14

15

16

17 Outros Cristo Rei no Mundo

18

19


Carregar ppt "Cristo – Rei 1959-2010. O Cristo-Rei é um dos "ex libris" de Lisboa. A ideia da sua construção remonta a 1934, altura da visita do Cardeal Cerejeira ao."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google