A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Modelo Relacional. Modelo Relacional Características das Relações O valor de um atributo num tuplo é atómico (no cruzamento de uma linha com uma coluna,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Modelo Relacional. Modelo Relacional Características das Relações O valor de um atributo num tuplo é atómico (no cruzamento de uma linha com uma coluna,"— Transcrição da apresentação:

1 Modelo Relacional

2 Modelo Relacional Características das Relações O valor de um atributo num tuplo é atómico (no cruzamento de uma linha com uma coluna, só é possível encontrar um valor); Os atributos de uma relação devem ter identificadores distintos; Os tuplos de uma relação devem ser distintos (não podem existir dois tuplos com o mesmo valor para todos os atributos)

3 Numa relação a ordem dos tuplos e dos atributos é arbitrária; Os valores de um dado atributo provêm de um domínio; O valor de alguns atributos num tuplo podem ser desconhecidos ou não existir, assumindo o valor especial designado null. Modelo Relacional Características das Relações

4 Existem dois tipos de tabelas ou relações: Relações base que constituem o esquema da base de dados, onde estão armazenados os dados; Relações virtuais ou views, que não têm existência própria – resultam das relações base para permitir vistas parciais sobre o esquema da base de dados Modelo Relacional Características das Relações

5 Superchave – associação de 1 ou mais atributos, cujos valores identificam inequivocamente um tuplo; Chave candidata – subconjunto dos atributos de uma superchave que, sendo ainda uma superchave, não pode ser reduzido sem perder essa qualidade; Chave primária (ou principal) – chave seleccionada de entre as chaves candidatas; Chave estrangeira (ou importada) – conjunto de um ou mais atributos que é chave primária noutra relação. A existência de uma chave estrangeira numa relação deve- se à necessidade de manter uma ligação (relacionamen- to) entre essa relação e a relação em que essa chave estrangeira é chave primeira Tipos de Chaves

6 Cod_ProdutoDesignaçãoPreço 1234Monitor SVGA Teclado Português 102 teclas Impressora laser HP 4MPlus Rato 3 botões5.5 Atributos Grau da relação C a r d i n a li d a d e d a r e l a ç ã o Tuplo

7 Cod_depDepartamento... abcInformática... bcdProdução... cdeComercial... Departamentos Cod_FuncNome...Cod_dep 1234J.Silva...abc 2345A. Costa...cde 3456F. Martins...abc 4567C. Cunha...abc 5678B. Alves...bcd Funcionários Relacionamento entre tabelas

8 Restrições de integridade Integridade de domínio – a mais elementar, define restrições ao domínio dos atributos (gama de valores, padrões, etc.); Integridade da entidade – a chave primária de uma relação não pode conter tuplos de valor nulo; Integridade referencial – se numa relação o valor de uma chave importada não é null, então esse valor terá de existir na relação onde essa chave é primária.

9 Interfaces ao modelo relacional Além do modeloo relacional, CODD propôs ainda para a sua manipulação a Álgebra Relacional e o Cálculo Relacional. Tanto a Álgebra como o Cálculo são Set-oriented, isto é actuam não sobre um registo, mas sobre um conjunto de registos (acesso, consulta, inserção, remoção ou alteração). Como uma relação é um conjunto, a álgebra relacional permite todas as operações da teoria de conjuntos: união, intersecção, diferença e produto cartesiano, bem como outros operadores específicos do modelo relacional: Selecção de tuplos numa relação; Selecção de tuplos de uma relação (projecção) Junção de duas relações, otiginando uma terceira; Divisão de duas relações, originando uma terceira.

10 Outro interface é o cálculo de predicados de 1ª ordem, que é uma linguagem declarativa, não procedimental e que é considerado de mais alto nível que a álgebra relacional; No cálculo relacional fazem-se duas distinções: –Cálculo relacional de tuplos; –Cálculo relacional de domínios Interfaces ao modelo relacional

11 Dependências Funcionais Diz-se que existe uma dependência funcional X -> Y entre dois conjuntos de atributos X e Y, se uma instância de valores de X identifica inequivocamente uma instância de valores de Y (não existem duas instâncias distintas de Y para uma mesma instância de X). Cod_aluno ->nome, morada Cod_disciplina -> disciplina, créditos (Nºfactura, cod_prod) -> preço, qt_vendida

12 Dependências Funcionais Se X->Y então a correspondência entre X e Y é do tipo 1:1 ou 1:M. A chave primária de uma tabela determina os restantes atributos, pelo que existe dependência funcional da chave primária para os restantes atributos.

13 Propriedades: Reflexividade ( se X->Y então Y->X) Aumentatividade (se X->Y então Xz-> Yz) Transitividade (se X->Y e Y->Z, então X->Z) Regras de inferência Decomposição (se X->YZ, então X->Y e X-> Z) União (se X->Y e X->Z então X->YZ) Pseudotransitividade (se X->Y e YW->Z, então XW->Z) Dependências Funcionais

14 Dependência Multivalor Numa relação R(X,Y,Z) diz-se que existe uma dependência multivalor X->>Y (X multidetermina Y) se, para cada par de tuplos de R, contendo os mesmos valores de X também existe em R um par de tuplos correspondente à troca dos valores de Y no par original. Se existem os tuplos (x, y1, z1) e (x,y2,z2), então também existem os tuplos (x, y1, z2) e (x, y2, z1).

15 As dependências multivalor só surgem em situações muito específicas. A observação de uma tabela permite concluir da não existência de uma dependência multivalor, mas não permite concluir sobre a sua existência. Para isso torna-se necessário conhecer toda a relação e as regras que a determinam. Dependência Multivalor

16 É um caso ainda mais raro e muito difícil de detectar; diz-se que numa relação existe uma dependência de junção se, dadas algumas projecções sobre essa relação, apenas se reconstrói a relação inicial através de algumas junções bem específicas, mas não de todas. Dependência de Junção

17 XYZ X1Y1z1 X1Y1Z2 X1Y2Z2 X2Y3Z2 X2Y4Z2 X2Y4Z4 X2Y5Z4 X3Y2Z5 X1Y1 X1Y2 X2Y3 X2Y4 X2Y5 x3y2 (X,Y) X1z1 X1z2 X2z2 X2z4 x3z5 (X,Z) Y1Z1 Y1Z2 Y2Z2 Y2Z5 Y3Z2 Y4Z2 Y4Z4 Y5Z4 (Y,Z) (X,Y)join(Y,Z) <> R(X,Y,Z) XYZ X1Y1z1 X1Y1Z2 X1Y2Z2 X1Y2Z5 X2Y3Z2 X2Y4Z2 R(X,Y,Z) X2Y4Z4 X3Y2Z2 X3Y2Z5 X2Y5Z4...


Carregar ppt "Modelo Relacional. Modelo Relacional Características das Relações O valor de um atributo num tuplo é atómico (no cruzamento de uma linha com uma coluna,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google