A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Anatomia Fisiologia Classificação: Insetos Crustáceos Aracnídeos Quilópodes Diplópodes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Anatomia Fisiologia Classificação: Insetos Crustáceos Aracnídeos Quilópodes Diplópodes."— Transcrição da apresentação:

1 Anatomia Fisiologia Classificação: Insetos Crustáceos Aracnídeos Quilópodes Diplópodes

2 Artrópodes:

3  Filo Arthropoda (do grego arthos, articulação, e podos, pé, perna)  Mais de 1 milhão de espécies catalogadas, sendo cerca de 900 mil só de insetos.  Possuem um esqueleto corporal externo – exoesqueleto – protege o corpo do animal como uma armadura articulada.

4 Artrópodes:  Triblásticos  Celomados  Simetria bilateral  Sistema digestório completo  Corpo segmentado

5 Artrópodes:  Possuem os apêndices articulados – andar, nadar, obter alimento, perceber estímulos químicos ou mecânicos, copular.  Exoesqueleto – formado por quitina  Realiza muda ou ecdise

6 Artrópodes:  Subfilos:  Crustacea (camarões, siris, lagostas, etc)  Chelicerata ( aranhas, escorpiões, ácaros etc)  Uniramia ( insetos, quilópodes, diplópodes) * As caracteristicas utilizadas nessa classificação são entre outras: a organização corporal, o número e os tipos de apêndices, a presença e o número de antenas)

7 Artrópodes:  Subfilo Crustacea ( crustáceos):  30 mil e 40 mil espécies  Corpo dividido em dois tagmas - cefalotórax e abdome  Apresenta dois pares de antenas  O exoesqueleto quitinoso é em geral impregnado de substâncias calcárias.

8 Artrópodes:  Subfilo Crustacea  Ambientes aquáticos, marinhos ou de água doce  Poucas espécies de terra firme – tatuzinho de jardim  Hábitos alimentares :  Partículas alimentares em suspensão  Herbívoros  Carnívoros  Detritívoros – detritos orgânicos Importância dos crustáceos: Estão inseridos na cadeia alimentar São largamente empregados na alimentação humana

9 Artrópodes:  Subfilo Chelicerata (quelicerados):  Classes:  Arachnida ( aranhas, escorpiões, carrapatos e ácaros)  Merostomata ( caranquejos – ferradura)  Pycnogonida ( aranhas- d0- mar).

10 Artrópodes:  Subfilo Chelicerata:  Presença de um par de quelíceras – captura de alimentos  Corpo dividido em dois tagmas – cefalotórax, ou prosoma, e o abdome, ou opistosoma  Apresentam 4 pares de pernas  Não apresentam antenas

11 Artrópodes:  Subfilo Chelicerata  Classe aracnida  Habitat : ambientes de terra firme ( matas, pântanos, desertos e casas).  Aranhas e escorpiões produzem peçonhas muito poderosas - as aranhas injetam na presa por meio de quelíceras e os escorpiões utilizam um aguilhão caudal.

12 Animais peçonhentos:  Phoneutria sp. (Aranha Armadeira) - Recebe esse nome por ter postura ameaçadora ao ser incomodada e são extremamente agressivas; -Cor cinza e pelos curtos no corpo; - Tamanho: 3 a 4 cm de corpo e podem chegar até 17 cm de comp. de envergadura (f.adulta); - Habitat: Mata Atlântica, como vegetação a exemplo de bananeiras; - Atividade:Noturna (caçam principalmente à noite); - Atividade: Noturna (caçam principalmente à noite); - Hábitos: Não faz teia, hábitos errantes estando adaptada à área urbana em ambientes domiciliar e peridomiciliar(entulho, calçados,); -Acidentes: Em crianças pode ocorrer choque anafilático que é uma reação alérgica intensa; -Sintoma: Dor intensa no local da picada; -Sintoma: Dor intensa no local da picada;

13 Animais Peçonhentos: Latrodectus sp. (Viúva Negra) Nome provém de a fêmea geralmente comer o macho após a cópula; Nome provém de a fêmea geralmente comer o macho após a cópula; Apresenta um desenho similar a uma ampulheta no ventre; Apresenta um desenho similar a uma ampulheta no ventre; Possui cor preta, manchas vermelhas no abdômen e às vezes nas pernas; Possui cor preta, manchas vermelhas no abdômen e às vezes nas pernas; Atividade: Diurna e noturna Atividade: Diurna e noturna Tamanho: Fêmea: 1 cm de comprimento e 3 cm de envergadura de pernas Macho: 3 mm não sendo causadores de acidentes; Tamanho: Fêmea: 1 cm de comprimento e 3 cm de envergadura de pernas Macho: 3 mm não sendo causadores de acidentes; Habitat: Vivem em teias irregulares sob vegetação rasteira, arbustos,... Habitat: Vivem em teias irregulares sob vegetação rasteira, arbustos,... Acidentes: Conhecem-se no Brasil apenas alguns acidentes de pequena e média gravidade; Acidentes: Conhecem-se no Brasil apenas alguns acidentes de pequena e média gravidade;  Obs: Segundo pesquisas espécies brasileiras não oferece perigo aos seres humanos; tanto que não se produz soro, no Brasil

14 Animais Peçonhentos: Loxosceles sp. (Aranha Marrom) Não são agressivas caso não sejam comprimidas contra o corpo; Não são agressivas caso não sejam comprimidas contra o corpo; Possui poucos pêlos curtos e quase invisíveis; Possui poucos pêlos curtos e quase invisíveis; Tamanho: 1 cm de corpo e de 3 a 4 cm de envergadura de pernas Tamanho: 1 cm de corpo e de 3 a 4 cm de envergadura de pernas Faz teias irregulares, predomina no sul do país. Faz teias irregulares, predomina no sul do país. Habitat: Mata Atlântica,tijolos, madeiras, barrancos, atrás de móveis, cantos de paredes, cascas de árvores; Obs: Cuidados ao vestir roupas. Habitat: Mata Atlântica, tijolos, madeiras, barrancos, atrás de móveis, cantos de paredes, cascas de árvores; Obs: Cuidados ao vestir roupas. Atividade: Noturna; Atividade: Noturna; Acidentes: Raros, porém geralmente graves, o quadro clínico no local da picada caracteriza-se por inchaço e dor local parecida com queimadura. Acidentes: Raros, porém geralmente graves, o quadro clínico no local da picada caracteriza-se por inchaço e dor local parecida com queimadura.

15 Animais Peçonhentos:  Vitaflus sorocabac (Aranha Caranguejeira) Caracteriza por ter patas longas e duas garras na ponta; Caracteriza por ter patas longas e duas garras na ponta; O corpo é revestido de pêlos urticantes que são liberados como forma de defesa; O corpo é revestido de pêlos urticantes que são liberados como forma de defesa; Tamanho: Em média atingem de 15 a 25 cm de envergadura e existem espécies que podem chegar até 30 cm; Tamanho: Em média atingem de 15 a 25 cm de envergadura e existem espécies que podem chegar até 30 cm; Acidentes: Embora sejam muito temidas, os acidentes destituídos de importância médica pois são raros e sem gravidade, e por isso não se produz soro contra seu veneno. Causam apenas irritação na pele e mucosas devido aos pêlos urticantes. Acidentes: Embora sejam muito temidas, os acidentes destituídos de importância médica pois são raros e sem gravidade, e por isso não se produz soro contra seu veneno. Causam apenas irritação na pele e mucosas devido aos pêlos urticantes.

16 Animais Peçonhentos:  Escorpião amarelo (Tityus serrulatus)  Escorpião marrom (Tityus bahiensis)  Escorpião preto (Bothriurus araguayae)

17 Estrutura dos quelicerados exemplo aranha

18 Subfilo Uniramia (insetos, quilópodes, diplópodes)  Quilópodes:  Exemplos: centopéias e lacraias  Corpo: cabeça e tronco  Um par de antenas  Diplópodes:  Exemplos: piolhos-de-cobra (embuás)  Corpo: cabeça, tórax e abdome  Um par de antenas  Dois pares de patas por segmento Os quilópodes e diplópodes fazem parte da superclasse Myriapoda (myrya = muitos, podos= perna)

19 Insetos:  Exemplos: moscas, mosquitos, gafanhotos, baratas, traças, formigas, abelhas, libélulas, joaninhas e pulgas.  Corpo: cabeça, tórax e abdome  Um par de antenas  Um ou dois pares de asas  Fazem parte da superclasse Hexapoda ( hexa= seis, e podos = pé)

20 Insetos:  Hábitat e hábitos:  São adaptados a ambientes de terra firme  Há espécies de larvas e adultos que vivem em ambientes de água doce  Poucos insetos vivem no mar  São invertebrados capazes de voar – puderam expandir-se e colonizar todas as regiões do planeta.

21 Insetos:  Importância ecológica e econômica dos insetos:  Estão inseridos na cadeia alimentar - são alimentos para pássaros, mamíferos, anfíbios, répteis e peixes.  São pragas – causam prejuízo à pecuária e à lavoura.  Transmitem doenças – mosquitos, piolhos, pulgas.  São polinizadores

22 Anatomia dos Insetos:

23 Anatomia e fisiologia dos Artrópodes:  Sistema muscular bem desenvolvido – os músculos fixam o exoesqueleto nas partes internas.  As asas dos insetos  As asas são laminares revestidas por exoesqueleto quitinoso ou cutícula.  Tipos de asas: tégminas (ex: grilos) hemiélitros(percevejos e barbeiros), élitros (joaninhas e besouros), balancins ou halteres (moscas e mosquitos).

24 Anatomia e fisiologia dos Artrópodes:  Antagonismo muscular no vôo dos insetos:  As asas movimentam-se pela atuação conjunta do exoesqueleto e dos músculos de vôo.  Tórax : tergo (placa quitinosa), pleuras (duas placas laterais), esterno ( placa ventral).  Músculos longitudinais e músculos transversais

25 Anatomia e fisiologia dos Artrópodes:  Apresenta apêndices bucais - diversidade entre as espécies – adaptação ao tipo de alimentação.  Digestão extracelular  Enzimas digestivas secretadas por células da parede do intestino e dois órgãos anexos – hepatopâncreas e os cecos gástricos.  Os nutrientes são absorvidos e atingem o sistema circulatório.  Possuem ânus.

26 Anatomia e fisiologia dos Artrópodes:  Sistema circulatório:  Aberto ou lacunar  Coração – porção dilatada – dividido em câmaras.

27 Anatomia e fisiologia dos Artrópodes:  Sistema respiratório:  Podem ser branquial, traqueal e filotraqueal.  Branquial – crustáceos  Traqueal – insetos, quilópodes, diplópodes, alguns carrapatos e algumas aranhas.  Espiráculos - aberturas no abdome - o ar atmosférico penetra através deles e difunde- se nas traquéias  Filotraquéia ou pulmões foliáceos- aracnídeos

28 Anatomia e fisiologia dos Artrópodes:  Sistema excretor:  Glândulas antenais ( ou glândulas verdes)– crustáceos.  Túbulos de Malpighi- insetos e alguns aracnídeos  Glândulas Coxais - aracnídeos

29 Anatomia e fisiologia dos Artrópodes:  Sistema nervoso:  É formado por um gânglio cerebral, localizado na cabeça, do qual parte uma cadeia nervosa, que percorre ventralmente o corpo.  Conectam o sistema nervoso aos músculos e às estruturas sensoriais.  Estruturas especializadas – tato, olfato e paladar, sonoros e luminosos (visão).  São capazes de comunicar-se por feromônios.

30 Reprodução dos Artrópodes:  Reprodução dos crustáceos:  São dióicos  Os machos possuem apêndices especializados para transferir os espermatozóides aos receptáculos seminais das fêmeas.  Os óvulos são eliminados do corpo e ficam aderidos ao abdome por meio de uma espécie de cola, onde os espermatozóides armazenados os fecundam.  Desenvolvimento direto e indireto.

31 Reprodução dos Artrópodes:  Reprodução dos aracnídeos:  São dióicos  Nas aranhas, o macho sexualmente maduro produz um saquinho de seda onde deposita os espermatozóides no poro genital feminino com o auxílio dos pedipalpos.  Desenvolvimento direto.

32 Reprodução dos Artrópodes:  Reprodução dos Insetos:  São dióicos.  Durante a cópula, o macho introduz o pênis na vagina da fêmea, onde elimina os espermatozóides.  Ovopositor – porção terminal do abdome da fêmea forma uma projeção – perfuram frutas ou mesmo corpo de outros animais.

33 Reprodução de Artrópodes:  Tipos de desenvolvimento:  Ametábolo = não sobre metamorfose  Hemimetábolo = ovo – larva – imago  Holometábolo= ovo- larva- pupa- imago


Carregar ppt "Anatomia Fisiologia Classificação: Insetos Crustáceos Aracnídeos Quilópodes Diplópodes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google