A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IBAD – PINDAMONHANGABA/SP Em defesa do cristianismo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IBAD – PINDAMONHANGABA/SP Em defesa do cristianismo."— Transcrição da apresentação:

1 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP Em defesa do cristianismo

2 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  O presente livro tem por objetivo o estudo racional e sistemático de evidências e de provas da integridade, autoridade e autenticidade da religião Cristã  Unidades  1 – A necessidade da evidência Cristã.  2 – A Bíblia, o livro-guia do cristianismo  3 – Os fundamentos teológicos da fé  4 – Evidência histórica da fé Cristã

3 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP Em defesa do cristianismo

4 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  O verdadeiro cristão precisa não só ter certeza e base sobre aquilo que crê, mas também transmitir resoluto e inteligentemente suas convicções. Por isso, nesta unidade, verificaremos a importância de estudar evidência cristã e de estarmos preparados para responder às questões ou às críticas que nos são direcionadas a respeito de nossa crença nas Sagradas Escrituras.

5 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  A Fé Cristã, embora se baseie na Revelação de Deus por meio de Jesus Cristo, é um fenômeno histórico e tem sustentação no raciocínio lógico e até em muitos fatos cientificamente comprovados.  1.1 – A importância da evidência Cristã na era apostólica  É importante observar que os Apóstolos, no primeiro século da Era Cristã, tiveram que lidar com a resistência dos judeus em aceitar a Divindade de Cristo, e dos gregos e romanos por negarem a singularidade de uma religião apenas. ▪ – O cristianismo e a cultura Judaica ▪ – O Cristianismo e o desafio do paganismo

6 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  1.2 – A importância da evidência Cristã na patrística  Quando terminou o primeiro século da Era Cristã, todos os Apóstolos já haviam morrido, no entanto eles deixaram discípulos que deram seguimento à propagação do Evangelho. ▪ – O cristianismo e a filosofia grega

7 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  1.3 – O cristianismo e o Império Romano  O movimento cristão ascendeu na Palestina no período em que os romanos dominavam o mundo da época. A história mostra claramente que os súditos do império tinham a liberdade de expressar suas crenças.

8 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  Neste capítulo, apresentaremos um glossário com explicação de alguns termos de uso corrente na teologia.  2.1 – Linguagem técnica  A leitura dos textos bíblicos exige do cristão um cuidado com o significado das palavras, pois muitas vezes o significado do termo no dicionário secular não apresenta o sentido teológico reconhecido pelos eruditos como o significado real.

9 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  2.2 – Heresias  O termo heresia é geralmente aplicado a ensinos ou crenças que se desviam das verdades claramente expostas nas Sagradas Escrituras. ▪ – Arianismo ▪ – Docetismo ▪ – Ebionismo ▪ – Gnosticismo ▪ – Montanismo ▪ – Neo-paganismo ▪ Pelagianismo

10 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  2.3 – Filosofias  A palavra filosofia tem sua origem na língua grega e significa amor à sabedoria. A filosofia é a ciência que estuda realidades e fatos, chegando a suas conclusões últimas através do emprego da lógica, da ética e de uma visão geral da credibilidade que os filósofos encontram em reunir suficientes fatos que justifiquem a aceitação de sua filosofia. ▪ – Ação empírica ▪ – Consciência cósmica ▪ – Ecletismo ▪ – Esoterismo

11 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP ▪ – Lógica ▪ – Monismo ▪ – Naturalismo ▪ – Platonismo ▪ – Teosofia

12 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  2.4 – Ponto de vista religioso  Apresentaremos a seguir uma lista de pontos de vista religiosos. Muito são heréticos no seu modo de ver e interpretar a Deus e o caminho para a salvação eterna. Porém por não serem religiões, mas somente crenças que se encontram ligadas às religiões, foram colocadas nessa classificação. ▪ – Deísmo ▪ – Dialética ▪ – Existencialismo

13 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP ▪ – Humanismo ▪ – Iluminismo ▪ – Pragmatismo ▪ – Reencarnação ▪ – Revelação progressiva ▪ – Sincretismo ▪ – Transcendentalismo

14 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  2.5 – Interpretação Bíblica  Na ciência ou arte de interpretar corretamente a Bíblia é necessário considerar os princípios de Exegese Bíblica. O estudo de Hermenêutica nos dá o sentido certo das palavras e textos bíblicos e sua reta aplicação no ensino das Escrituras. ▪ – Alto criticismo ▪ – Baixo criticismo ▪ – Cetismo

15 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP ▪ – Criticismo da redação ▪ – Exegese ▪ – Hermenêutica ▪ Relativismo

16 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  Neste capítulo apresentaremos dois tópicos fundamentais da reflexão teológica: a verdade e a fé.  3.1 – A verdade  O homem sempre procurou definir a verdade, pois é de suma importância para o ser humano conhecer o que realmente é a verdade num mundo cheio de mentiras, incertezas, falsidades e avaliações subjetivas.

17 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP ▪ – A verdade teológica ▪ – Teorias usadas para julgar a verdade ▪ – A tese do instinto humano ▪ – A tese dos costumes ▪ – A tese das tradições ▪ – A tese do consentimento geral ▪ – A tese da intuição ▪ – A tese dos sentimentos ▪ – A consistência sistemática

18 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  3.2 – A natureza da fé  A palavra fé (pistis) no grego significa crença, total confiança, certeza inabalável e aceitação incondicional. A palavra fé pode ter outras definições, mas todas são intimamente ligadas a essas citadas. ▪ – Prova interna ▪ – Prova externa

19 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP ▪ – Fé ativa ▪ – Fé passiva ▪ – Fé implícita ▪ – Fé explícita

20 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  O Liberalismo na Teologia tem sua base no Racionalismo e no Idealismo Alemão. Veremos, neste capítulo, que as transformações históricas ocasionadas pelo Iluminismo afetam sensivelmente a Teologia Cristã.  4.1 – O iluminismo  O Iluminismo surgiu no séc. XVII e teve seu apogeu no século XVIII. Trata-se de um movimento que tinha como ênfase o império da razão.

21 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.2 – O protestantismo liberal e alguns teólogos  O Protestantismo Liberal surgiu com os filósofos alemães nos séculos XVIII e XIX, mas somente chegou ao seu ápice na primeira metade do século XX.  Muitos liberalistas queriam manter intactas certas facetas do Cristianismo ortodoxo, mas, ao mesmo tempo, queriam combiná-las com as recentes descobertas e teorias da ciência moderna, mesmo que essas teorias confrontassem diretamente os ensinos bíblicos.

22 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP ▪ – Friedrich Shleiermacher ▪ – Emanuel Kant ▪ – Eduardo Gibbons ▪ – Albrecht Ritschl

23 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.3 – A teologia da morte de Deus  Devemos incluir aqui a teologia de um grupo secular, um movimento teológico que surgiu por volta de 1960, que proclamou que Deus morreu. Seus protagonistas principais eram Thomas Altizer e William Hamilton. O termo originalmente foi usado pelo filósofo alemão Friederich Nietzsche.

24 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.4 – O alto criticismo  O alto criticismo analisa as fontes do material escrito, datas e escritores, aplicando princípios científicos, históricos e literários às Escrituras, resultando no surgimento de vários pontos de vista que contribuíram para um enraizado ceticismo quanto às crenças fundamentalistas da Bíblia.

25 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  4.5 – O liberalismo nas igrejas  O Liberalismo no séc. XX sofreu algumas derrotas ao serem encontrados documentos, tais como os pergaminhos do Mar Morto, os Tabletes de Nuzi e Mara, provando a confiabilidade das Sagradas Escrituras, e com outras numerosas descobertas arqueológicas dos últimos anos, que confirmam a veracidade da Bíblia.

26 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  Os historiadores encontram sempre dificuldades para definir com precisão o momento exato da transição histórica de um período para o outro. Comumente separamos a Idade Antiga da Idade Média e Moderna, porém isso se torna possível pelos fatos que caracterizam cada período.

27 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.1 – A definição de pós-modernismo  A Idade Média, ou pré-moderna é marcada pelo governo da Igreja. Nesse período, Deus é o centro de todas as coisas. Já na Idade Moderna o homem torna-se o centro. A razão torna-se o único critério da verdade. Na pós-moderna impera a indefinição, e consequentemente, não há centro. Ou seja, cada cabeça uma sentença, isto é, todos governam. (KIVTZ, 2007).

28 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.2 – Personagens e obras do pós-modernismo  Vejamos no “quadro” abaixo alguns dos mais notáveis pós-modernistas das últimas décadas do século XX e do presente, e suas obras literárias.  5.3 – O pós-modernismo e o cristianismo  Os pensadores do pós-modernismo rejeitam os absolutos da fé cristã e equiparam o Cristianismo às demais religiões. Na teologia pós-moderna, todas as religiões são igualmente caminhos a Deus, pois ninguém tem direito de declarar diferenças e assumir superioridade.

29 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.4 – O pós-modernismo e a hermenêutica  As consequências morais do relativismo pós- moderno aplicado à hermenêutica estabelecem uma ausência de paradigmas, deixando cada indivíduo à mercê da sua própria consciência.

30 IBAD – PINDAMONHANGABA/SP  5.5 – Evidência Cristã e o pós-modernismo  A frustração do homem pós-moderno, após ter presenciado um progresso que não solucionou os problemas essenciais da humanidade, tornou-o indiferente, superficial, vazio e sem identidade. É nesse cenário que a fé Cristã se apresenta como o ponto de referência que oferece sentido a vida humana.


Carregar ppt "IBAD – PINDAMONHANGABA/SP Em defesa do cristianismo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google