A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prof. Fabricio Rochedo Conceição Graduação em Biotecnologia Disciplina de Biotecnologia Microbiana.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prof. Fabricio Rochedo Conceição Graduação em Biotecnologia Disciplina de Biotecnologia Microbiana."— Transcrição da apresentação:

1 Prof. Fabricio Rochedo Conceição Graduação em Biotecnologia Disciplina de Biotecnologia Microbiana I 21 de setembro de 2010 Morfologia e citologia bacteriana

2 MORFOLOGIA BACTERIANA Diâmetro: 0,2 a 2,0 µm Comprimento: 2 a 8 µm Diâmetro: 0,2 a 2,0 µm Comprimento: 2 a 8 µm Importante: auxilia a diferenciar as espécies bacterianas Tipos morfológicos fundamentais células esféricas: cocos bastonetes retos: bacilos espirais: vibrião, espirilo e espiroqueta Tipos morfológicos fundamentais células esféricas: cocos bastonetes retos: bacilos espirais: vibrião, espirilo e espiroqueta

3 (Vírgula) (helicoidal/rígido) saca-rolhas (helicoidal/flexível)

4 Além das formas fundamentais... Células estreladas Células quadradas e planas Algumas pleomórficas - Rhizobium - Mollicutes Além das formas fundamentais... Células estreladas Células quadradas e planas Algumas pleomórficas - Rhizobium - Mollicutes Stella Haloarcula

5 Formação dos agrupamentos planos de divisão celular movimentos pós- divisionais das células- filhas Formação dos agrupamentos planos de divisão celular movimentos pós- divisionais das células- filhas COCOS

6 Neisseria gonorrhoeae

7 Staphylococcus

8 Letra chinesa Paliçada Corynebacterium spp

9 Corynebacterium diphtheriae.

10 Bacillus cereus

11 CITOLOGIA BACTERIANA

12

13 1. Material genético NÃO está envolvido por membrana 2. Cromossomo circular 3. DNA não associado a histonas 4. Não possuem organelas 5. Paredes celulares contêm peptideoglicano 6. Divisão por FISSÃO BINÁRIA Características da célula procariótica CITOLOGIA BACTERIANA

14 ESTRUTURAS EXTERNAS A PAREDE CELULAR o Glicocálice o Cápsula o Flagelos o Filamentos Axiais o Fímbrias e Pili

15 GLICOCÁLICE (significa revestimento de açúcar) termo geral utilizado para substâncias que circundam a célula polímero viscoso e gelatinoso externo a parede celular estrutura desorganizada e fracamente aderida à parede celular desempenha papel na aderência funções: virulência, proteção, adesão superfícies, fonte de energia... GLICOCÁLICE X CÁPSULA

16 CÁPSULA estrutura organizada e firmemente aderida a parede celular composta por polissacarídeo, polipeptídeo ou ambos Bacillus anthracis Streptococcus pneumoniae Klebsiella pneumoniae Streptococcus mutans GLICOCÁLICE X CÁPSULA

17 apêndices filiformes compostos de protéina (flagelina) envolvidos na locomoção antigênicos e imunogênicos (antígenos H) Flagelo significa chicote, são longos apêndices filamentosos que propelem as bactérias FLAGELOS

18 (polar) (polares múltiplos) (toda a superfície) (ambas extremidades) Diferentes tipos de flagelos bacterianos

19 Flagelos Constituídos por 3 regiões 1 – Filamento de proteína (flagelina) 2 – Alça 3 – Corpo Basal Flagelos Constituídos por 3 regiões 1 – Filamento de proteína (flagelina) 2 – Alça 3 – Corpo Basal Antígeno H E. coli O157:H7 Antígeno H E. coli O157:H7

20 FILAMENTOS AXIAIS (estruturas de motilidade exclusivas de leptospiras) (feixe de fibrilas que fazem uma espiral em torno da célula) FILAMENTOS AXIAIS (estruturas de motilidade exclusivas de leptospiras) (feixe de fibrilas que fazem uma espiral em torno da célula)

21 CLASSIFICAM-SE… fímbrias comuns: aderência das bactérias às células hospedeiras. pili sexuais: fixação das células doadoras e receptoras da conjugação bacteriana CLASSIFICAM-SE… fímbrias comuns: aderência das bactérias às células hospedeiras. pili sexuais: fixação das células doadoras e receptoras da conjugação bacteriana muitas bactérias Gram - apresentam apêndices finos (3 a 10 nm) retos e curtos pequenas e delgadas (somente visualizadas pela microscopia eletrônica) 1000 ou mais por célula São de natureza protéica (pilina) FÍMBRIAS E PILI

22 - Fímbrias - Flagelos - Fímbrias - Flagelos - Pili sexual

23 1 - ESTRUTURA complexa semi-rígida circunda membrana plasmática (frágil) 2 – FUNÇÕES - responsável pela forma da célula - protege a célula das variações do meio externo (choque osmótico) - ponto de ancoragem de flagelos e fímbrias PAREDE CELULAR

24 FUNÇÃO: confere rigidez à parede Ácido N-acetil glicosamina (NAG) Ácido N-acetil murâmico (NAM) Gram positivas Espesso (várias camadas) Gram negativas Delgada Peptoglicano (mureína)

25 PAREDE CELULAR BACTERIANA Características Espessura – 10 a 25 nm (10 a 40 % do peso seco celular) 2 paredes celulares básicas : petideoglicano + ác. teicóico + ác. lipoproteicóico peptideoglicano + LPS (lipopolissacarídeo - Lipídio A) + fosfolipídeos + lipoproteínas + proteínas

26 A PAREDE CELULAR – Gram positivas Hans Christian Gram (1884)

27

28 A PAREDE CELULAR Gram - negativas

29

30 GRAM POSITIVAS GRAM NEGATIVAS

31 PAREDE CELULAR Coloração de Gram

32 PAREDES CELULARES ATÍPICAS ArquibactériasMycoplasma sp. e organismos relacionados

33 ESTRUTURAS INTERNAS A PAREDE CELULAR o Membrana Plasmática ou Citoplasmática o Citoplasma o Área Nuclear o Plasmídeos o Ribossomos o Inclusões o Endosporos

34 MEMBRANA CITOPLASMÁTICA 1- ESTRUTURA fosfolipídios proteínas (periféricas e integrais) mesossomas (invaginações) permeabilidade seletiva e transporte de solutos

35 Funções da membrana plasmática o Permeabilidade seletiva o Produção de energia - ATP o Auxilia na divisão celular o Transporte ativo e passivo de moléculas

36 CITOPLASMA COMPOSIÇÃO o Citoplasma Constituintes Água – 80% Enzimas Carboidratos Lipídeos Íons inorgânicos Principais Estruturas Área Nuclear – DNA Plasmídeo Ribossomos Inclusões Endosporos

37 CITOPLASMA COMPOSIÇÃO DO CITOPLASMA 1- NUCLEÓIDE composto de DNA (molécula longa, contínua e circular) não envolto por membrana nuclear e sem histonas

38 CITOPLASMA COMPOSIÇÃO DO CITOPLASMA 2-PLASMÍDEOS Molécula extracromossômica - 50 a 100 genes Transferência Gênica entre bactérias Resistência a antibióticos

39 3 - RIBOSSOMOS síntese protéica dezenas a centenas de milhares – aspecto granular

40 Ribossomos proteínas + rRNA Importância da diferença entre os ribossomos de eucariotos e procariotos? Importância da diferença entre os ribossomos de eucariotos e procariotos?

41 4 - INCLUSÕES depósitos de reserva células armazenam substâncias quando estas são abundantes e as utilizam quando estão escassas

42 ENDOSPOROSENDOSPOROS células especializadas (repouso, latência) altamente resitentes à dessecação, ao calor e agentes químicos produção de uma única célula vegetativa 1. PROCESSO DE FORMAÇÃO 1.1 Esporulação ou Esporogênese formacão de endosporos dentro de uma célula mãe 1.2 Germinação Esporo – célula vegetativa

43 o Endosporos - esporo dentro do corpo vegetativo Bactérias que esporulam : Gram + Clostridium Bacillus Sporolactobacillus Sporosarcina Sporohalobacter Desulfatomoculum Anaerobacter Condições da formação de esporos – falta de nutrientes essenciais o Endosporo: Cerne Parede Córtex Capa

44

45

46 Importância da esporulação nas bactérias... - Não tem caráter reprodutivo - Importância do ponto de vista clínico e industrial (alimentos) - processos de aquecimento matam a célula vegetativa (70°C) - esporos resistem à fervura por horas - resistem a processos de aquecimento, congelamento, dessecação, ao uso de substâncias químicas e a radiação Clostridium (gangrena, tétano, botulismo, intoxicação alimentar) Bacillus (carbúnculo (antraz) e intoxicação alimentar)

47 Parede celular Membrana citoplasmática Citoplasma Ribossomos Nucleóide Estruturas essenciais

48 Cápsula/Glicocálice Flagelo Fímbrias Endosporo Plasmídeos Grânulos de reserva Estruturas não essenciais


Carregar ppt "Prof. Fabricio Rochedo Conceição Graduação em Biotecnologia Disciplina de Biotecnologia Microbiana."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google