A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Morfologia e Estrutura Bacteriana. Bactérias São seres vivos microscópicos que ocupam os mais diversos ambientes e ainda, podem apresentar formas distintas,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Morfologia e Estrutura Bacteriana. Bactérias São seres vivos microscópicos que ocupam os mais diversos ambientes e ainda, podem apresentar formas distintas,"— Transcrição da apresentação:

1 Morfologia e Estrutura Bacteriana

2 Bactérias São seres vivos microscópicos que ocupam os mais diversos ambientes e ainda, podem apresentar formas distintas, que podem variar entre: Esféricas Cilíndricas Espirais

3

4 As formas esféricas também chamadas de cocos, podem apresentar-se unidas entre si, em forma de diplococos, em cadeia os estreptococos ou ainda em cachos, os estafilococos

5

6 Os bacilos ao contrário dos cocos apresentam poucos arranjos ou agrupamentos, temos então os diplobacilos e os estreptobacilos, porém sua apresentação mais comum são bacilos isolados

7

8 Bactérias espiraladas constituem o terceiro grupo morfológico sendo caracterizada por células de forma espiral que se dividem em: Espiroquetas: São flexíveis e locomovem-se às custas de contrações do citoplasma, podendo dar várias voltas completas em torno do próprio eixo.

9 Espirilos: possuem corpo rígido e se movem às custas de flagelos externos, dando uma ou mais voltas espirais em torno do próprio eixo.

10

11 Além desses três tipos morfológicos, existem algumas formas de transição. Quando os bacilos são muito curtos, podem se assemelhar aos cocos, sendo então chamados de cocobacilos.

12 Quando as formas espiraladas são muito curtas, assumindo a forma de vírgula, eles são chamados de vibrião.

13 CITOLOGIA BACTERIANA O tamanho, a forma e o arranjo das bactérias constituem sua morfologia grosseira, sua aparência externa, a observação interna das estruturas celulares nos mostra como a bactéria se comporta no ambiente.

14

15 Flagelos Flagelos são organelas especiais de locomoção, constituídas por uma estrutura, formando longos filamentos delgados e ondulados que partem do corpo da bactéria e se estendem externamente à parede celular.

16 O flagelo propulsiona a bactéria através do líquido podendo chegar a 100 μm por segundo, sendo que a energia vem da degradação de ligações energéticas de fosfato.

17 As bactérias recebem denominações especiais de acordo com a distribuição dos flagelos: atríquias (sem flagelo) monotríquias (um flagelo em uma das extremidades)

18 anfitríquias (um flagelo em cada extremidade) Lofotríquias (tufo de flagelos em uma ou ambas as extremidades) Peritríquias (cercadas de flagelos).

19

20 Fímbrias As fímbrias ou "Pili" são organelas filamentosas mais curtas e delicadas que os flagelos, constituídas por uma proteína chamada pilina e presentes em muitas bactérias.

21 Tem sua origem de corpúsculos basais na membrana citoplasmática e sua função parece estar relacionada com a com a aderência às superfícies mucosas.

22

23 Cápsula Muitas bactérias apresentam, externamente à parede celular, uma camada viscosa denominada cápsula que constitui uma forma de proteção da bactéria contra as condições externas desfavoráveis.

24 Parede celular A parede celular bacteriana é uma estrutura rígida que recobre a membrana citoplasmática e confere forma às bactérias. Ela é constituída por ácido diaminopimérico (DPA), ácido murâmico e ácido teicóico além de aminoácidos, carboidratos e lipídeos.

25 A parede celular protege a célula, mantém a pressão osmótica intrabacteriana, impedindo o rompimento da célula devido à entrada e saída de água.

26 Divisão As bactérias podem ainda ser divididas em bactérias Gram-positivas e Gram- negativas, de acordo com sua resposta à coloração, decorrente das diferenças na composição e estrutura da parede celular.

27 Gram Positivas Possuem uma quantidade maior de peptideoglicano em sua parede celular, o que torna a parede dessas bactérias mais espessa e rígida. Staphylococcus aureus: Cocos gram-positivos

28 Gram Negativas A parede celular dessas bactérias é menos espessa e elas são mais complexas por apresentarem uma membrana externa cobrindo a fina camada de peptídeoglicano. Pseudomonas aeruginosa: Bacilos gram-negativos

29 A estrutura da membrana externa é composta por fosfolipídios, lipoproteínas e lipopolissacarídeos (LPS), uma toxina que atua causando febre, diarréia, destruição de células vermelhas.

30 Membrana Citoplasmática A membrana citoplasmática separa a parede celular do citoplasma. É constituída principalmente de lipídeos e proteínas, desempenhando importante papel na permeabilidade seletiva da célula.

31 Mesossomos Os mesossomos são invaginações da membrana citoplasmática que podem ser simples dobras ou estruturas tubulares. Os mesossomos profundos e centrais estão ligados ao material nuclear da célula, estando envolvidos na replicação de DNA e na divisão celular.

32 Os mesossomos periféricos estão envolvidos na secreção de certas enzimas tais como as penicilinases. Alguns autores associam ainda aos mesossomos o valor funcional das mitocôndrias.

33 Estruturas Celulares Internas Citoplasma: como em qualquer célula, tem em torno de 70% de água, ácido nucléicos, proteínas, carboidratos, lipídeos, íons e partículas com várias funções. Esse fluido denso é o sítio de muitas reações químicas.

34 Ribossomos: estão presentes em grande número nas células bacterianas conferindo ao citoplasma aparência granular. O conjunto de diversos ribossomos, que durante a síntese protéica está ligado a uma molécula de RNAm.

35 Grânulos de reserva: embora as células procarióticas não apresentem vacúolos, podem acumular substâncias sob a forma de grânulos de reserva, constituídos de, polímeros de glicose, fosfato e lipídeos.

36 Área nuclear Nucleóide: as bactérias apresentam um cromossomo circular constituído por uma única molécula de DNA não delimitado por membrana, contendo todas as informações necessárias à sobrevivência da célula.

37

38 Plasmídeo: são moléculas menores de DNA, também circulares, cujos genes não codificam características essenciais.

39 Essas moléculas chamadas plasmídeos são capazes de auto- duplicação independente da replicação do cromossomo, e podem existir em número variável no citoplasma bacteriano.

40 Esporos Os esporos que se formam dentro da célula, chamados endosporos, são exclusivos das bactérias (principalmente as pertencentes ao gênero bacillus e clostridium).

41

42 Eles possuem parede celular espessa, são altamente refráteis, altamente resistentes a agentes físicos e químicos, devido a sua parede ou capa impermeável.

43 Os esporos surgem quando a célula bacteriana não se encontra em um meio ideal para o seu desenvolvimento, ocorrendo no interior do citoplasma a síntese do esporo (sua formação leva por volta de 6 horas).

44 Ela é iniciada pela condensação de uma nucleoproteína os esporos têm pouca atividade metabólica, podendo permanecer latente por longos períodos, representando uma forma de sobrevivência e não de reprodução.

45 Boa noite


Carregar ppt "Morfologia e Estrutura Bacteriana. Bactérias São seres vivos microscópicos que ocupam os mais diversos ambientes e ainda, podem apresentar formas distintas,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google