A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BIORREMEDIAÇÃO. A Biorremediação é um processo no qual organismos vivos, normalmente plantas ou micro-organismos são utilizados TECNOLOGICAMENTE para.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BIORREMEDIAÇÃO. A Biorremediação é um processo no qual organismos vivos, normalmente plantas ou micro-organismos são utilizados TECNOLOGICAMENTE para."— Transcrição da apresentação:

1 BIORREMEDIAÇÃO

2 A Biorremediação é um processo no qual organismos vivos, normalmente plantas ou micro-organismos são utilizados TECNOLOGICAMENTE para REMOVER ou REDUZIR poluentes no ambientes. O processo Biotecnológico de Biorremediação é a alternativa ecologicamente mais adequada e eficaz para o tratamento de ambientes contaminados.

3 Recalcitrantes: São moléculas orgânicas de difícil degradação. Podem ter origem natural, sintetizadas pelo metabolismo biológico, ou sintéticas, produzidas por tecnologias industriais modernas e estranhas ao ambiente natural. Estas são denominadas de XENOBIÓTICAS, moléculas estranhas ao ambiente natural. Ex. Agrotóxicos, corantes, fármacos, plásticos e hidrocarbonetos

4 ABRANGÊNCIA DA ÁREA Vários contaminantes podem ser tratados biologicamente com sucesso. Estes incluem petróleo bruto, hidrocarbonetos do petróleo como gasolina, óleo diesel, combustível de avião, pesticidas, preservativos de madeira, solventes diversos, lodo de esgoto urbano industrial. Muitos destes produtos de difícil decomposição e, por isto, causam sérios impactos ambientais. Alguns micro-organismos são pertencentes aos gêneros de bactérias e fungos, muito mencionados como: Azospirillum, Pseudomonas, Alcaligenes, Enterobacter, Proteus, Klebsiella, Serratia. Bacillus, Arthrobacter, Nocardia, Streptomyces, Mucor, Fusarium, Chaetomium, Phanerochaete e Trametes.

5 Conhecimentos requeridos para atuação na área: Biotecnologia; Saneamento Ambiental; Controle da Poluição; Ciências Biológicas; Microbiologia; Engenharia Sanitária e/ou Ambiental; Química; Mecânica dos solos; Geologia; Hidráulica; Hidrogeologia.

6

7 A Biorremediação pode ser realizada ex situ ou in situ. A técnica ex situ é aplicada para tratamento do solo, águas subterrâneas e águas residuárias que são escavadas e transportadas (no caso dos solos) e bombeadas (no caso da água) para locais fora da zona contaminada para posterior tratamento, atualmente, com biorreatores. A Biorremedição in situ pode ser realizada através de três processos: Biorremediação natural; Bioestimulação; e Bioaumento (bioaugmentation)

8 Biorremediação in situ Caracterização do local para implementação da biorremediação in situ Para o projeto e implantação do plano de biorremediação in situ, o local deve ser caracterizado do ponto de vista físico, químico, biológico e hidrogeológico.

9 Caracterização Física distribuição espacial da contaminação, a origem do resíduo e a geometria da pluma; hidrogeologia*, direção e velocidade do fluxo da água subterrânea, heterogeneidades e zonas impermeáveis do sedimento; temperatura. Caracterização Química composição da contaminação; qualidade da água subterrânea, especialmente o potencial redox, receptores de elétrons, pH e produtos de degradação; propriedades de adsorção do sedimento.

10 Caracterização Biológica presença de micro-organismos viáveis, especialmente degradadores de hidrocarbonetos, em zonas contaminadas e não contaminadas; potencial de biodegradação e taxas de degradação. Condições hidrogeológicas que influenciam a biorremediação Permeabilidade do solo e materiais de subsuperfície; Tipo de solo; Profundidade do nível dágua; Concentração de minerais; Potencial Redox (Eh) pH Temperatura

11 Avaliação em laboratório Para demonstrar que uma tecnologia de biorremediação é potencialmente útil, é importante verificar a biodegradação dos poluentes sob condições controladas. Isto geralmente não é possível de se obter in situ, assim, esta verificação deve ser obtida através de experimentos laboratoriais que demonstram o potencial que um determinado tratamento pode ter em estimular a remoção de xenobióticos de um local contaminado.

12 Parâmetros medidos em testes laboratoriais da eficiência da biodegradação: Contagem de micro-organismos heterotróficos totais; Contagem de micro-organismos degradadores de um ou de vários substratos específicos; Medidas da taxa de respiração microbiana (consumo de oxigênio e/ou produção de dióxido de carbono); Determinação das taxas de degradação Avaliação em laboratório

13 Biodegradação: Biodegradação Vias metabólicas normalmente utilizadas para crescimento e produção de energia são usadas para degradação de poluentes.

14 PROCESSO Um composto orgânico quando é oxidado perde elétrons para um aceptor final de elétrons, que é reduzido (ganha elétrons). O oxigênio comumente atua como aceptor final de elétrons quando presente e a oxidação de compostos orgânicos com a redução do oxigênio (RESPIRAÇÃO AEROBIA). Quando o oxigênio não está presente, microrganismos podem usar compostos orgânicos ou íons inorgânicos como aceptores finais de elétrons alternativos, condições estas chamadas de ANAERÓBIAS.

15

16 Biorremediação natural A Biorremediação natural é uma técnica baseada nos processos naturais de atenuação para remoção ou contenção de contaminantes dissolvidos na água. A atenuação natural refere-se aos processos físicos, químicos e biológicos que facilitam o processo de remediação e depende das características hidrogeológicas. O monitoramento da biorremediação natural é baseado em um acompanhamento da evolução temporal e espacial da concentração de indicadores geoquímicos (pH, Eh, OD, temperatura, aceptores de elétrons).

17 Bioestimulação: A Bioestimulação de populações de micro-organismos autóctones com o objetivo de aumentar as taxas de biodegradação é freqüentemente empregada em projetos de Biorremediação. Para se utilizar o processo de Bioestimulação, deve existir no local contaminado uma população natural de micro-organismos capazes de biodegradar os contaminantes presentes e que as condições ambientais são insuficientes para se obter altas taxas de atividade microbiológica dessa população.

18 Suplementação: (com nutrientes, bactérias, oxigênio, CO2... outros requisitos) Biomagnificação (+ micro-organismos) Bioestimulação (+ nutrientes) Bioventilação (+ CO2, + O2) Landfarming (+ O2 + micro-organismos)

19

20 Bioaumento: Bioaumento é a introdução de micro-organismos não indígenos (alóctones) quando se identifica a insuficiência de micro-organismos indígenos (autóctones) para a biodegradação do contaminante. O Bioaumento é um processo de biorremediação que utiliza micro-organismos alóctones muitas vezes encontrados em produtos biotecnológicos comercializados. Os micro-organismos aplicados devem atuar em sinergismo com as espécies autóctones, sem interferir nos processos biogeoquímicos naturais.

21 EXXON VALDEZ 24 de março de milhões de galões de óleo cru Contenção Bombeamento Remoção Manual Lavagem Biorremediação Custo US$ 2,1 bilhões

22 Segundo cálculos do Serviço Geológico, o poço aberto no Golfo do México, cuspiu, em mais de um mês, entre 71 e 147 milhões de litros de petróleo no mar. Custo da BP com vazamento de petróleo atinge US$ 8 bi

23 Sites relacionados e interessantes Revistas e jornais Water, Air & Soil Pollution Journal of Soils and Sediments


Carregar ppt "BIORREMEDIAÇÃO. A Biorremediação é um processo no qual organismos vivos, normalmente plantas ou micro-organismos são utilizados TECNOLOGICAMENTE para."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google