A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

0 22 de Agosto de 2001. 1 A Visão Itaú Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "0 22 de Agosto de 2001. 1 A Visão Itaú Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing,"— Transcrição da apresentação:

1 0 22 de Agosto de 2001

2 1 A Visão Itaú Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing, tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes.

3 2 Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing, tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes. A Visão Itaú

4 3 Líder em Performance O objetivo fundamental das estratégias que presidem a gestão do Itaú tem sido direcionado de modo a balancear crescimento com rentabilidade, visando Criar Valor para os Acionistas no longo prazo.

5 4 Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing, tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes. Líder em Performance Lucro Líquido por Ação Margem Financeira x Capital Receita de Serviços Seguros, Previdência e Capitalização Total de Receitas

6 5 Evolução do Lucro Líquido (1) R$ Milhões CAGR = 39,9% CAGR (1) = 41,1% (1) Utilizando o lucro recorrente em 2000 Lucro Extraordinário

7 6 Evolução do Lucro Líquido (1) R$ Milhões (1) Utilizando o lucro recorrente em 2000 Lucro Extraordinário Lucro Recorrente 1º Semestre CAGR = 30,1% CAGR (1) = 26,2%

8 7 Evolução do Lucro por 1000 Ações (1) R$ / lote de mil ações 15,85 15,99 (1) Utilizando o lucro recorrente em 2000 Lucro Extraordinário

9 8 R$ / lote de mil ações 15,85 15,99 (1) Utilizando o lucro recorrente em 2000 Lucro Extraordinário 2,31 2,88 3,30 9,27 6,80 10,91 Lucro Recorrente 1º Semestre Evolução do Lucro por 1000 Ações (1) 1,56 1,99 12,90

10 9 R$ / lote de mil ações 15,85 15,99 (1) Utilizando o lucro recorrente em 2000 Lucro Extraordinário 2,31 2,88 3,30 9,27 6,80 10,91 Lucro Recorrente 1º Semestre Evolução do Lucro por 1000 Ações (1) 1,56 1,99 12,90 Crescimento Médio Anual do Lucro (%): Crescimento Médio Anual do LPA (%): Decréscimo do Número de Ações (%): 30,1% 31,1% -1,0%

11 10 Base: 1995 = 100 Evolução do Lucro por Ação Base: 1995 = 100 Fonte: Economática (quantidades de ações ajustadas por proventos, excluindo tesouraria). (*) Em 1999 e 2000 foi utilizado o lucro líquido recorrente.

12 11 Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing, tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes. Líder em Performance Lucro Líquido por Ação Margem Financeira x Capital Receita de Serviços Seguros, Previdência e Capitalização Total de Receitas

13 12 Evolução de Ativos R$ Milhões CAGR = 22,6%

14 Evolução de Operações de Crédito R$ Milhões CAGR = 18,5%

15 14 8,0% Evolução do Índice de Solvabilidade Consolidado Financeiro Consolidado Econômico-Financeiro

16 15 Evolução do Patrimônio Líquido R$ Milhões Junho, 2001 Capitaliz. de Mercado R$ Milhões Jan/95 a Jun/01 DividendosR$ 2,4 Bilhões Aumento de Capital0 * 30 de Junho de 2001

17 16 R$ Milhões Evolução da Margem Financeira Resultado Bruto da Intermediação Financeira

18 17 Índice de Inadimplência (%) 3,55 3,663,77 3,74 4,21 4,45 Operações de crédito vencidas há mais de 60 dias e que não geram receitas no regime de competência / total de operações de crédito do conglomerado. Passou-se a incluir o efeito das operações de crédito do Banestado. Índice de Inadimplência com a exclusão dos valores baixados contra a Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa das parcelas vencidas e não pagas e do total de vencimentos do período. Índice de Inadimplência = vencidos de 11 a 30 dias/vencimentos no período de 11 a 30 dias. 3,72 4,25

19 18 Junho de 2001 Dezembro de 2000 Qualidade da Carteira de Crédito - Consolidado

20 19 1º Semestre de 2001 Despesa Líquida de PDD/Empréstimos 1º Semestre de 2001 Despesa de PDD (A) Recuperação de Créditos (B) Saldo Final de Empréstimos no período (C) { (A + B) / C } (535)* ,25% R$ Milhões (*) Não inclui o montante de R$ 77 milhões referente à provisão excedente Fonte: Demonstrações Contábeis Consolidadas Publicadas

21 20 Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing, tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes. Líder em Performance Lucro Líquido por Ação Margem Financeira x Capital Receita de Serviços Seguros, Previdência e Capitalização Total de Receitas

22 21 Evolução das Receitas de Prestação de Serviços R$ Milhões CAGR = 27,8% º Sem

23 22 Evolução da Quantidade de Clientes Ativos 3,6 3,8 5,7 6,7 6,9 7,5 7,7 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 9,0 10, * Em Milhões * 30 de Junho de 2001 CAGR = 14,8%

24 23 Evolução da Quantidade de Clientes Ativos 3,6 3,8 5,7 6,7 6,9 7,5 7,7 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 9,0 10, * Em Milhões * 30 de Junho de 2001 CAGR = 14,8% 30 de Junho de 2001 Índice de Relacionamento Pessoa Física5,1 Pessoa Jurídica4,7

25 24 3,6 3,8 5,7 6,7 6,9 7,5 7,7 0,0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 7,0 8,0 9,0 10, * Evolução da Quantidade de Clientes Ativos * 30 de Junho de 2001 Receita de Tarifas de Conta Corrente (R$ Milhões) Transações em milhões Em Milhões

26 25 Evolução da Quantidade de Cartões de Crédito * 30 de Junho de * Em Milhares CAGR = 27,9%

27 26 Receita de Serviços de Cartões de Crédito (R$ Milhões) Evolução da Quantidade de Cartões de Crédito * 30 de Junho de 2001 CAGR = 27,9% CAGR = 39,8%

28 27 Recursos Administrados 8,2 11,5 13,8 17,0 25,8 36,4 40,1 4,1 6,2 5,6 5,2 2,1 2,7 3,9 0,0 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 Dez/95Dez/96Dez/97Dez/98Dez/99Dez/00Jun/01 10,3 14,2 17,7 21,1 32,0 42,0 Fundos de Investimentos Carteiras Administradas 45,3 R$ Bilhões CAGR = 30,9%

29 R$ Milhões Receita de Administração de Fundos (R$ Milhões) 8,2 11,5 13,8 17,0 25,8 36,4 40,1 4,1 6,2 5,6 5,2 2,1 2,7 3,9 0,0 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 Dez/95Dez/96Dez/97Dez/98Dez/99Dez/00Jun/01 10,3 14,2 17,7 21,1 32,0 42,0 Fundos de Investimentos Carteiras Administradas 45,3 R$ Bilhões Recursos Administrados CAGR = 30,9% CAGR = 22,1%

30 R$ Milhões Receita de Administração de Fundos (R$ Milhões) 8,2 11,5 13,8 17,0 25,8 36,4 40,1 4,1 6,2 5,6 5,2 2,1 2,7 3,9 0,0 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 Dez/95Dez/96Dez/97Dez/98Dez/99Dez/00Jun/01 10,3 14,2 17,7 21,1 32,0 42,0 Fundos de Investimentos Carteiras Administradas 45,3 R$ Bilhões Recursos Administrados CAGR = 30,9% CAGR = 22,1% Junho de 2001 Varejo R$ 16,3 Bilhões (35,8%) Personnalité R$ 2,2 Bilhões (5,0%) Corporate + Middle Market R$ 13,3 Bilhões (29,4%) Investidores Institucionais R$ 9,8 Bilhões (21,6%) Private R$ 3,7 Bilhões (8,2%) Junho de 2001 Varejo R$ 16,3 Bilhões (35,8%) Personnalité R$ 2,2 Bilhões (5,0%) Corporate + Middle Market R$ 13,3 Bilhões (29,4%) Investidores Institucionais R$ 9,8 Bilhões (21,6%) Private R$ 3,7 Bilhões (8,2%)

31 30 Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing, tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes. Líder em Performance Lucro Líquido por Ação Margem Financeira x Capital Receita de Serviços Seguros, Previdência e Capitalização Total de Receitas

32 * Seguros R$ Milhões (*) Até junho de 2001 Margens Operacionais os Semestres

33 32 R$ Milhões (*) Até junho de os Semestres Margens Operacionais

34 * SegurosCapitalizaçãoPrevidência R$ Milhões (*) Até junho de os Semestres Margens Operacionais

35 * SegurosCapitalizaçãoPrevidência R$ Milhões (*) Até junho de os Semestres Margens Operacionais Prêmio ANSP 2001 Academia Nacional de Seguros e Previdência Premiação : Empresa com o maior índice de crescimento em Critério : Receita de Planos Previdenciários

36 35 Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing, tecnologia avançada e por equipes capacitadas, comprometidas com a qualidade total e a satisfação dos clientes. Líder em Performance Lucro Líquido por Ação Margem Financeira x Capital Receita de Serviços Seguros, Previdência e Capitalização Total de Receitas

37 36 R$ Milhões 737, CAGR = 26,7% Evolução do Total de Receitas (*) (*) Receitas: Resultado Bruto da Intermediação Financeira (não inclui despesas de PDD) + Receitas de Prestação de Serviços + Receitas de Seguros, Prev. e Cap. e Res. de Eq. Patrim. CAGR = 20,2%

38 37 R$ Milhões (*) Receitas: Resultado Bruto da Intermediação Financeira (não inclui despesas de PDD) + Receitas de Prestação de Serviços + Receitas de Seguros, Prev. e Cap. e REP. Total de Receitas (*) Anual desde 1995

39 38 (*) Quantidade de Ações ajustada por proventos e excluindo-se as ações em tesouraria Total de Receitas / Ação (*) Base: 1995 = 100

40 39 Evolução das Despesas Banestado R$ Milhões

41 40 Evolução das Despesas Banestado R$ Milhões

42 41 Índice de Eficiência Inclui Banestado (*) 1º Semestre de 2001

43 42 Em Milhares de Funcionários Transações por Funcionário , ,9 Transações por Funcionário Número de Funcionários Dispêndios em Tecnologia No 1º Semestre de 2001 – R$ 441 milhões Acumulado de Jan/95 a Jun/01: R$ 4,1 bilhões Produtividade

44 43 R$ Milhões Contempla: Investimento em software e hardware, Aluguel e Manutenção de Equip., Despesa de Pessoal e Infra-estrutura, Treinamento, Desenvolvim. de Sistemas Dispêndios em Tecnologia * Total no Período (1995 – Jun/2001): R$ 4,1 bilhões (*) 1º Semestre de 2001 anualizado

45 Depreciação em anos Ativo Permanente Imobilizado Imóveis Móveis, Utensílios e Equipamentos Processamento de Dados e Comunicações Segurança e Transporte Diferido Investimento Subtotal 367 Depreciação Acelerada R$ Milhões

46 45 Evolução dos Pontos de Venda Agências PABs Caixas Eletrônicos * 30 de Junho de 2001

47 46 Itaú x Sistema Financeiro Nacional – Dez Rede de Distribuição Itaú x Sistema Financeiro Nacional – Dez Rio de Janeiro Minas Gerais Rio Grande do Sul Paraná Outros Estados Total 19% 27% 5% 32% 4% % Itaú / Sistema 12% 11,0% 9,8% 7,7% 6,2% 28,8% % do PIB (2) 100,0% Itaú Consolidado Rank. (1) (1) Estados classificados por participação no PIB(2) Fonte: IBGE (95-98) 15% 24% 3% 20% 9% % Rede Itaú 100% 10% 11% 8% 31% % Sistema 100% Agências 6% 5% 35,5% 17% 12% 15% 17% São Paulo1 Capital Interior Líder Forte Presença

48 47 Quantidade de Transações e Clientes PC & Internet Banking ¹ Quantidade de Transações e Clientes * Até Transações nos Primeiros Semestres (1) Contempla somente transações no Bankline

49 48 Itaú - AOL - Diferenciais Estratégicos Maior provedor de Internet do mundo Vencedor no Brasil Competência tecnológica (etapas futuras) Reforça o vínculo cliente/Banco com a oferta de serviços diferenciados

50 49 Iniciativas Crescimento de Receitas Cartões de crédito Crédito PF Novos segmentos Corporate Personnalité UPE Controle de Custos

51 50 Evolução das Operações de Crédito PF (*) Operações de Crédito incluem Empréstimos, Leasing, Adiantamento sobre Contratos de Câmbio e Coobrigações expressas por Avais, Fianças e Garantias. CAGR = 36,0% R$ Milhões

52 51 Evolução da Quantidade de Cartões de Crédito * 30 de Junho de * Em Milhares CAGR = 27,9%

53 52 Cartões de Crédito – Market Share por Faturamento (%) * Itaucard Credicard Bradesco Banco do Brasil Unibanco 9,7% n.d. 10,2% 8,8% 9,7% 9,4% n.d. 9,5% 10,1% 9,2% 10,3% 14,5% 11,1% 10,5% 8,3% 11,4% 12,7% 11,5% 8,1% 12,4% 18,2% 10,7% 11,7% 8,6% * 30 de Junho de 2001 Fonte: ABECS

54 53 Cartões de Crédito – Market Share por Faturamento (%) * 30 de Junho de 2001 Itaucard Credicard Bradesco Banco do Brasil Unibanco 9,7% n.d. 10,2% 8,8% 9,7% 9,4% n.d. 9,5% 10,1% 9,2% 10,3% 14,5% 11,1% 10,5% 8,3% 11,4% 12,7% 11,5% 8,1% 11,1% 11,3% 11,2% 12,4% 7,8% * 12,2% 15,9% 10,7% 10,5% 19,6% 2001* Market Share por Quantidade Particip. Itaú na Credicard de 33% Fonte: ABECS

55 54 Estrutura de Segmentação de Mercado Grandes Corporações Faturamento Anual > R$ 100 MM Poder Público Micro Empresas Faturamento Anual < R$ 500 m Private (Investimentos > R$ 1 milhão Personnalité Itaú Renda > R$ Pessoas Físicas Renda > R$ Premium Investidor Empresário Individual Estruturas especializadas Com gerente de conta Sem gerente de conta Portador de Cartão Pessoas Empresas Unidades Pequenas Empresas R$ 500 M < Faturam. Anual < R$ 4MM Média Empresas R$ 4 MM < Faturamento Anual < R$ 100 MM

56 55 Personnalité Agências Ano

57 56 Agências Clientes (em milhares) Ano , , , , ,0 Personnalité

58 57 Segmentação de Canal Específico para Pequenas Empresas Segmentação de Negócios do Itaú Foco em Pessoa Jurídica Estrutura Dedicada ao Atendimento Empresas (Potencial Interno) + Novos Clientes Potencial de Acréscimo Significativo em Rentabilidade, Negócios e Relacionamento (vendas anuais) Corporate Acima de R$ 50 MM Middle Market R$ 4 MM a 50 MM Pequenas Empresas R$ 500 mil a 4 MM Segmento com S preads Relevantes Implantado: Abril de 2001

59 58 Empréstimos PJ Pequenas e Médias Empresas (*) Operações de Crédito incluem Empréstimos, Leasing, Adiantamento sobre Contatos de Câmbio Crédito Imobiliário e Coobrigações expressas por Avais, Fianças e Garantias. CAGR = 19,9% R$ Milhões

60 59 Programa de Redução de Custos – 2001 e 2002 Incorporação/Fechamento de Agências: 20% Lay-offs : 50% Integração Sinérgica de Sistemas e Processamento de Dados Redução Total ao final de 2002: 35% Comitê de Racionalização de Processos e Custos (CRPC) Suporte de Empresa de Consultoria Especializada Significativos Investimentos em Automação ? }

61 60 Programa de Redução de Custos – 2001 e 2002 Incorporação/Fechamento de Agências: 20% Lay-offs : 50% Integração Sinérgica de Sistemas e Processamento de Dados Redução Total ao final de 2002: 35% Comitê de Racionalização de Processos e Custos (CRPC) Suporte de Empresa de Consultoria Especializada Significativos Investimentos em Automação ? } 5 – 10% Ex-crescimento

62 61 Práticas Conservadoras R$ Milhões 30 de Junho Aplic. em Depós. Interfinan. Tít. e Val. Mobil. e Derivat. Operações de Crédito Participação no BPI* Outros Investimentos Dep. Interf., a Prazo e Rec. de Aceites e Emissão de Tít. Ações em Tesouraria (88) Total não Realizado * Banco Português de Investimento Itaú Consolidado Lucro/(prejuízo) Não Realizado 31 de Dezembro (1) Excesso de PDD Total

63 62 Rede de Distribuição Agências PAB's ATM's Número de Funcionários Jun-0131-Mar-0130-Jun-0031-Mar Jun-0131-Mar-0130-Jun-0031-Mar-00 Ativos Totais Operações de Crédito Resultado Trimestral Banco Itaú Buen Ayre Dados Relevantes (1) (7) (8) US$ Milhões Unidades

64 63 Banco Itaú Buen Ayre 40% 11% 34% 7% 1% 7% AA A B C D E,F,G e H Composição da Carteira por Nível de Risco US$ 354 milhões 75% 25% Em Dólares Em Pesos Exposição em Títulos Públicos Argentinos por Total de Ativos 1,4% Junho de 2001

65 64 Primeiro passo para acessar o mercado internacional Aumento de liquidez das ações 33% * ações preferenciais são de acionistas estrangeiros Maior visibilidade ao Itaú no mercado internacional Facilidade na negociação das ações para o mercado internacional, pois não há incidência de CPMF ADR Consistente com Criação de Valor para os Acionistas * Excluindo-se Itaúsa, Itaucorp, Ações em Tesouraria e la Caixa

66 65 Emissão Externa de Dívida Subordinada O Banco Itaú S.A., através de sua agência Grand Cayman Concluída em (03/08) Montante aproximado de US$ 343 milhões (R$ 855 milhões). A emissão foi colocada nos mercados americano, europeu e asiático, com um tranche em US Dólares e outra em Yens. A operação tem prazo de 10 anos, com pagamento de 100% do principal ao final, e juros semestrais. O cupom médio para o investidor é de 9.95% a.a. fixado para o prazo total (478 basis points sobre o US treasury). A Merrill Lynch atuou como coordenadora da operação. Os recursos levantados são considerados como base de capital (Tier 2 Capital).

67 66 Emissão Externa de Dívida Subordinada Primeira emissão Tier 2 de banco brasileiro Primeira emissão desta natureza no exterior Mais longa emissão privada de empresa brasileira Mais longa emissão privada em Yens a partir da América Latina. Colocada a um "Yield" 455 basis points abaixo da curva da República brasileira para prazo equivalente. Obteve rating A3 pela agência Moody´s. Merece especial destaque o fato dessa operação, com suas características de prazo e preço, ter sido feita num momento de grande turbulência nos mercados de capitais latino- americanos. Esse fato atesta a qualidade de crédito do banco e a diferenciada percepção de risco para emissões do Banco Itaú. Por fim, vale ressaltar que se trata da primeira emissão realizada pelo Itaú no mercado americano sob a regra 144-A, permitindo acesso a uma base ampliada de investidores institucionais, pavimentando o caminho para futuras colocações dentro de estratégia de longo prazo do banco para acesso a fontes diversificadas de fundos.

68 67 Fonte : Clientes Itaú vs vs Atendimento rápido educado Conveniência eletrônica Tecnologia avançada Direcionado para futuro Valoriza/ respeita funcionários Forte atuação todo país Apóia educação Respeita e ouve o Cliente Transparente no relacionamento Identidade do Itaú

69 68 Fonte: Pesquisa Datafolha Novembro/2000 Público Alvo = população de 16 anos ou mais, residentes em áreas urbanas do Brasil ( 122 Municípios) Mais Admirado Mais Vai Crescer Gostaria de Ter Conta Pesquisa Datafolha

70 69 As Empresas mais Admiradas º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10º º 9º 4º 3º 7º 2º 17 º 6º 10º 29º 10º Top 10 - Geral Microsoft Natura Nestlé Coca-Cola McDonald´s TAM GE-Dako Votorantim GM Itaú Pão de Açúcar Fonte: InterScience

71 70 Em US$ milhões Em relação à receita anual (%) Itaú Bradesco Ambev Banco do Brasil Unibanco Embraer Varig Multibras Embratel Gradiente Sadia Tigre Fonte: Gazeta Mercantil (Interbrand) Ranking das marcas mais valiosas As Empresas mais Admiradas Mais valiosa marca brasileira Mais valiosa marca brasileira

72 71 Código de Ética Empresa ÉticaPessoas Éticas = Respeito ao ser humano Vocação para o desenvolvimento Transparência Legalidade Integridade Responsabilidade A importância da prática dos nossos valores

73 72 Código de Ética Empresa ÉticaPessoas Éticas = Respeito ao ser humano Vocação para o desenvolvimento Transparência Legalidade Integridade Responsabilidade A importância da prática dos nossos valores Compromisso unilateral do Banco com a sociedade

74 73 Desenvolvimento das Pessoas 1º) Atrair, reter e desenvolver talentos

75 74 Desenvolvimento das Pessoas 1º) Atrair, reter e desenvolver talentos 2º) Futuro do Banco vai depender da qualidade de executivos

76 75 Investimento total (R$ Milhões) Investimento médio por funcionário (R$) (*) Em moeda constante de Dezembro de 1995 até esta data e após em Legislação Societária. (1) Não inclui Banestado Desenvolvimento das Pessoas Investimentos em Programas de Desenvolvimento e Treinamento (*)

77 76 Evolução do Nível de Escolaridade dos Funcionários do Banco Itaú

78 77 Governança Corporativa

79 78 Pró-atividade Qualidade Tempestividade Democratização Princípios Éticos Princípios Legais Transparência Fornecer Subsídios para Decisões do Mercado Direcionamento: Interno (Banco Itaú) e Externo (Mercado) Políticas com Direcionamento para Governança Corporativa

80 79 Perfil dos Novos Conselheiros Independentes: Conselho de Administração Pérsio Arida Ex-Presidente do Banco Central do Brasil PhD pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) Roberto Teixeira da Costa Foi o primeiro Presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) Notória experiência e capacidade técnica Visão diferente da dos controladores Reconhecida competência Capacidade de contribuição importante à Administração do Banco Benefícios: Última alteração em abril/2001

81 80 Perfil dos Profissionais que Compõem o Conselho : Conselho Fiscal Gustavo Jorge L. Loyola Doutor em Economia pela Fundação Getúlio Vargas Foi Presidente do Banco Central do Brasil de nov/92 a mar/93 e jun/95 a ago/97 Alberto Sozin Furugem Economista pós-graduado pela Fundação Getúlio Vargas Foi Diretor do Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro e Delegado do Banco Central em São Paulo Iran Siqueira Lima Mestre e Doutor em Contabilidade e Controladoria pela Universidade de São Paulo Foi Diretor da Área de Mercado de Capitais (1984) e Diretor da Área de Fiscalização (1985) do Banco Central do Brasil Foi Diretor Econômico-Financeiro da Telebrás e membro do Conselho de Administração do BNDES e Telesp

82 81 Banco Itaú - Já se Antecipou à Tendência Tem demonstrado a sua crença no mercado como alternativa de financiamento É respeitado pelos investidores É exemplo de relacionamento com os investidores Tem sido premiado pela sua política de disclosure e respeito a minoritários Governança Corporativa – Nível 1 Aval da Bovespa das boas práticas de Governança Corporativa Fortalecimento da Imagem como empresa transparente Redução da percepção de riscos dos investidores BNDES: custo favorecido para empresas com boa Governança Secretaria de Previdência Complementar: aumento do limite máximo de aplicação em empresas do N1: Contribuição Definida Demais Planos 45% 35% 30% Nível 1Mercado Tradicional Reafirma o objetivo principal do Banco Itaú que é a Criação de Valor para seus Acionistas

83 82 Foco: Refletir e divulgar a cultura brasileira Empresa Cidadã Público visitante (2000): 220 mil pessoas Fundação Itaú Social Atuação Direta em Apoio à Escola Pública Atuação junto a Entidades não Governamentais Patrimônio Líquido de R$ 170 milhões Instituto Itaú Cultural Espetáculos teatrais, musicais e de dança Exposições de arte Cinema e vídeo Banco de dados informatizado Acervo em CD e CD ROM e Outros

84 83 Itaú faz parte do Índice Dow Jones - SAM Group O Banco Itaú foi, pela primeira vez, escolhido como integrante do Dow Jones Sustainability Group Index (DJSGI), juntamente com outras 236 empresas, sendo apenas duas brasileiras. Sustentabilidade Corporativa Capacidade de Criação de Valor para o Acionista no Longo Prazo Consciência Social, Cultural e Ambiental Qualidade da Administração Requisitos básicos das empresas que fazem parte do DJSGI: O DJSGI tornou-se, desde sua criação, em janeiro de 1999, uma referência importante para investidores e administradores de recursos estrangeiros, que baseiam-se em sua performance para tomar suas decisões de investimentos.

85 84 Principais Reconhecimentos Abamec - SP Prêmios Qualidade e Prata 2000 Companhia Aberta 2000/1999/1997 Profissional de Relações com o Investidor 2000 Companhia Aberta – 2000 Profissional de Relações com Investidores 1999 Abamec - NE Revista América Economia Melhor Banco na América Latina – 2000/1999 Atlantic Rating Prêmio Transparência – 1999/1998/1997 Revista Euromoney Melhor Banco da América Latina Melhor Banco Brasileiro – 2000/1999/1998 MZ Consult Melhor Website de RI do Brasil – 2001/2000 Melhor Relat. Anual Online do Brasil – 2001 Melhor Companhia Aberta Abamec - MG Moody´s Aaa.br, a 1a empresa do Brasil a receber o rating máximo da escala nacional da Moody´s Revista Global Finance Melhor Banco na Internet do Brasil – 2000 Revista Exame Melhor Administrador de Fundos do Brasil Melhor Administrador de Fundos de Renda Fixa Melhor Administrador de Fundos de Renda Ações Abamec - Nacional Companhia Aberta 1999 Profissional de Relações com o Investidor 1999 Profissional de Relações com Investidores 1999 Abamec - Extremo Sul

86 85 Plano Real Crise Russa Crise Asiática Crise Mexicana Desvalorização do Real Evolução Anual. 10 anos (média) 36,74%. 5 anos (média) 21,43%. 12 meses (média) 2,76% ,80% US$ * Sem reinvestimento de dividendos 100 Evolução das Ações Preferenciais * Evolução de US$ 100 Investidos em Junho de 1991 Bovespa Banco Itaú *

87 86 Plano Real Crise Russa Crise Asiática Crise Mexicana Desvalorização do Real Evolução Anual. 10 anos (média) 36,74%. 5 anos (média) 21,43%. 12 meses (média) 2,76% ,80% US$ * Sem reinvestimento de dividendos 100 Evolução das Ações Preferenciais * Evolução de US$ 100 Investidos em Junho de 1991 Bovespa Banco Itaú * Segundo Maior Valor de Mercado entre Todas Empresas Brasileiras Maior Valor de Mercado entre os Bancos da América Latina

88 87 Correlação LPA x Cotação da Ação PN Correlação Linear Positiva: 95,532422%

89 88 Novo Site de RI - Lançado em Maio de 2001

90 89 22 de Agosto de 2001


Carregar ppt "0 22 de Agosto de 2001. 1 A Visão Itaú Ser um banco líder em performance, reconhecidamente sólido e confiável, destacando-se pelo uso agressivo do marketing,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google