A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

01. Introdução 02. Conceitos de Classes de Produtos 03. Ficha de Informação de Segurança do Produto - FISPQ 04. Segurança nas Operações de Manuseio 05.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "01. Introdução 02. Conceitos de Classes de Produtos 03. Ficha de Informação de Segurança do Produto - FISPQ 04. Segurança nas Operações de Manuseio 05."— Transcrição da apresentação:

1

2 01. Introdução 02. Conceitos de Classes de Produtos 03. Ficha de Informação de Segurança do Produto - FISPQ 04. Segurança nas Operações de Manuseio 05. Segurança dos Recipientes de Produtos Químicos 06. Proteção Contra Incêndio 07. Sinalização de Segurança 08. Procedimentos em Caso de Derramamento - Aspectos de Higiene 09. Procedimentos em Caso de Derramamento - Aspectos Ambiental 10. Segurança no Armazenamento Manuseio e Armazenamento de Produtos Químicos

3 Introdução Objetivo: Informar e esclarescer aspectos de segurança no manuseio e armazenamento de produtos químicos. Causas: Imediatas: Auditoria interna; Básicas: Proporcionar melhores condições de trabalho, minimizando os acidentes pessoais e ambientais, e otimizando a qualidade no local de trabalho.

4 Introdução Acidente não é simples obra do acaso. Pode ser previsto, portanto, pode ser evitado A movimentação de materiais é responsável por 22% das lesões ocorridas na indústria. Taxa de Frequência Tipos de acidentes já ocorridos

5 Conceitos de Classes de Produtos Inflamável: Gasolina, tolueno, solventes; Oxidante: Água oxigenada; Tóxico: Benzeno, tetracloreto de carbono; Corrosivos: Ácidos e soda cáustica; Radioativo: Césio 137

6 Ficha de Informação de Segurança do Produto Significado das informações: Limite de tolerância: É a concentração média de vapores, no ambiente de trabalho a que uma pessoa pode estar exposta durante 8 horas por dia (48 h/sem) e não é esperado efeitos adversos na sua saúde. Densidade do vapor (ar = 1) Densidade do líquido (água = 1) pH Pressão de vapor Solubilidade em Água

7 Ficha de Informação de Segurança do Produto Objetivo das informações: Ponto de Fulgor : É a menor temperatura em que se forma uma mistura explosiva sem mantém a combustão. Temperatura de Auto-Ignição: É a menor temperatura em que um produto em contato com o ar, entra em ignição sem a presença de chama. Limite de Inflamabilidade: É a faixa de concentração do produto em mistura com o ar, em que se torna explosiva nas condições ambiente.

8 Segurança nas Operações de Manuseio Conhecimento, treinamento e habilidade; Evitar o manuseio por pessoas não habilitadas; Usar o produto recomendado na dose certa; Não lavar os equipamentos contaminados em águas de rios lagos e nascentes, atentando para o seu descarte; Usar EPI adequados; Atentar para o uso de fardamento contaminado, que pode causar dermatite de contato; Lavar cuidadosamente as mãos antes das refeições; Criar facilidades para a descontaminação dos EPI; Instalar chuveiro e lava-olhos em lugares estratégicos.

9 Segurança dos Recipientes O expedidor será o responsável para que os recipientes (tambores, sacos, vasilhames plásticos) suportem os riscos de carregamento, descarregamento, transbordo e transporte do seu produto; Recipientes com líquidos: Espaço vazio para expansão térmica; Recipiente plástico: Atentar para ação da radiação ultravioleta (acelera degradação tornando-o quebradiço); Descarte dos recipientes vazios: Devem ter uma destinação ambientalmente segura. Ou serem limpos sob o risco de serem considerados resíduos potencialmente perigosos.

10 Precauções Gerais no Manuseio Tambores e recipientes plásticos: Abrigá-lo à sombra e longe de fontes de calor; Manter a tampa para cima para impedir vazamentos; Abrir cuidadosamente a tampa para liberar a pressão interna; Não utilizar o tambor como prateleira; Usar aterramento durante o esvaziamento; Não deixar cair ou arrastá-lo sobre superfícies irregulares; Não usar pressão para esvaziá-lo; Recolocar a tampa após cada uso e principalmente após o esvaziamento; Evitar o seu armazenamento em contato direto com o solo; Cuidados na sua reutilização.

11 Prevenção Contra Incêndio Regras Básicas: Armazenamento fora de edifícios principais; Uso de sinalização adequada; Organização e limpeza dos ambientes; Instalação de pára-raios; Manutenção preventiva nas instalações elétricas e máquinas; NR-23: Saídas suficientes para rápida retirada do pessoal em serviço; Equipamentos de combate a incêndio (extintores, hidrantes, sistema de alarme; Brigada de incêndio treinada periodicamente.

12 Sinalização de Segurança Estímulos (informações) recebidos pelo homem: Visão = 87 % Tato = 1,5 % Audição = 7 % Paladar = 1,5 % Olfato = 3 % Na indústria usa-se modelos universais para caracterizar os riscos de um produto. Inflamabilidade Saúde Reatividade Outros Intensidade 0 a 4 Diamante de Rommel 4 20

13 Sinalização de Segurança A percepção e visibilidade poderá ser amenizada ou enaltecida conforme a cor utilizada Azul - Frieza, tranquilidade, relaxamento, aumenta a Violeta - dimensão do ambiente Amarela - Agressividade, dinamismo, excitação, aumenta Laranja - a temperatura e diminui a dimensão do Vermelha - ambiente O interior de um galpão foi pintado sucessivamente de amarelo, verde, lilás, alaranjado e Vermelho. Os resultados foram: Amarelo: Registrou-se uma maior atividade e eficiência; Verde: Atividade diminuída, quase nenhuma pergunta ou consulta era feita ao supervisor; Azul: O rendimento baixou mais ainda, queixas contra a frieza; Lilás: Produziu-se uma apatia provocando depressão; Alaranjado: Voltou ao alto rendimento e reclamaram do calor; Vermelho: Começaram a ocorrer desentendimento entre os operários.

14 O Uso das Cores na Indústria Cor Tubulação Equipamento Vermelho Rede de Incêndio Sistema de combate a incêndio Amarelo Gases não liquefeitos Indica cuidado Laranja Ácidos Partes móveis de máquinas Verde Água Caracteriza segurança Azul Ar comprimido Branco Vapor Preto Combustíveis de alta viscosidade Alumínio Gases liquefeitos e inflamáveis baixa viscosidade Lilás Álcalis / Bases Indicam materiais radioativos Cinza Claro Vácuo Cinza Escuro Eletrodutos Marrom Outros usos

15 Procedimentos Básicos para Situações de derramamento Aproximar-se cuidadosamente do local; Manter-se sempre de costas para o vento; Evitar contato com o produto derramado (tocar, pisar ou inalar); Identificar o produto; Verificar e eliminar todas e quaisquer fontes de ignição; Isolar o local;

16 Procedimentos Básicos para Situações de derramamento Aspectos de Higiene Ocupacional Usar os EPI (roupas de proteção, luvas, máscaras etc); Seguir o procedimento da FISPQ; Descontaminar a área, eliminando os resíduos remanescentes; Avaliar o uso de água para lavagem; Em caso de produto sólido, varrer ou aspirar; Descontaminar os EPI/fardamentos adequadamente; Equipamentos de madeira ou material absorvente devem ser preferencialmente descartados após a sua contaminação;

17 Dose letal para o homem em função da DL50 oral para ratos DL5 0 oral mg/kg Dose letal provável para o homem <1 algumas gotas uma colher de chá g ou 30 mL g ou 500 mL kg ou I litro >15000 > 1kg ou 1 litro

18 Procedimentos Básicos para Situações de derramamento Aspectos de Meio Ambiente Treinamento e conhecimento sobre o sistema de controle ambiental da área de ocorrência; Controlar o derramamento evitando a diluição do produto; Usar material absorvente para confinar o produto na menor área possível; Recolher o produto derramado e condicioná-lo em recipiente fechado; Reciclá-lo internamente quando possível; Contactar o fabricante para a destinação ambientalmente correta; O efluente gerado deve ser analisado antes do descarte; Analisar o impacto do produto no corpo receptor; Quando a causa for da embalagem, informar ao expedidor para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

19 Segurança no Armazenamento Evitar piso escorregadio; Garantir a estanqueidade do piso usando rejunte entre placas de concreto (mastique); Não exceder a capacidade de carga do piso; Promover o lay-out adequado (livre trânsito de pessoas e máquinas, acesso a saídas e equipamentos de segurança etc); Afastar o material empilhado pelo menos 0,5 m da estrutura; Segregar as classes de material evitando as incompatibilidades de produtos; Evitar o contato direto entre as embalagens e o piso; Não armazenar embalagens abertas, danificadas ou com vazamentos; Minimizar qualquer ponto de calor (distância de luminárias, equipamentos etc.);

20 Bibliografia consultada 1. Manual Simplificado de Segurança no Manuseio e Armazenagem de Produtos Químicos - Associquim / Sincoquim / Sebrae-SP. 2. Manual de Supervisor de Segurança - Fundacentro. 3. Norma Regulamentadora de Sinalização de Segurança N o 26 (NR-26). 4. Emprego de Cores Fundamentais para Tubulações Industriais - ABNT - NB54/80 5. Apostila do Curso de Especialização de Segurança do Trabalho - UFBA. 6. Manual para Atendimento de emergências com Produtos Perigosos - Abiquim / Pró-Química. 7. Manual de Prevenção de Acidentes - José de Segadas Vianna. 8. Técnicas de Segurança do Trabalho - Leonídio E. R. Filho 9. Cor na Segurança do Trabalho - ABNT - NB76


Carregar ppt "01. Introdução 02. Conceitos de Classes de Produtos 03. Ficha de Informação de Segurança do Produto - FISPQ 04. Segurança nas Operações de Manuseio 05."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google