A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecnologia Hipermídia e Multimídia Prof. Rudson Faculdade de Excelência Educacional do Rio Grande do Norte CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM DESENVOLVIMENTO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecnologia Hipermídia e Multimídia Prof. Rudson Faculdade de Excelência Educacional do Rio Grande do Norte CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM DESENVOLVIMENTO."— Transcrição da apresentação:

1 Tecnologia Hipermídia e Multimídia Prof. Rudson Faculdade de Excelência Educacional do Rio Grande do Norte CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PARA INTERNET

2 2 Livro - Multimídia: conceitos e aplicações Capítulo 5 As imagens: Representação digital de imagens A resolução espacial da visão é o parâmetro que mede quantos pontos diferentes o olho pode distinguir em uma imagem. Cada ponto é chamado de pixel (picture element) Campo visual humano: matriz de cerca de 3000 x 3000 pixels

3 3 Capítulo 5: As imagens O olho humano

4 4 Capítulo 5: As imagens Sistema visual humano É constituído dos olhos, nervos óticos e cérebro Formado por duas cavidades, a câmara anterior e a cavidade vítrea Membranas (córnea/esclera, coróide e retina) envolvem o humor vítreo e o humor aquoso do olho

5 5 Capítulo 5: As imagens Sistema visual humano Coróide é dividida na frente do olho em corpo ciliar e diafragma da íris A abertura da íris (pupila) controla quantidade de luz que entra no olho e varia entre 2 e 8mm Lente (cristalino) é formada por células fibrosas, e sua forma pode ser alterada tensionando-se os músculos ciliares

6 6 Capítulo 5: As imagens Sistema visual humano Quando o olho focaliza corretamente, a luz de uma imagem é captada na retina Sinal é capturado na retina, pelos receptores (bastões e cones), convertido em sinais elétricos e transferido pelo nervo ótico para o cérebro (córtex visual), que processa os sinais

7 7 Capítulo 5: As imagens Percepção visual humana A luz emitida pelo objeto entra o olho pela córnea, passa pela pupila, que controla a quantidade de luz que entra e atravessa o cristalino (lente) Os raios de luz são focados na retina, que possui uma camada de receptores sensíveis a luz Reações eletro-químicas covertem a luz em sinais elétricos e os enviam ao cérebro No centro da mácula ( uma pequena área localizada na parte posterior do olho que nos permite ver detalhes finos com clareza ) esta a fóvea que possui a maior densidade de células receptoras

8 8 Capítulo 5: As imagens Receptores Cones (entre 6 e 7 milhões) estão localizados principalmente na fóvea e são associados com a visão colorida Bastões (entre 75 e 150 milhões) estão mais distribuídos que os cones e são associados com a visão com baixa luminosidade

9 9 Capítulo 5: As imagens Percepção visual humana

10 10 Capítulo 5: As imagens Formação de imagens no olho A lente do nosso sistema visual é flexível A forma da lente é controlada pela tensão dos músculos ciliares Músculos permitem que a lente fique mais reta para focalizar em objetos distantes ou mais larga e curva para focalizar em objetos próximos

11 11 Capítulo 5: As imagens Ilusões de ótica Nas ilusões óticas, o sistema visual humano preenche informações não existentes ou é enganado quanto a propriedades geométricas ou visuais de objetos da cena

12 12 Capítulo 5: As imagens Ilusões de ótica

13 13 Capítulo 5: As imagens Ilusões de ótica

14 14 Capítulo 5: As imagens Modelos de cores Representação e uso de cores é uma área que involve física, psicologia, fisiologia e arte Existem vários padrões de cores mas nenhum é aceito como padrão universal Cor de um objeto depende também da luz que o ilumina, das cores dos objetos ao seu redor e do sistema visual humano, que varia de pessoa a pessoa

15 15 Capítulo 5: As imagens Contraste Os quadrados cinza são iguais, mas não aparentam ser devido a cor na qual estão envoltos. Eles diferem em intensidades percebidas e tons

16 16 Capítulo 5: As imagens Luz acromática codifica somente intensidade de luz Intensidade ou luminância representa energia ou brilho da luz (mede a amplitude da vibração luminosa) Parâmetro da cor ao qual o olho é mais sensível Intensidade nula corresponde ao preto Tons de cinza Geralmente, em torno de 64 a 256 tons de cinza são necessários para representação de imagens de tons contínuos sem a criação de contornos artificiais

17 17 Capítulo 5: As imagens Luz cromática Sensação visual de cores Intensidade Cromaticidade/cor Tonalidade (posição no espectro – azul, vermelho, amarelo...) Saturação Tonalidade (tom/hue - matiz) mede a qualidade que distingue as cores Saturação indica quão pura a cor é, isto é, quanto de branco está misturado a mesma. Por exemplo, vermelho é muito saturado enquanto que rosa é pouco saturada

18 18 Capítulo 5: As imagens Luz cromática Clareza é a intensidade percebida de um objeto que reflete luz enquanto que brilho é a intensidade percebida de um objeto que emite luz Nós podemos distinguir aproximadamente 7 milhões de cores quando colocadas lado a lado (JNDs – Just Noticeable Diffs.) Com variações somente nos tons, diferenças de λ nas cores JND são de 2nm na parte central do espectro visível e de 10nm nos seus extremos (1 nanômetro = m) A visão humana enxerga a luz de λ (comprimento de onda) situado entre 400 e 700 nm – cores espectrais.

19 19 Capítulo 5: As imagens Luz cromática As faixas de maior sensibilidade do olho humano correspondem aproximadamente ao verde, ao vermelho e ao azul (nesta ordem) A maioria das luzes que enxergamos não são cores espectrais puras, mas composições resultantes de processos de emissão, reflexão, refração, difusão e absorção. Cada cor é expressa como a soma ponderada das cores básicas (RGB)

20 20 Capítulo 5: As imagens Cores espectrais

21 21 Capítulo 5: As imagens Misturas de cores Mistura aditiva: é o efeito da projeção de luzes de várias cores no mesmo ponto Mistura subtrativa: é o efeito da passagem de luz através de vários filtros

22 22 Capítulo 5: As imagens A mistura aditiva é usada em projetores, e luz que passa por dois ou mais filtros (ou refletida por dois ou mais pigmentos) atinge a mesma região da retina ao mesmo tempo. A figura mostra dois projetores transmitindo luz pura azul e amarela, e o observador vê a cor cinza

23 23 Capítulo 5: As imagens A mistura subtrativa acontece na mistura de tintas para desenho (que absorvem luz). Em mistura subtrativa, a luz que passa por dois filtros é a interseção das faixas de frequencia que passam pelos dois filtros. No exemplo, o primeiro filtro é um filtro azul largo (que deixa passar luz entre 420 e 520 nm) e o segundo filtro é um filtro amarelo largo (que deixa passar luz entre 480 and 660 nm), logo, a luz que passa é a entre 480 e 520 nm, que é verde.


Carregar ppt "Tecnologia Hipermídia e Multimídia Prof. Rudson Faculdade de Excelência Educacional do Rio Grande do Norte CURSO DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA EM DESENVOLVIMENTO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google