A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROGRAMA E-TEC BRASIL INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROGRAMA E-TEC BRASIL INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ."— Transcrição da apresentação:

1 PROGRAMA E-TEC BRASIL INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ

2 INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

3 PROF. ESP. BÁRBARA CRISTINA ALVES DA COSTA

4

5 1. Análise de riscos – riscos nas fases das obras – limpeza do terreno e escavações 2. Riscos nas fases das obras - fundações 3. Riscos nas fases das obras – estruturas 4. Riscos nas fases das obras - alvenaria 5. Riscos nas fases das obras – acabamentos 6. Áreas de trabalho e principais equipamentos 7. Betoneira e bancadas de armação 8. Concretagem

6

7

8

9

10 Também conhecida como infraestrutura ou alicerce essa fase das obras apresentam como riscos mais frequentes: 1. Quedas em nível e diferença de nível 2. Uso de equipamentos inadequados 3. Ferimentos de diferentes naturezas E ainda existe a possibilidade de ferimentos por punctura (pregos) ou por contato acidental com pontas de vergalhões.

11

12

13

14

15 Essa fase das obras apresentam como riscos mais frequentes: 1. Quedas em diferença de nível 2. Ruídos 3. Estouro de mangote 4. Choque elétrico 5. Projeção de respingos de concreto Para estrutura é indicado o mapa de riscos horizontal e vertical.

16 Nesta fase pode acontecer o maior número de acidentes, desde pequeno ao mais grave, principalmente na construção de edifícios, pontes, viadutos e superestruturas, Alguns deles são contusões ou cortes nas mãos devido: 1. Uso de serra circular 2. Martelo para confecção de formas 3. Exposição a pontas de vergalhões

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26 O Mapa de riscos de alvenaria em muito se parece com o de estruturas.

27

28

29

30

31 Vale ressaltar que na fase de acabamento junto com a variedade de serviços deve ser avaliada, pois exige um numero maior de mapas de risco uma vez que existem muitas atividades a serem avaliadas nas mais diversas frentes de trabalho.

32 Geralmente as áreas de trabalho são regiões determinadas, os serviços executados são específicos e têm equipamento adequado (específico instalado necessário) para a realização da atividade. Neste curso será estudada, como exemplo, o ambiente da carpintaria e o equipamento serra circular.

33 As operações em máquinas e equipamentos necessários à realização da atividade de carpintaria somente podem ser realizadas por trabalhador qualificado nos termos da NR 18. A serra circular deve atender às disposições a seguir:

34 a) ser dotada de mesa estável, com fechamento de suas faces inferiores, anterior e posterior, construída em madeira resistente e de primeira qualidade, material metálico ou similar de resistência equivalente, sem irregularidades, com dimensionamento suficiente para a execução das tarefas;

35 b) ter a carcaça do motor aterrada eletricamente; c) o disco deve ser mantido afiado e travado, devendo ser substituído quando apresentar trincas, dentes quebrados ou empenamentos; d) as transmissões de força mecânica devem estar protegidas obrigatoriamente por anteparos fixos e resistentes, não podendo ser removidos, em hipótese alguma, durante a execução dos trabalhos;

36 e) ser provida de coifa protetora do disco e cutelo divisor, com identificação do fabricante e ainda coletor de serragem.

37

38

39 A Betoneira é um equipamento que designa uma área de trabalho. Quer seja de pequeno ou grande porte, elas estão presentes na maioria das obras. Para montar a estação de trabalho da betoneira, deve-se consultar o item da NR-18, contudo alguns itens inerentes à área de trabalho.

40 1. Treinamento e exame médico Ficha de treinamento específica e exame médico audiométrico 2. EPI Obrigatório Protetor auricular, Luvas de raspa, máscara contra pó, bota de borracha em local molhado. 3. Aterramento de carcaça Dispositivo de bloqueio elétrico: chave liga-desliga blindada, não pode ser chave faca

41

42 A área de armação de aço é uma área de trabalho específica de obra. A dobragem e o corte de vergalhões de aço em obra devem ser feitos sobre bancadas ou plataformas apropriadas e estáveis, apoiadas sobre superfícies resistentes, niveladas e não escorregadias, afastadas da área de circulação de trabalhadores.

43

44 É obrigatória a colocação de pranchas de madeira firmemente apoiadas sobre as armações nas fôrmas, para a circulação de operários. É proibida a existência de pontas verticais de vergalhões de aço desprotegidas. Durante a descarga de vergalhões de aço, a área deve ser isolada.

45 As armações de pilares, vigas e outras estruturas verticais devem ser apoiadas e escoradas para evitar tombamento e desmoronamento. A área de trabalho onde está situada a bancada de armação deve ter cobertura resistente para proteção dos trabalhadores contra a queda de materiais e intempéries. As lâmpadas de iluminação da área de trabalho da armação de aço devem estar protegidas contra impactos provenientes da projeção de partículas ou de vergalhões

46 As fôrmas devem ser projetadas e construídas de modo que resistam às cargas máximas de serviço. O uso de fôrmas deslizantes deve ser supervisionado por profissional legalmente habilitado. Os suportes e escoras de fôrmas devem ser inspecionados antes e durante a concretagem por trabalhador qualificado.

47 Durante a desfôrma devem ser viabilizados meios que impeçam a queda livre de seções de fôrmas e escoramentos, sendo obrigatórios a amarração das peças e o isolamento e sinalização ao nível do terreno. As armações de pilares devem ser estaiadas ou escoradas antes do cimbramento.

48 Durante as operações de protensão de cabos de aço, é proibida a permanência de trabalhadores atrás dos macacos ou sobre estes, ou outros dispositivos de protensão, devendo a área ser isolada e sinalizada. Os dispositivos e equipamentos usados em protensão devem ser inspecionados por profissional legalmente habilitado antes de serem iniciados os trabalhos e durante os mesmos. .

49 As conexões dos dutos transportadores de concreto devem possuir dispositivos de segurança para impedir a separação das partes, quando o sistema estiver sob pressão. As peças e máquinas do sistema transportador de concreto devem ser inspecionadas por trabalhador qualificado, antes do início dos trabalhos.

50 No local onde se executa a concretagem, somente deve permanecer a equipe indispensável para a execução dessa tarefa. Os vibradores de imersão e de placas devem ter dupla isolação e os cabos de ligação ser protegidos contra choques mecânicos e cortes pela ferragem, devendo ser inspecionados antes e durante a utilização.

51 As caçambas transportadoras de concreto devem ter dispositivos de segurança que impeçam o seu descarregamento acidental.

52

53

54


Carregar ppt "PROGRAMA E-TEC BRASIL INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google