A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRÉ - VESTIBULAR …… Prof. Asp Gilmara. (Século XV) O abandono da perpectiva teocêntrico medieval e a retomada dos ensinamentos e modelos da Grécia e de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRÉ - VESTIBULAR …… Prof. Asp Gilmara. (Século XV) O abandono da perpectiva teocêntrico medieval e a retomada dos ensinamentos e modelos da Grécia e de."— Transcrição da apresentação:

1 PRÉ - VESTIBULAR …… Prof. Asp Gilmara

2 (Século XV) O abandono da perpectiva teocêntrico medieval e a retomada dos ensinamentos e modelos da Grécia e de Roma o Renascimento.

3 CLASSICISMO O fascínio pela vida das cidades e o desejo de desfrutar os prazeres que o dinheiro O fascínio pela vida das cidades e o desejo de desfrutar os prazeres que o dinheiro podia proporcionar levaram a sociedade renascentista a cultivar cada vez mais os valores terrenos. O Classicismo irá perdurar até 1580 com a unificação da Península Ibérica sob o domínio Espanhol. Apogeu da Nação Portuguesa; Grandes Descobertas Ultramarinas; Lisboa se transforma em uma grande metrópole. Vasco da Gama descobriu o caminho às Indias em Descobrimento do Brasil em 1500.

4 Características Características RETOMA OS MODELOS DA ANTIGUIDADE CLÁSSICA. ADOTA A RAZÃO COMO PARÂMETRO DE OBSERVAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA REALIDADE. AFIRMA A SUPERIORIDADE HUMANA (ANTROPOCENTRISMO) VALORIZA O ESFORÇO INDIVIDUAL. UNIVERSALISMO – BUSCA DE NOVOS TERRITÓRIOS E A EXPANSÃO COMERCIAL AMPLIAM OS HORIZONTES HUMANOS.

5 CLASSICISMO. A cultura vira um bem precioso para os novos ricos, porque, patrocinando artistas e poetas, eles justificam sua aceitação pela nobreza. Essa troca de interesses entre burgueses e artistas faz aparecer a figura dos mecenas. O enriquecimento dos mercadores e comerciantes amplia o público dos textos literários e filosóficos, incluindo agora a burguesia em ascensão.

6 Linguagem e formas Chamado de doce estilo novo. Os poetas consideravam os versos de dez sílabas mais musicais que os de sete. Formas fixas: Soneto Tercetos Oitavas. Chamado de doce estilo novo. Os poetas consideravam os versos de dez sílabas mais musicais que os de sete. Formas fixas: Soneto Tercetos Oitavas.

7 O Classicismo em Portugal O século XVI encontra Portugal realizando as grandes navegações, que cruzavam o oceano Atlântico e iam, aos poucos, ampliando o império lusitano ultramarino. É nesse contexto de prosperidade econômica que o Classicismo chega ao país.

8 Autores e obras Francisco de Sá Miranda a volta do poeta, em 1526, é considerado o momento inicial do Classicismo em Portugal ; Utilizou em suas obras a medida nova e a velha. Literatura Portuguesa Inspirado no mestre italiano, Petrarca, entrou em contato com a visão humanista.

9 Luís Vaz de Camões Maior poeta da Língua Portuguesa Neoplatonismo Imortalizou as glórias de seu povo. Registrou de forma sublime os sofrimentos amorosos. Os Lusíadas Indagou sobre as inconstâncias e incertezas da vida. Desconcerto do mundo

10 Luís Vaz de Camões obras: Os Lusíadas Características formais: -Métrica: versos decassílabos (8.816 versos); - Estrofação – estrofes de oitava rima( de oito versos –1102 estrofes); - Rima – seguem sempre o esquema ABABABCC - Cantos – o poema divide-se em 10 cantos, de extensão irregular. Características temáticas: -Assunto: a História de Portugal e os grandes feitos de seu povo; - Núcleo da narração – a viagem empreendida em 1497 por Vasco da Gama, descobrindo o caminha marítimo para as Índias. - Heroi – Vasco da Gama é o símbolo e o porta voz do verdadeiro heroi do poema, o povo português.

11 Luís Vaz de Camões Os Lusíadas Características da estrutura: I - Introdução ( estrofe 1 a 18 do Canto I): a)Proposição: O poeta anuncia o assunto de seu canto épico. b) Invocação: Camões pede a inspiração das Tágides (ninfas do rio Tejo). c) Dedicatória: O poema é dedicado a D. Sebastião, rei de Portugal. II – Narração – é narrada toda a história em cantos. III – Epílogo – final do Canto X lamentações e exortações do poeta.

12 Os Lusíadas – Características da estrutura. Canto I – - Concílio dos deuses - Acidentes atribuídos a Baco/ intervenções salvadoras de Vênus - Chegada a Mombaça. Canto II -Traição do rei de Mombaça, -Intervenção de Vênus, -Profecia de Júpiter, -Em Melinde: -O rei de Melinde pede a Vasco da Gama que lhe conte a História de Portugal. Canto III -História dos reis de Portugal – D. Henrique a D. Fernando - Batalha do Salado (episódio) Inês de Castro(episódio) Canto IV -Hist. dos reis de Portugal: D. João I a D. Manuel, - Sonho profético de D. Manuel - O velho do Restelo (episódio)

13 Os Lusíadas – Características da estrutura. Canto V – - Partida de Lisboa -Acidentes da viagem - Cabo das Tormentas - O gigante Adamastor (episódio) Canto VI – - Partida de Melinde -2° Concílio dos deuses - Os doze de Inglaterra (episódio) - Tempestade marítima Canto VII – -Chegada a Calicute - Descrição da Índia -Visita do Catual Canto VIII – -Baco instiga os indianos contra os portugueses -Prisão de Vasco da Gama - Resgate.

14 Os Lusíadas – Características da estrutura. Canto IX – -Viagem de regresso - A ilha dos Amores (episódio) Canto X -O banquete das ninfas -Os futuros feitos dos portugueses - Tétis mostra a Vasco da Gama a Máquina do Mundo - Regresso a Portugal

15 A lírica camoniana A medida velha – Camões também cultivou as duas tendências, porém elevou a poesia medieval a um nível nunca alcançado. A medida nova – A poesia composta na medida nova constitui o ponto mais alto na lírica de Camões.

16 A lírica camoniana O amor – a lírica amorosa camoniana está ligada a uma concepção neoplatônica do amor. Isso quer dizer, o Amor é um ideal superior, único e perfeito. Mas, seres decaídos e imperfeitos, somos incapazes de atingir esse ideal. O desconcerto do mundo – a vida humana não está condicionada a essas imperfeições, mas o espírito anseia por outros horizontes. Disso resulta uma visão extremamente pessimista da vida.

17 Luís Vaz de Caminha o poema mais conhecido Literatura Portuguesa


Carregar ppt "PRÉ - VESTIBULAR …… Prof. Asp Gilmara. (Século XV) O abandono da perpectiva teocêntrico medieval e a retomada dos ensinamentos e modelos da Grécia e de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google