A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Unidade 3 Treinar On Line Básico da Rede de Transmissão Curso de Qualificação Profissional Técnico de Dados.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Unidade 3 Treinar On Line Básico da Rede de Transmissão Curso de Qualificação Profissional Técnico de Dados."— Transcrição da apresentação:

1 Unidade 3 Treinar On Line Básico da Rede de Transmissão Curso de Qualificação Profissional Técnico de Dados

2 Outras Centrais F.O. SDH/ F.O. PDH DWDM Rede de Transporte Central Trânsito Minas Gerais Central Trânsito Rio de Janeiro Central Trânsito Bahia Backbone Central Trânsito Niterói Rádio Enlace Rede de Transporte

3 Redes de Transporte Rede de Transporte Meios de Transporte de sinais entre Centrais ou nós de rede Cabos Metálicos Cabos Ópticos Cabos Submarinos Sistemas de Transmissão PDH Sistemas de Transmissão SDH Redes DWDM Rádios Satélites Antenas

4 Técnicas de Multiplexação Evolução das Técnicas de Multiplexação SDM = Multiplexação por Divisão de Espaço FDM = Multiplexação por Divisão de Freqüências TDM = Multiplexação por Divisão de tempo

5 Multiplexação SDM

6 Multiplexação FDM Multiplexação por divisão de freqüência

7 Multiplexagem TDM

8 Principio da Multiplexação TDM Amostragem periódica de um sinal analógico a

9 Principio da Multiplexação TDM Sinal multiplexado por divisão de tempo, formado pelas amostras de três sinais telefônicos analógicos a, b e c, em seqüência cíclica ordenada

10 Princípios da técnica PCM Formação de um sinal PCM

11 Princípios da técnica PCM Teorema de amostragem fA > 2fS

12 Conversão analógico digital Amostragem fs = 3400 Hz fa>2 x 3400 = 6800 amostras aumentada para 8000 amostras por segurança Freqüência de amostragem (fA) = 8000 Hz

13 Conversão analógico digital

14 Principio da Multiplexação TDM Palavras PCM PAM Modulaçao do sinal a

15 Principio da Multiplexação TDM

16 Sistema PDH SISTEMA PDH - Hierarquia Digital Plesiócrona A Hierarquia Digital Plesiócrona (PDH) foi desenvolvida em resposta as exigências da telefonia convencional e como tal não é ideal para serviços faixa larga.

17 amostraa Amostra 1 Amostra 2 Amostra 1 Amostra 2 Hierarquia Digital Plesiócrona PDH

18 Sistema de Transmissão PDH

19 Sistema PDH NívelEUA Brasil e Europa Japão 11,5 Mbps (T-1)2 Mbps (E-1)1,5 Mbps (T-1) 26 Mbps (T-2)8 Mbps (E-2)6 Mbps (T-2) 344 Mbps (T-3)34 Mbps (E-3)32 Mbps (T-3) 4274 Mbps (T-4)139 Mbps (E-4) 97 Mbps (T-4)

20 Sistema PDH Portadora E1 Sistema Europeu de Multiplexagem Multiplexa 32 canais PCM de 64Kbit/s cada, sendo: Canais telefônicos digitais = 30 Canal de Sinalização = 1 Canal de Alinhamento = 1 Velocidade da Linha Transportadora: 32x64Kbit/s= 2Mbit/s

21 Conceitos de Multiplexagem Sistemas TDM Portadora T1 Sistema de Multiplexagem Norte Americano Multiplexa 24 canais PCM de 64kbps cada, sendo: 24 canais usados para telefônia e um canal para sinalização formado virtualmente com bits extraídos dos próprios 24 canais telefônicos Velocidade da linha transportadora: 24 x 64Kbit/s = 1,5 Mbit/s.

22 Sistema de transmissão PCM30

23 Quadro PCM é formado por: Canal 0 = alinhamento e serviço Canal 16 = canal de sinalização Canais 1 a 15 e 17 a 31 – canais telefônicos

24 Sistemas PDH SISTEMA PDH Utilizado para transportar sinais entre duas localidades. Sistema não sincronizado (plesiócrono) Velocidades de transmissão: de 2Mbit/s, 8Mbit/s, 32Mbit/s, 140Mbit/s

25 Hierarquia Digital Plesiócrona PDH

26 Serviços PDH Além da Transmissão de sinais digitais ou digitalizados entre duas localidades remotas, o sistema PDH oferece outras aplicações. Exemplos: TC Digitronco TC ISDN

27 TC Digitronco Rede Telemar modem Rede de Transporte Rede de Acesso PABX Ambiente do Cliente Ambiente da Telemar ACESSO E1 30 canais voz ou dados 2 canais controle Placa E1

28 Ramais Número chave Provedor Internet E1 CPA Rede Telemar PABX Empresa XTPO Placa E1 TC Digitronco Acessos : par metálico ou fibra óptica Aplicações de Voz TC Digitronco Topologia Modem HDSL RAS TC Digitronco i Roteador TC IP Connect

29 Ramais Número chave Provedor Internet TC Digitronco Rede Telemar TC Digitronco Topologia Wireless PABX Empresa XTPO Placa E1 Acesso via Rádio Rádio Modem Central Telemar Aplicações de Voz RASRoteador TC Digitronco i TC IP Connect

30 Limites do Sistema PDH A Hierarquia Digital Plesiócrona PDH deixou de satisfazer as necessidades de um sistema moderno e eficiente de transmissão numa sociedade cada vez mais global: Difícil e cara compatibilização entre diferentes Hierarquias de Transmissão; Necessidade de desmultiplexar um sinal de nível superior, a fim de poder retirar um canal de nível inferior; Espaço insuficiente para transportar informação de gestão, manutenção e monitorização do estado da rede; Sem normas definidas para transmissão óptica dos sinais;

31 Exercícios PDH 1.Qual o tipo de sincronismo usado nas redes PDH? 2.Quais são as Ordens ou Níveis de hierarquia PDH e as respectivas velocidades de seus canais ou tributários? 3.Cite uma aplicação do sistema PDH.

32 Hierarquia Digital Síncrona SDH Hierarquia Digital Síncrona - SDH. O International Telecommunication Union (ITU) publicou em 1988, com base na rede digital síncrona norte americana (Synchronous Optical Digital Network - SONET), um novo padrão internacional, designado por: Hierarquia Digital Síncrona - SDH.

33 Hierarquia Digital Síncrona SDH

34 SISTEMA SDH Hierarquia Digital Síncrona SDH Sistema de transporte de sinais em alta velocidade Acesso a Internet em alta velocidade; Padronizado mundialmente Total compatibilidade Acesso direto dos tributários através de técnicas do tipo Add/ Drop Velocidades de 155,5 Mbit/s a Mbit/s Utilização de videoconferência

35 Topopogia SDH

36 Hierarquia Digital Síncrona SDH

37 Hierarquia Digital Síncrona SDH Trama STM-1

38 Cabeçalho do Frame SDH

39 Elementos Básicos de uma Rede SDH

40 Rede SDH

41 Topologias de Rede SDH

42 Topologia Tipica

43 Arquiteturas de Rede SDH

44 Vantagens e Serviços Maior integração nas interfaces de tributários, permitindo um maior números de interfaces ópticas e elétricas por placa, diminuindo o espaço físico ocupado pelos equipamentos; Integração de interfaces típicas de redes de dados, tais como LAN (Ethernet), ATM, FR e IP, diretamente nos equipamentos SDH, com facilidades de configuração implementadas em um mesmo sistema de gerência;

45 Vantagens e Serviços Equipamentos de usuário de tamanho reduzido (de mesa), com multiplicidade de interfaces e capacidade para fazer parte de segmentos de rede STM-1 ou STM- 4, sem troca do equipamento; Equipamentos de grande porte (STM-16 ou STM-64) com matriz que permite conexões de canais de baixa e alta ordem configuráveis pelo sistema de gerência;

46 Exercícios SDH 1. Qual alternativa representa um componente de uma rede SDH: ( ) Sistema de sincronismo ( ) Rede física ( ) Sistema de Gerência ( ) Equipamentos multiplexadores ( ) Todas as anteriores 2. Qual equipamento abaixo não faz parte do padrão SDH: ( ) Terminal Multiplex (TM) ( ) Synchronous Digital Cross-connect (SDXC) ( ) Frame Relay Access Device (FRAD) ( ) Add and Drop Multiplex (ADM) 3. A topologia mais recomendada para garantir a segurança e disponibilidade da rede SDH é: ( ) Barramento ( ) Estrela ( ) Anel ( ) Ponto a Ponto

47 Rede WDM é o conjunto de equipamentos e meios físicos que têm a capacidade de otimizar o uso de redes de fibra óptica. WDM - Wave Division Multiplex Técnica de multiplexação por divisão de ondas de luz

48 Rede WDM Compartilha na mesma fibra diversos sinais ópticos de diferentes comprimentos de onda, que são usualmente denominados de canais com cores distintas. A taxa de transmissão de cada canal pode variar de 2 Mbit/s (E1) até 10 Gbit/s (STM-64),

49 Rede WDM

50 Vantagens As redes WDM oferecem vários benefícios, quando comparada com outras tecnologias: Permite utilizar equipamentos de aplicação para redes de transporte e multisserviços sobre a mesma infra- estrutura de meio fisico óptico; Permite o tráfego de qualquer tecnologia, independente do fabricante, através do uso de transponders; Permite a economia no uso de fibras ópticas em locais com alta densidade de redes e acessos.

51 Restrições A tecnologia WDM apresenta ainda as seguintes desvantagens: O projeto, instalação e operação da rede WDM é complexo e deve ser feito com um planejamento criterioso e detalhado; Não existe padronização de equipamentos e da tecnologia WDM, que impede que sejam usados equipamentos de fabricantes distintos um mesmo enlace da rede.

52 Características das Redes WDM Utiliza Fibra Óptica Monomodo do tipo: Single Mode SM): é o tipo de fibra mais comum encontrada no mercado. Possui algumas limitações quando usada em sistemas WDM com maior concentração de comprimentos de ondas, pois possui elevado fator dispersão cromática. Dispersion Shiftet (DS): é o tipo de fibra cuja dispersão é zero. Esta fibra possui limitações no tocante à dispersão cromática, o que diminuiu o seu uso. Non Zero Dispersion (NZD): é tipo de fibra que foi concebida para corrigir a limitação da fibra tipo DS, e cuja dispersão para a janela de 1550 nm é muito baixa em relação à fibra SM (18 ps.nm/km), porém não é zero (8 ps.nm/km). Low Water Peak (LWP): é tipo de fibra onde os processos industriais de produção permitem a diminuição ou eliminação do efeito "pico d'água", permitindo que a faixa de 1400 nm seja utilizada para tráfego de sistemas ópticos.

53 Características das Redes WDM Multiplexação Óptica É a característica mais importante a ser definida de um sistema WDM. De acordo com as necessidades da aplicação, identifica-se o qual tipo de sistema WDM a ser implantado definindo-se o espaçamento entre os canais ópticos, limitando assim a sua capacidade. Este espaçamento, que pode variar de 200 GHz a 12,5 GHz, é padronizado pelas normas G (DWDM) e G (CWDM) do ITU-T.

54 Características das Redes WDM CWDM (Coarse Wave Division Multiplex): Multiplexação óptica com espaçamento de 200 GHz. Pode variar a quantidade de canais de 4 a 16 dependendo da fibra óptica adotada no projeto. Sua taxa de transmissão pode variar de E3 (34 Mbit/s) a STM-16 (2,5 Gbit/s). Possui um melhor desempenho com o uso da fibra óptica tipo LWP. DWDM (Dense Wave Division Multiplex): Multiplexação óptica com espaçamento que varia de 100 GHz a 25 GHz. Pode variar a quantidade de canais de 16 a 128. Sua taxa de transmissão pode variar de STM-1 (155 Mbits/s) a STM-64 (10 Gbits/s). Possui um melhor desempenho com o uso a fibra óptica tipo SM.

55 Equipamentos das Redes WDM

56 Aplicações

57

58 Tendências No futuro as redes WDM tendem a ter uma participação maior na camada de serviços, deixando de ser redes puramente dedicadas a transporte de outras tecnologias e passando a fazer parte do acesso, interferindo diretamente na receita da empresa.

59 Exercícios Redes WDM 1. Qual componente faz parte de uma rede WDM: ( ) Equipamentos multiplexadores ópticos ( ) Sistema de Gerência ( ) Equipamentos terminais ópticos ( ) Todas as anteriores 2. A adequação do sinal óptico convencional para o plano de freqüências do ITU- T para o WDM é feito através do: ( ) DCU ( ) OXC ( ) Transponder ( ) ILA 3. Quais aplicações apresentadas fazem uso das redes WDM: ( ) Redes de Transporte (PDH, SDH) ( ) Redes Multisserviço (ATM, IP, FR) ( ) Interligação de CPDs ( ) Todas as anteriores


Carregar ppt "Unidade 3 Treinar On Line Básico da Rede de Transmissão Curso de Qualificação Profissional Técnico de Dados."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google