A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A espera do Messias conduz ao centro da mensagem bíblica, que visa a transformar as relações do homem com si mesmo, com os outros e com Deus. A Bíblia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A espera do Messias conduz ao centro da mensagem bíblica, que visa a transformar as relações do homem com si mesmo, com os outros e com Deus. A Bíblia."— Transcrição da apresentação:

1

2 A espera do Messias conduz ao centro da mensagem bíblica, que visa a transformar as relações do homem com si mesmo, com os outros e com Deus. A Bíblia fala da condição precária de qualquer sociedade humana. Das crises profundas que ela suporta e do anseio de um futuro melhor. Como é que os homens poderão construir este futuro melhor? Sendo fieis a Aliança de Deus. Mas esta realização humana é ainda insuficiente: abre-se para a eternidade.

3 13Contemplando sempre a visão nocturna, vi aproximar-se, sobre as nuvens do céu, um ser semelhante a um filho de homem. Avançou até ao Ancião, diante do qual o conduziram. 14Foram-lhe dadas as soberanias, a glória e a realeza. Todos os povos, todas as nações e as gentes de todas as línguas o serviram. O seu império é um império eterno que não passará jamais, e o seu reino nunca será destruído.»

4 O FILHO DO HOMEM do profeta Daniel está envolvido numa atmosfera de majestade celestial: aparece sobre as nuvens que é o lugar de Deus. Ao mesmo tempo, mantém o carácter real da esperança messiânica: nele é ainda possível ver os traços do descendente de David.

5 O profeta Daniel anuncia a derrota dos reinos humanos e a instauração do Reino de Deus. Do contexto percebe-se que a passagem de um a outro reino não se realiza senão através O FILHO DO HOMEM QUE DEXE DO CÉU E RECEBE UM REINO UNIVERSÁL E ETERNO.

6 O profeta Ezequiel utiliza-o bem 93 vezes no seu livro. O FILHO DO HOMEM é uma pessoa misteriosa que manifesta visivelmente o Deus invisível. É um ser divino; uma encarnação da glória de Deus. Ele vem do Céu, das nuvens. A nuvem é sinal da presença de Deus. Por isso Daniel quer dizer que o Messias futuro – o FILHO DO HOMEM - pertence a esfera da divindade.

7 7 ó portas, levantai os vossos umbrais! Alteai-vos, pórticos eternos, que vai entrar o rei glorioso. 8 Quem é esse rei glorioso? É o Senhor, poderoso herói, o Senhor, herói na batalha. 9 Ó portas, levantai os vossos umbrais! Alteai-vos, pórticos eternos, que vai entrar o rei glorioso. 10Quem é Ele, esse rei glorioso? É o Senhor do universo! É Ele o rei glorioso. (Salmo 24,7-10)

8 Jesus aplica a si mesmo o título de «FILHO DO HOMEM». O Título Filho do Homem recorre frequentemente nos Evangelhos, 69 vezes nos Sinópticos, 14 em Marcos e 13 em João. O título FILHO DO HOMEM tem um significado messiânico original porque é o único que Jesus utilizou para auto- identificar-se.

9 Depois da Ressurreição de Jesus, os cristãos aplicaram a Jesus a profecia de Daniel 7. No relato do martírio do diácono Estevão: 5 cheio do Espírito Santo e de olhos fixos no Céu, viu a glória de Deus e Jesus de pé, à direita de Deus. 56«Olhai, disse ele, eu vejo o Céu aberto e o Filho do Homem de pé, à direita de Deus.» (Actos 7,56- 50)

10 31A rainha do Sul há-de levantar-se, na altura do juízo, contra os homens desta geração e há-de condená-los, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão; ora, aqui está quem é maior do que Salomão! (Lc 11,31) Jesus tem uma autoridade maior do que os Messias descendentes de David. Ele tem poder de modificar a Lei: 28O Filho do Homem até do sábado é Senhor.» (Mc 2,28)

11 10Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem na terra poder para perdoar os pecados, 11Eu te ordeno - disse ao paralítico: levanta-te, pega no teu catre e vai para tua casa.» (Mc 2,10) Quando da cura do Parálitico (Mt 9,1-8; Lc 5,17-26; Jo 5,1-9)

12 Jesus – o Filho do homem – tem na terra o poder de perdoar os pecador. Só Deus pode perdoar os pecados. Por isso tem uma ligação com o poder de Deus. Não só Ele perdoa os pecados, também a sua morte tem efeito sobre toda a humanidade: é uma morte para a salvação de todos. Jesus identificando-se com o FILHO DO HOMEM tem consciência da Sua origem divina.

13 18Vendo Jesus em torno de si uma grande multidão, decidiu passar à outra margem. 19Saiu- lhe ao encontro um doutor da Lei, que lhe disse: «Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores.» 20Respondeu-lhe Jesus: «As raposas têm tocas e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.» (Mt 8,20) Encarna o SERVO SOFREDOR (Lc 9,57-60)

14 18Na verdade, veio João, que não come nem bebe, e dizem dele: Está possesso! 19Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizem: Aí está um glutão e bebedor de vinho, amigo de cobradores de impostos e pecadores! Mas a sabedoria foi justificada pelas suas próprias obras.» Enfrenta incompreensões (Lc 7,31-35)

15 Primeiro anúncio da Paixão (Mt 16,21-23; Lc 9,21-22) - 31Começou, depois, a ensinar-lhes que o Filho do Homem tinha de sofrer muito e ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e pelos doutores da Lei, e ser morto e ressuscitar depois de três dias. 32E dizia claramente estas coisas.

16 O FILHO DO HOMEM, O Messias deveria passar pelo sofrimento como o SERVO DO SENHOR anunciado pelo profeta Isaías, mas pela sua divindade será glorificado. Se a figura do Servo de Deus nos ajuda a compreender os sofrimentos de Jesus; a figura do Filho do Homem nos ajuda a compreender a Sua divindade.

17 30 atravessaram a Galileia, e Jesus 31ia instruindo os seus discípulos e dizia-lhes: «O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens que o hão-de matar; mas, três dias depois de ser morto, ressuscitará.» 32Mas eles não entendiam esta linguagem e tinham receio de o interrogar. (Mc 9,31-32) Segundo anúncio da Paixão (Mt 17,22-23; Lc 9,43-45)

18 Disse-lhes, pois, Jesus: «Quando tiverdes erguido ao alto o Filho do Homem, então ficareis a saber que Eu sou o que sou e que nada faço por mim mesmo, mas falo destas coisas tal como o Pai me ensinou. (Jo 8,28)

19 Terceiro anúncio da Paixão (Mt 20,17-19; Lc 18,31-34) 33«Eis que subimos a Jerusalém e o Filho do Homem vai ser entregue aos sumos sacerdotes e aos doutores da Lei, e eles vão condená-lo à morte e entregá-lo aos gentios. 34E hão-de escarnecê-lo, cuspir sobre Ele, açoitá- lo e matá-lo. Mas, três dias depois, ressuscitará.» (Mc 10,33-34) 13Olhai, o meu servo terá êxito, será muito engrandecido e exaltado. (Is 52,13)

20 Recompensa do desprendimento (Mc 10,28-31; Lc 18,28-30) - 27Pedro disse-lhe: «Nós deixámos tudo e seguimos-te. Qual será a nossa recompensa?» 28Jesus respondeu-lhes: «Em verdade vos digo: No dia da nova criação, o Filho do Homem sentar-se-á no seu trono de glória, e vós, que me seguistes, haveis de sentar-vos em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. (Mt 19,27-28)

21 Condições para seguir a Jesus (Mt 16,24-28; Mc 8,34-38; Jo 12,25-26) - 23«Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, dia após dia, e siga-me … 25Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, perdendo-se ou condenando-se a si mesmo? (Mc 8,23-26)

22 O Filho do Homem projecta-se para o futuro. Ele é Juiz final. (Lc 12,51-53; 14,25-33) - 32«Quem se declarar por mim, diante dos homens, também me declararei por ele diante do meu Pai que está no Céu. (Mt 10,32-39). 38quem se envergonhar de mim e das minhas palavras entre esta geração adúltera e pecadora, também o Filho do Homem se envergonhará dele, quando vier na glória de seu Pai, com os santos anjos.» (Mc 8,38)

23 8Digo-vos ainda: Todo aquele que se declarar por mim diante dos homens, também o Filho do Homem se declarará por ele diante dos anjos de Deus. 9Aquele, porém, que me tiver negado diante dos homens, será negado diante dos anjos de Deus. (Lc 12,8-9) Confessar Jesus sem medo (Mt 10, ; 16,5-12; Mc 8,14-15)

24 34«Tende cuidado convosco: … 36Velai, pois, orando continuamente, a fim de terdes força para escapar a tudo o que vai acontecer e aparecerdes firmes diante do Filho do Homem.» Vigilância (Mt 24,36-44; 25,1-13; Mc 13,33-37)

25 O facto que o Jesus, o FILHO DO HOMEM, exerce a função de Juiz universal é uma revelação da Sua identidade divina.

26 No texto de Lc 22,67-70 encontramos a ligação do títulos FILHO DE DEUS com FILHO DO HOMEM. Ambos indicam a origem divina de Jesus.

27 66o Conselho dos anciãos do povo, sumos sacerdotes e doutores da Lei 67Disseram-lhe: «Declara-nos se Tu és o Messias.» Ele respondeu- lhes: «Se vo-lo disser, não me acreditareis 68e, se vos perguntar, não respondereis. 69Mas doravante, o Filho do Homem vai sentar-se à direita de Deus todo- poderoso.» No tribunal judaico : EU SOU FILHO DE DEUS (Mt 26, ; Mc 14, ; Jo 18,19-24) 70Disseram todos: «Tu és, então, o Filho de Deus?» Ele respondeu- lhes: «Vós o dizeis; Eu sou.» 71Então, exclamaram: «Que necessidade temos já de testemunhas? Nós próprios o ouvimos da sua boca.» (Lc 22,66-70)

28

29 13Pois ninguém subiu ao Céu a não ser aquele que desceu do Céu, o Filho do Homem. 14Assim como Moisés ergueu a serpente no deserto, assim também é necessário que o Filho do Homem seja erguido ao alto, 15a fim de que todo o que nele crê tenha a vida eterna. (Jo 3,13-15) 5Pois, há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens, um homem: Cristo Jesus, 6que se entregou a si mesmo como resgate por todos. (1 Tim 2,5-6) 16Tanto amou Deus o mundo, que lhe entregou o seu Filho Unigénito, a fim de que todo o que nele crê não se perca, mas tenha a vida eterna. (Jo 3,13-16)

30 15De facto, não temos um Sumo Sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, pois Ele foi provado em tudo como nós, excepto no pecado. (Eb 4,15)

31 A expressão FILHO DO HOMEM proclama Jesus como Mediador único e definitivo da Salvação da humanidade. Com este título o mesmo Jesus se identificou e definiu a sua missão histórica. A Carta aos Hebreus desenvolve o tema de CRISTO SACERDOTE e ÚNICO MEDIADOR entre Deus e os homens.

32 7Nos dias da sua vida terrena, apresentou orações e súplicas àquele que o podia salvar da morte, com grande clamor e lágrimas, e foi atendido por causa da sua piedade. 8Apesar de ser Filho de Deus, aprendeu a obediência por aquilo que sofreu 9e, tornado perfeito, tornou-se para todos os que lhe obedecem fonte de salvação eterna, 10tendo sido proclamado por Deus Sumo Sacerdote segundo a ordem de Melquisedec. (Eb 5,7)

33 O Senhor jurou e não se arrependerá: Tu és sacerdote para sempre. 22Por isso mesmo, Jesus se tornou o garante de uma aliança superior. 23Além disso, aqueles sacerdotes eram numerosos porque a morte os impedia de continuar, 24mas este, porque permanece eternamente, possui um sacerdócio que não acaba. (Eb 7,21-24)

34 25Ele pode salvar de um modo definitivo, os que por meio dele se aproximam de Deus, pois Ele está vivo para sempre, a fim de interceder por eles. (Eb 7,25)

35 26Tal é, com efeito, o Sumo Sacerdote que nos convinha: santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e elevado acima dos céus, 27que não tem necessidade, como os outros sacerdotes, de oferecer vítimas todos os dias, primeiro pelos seus próprios pecados e depois pelos do povo, porque Ele o fez uma vez por todas, oferecendo-se a si mesmo. (Eb 7,26-27)

36 O sacrifício de Cristo é definitivo - 11Mas, Cristo veio como Sumo Sacerdote dos bens futuros, através de uma tenda maior e mais perfeita, que não é feita por mão humana, isto é, não pertence a este mundo criado. (9,11)

37 24Na realidade, Cristo não entrou num santuário feito por mão humana, figura do verdadeiro santuário, mas entrou no próprio céu, para se apresentar agora diante de Deus em nosso favor. (9,24)

38 12Entrou uma só vez no Santuário, não com o sangue de carneiros ou de vitelos, mas com o seu próprio sangue, tendo obtido uma redenção eterna. (9,12)

39 13Se, de facto, o sangue dos carneiros e dos touros e a cinza da vitela com que se aspergem os impuros, os santifica, purificando-os no corpo, 14quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo a Deus, sem mácula, purificará a nossa consciência das obras mortas, para que prestemos culto ao Deus vivo! (9,12-14)

40 Cristo, Mediador da Nova Aliança - 15Por isso, Ele é o mediador de uma nova aliança, um novo testamento; para que, intervindo a morte para a remissão das transgressões cometidas sob a primeira aliança, os chamados recebam a herança eterna prometida. (9,15)

41 12Cristo, depois de oferecer pelos pecados um único sacrifício, sentou-se para sempre à direita de Deus, 13esperando, por último, que os seus inimigos sejam postos como estrado dos seus pés. 14De facto, com uma só oferta, Ele tornou perfeitos para sempre os que são santificados. (Eb 10,12)

42 22Vós, porém, aproximastes-vos do monte Sião e da cidade do Deus vivo, da Jerusalém celeste, de miríades de anjos, da reunião festiva, 23da assembleia dos primogénitos inscritos nos céus, do juiz que é o Deus de todos, dos espíritos dos justos que atingiram a perfeição, 24de Jesus, o Mediador da Nova Aliança, e de um sangue de aspersão que fala melhor que o de Abel. (Eb 12,15)

43 Ele escolheu chamar-se FILHO DO HOMEM (natureza divina) ma viveu imitando O SERVO DO SENHOR (natureza humana). Em Jesus realiza-se o Mistério da ENCARNAÇÃO. Ele morreu, mas ressuscitou, foi entronizado no Céu e tornou-se o ÚNICO E ETERNO SACERDOTE da Nova Aliança. Jesus recusou o poder terreno. A Sua missão era de ordem espiritual: instaurar o Reino de Deus. Ele pretende mudar o coração do homem perdoando-lhe os pecados e tornando-o filho de Deus.


Carregar ppt "A espera do Messias conduz ao centro da mensagem bíblica, que visa a transformar as relações do homem com si mesmo, com os outros e com Deus. A Bíblia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google