A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 43/2009 - 01/12/2009 Pedi e obtereis Parte I SEGUNDO O O.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 43/2009 - 01/12/2009 Pedi e obtereis Parte I SEGUNDO O O."— Transcrição da apresentação:

1

2 Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 43/ /12/2009 Pedi e obtereis Parte I SEGUNDO O O

3 Orar é arar Um sacerdote, vendo um lavrador que guiava um arado, aproximou- se e perguntou: - Se soubesses que ias morrer esta noite, em que empregarias o resto do dia? - Em arar – respondeu-lhe o camponês. O sacerdote esperava que o bravo lavrador lhe dissesse que passaria o tempo confessando-se, rezando ou na igreja. Admirando-se da resposta que havia recebido, pensou um momento e disse: -Meu amigo, tu deste a mais sábia resposta que se pode dar, porque arar é orar. E orar é arar. Léon Tolstoi do livro Pérolas Literárias

4 Orar é arar Prece é construção, é semear o futuro e abrir novas portas para a própria história. Prece é possivelmente um dos maiores recursos para nossa reforma íntima, para nosso equilíbrio e para nossa paz de espírito.

5 Por que orar? Como orar? Qualidade da prece Eficácia da prece Ação da prece e transmissão do pensamento

6 Programa de Jesus: guiar-nos a uma dimensão profunda de Deus Temos uma baixa imagem de Deus: Nascemos sem a experiência de Deus em nós. Logo, procuramos a felicidade em outros lugares. A prece dá consciência da presença de Deus em nós. Leva-nos a uma dimensão em que somos mais do que aquilo que conhecemos e em que tudo o que existe e ocorre vem de Deus. Por que orar? Orar, não como quem repete incessantes palavras, como se Deus fosse surdo. Mas, como quem ouve o silêncio, apalpa o mistério, abre-se à paixão divina, que nunca nos é negada (Frei Betto)

7 1. Quando orardes, não vos assemelheis aos hipócritas, que, afetadamente, oram de pé nas sinagogas e nos cantos das ruas para serem vistos pelos homens. - Digo-vos, em verdade, que eles já receberam sua recompensa. - Quando quiserdes orar, entrai para o vosso quarto e, fechada a porta, orai a vosso Pai em secreto; e vosso Pai, que vê o que se passa em secreto, vos dará a recompensa. Como orar?

8 Quando quiserdes orar... Se quiseres entrar no conhecimento profundo de Deus... Convite de Jesus para os que desejam ir um pouco além. Entrai para o vosso quarto e, fechada a porta, orai a vosso Pai em segredo... Entrar para o quarto e fechar a porta é nos tornarmos vulneráveis à presença divina. O quarto interior vive atrás do cotidiano de cada um. Entrar no quarto é deixar de fora, momentaneamente, este dia a dia. Fechar a porta é deixar de fora o ciclo de pensamentos, abrir mão do diálogo interno e dos comentários mentais.

9 Como orar? E vosso Pai, que vê o que se passa em secreto, vos dará recompensa... Os efeitos acabam chegando: mais tranquilidade diante dos programas de felicidade não realizados. mais paciência mais tolerância mais saúde mais harmonia nos relacionamentos.

10 2. Quando vos aprestardes para orar, se tiverdes qualquer coisa contra alguém, perdoai-lhe, a fim de que vosso Pai, que está nos céus, também vos perdoe os vossos pecados. - Se não perdoardes, vosso Pai, que está nos céus, também não vos perdoará os pecados. (S. MARCOS, cap. XI, vv. 25 e 26.) Qualidades da prece

11 3. Também disse esta parábola a alguns que punham a sua confiança em si mesmos, como sendo justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu, publicano o outro. -O fariseu, conservando-se de pé, orava assim, consigo mesmo: Meu Deus, rendo-vos graças por não ser como os outros homens, que são ladrões, injustos e adúlteros, nem mesmo como esse publicano. Jejuo duas vezes na semana; dou o dízimo de tudo o que possuo. O publicano, ao contrário, conservando-se afastado, não ousava, sequer, erguer os olhos ao céu; mas, batia no peito, dizendo: Meu Deus, tem piedade de mim, que sou um pecador. Declaro-vos que este voltou para a sua casa, justificado, e o outro não; porquanto, aquele que se eleva será rebaixado e aquele que se humilha será elevado. (S. LUCAS, cap. XVIII, vv. 9 a 14.) Qualidades da prece

12 QUALIDADESORIENTAÇÕES DE JESUS 01HUMILDADEAntes de orardes, perdoai. 02PRIVACIDADENão vos ponhais em evidência. 03OBJETIVIDADEExaminai vossos defeitos, não vossas qualidades. 04MISERICÓRDIAOrai em secreto. 05DISPONIBILIDADE PARA AUTO- TRANSFORMAÇÃO Não afeteis orar muito Numere a segunda coluna de acordo com a primeira.

13 5. Seja o que for que peçais na prece, crede que o obtereis e concedido vos será o que pedirdes. (S. MARCOS, cap. XI, v. 24.) Está certo quem acha que, se tudo está encadeado por leis eternas, não podem nossas súplicas mudar os decretos de Deus? Eficácia da prece

14 Há leis naturais e imutáveis, mas daí a crer- se que todas as circunstâncias da vida estão submetidas à fatalidade, vai grande distância. Possível é que Deus aceda a certos pedidos, sem perturbar a imutabilidade das leis que regem o conjunto. Allan Kardec Eficácia da prece

15 Jesus ensinou que a oração tudo pode, pelo que realiza no interior do ser, alterando a sua capacidade de entender a vida e os acontecimentos diários. A oração, talvez, não mude as circunstâncias nem impeça as ocorrências, mas dá visão para compreendê-las e forças para superá-las. Joanna de Ângelis Eficácia da prece

16 A oração, dentro da alma comprometida em lutas na sombra, assemelha-se à lâmpada que se acende numa casa desarranjada; a presença da luz não altera a situação do ambiente desajeitado e nem remove os detritos acumulados no recinto doméstico, entretanto mostra sem alarde o serviço que se deve fazer. Emmanuel Eficácia da prece

17 Um leão encontrou um grupo de gatos conversando. Vou devorá-los, pensou. Mas começou a sentir-se estranhamente calmo. E resolveu sentar-se perto deles, para prestar atenção no que diziam. -Meu bom Deus – disse um dos gatos, sem notar a presença do leão. – Oramos a tarde inteira! Pedimos que chovessem ratos do céu! O leão e os gatos

18 -E, até agora, nada aconteceu! – disse outro gato. – Será que o Senhor não existe? O céu continuou mudo. E os gatos perderam a fé. O leão levantou-se e seguiu seu caminho, pensando: Veja como são as coisas. Eu ia matar esses animais, mas Deus me impediu. Mesmo assim, eles pararam de acreditar nas graças divinas. Estavam tão preocupados com o que estava faltando que nem repararam na proteção que receberam...

19 Muitas vezes agimos assim em nossas vidas. Damos tanta ênfase às dificuldades, aos erros, decepções, desilusões e perdas, que esquecemos de agradecer e comemorar as vitórias... Acordar é ter a chance de vivermos mais um dia já é motivo muito forte para agradecermos.

20 Precisamos focar nossos pedidos em questões viáveis, tratando Deus como aquele que nos dá apoio e fortalece nas dificuldades, não aquele que nos livra das dificuldades. Abílio Diniz: pedia a Deus pela segurança do filho ao disputar provas como piloto de corrida, não para que seu filho ganhasse. Do contrário, como faria Deus com relação aos pedidos dos outros pais?

21 Ação da prece e transmissão do pensamento

22 DEUS FLUIDO CÓSMICO: VEÍCULO DO PENSAMENTO

23 Em torno da prece Do livro Entre a terra e o céu, Psicografia de Francisco Cândido Xavier

24 A prece, qualquer que ela seja, é ação provocando a reação que lhe corresponde. Conforme a sua natureza, paira na região em que foi emitida ou eleva-se mais, ou menos, recebendo a resposta imediata ou remota, segundo as finalidades a que se destina. Cada prece se caracteriza por determinado potencial de frequência e todos estamos cercados por inteligências capazes de sintonizar com o nosso apelo, à maneira de estações receptoras. Todas as nossas aspirações movimentam energias para o bem ou para o mal. Por isso mesmo, a direção delas permanece afeta à nossa responsabilidade. O nosso pensamento voará, diante de nós, atraindo e formando a realização que nos propomos atingir e, em qualquer setor da existência, a vida responde, segundo a nossa solicitação. Seremos devedores dela pelo que houvermos recebido.

25

26

27

28 Um homem sussurrou: Deus, fale comigo... E um rouxinol começou a cantar. Mas o homem não ouviu. Então o homem repetiu: Deus, fale comigo... E um trovão ecoou nos céus. Mas o homem foi incapaz de ouvir. O homem olhou em volta e disse: Deus, deixe-me vê-lo... E uma estrela brilhou no céu. Mas o homem não a notou. O homem começou a gritar: Deus, mostre-me um milagre! E uma criança nasceu. Mas o homem não sentiu o pulsar da vida. Então o homem começou a chorar e a se desesperar. Deus, toque-me e deixe-me sentir que você está aqui comigo! E uma borboleta pousou suavemente em seu ombro. O homem espantou a borboleta com a mão e, desiludido, Continuou o seu caminho triste, sozinho e com medo...

29 Que bom que você veio! Volte sempre e vá com Jesus de Nazaré!!! Evangelho Espiritismo SEGUNDO O O

30 3. Também disse esta parábola a alguns que punham a sua confiança em si mesmos, como sendo justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo para orar; um era fariseu, publicano o outro. -O fariseu, conservando-se de pé, orava assim, consigo mesmo: Meu Deus, rendo-vos graças por não ser como os outros homens, que são ladrões, injustos e adúlteros, nem mesmo como esse publicano. Jejuo duas vezes na semana; dou o dízimo de tudo o que possuo. O publicano, ao contrário, conservando-se afastado, não ousava, sequer, erguer os olhos ao céu; mas, batia no peito, dizendo: Meu Deus, tem piedade de mim, que sou um pecador. Declaro-vos que este voltou para a sua casa, justificado, e o outro não; porquanto, aquele que se eleva será rebaixado e aquele que se humilha será elevado. (S. LUCAS, cap. XVIII, vv. 9 a 14.)


Carregar ppt "Evangelho Espiritismo Tema: PALESTRA 43/2009 - 01/12/2009 Pedi e obtereis Parte I SEGUNDO O O."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google