A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ATUAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA NA REDE PÚBLICA DE SAÚDE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ATUAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA NA REDE PÚBLICA DE SAÚDE."— Transcrição da apresentação:

1 ATUAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA NA REDE PÚBLICA DE SAÚDE

2 Nível primário

3 NÍVEIS DE PREVENÇÃO NÍVEL PRIMÁRIO Aplicável durante o período pré-patogênico, com bom nível de saúde. Promoção da saúde (educação sanitária, nutrição e moradia adequada, condições de trabalho, educação sexual, exames periódicos, campanhas de prevenção) Promoção da saúde (educação sanitária, nutrição e moradia adequada, condições de trabalho, educação sexual, exames periódicos, campanhas de prevenção) Proteção específica (vacinas, EPI) Proteção específica (vacinas, EPI)

4 Como o fisioterapeuta pode atuar? Colaborando nos programas de educação e saúde: aleitamento materno, planejamento familiar, DSTs, saúde mental, diabetes, hipertensão arterial, higiene ambiental e pessoal; Colaborando nos programas de educação e saúde: aleitamento materno, planejamento familiar, DSTs, saúde mental, diabetes, hipertensão arterial, higiene ambiental e pessoal; Atuando na educação sanitária em escolas, hospitais, empresas, ambulatórios e centros de saúde; Atuando na educação sanitária em escolas, hospitais, empresas, ambulatórios e centros de saúde;

5 Motivando a comunidade na avaliação de suas necessidades e problemas; Motivando a comunidade na avaliação de suas necessidades e problemas; Divulgando informações sobre os serviços básicos de saúde e programas relativos à saúde (deficiências físicas, planejamento familiar, etc.). Divulgando informações sobre os serviços básicos de saúde e programas relativos à saúde (deficiências físicas, planejamento familiar, etc.). (Philipi, 1994)

6 NÍVEl SECUNDÁRIO

7 NÍVEIS DE PREVENÇÃO NÍVEL SECUNDÁRIO Indivíduo está no período patogênico e em enfermidade real Diognóstico precoce Diognóstico precoce Estabelecer medidas terapêuticas adequadas Estabelecer medidas terapêuticas adequadas

8 Como o fisioterapeuta pode atuar? Como o fisioterapeuta pode atuar? Auxiliando na realização de exames preventivos, periódicos e de triagem; Auxiliando na realização de exames preventivos, periódicos e de triagem; Colaborando em programas de detecção de deficiências auditivas e visuais, câncer, malária, diabetes, hipertensão, etc.; Colaborando em programas de detecção de deficiências auditivas e visuais, câncer, malária, diabetes, hipertensão, etc.; Colaborando no planejamento e execução dos programas de imunização (campanhas e vacinação); Colaborando no planejamento e execução dos programas de imunização (campanhas e vacinação);

9 Aplicando técnicas terapêuticas gerais e específicas para doenças (meios de diagnóstico e tratamento), realizando atendimentos de primeiros socorros e executando os cuidados de emergência; Aplicando técnicas terapêuticas gerais e específicas para doenças (meios de diagnóstico e tratamento), realizando atendimentos de primeiros socorros e executando os cuidados de emergência; Utilizando técnicas corretas para impedir transmissão de doenças infecciosas, auxiliando na realização de exames e na observação de sinais e sintomas para um diagnóstico precoce. Utilizando técnicas corretas para impedir transmissão de doenças infecciosas, auxiliando na realização de exames e na observação de sinais e sintomas para um diagnóstico precoce. (Philipi, 1994; Araújo, 1995)

10 NÍVEl TERCIÁRIO

11 NÍVEIS DE PREVENÇÃO NÍVEL TERCIÁRIO Indivíduo passou pelos estágios anteriores e permanece com sequela residual e /ou incapacidade Recolocar a pessoa na sociedade Recolocar a pessoa na sociedade Utilizar a capacidade residual para ser útil Utilizar a capacidade residual para ser útil

12 Como o fisioterapeuta pode atuar? Como o fisioterapeuta pode atuar? Auxiliando no acompanhamento de pacientes portadores de doenças crônicas durante o período hospitalar e após a alta; Auxiliando no acompanhamento de pacientes portadores de doenças crônicas durante o período hospitalar e após a alta; Orientando as famílias sobre os cuidados adequados ao doente Orientando as famílias sobre os cuidados adequados ao doente

13 Encaminhando a centros de referências; Encaminhando a centros de referências; Assessorando, acompanhando e orientando famílias que possuem membros com problemas de alcoolismo, drogas, doença mental; Assessorando, acompanhando e orientando famílias que possuem membros com problemas de alcoolismo, drogas, doença mental; Participando do processo de retreinamento e reeducação de indivíduos com seqüelas (reabilitação ou terapia ocupacional). Participando do processo de retreinamento e reeducação de indivíduos com seqüelas (reabilitação ou terapia ocupacional). (Philipi, 1994; Araújo, 1995)

14 O fisioterapeuta atuante em saúde pública tem como sujeito a comunidade global e suas ações estão dirigidas à população como um todo.

15 Profissional de Saúde Conscientização da comunidade Conscientização da comunidade Desempenha papel esclarecedor

16 NÍVEIS DE ATENÇÃO Atenção Básica: Unidade Básica de Saúde Casos simples Casos simples Prevenção de doenças Prevenção de doenças Pequenos curativos Pequenos curativos Pré-natal Pré-natal Vacinação Vacinação Consultas de rotina Consultas de rotina Orientação de saúde Orientação de saúde Controle de doenças em tratamento Controle de doenças em tratamento

17 Profissionais atuantes no Posto de Saúde: Clínico Clínico Dentista Dentista Pediatra Pediatra Ginecologista Ginecologista Enfermeiro Enfermeiro Laboratório simples Laboratório simples

18 NÍVEIS DE ATENÇÃO Atenção Secundária: Policlínicas: algumas especialidades Policlínicas: algumas especialidades Atenção Terciária: Hospitais universitários Hospitais universitários Centros de reabilitação Centros de reabilitação Centros de referência Centros de referência

19 Média Complexidade: Conjunto de ações e serviços que atendem aos principais problemas de saúde e agravos da população Conjunto de ações e serviços que atendem aos principais problemas de saúde e agravos da população Prática clínica: necessidade de profissionais especializados e uso de recursos tecnológicos de apoio diagnóstico e terapêutico Prática clínica: necessidade de profissionais especializados e uso de recursos tecnológicos de apoio diagnóstico e terapêutico FISIOTERAPIA

20 Alta Complexidade Procedimentos que envolvem alta tecnologia e alto custo Procedimentos que envolvem alta tecnologia e alto custo Propicia à população acesso a serviços qualificados, integrando-os aos demais níveis de atenção à saúde Propicia à população acesso a serviços qualificados, integrando-os aos demais níveis de atenção à saúde Áreas organizadas em redes: assistência ao paciente oncológico Áreas organizadas em redes: assistência ao paciente oncológico

21 A FISIOTERAPIA NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA (Ragasson, et al., 2004) A fisioterapia nos serviços de atenção primária à saúde é um processo em construção: fisioterapeuta = reabilitador A fisioterapia nos serviços de atenção primária à saúde é um processo em construção: fisioterapeuta = reabilitador

22 É de competência e habilidade do fisioterapeuta atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-o. (Ministério da Saúde, 2001)

23 Atribuições do fisioterapeuta no PSF Atribuições do fisioterapeuta no PSF (Ragasson, et al., 2004) Participar de equipes multiprofissionais destinadas a planejar, implementar, controlar e executar políticas, programas, cursos, pesquisas ou eventos em Saúde Pública; Participar de equipes multiprofissionais destinadas a planejar, implementar, controlar e executar políticas, programas, cursos, pesquisas ou eventos em Saúde Pública; Contribuir no planejamento, investigação e estudos epidemiológicos; Contribuir no planejamento, investigação e estudos epidemiológicos; Promover e participar de estudos e pesquisas relacionados a sua área de atuação; Promover e participar de estudos e pesquisas relacionados a sua área de atuação; Integrar os órgãos colegiados de controle social; Integrar os órgãos colegiados de controle social;

24 Participar de câmaras técnicas de padronização de procedimentos em saúde coletiva; Participar de câmaras técnicas de padronização de procedimentos em saúde coletiva; Participar de equipes multiprofissionais destinadas ao planejamento, a implementação, ao controle e a execução de projetos e programas de ações básicas de saúde; Participar de equipes multiprofissionais destinadas ao planejamento, a implementação, ao controle e a execução de projetos e programas de ações básicas de saúde; Participar do planejamento e execução de treinamentos e reciclagens de recursos humanos em saúde; Participar do planejamento e execução de treinamentos e reciclagens de recursos humanos em saúde; Promover ações terapêuticas preventivas a instalações de processos que levam a incapacidade funcional laborativa; Promover ações terapêuticas preventivas a instalações de processos que levam a incapacidade funcional laborativa;

25 Analisar os fatores ambientais, contributivos ao conhecimento de distúrbios funcionais laborativos; Analisar os fatores ambientais, contributivos ao conhecimento de distúrbios funcionais laborativos; Desenvolver programas coletivos, contributivos à diminuição dos riscos de acidente de trabalho; Desenvolver programas coletivos, contributivos à diminuição dos riscos de acidente de trabalho; Integrar a equipe de vigilância sanitária; Integrar a equipe de vigilância sanitária; Cumprir e fazer cumprir a legislação de vigilância sanitária; Cumprir e fazer cumprir a legislação de vigilância sanitária;

26 Encaminhar às autoridades de fiscalização profissional, relatórios sobre condições e práticas inadequadas à saúde coletiva e/ou impeditivas da boa prática profissional; Encaminhar às autoridades de fiscalização profissional, relatórios sobre condições e práticas inadequadas à saúde coletiva e/ou impeditivas da boa prática profissional; Integrar comissões técnicas de regulamentação e procedimentos relativos a qualidade, a eficiência e aos riscos sanitários dos equipamentos de uso em fisioterapia; Integrar comissões técnicas de regulamentação e procedimentos relativos a qualidade, a eficiência e aos riscos sanitários dos equipamentos de uso em fisioterapia; Verificar as condições técnico-sanitárias das empresas que ofereçam assistência fisioterapêutica à coletividade. Verificar as condições técnico-sanitárias das empresas que ofereçam assistência fisioterapêutica à coletividade.

27 “O serviço prestado pelo SUS, é caracterizado como proposta de saúde pobre para uma população pobre” “O serviço prestado pelo SUS, é caracterizado como proposta de saúde pobre para uma população pobre” A inserção do fisioterapeuta reverterá este conceito aumentará a eficácia e a resolutividade dos problemas de saúde, através de equipe qualificada e apta para promover saúde A inserção do fisioterapeuta reverterá este conceito aumentará a eficácia e a resolutividade dos problemas de saúde, através de equipe qualificada e apta para promover saúde

28 Dificuldades do fisioterapeuta no serviço público Espaço físico Espaço físico Falta de encaminhamento Falta de encaminhamento Incompatibilidade com outros profissionais Incompatibilidade com outros profissionais Descrédito em relação à prevenção Descrédito em relação à prevenção Falta de material Falta de material Burocracia Burocracia

29 Fundamental no perfil do fisioterapeuta: Paciência e perseverança Paciência e perseverança Criatividade Criatividade Iniciativa Iniciativa Interdisciplinaridade Interdisciplinaridade


Carregar ppt "ATUAÇÃO DO FISIOTERAPEUTA NA REDE PÚBLICA DE SAÚDE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google