A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Engenharia de Software Alessandro Cruz Marcelo Brandão Theodoro Júnior

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Engenharia de Software Alessandro Cruz Marcelo Brandão Theodoro Júnior"— Transcrição da apresentação:

1 Engenharia de Software Alessandro Cruz Marcelo Brandão Theodoro Júnior
Desenvolvimento Web Engenharia de Software Alessandro Cruz Marcelo Brandão Theodoro Júnior

2 Agenda Como funciona ? Como desenvolver ? Arquitetura Cliente-Servidor
Protocolo HTTP Como desenvolver ? O lado do cliente HTML / XML / XHTML Javascript CSS O lado do servidor: Java, PHP, Ruby, Phyton, etc…

3 Agenda Web 2.0 CMS e frameworks Conclusão O conceito AJAX
Interface e RIA CMS e frameworks Conclusão

4 Cliente - Servidor

5 Endereçamento Toda máquina tem um endereço IP
Toda informação da web é identificada por uma URI. URI: Universal Resource Identifier URL: Uniform Resource Locator URN: Uniform Resource Name

6 Exemplo de URI, URL e URN URI: conceito URL: localização URN: nome
<protocolo>://<localizacao>/<caminho>/<recurso > URL: localização URN: nome <xsd:schema xmlns="http://www.w3.org/2001/XMLSchema” targetNamespace="urn:example”

7 HTTP 1.1 – Na teoria HTTP GET: Requisição de informações especificadas pela URI HTTP POST: Requisita que o servidor aceite as informações enviadas para a URI HTTP PUT: Requisita que o servidor armazene as informações enviadas para a URI HTTP DELETE: Requisita que o servidor apague o recurso identificado pela URI

8 HTTP 1.1 – Na Prática As linguagens server-side aumentaram o nível de abstração da comunição, restando só dois métodos HTTP realmente usados HTTP GET: Aparece na URI do browser Ex: Busca do Google HTTP POST: Não aparece na URI do browser Ex: A visualização do seu extrato no banco

9 Ainda em endereçamento
SEF (Search Engine Friendly): URL amigável EX: vai-ver-a-semifinal-do-paulista-pela-tv Mas por quê? SEO (Search Engine Otimization): Otimização para mecanismos de busca Número de links, redes sociais, SEF, etc…

10 Como desenvolver? A resposta do servidor deve ser em formato que o cliente (browser) consegue entender O processamento é feito na linguagem do servidor (programação): Java, PHP, C#, etc… O output é feito em linguagem de marcação (HTML/XHTML), script (Javascript) ou de estilos (CSS)

11 HTML – O Documento <html> </html> <head>
<title> Hello ! </title> </head> <body> <p> Hello <br /> World </p> </body> </html>

12 Javascript – O script Linguagem de script do browser, logo, é executada no cliente Serve para executar ações sobre os objetos definidos na página pelo documento HTML Tipagem dinâmica Sintaxe similar a C/C++, Java, PHP, C# “Padronização” entre browsers

13 HTML, DOM e Javascript DOM: Document-Object Model
Modelo de manipulação de objetos em um documento HTML Permite que as linguagens do browser acessem os objetos definidos no HTML

14 DOM - Exemplo HTML <input type=“text” id=“txt” name=“txt” value=“” /> Javascript Txt = document.getElementById( “txt” ); Txt.value = “Valor”;

15 CSS – O estilo Cascading Style Sheets
Linguagem de estilização dos objetos contidos no documento HTML Cada objeto HTML tem várias propriedades para estilização Os objetos podem ser identificados pelo ID, pela classe ou pelo identificador do elemento

16 CSS - Exemplo /* Objeto */ Input { background-color: yellow; } /* ID */ #txt { width: 300px; height: 200px; } /* Classe */ .input-busca { margin: 30px; }

17 Linguagens do Servidor
O servidor web é um programa que gerencia as requisições HTTP dos clientes O processamento e resposta é feito pelo software que controla o site O software de controle do site é escrito em uma linguagem de programação, ou mesmo, HTML puro. Qual linguagem para o site? Qualquer uma.

18 Web 2.0 O usuário é o que importa Interface rica (RIA)
Opinião, sentimento, redes sociais Interface rica (RIA) Efeitos intuitivos, ferramentas de mapas, etc… E o tal do AJAX !

19 AJAX Asynchronous JAvascript and XML
Requisições assincronas para o servidor Isso significa: Rapidez de carregamento da página Facilidade de navegação Diminuição do tempo de espera do usuário

20 AJAX - Funcionamento Baseado no objeto XMLHTTP do Javascript
O objeto XMLHTTP faz uma requisição para o servidor assim que ocorra um evento no DOM O servidor processa a requisição e envia a resposta No AJAX convencional, a resposta é XML Na prática, pode ser qualquer formato. O formato mais popular para AJAX é o JSON.

21 Interface e RIA Exemplos Tecnologias proprietárias
Adobe Flash/Flex/Air Microsoft Silverlight Frameworks Javascript

22 CMS e frameworks CMS (Content Management System)
Ex: WordPress, Joomla, Drupal CMS implementam funcionalidades comuns entre os sites, como acesso ao BD e login de usuários. Também possuem sistema de templates, além de classes CSS e efeitos Javascript

23 Frameworks Provêm funcionalidades genéricas para um domínio
Controlam o fluxo da aplicação Podem ser extendidos Diminuem a complexidade e o tempo de desenvolvimento

24 Frameworks - Exemplos Java: Spring, Struts
PHP: Zend Framework, CakePHP, Symfony, Joomla, Drupal Python: Django Ruby: Ruby on Rails Javascript*: Prototype, Mootools, Jquery, Dojo, GWT, Script.aculo.us, Highslide, etc…

25 Frameworks - Java Spring Framework Open Source criado Rod Johnson;
Tem como base: Padrões de Projetos de inversão; Injeção de dependência; Possui Container : instancia classes de uma aplicação Java; define as dependências entre elas por meio de um arquivo de configuração em formato XML; Fraco acoplamento; Arquitetura tem como base interfaces e POJOs (Plain Old Java Objects).

26 Frameworks - Java Struts Possui fraco acoplamento.
Originalmente desenvolvido por Craig McClanahan; Doado para a Apache Software Foundation em 2002; Segue o padrão Model 2 (variante do MVC da Sun); Possui fraco acoplamento.

27 Frameworks - PHP Zend Framework
Arquitetura “use à vontade” permite a reutilização de componentes sem dependência de outros ZF; Não exige um padrão que todos os usuários Zend Framework devam seguir durante o desenvolvimento; Fraco acoplamento e interdependências mínimas Permite o uso de componentes PHP frameworks de terceiros; Empresas que usam ZF: IBM, NOKIA, etc.

28 Frameworks - PHP CakePHP
Utiliza-se dos padrões MVC (Modelo-Visualização- Controlador); Classes e objetos adicionais que tem como objetivo proporcionar extensibilidade e reuso: Extensões do Controlador; Extensões de Visão; Extensões de Modelo; Serviu de base para a criação do Lithum Framework por Garrett Woodworth e Nate Abele em outubro de

29 Frameworks - PHP Symfony Segue padrão MVC;
curva de aprendizagem necessária para seu uso proficiente está reduzida a menos de um dia; permitir que os desenvolvedores apliquem princípios ágeis do desenvolvimento (tais como DRY, KISS ou XP); Tem como objetivo construir aplicações robustas em contexto empresarial; Quase tudo pode ser personalizado: da estrutura de diretórios às bibliotecas externas; Utilizado pelo Askeet e Yahoo Bookmarks.

30 CMS - PHP Joomla Tem como base o CMS MAMBO; Lincença GNU/GPL
Algumas vantagens: Arquivamento de conteúdos não utilizados; Sumário de conteúdo no formato RSS; Estatísticas básicas de visitantes (existem módulos mais complexos que podem ser adicionados); Sistemas de índices de avaliação; etc.

31 CMS - PHP Drupal É um CMS (Sistema de gestão de conteúdos);
Independente de plataforma; Princípios: Modular e extensível; Qualidade de codificação; Baseado em padrões; Demanda de poucos recursos; Código aberto; Facilidade de uso; Colaboração Uma das desvantagens: É considerado mais difícil de aprender e levemente mais difícil de instalar do que outras soluções CMS.

32 Frameworks - Python Django Utiliza padrão MVC; Licença BSD;
nome Django foi inspirado no músico de jazz Django Reinhardt. Criado originalmente como sistema para gerenciar um site jornalístico na cidade de Lawrence, no Kansas; Algumas características: Mapeamento Objeto-Relacional (ORM); Django utiliza o princípio DRY (Don't Repeat Yourself); Interface Administrativa; URL's Elegantes; Tem uma linguagem de templates poderosa, extensível e amigável.

33 Frameworks - Ruby Ruby on Rails (Rails ou RoR)
Meta-Framework (conjunto de 5 frameworks): Active Record Camada responsável pela interoperabilidade entre a aplicação e o banco de dados e pela abstração dos dados. Action Pack Compreende o Action View (geração de visualização de usuário, como HTML, XML, JavaScript, entre outros) e o Action Controller (controle de fluxo de negócio). Action Mailer responsável pelo serviço de entrega e até mesmo de recebimento de s. Active Support é uma coleção de várias classes úteis e extensões de bibliotecas padrões, que foram considerados úteis para aplicações em Ruby on Rails. Action WebServices Provê uma maneira de publicar APIs interoperáveis com o Rails, sem a necessidade de perder tempo dentro de especificações de protocolo. Implementa WSDL e SOAP. Promete aumentar velocidade e facilidade no desenvolvimento de sites orientados a banco de dados (database-driven web sites); Segue o padrão MVC; Ruby on Rails segue dois conceitos que visam aumentar a produtividade do desenvolvedor: DRY e Convention over Configuration.

34 Considerações Finais Web é uma plataforma de desenvolvimento sob o protocolo HTTP A maioria das linguagens de programação mais recentes possuem módulos de desenvolvimento para web Necessidade de interface refinada Grande conjunto de CMS e frameworks que simplificam o desenvolvimento

35 Bibliografia HTTP 1.1 : 16-sec9.html URI : spec.html Foundation Website Creation with CSS, XHTML and Javascript. Lane, J.; Moscovitz, M.; Lewis, J. EditoraApress, 2008. Professional Ajax, 2nd Ed. Zakas, N.;Fawcett, J.; MacPeak, J. EditoraWrox


Carregar ppt "Engenharia de Software Alessandro Cruz Marcelo Brandão Theodoro Júnior"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google