A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tecnologias para Internet Thyago Maia Tavares de Farias Aula 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tecnologias para Internet Thyago Maia Tavares de Farias Aula 1."— Transcrição da apresentação:

1 Tecnologias para Internet Thyago Maia Tavares de Farias Aula 1

2 Sumário Apresentação Apresentação Apresentação Plano de Ensino (resumo) Plano de Ensino (resumo) Plano de Ensino (resumo) Plano de Ensino (resumo) Conceitos da Internet Conceitos da Internet Conceitos da Internet Conceitos da Internet Cliente Cliente Cliente Servidor Servidor Servidor URI URI URI URN URN URN URL URL URL Protocolos Protocolos Protocolos HTTP HTTP HTTP Linguagens de Scripting Linguagens de Scripting Linguagens de Scripting Linguagens de Scripting

3 Apresentação Professor: Thyago Maia Tavares de Farias Professor: Thyago Maia Tavares de Farias Mestre em Informática pelo PPGI/DI/UFPB Mestre em Informática pelo PPGI/DI/UFPB Bacharel em Ciência da Computação pela UFPB Bacharel em Ciência da Computação pela UFPB Currículo Lattes: Currículo Lattes: Twitter: Twitter:

4 Plano de Ensino Ementa: Ementa: Arquitetura para aplicações WEB; Arquitetura para aplicações WEB; Apresentação de tecnologias para desenvolvimento WEB; Apresentação de tecnologias para desenvolvimento WEB; Frameworks e ambiente para desenvolvimento WEB; Frameworks e ambiente para desenvolvimento WEB; Persistência de informação na WEB; Persistência de informação na WEB; Tecnologias para dispositivos móveis; Tecnologias para dispositivos móveis; Segurança para aplicações e transações na WEB; Segurança para aplicações e transações na WEB;

5 Plano de ensino Bibliografia Básica Bibliografia Básica KURNIAWAN, B. Java para Web com Servlets, JSP e EJB. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, KURNIAWAN, B. Java para Web com Servlets, JSP e EJB. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, ROCHA, C.A. da. Desenvolvendo Web Sites dinâmicos: PHP, ASP, JSP. Rio de Janeiro: Campus, ROCHA, C.A. da. Desenvolvendo Web Sites dinâmicos: PHP, ASP, JSP. Rio de Janeiro: Campus, CHRISTIAN, A. M. HTML 4.0 Fundamental: a base da programação para WEB. Érica, CHRISTIAN, A. M. HTML 4.0 Fundamental: a base da programação para WEB. Érica, 2005.

6 Plano de ensino Bibliografia complementar Bibliografia complementar TEMPLE, A.; MELLO, R.; CALEGARI, D.; SCHIEZARO, M. JSP, Servlets e J2EE. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de TEMPLE, A.; MELLO, R.; CALEGARI, D.; SCHIEZARO, M. JSP, Servlets e J2EE. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de SUN MICROSYSTEMS. The JavaEE 5 Tutorial. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de SUN MICROSYSTEMS. The JavaEE 5 Tutorial. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. HTML Tutorial. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. HTML Tutorial. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. CSS Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. CSS Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. PHP Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. PHP Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. ASP Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. ASP Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. XML Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de W3SCHOOLS.COM. XML Introduction. Disponível em. Acesso em 21 de Dezembro de 2010.

7 Plano de Ensino Avaliação: Avaliação: 3 avaliações: 3 avaliações: 1º estágio: Data a definir – Notas de 0 a 10 1º estágio: Data a definir – Notas de 0 a 10 2º estágio: Data a definir – Notas de 0 a 10 2º estágio: Data a definir – Notas de 0 a 10 3º estágio: Data a definir – Notas de 0 a 7 3º estágio: Data a definir – Notas de 0 a 7 Projeto Integrador Projeto Integrador Tema: Redes Sociais; Tema: Redes Sociais; Sub-tema: Desenvolvimento de Aplicativos para Redes Sociais Sub-tema: Desenvolvimento de Aplicativos para Redes Sociais Irá complementar a nota do 3º estágio – Notas de 0 a 3; Irá complementar a nota do 3º estágio – Notas de 0 a 3; Reposição (apenas 1 estágio) Reposição (apenas 1 estágio) Data: A definir Data: A definir Final (todo o conteúdo) Final (todo o conteúdo) Data: A definir Data: A definir

8 Plano de Ensino Projeto Integrador Projeto Integrador Objetivo: Desenvolver uma aplicação integrada a uma rede social (Twitter, Facebook, etc.); Objetivo: Desenvolver uma aplicação integrada a uma rede social (Twitter, Facebook, etc.); Fases do projeto: Fases do projeto: 1º estágio – Pesquisa (0,5 pontos): Como integrar uma aplicação com uma rede social ou Como criar uma aplicação para uma rede social? (rede social selecionada pelo grupo – até 4 alunos) 1º estágio – Pesquisa (0,5 pontos): Como integrar uma aplicação com uma rede social ou Como criar uma aplicação para uma rede social? (rede social selecionada pelo grupo – até 4 alunos) 1º estágio – Definição (0,5 pontos): O que o grupo irá desenvolver? (levantamento de requisitos) 1º estágio – Definição (0,5 pontos): O que o grupo irá desenvolver? (levantamento de requisitos) 2º estágio - Desenvolvimento da aplicação / Integração da aplicação com uma rede social (1,0 ponto) 2º estágio - Desenvolvimento da aplicação / Integração da aplicação com uma rede social (1,0 ponto) 3º estágio – Apresentação da aplicação (até 15 min.) no Fórum Integrador (Data a definir) (1,0 ponto); 3º estágio – Apresentação da aplicação (até 15 min.) no Fórum Integrador (Data a definir) (1,0 ponto);

9 Plano de Ensino Site da disciplina: Site da disciplina: Slides Slides Notas de Aula Notas de Aula Exercícios Exercícios Resultado de avaliações Resultado de avaliações Informações do curso Informações do curso Ferramentas Ferramentas

10 Plano de ensino Site de suporte didático: Site de suporte didático: Tutoriais gratuitos (em inglês) Tutoriais gratuitos (em inglês) Ferramentas de desenvolvimento (HTML-CSS) Ferramentas de desenvolvimento (HTML-CSS) Softwares utilizados no curso: Softwares utilizados no curso: Apache2Triad (http://www.baixaki.com.br/download/apache2triad.htm) Apache2Triad (http://www.baixaki.com.br/download/apache2triad.htm)http://www.baixaki.com.br/download/apache2triad.htm Netbeans IDE (http://www.baixaki.com.br/download/netbeans-ide.htm) Netbeans IDE (http://www.baixaki.com.br/download/netbeans-ide.htm)http://www.baixaki.com.br/download/netbeans-ide.htm Notepad++ (http://www.baixaki.com.br/download/notepad-.htm) Notepad++ (http://www.baixaki.com.br/download/notepad-.htm)http://www.baixaki.com.br/download/notepad-.htm

11 Conceitos da Internet Alguns conceitos que serão abordados durante o curso: Alguns conceitos que serão abordados durante o curso: Cliente Cliente Servidor Servidor URI URI Protocolo HTTP Protocolo HTTP Linguagens de scripting Linguagens de scripting

12 Cliente Software usado para comunicar-se e trocar dados com o servidor, normalmente em outro computador; Software usado para comunicar-se e trocar dados com o servidor, normalmente em outro computador; Exemplos: Exemplos: Navegadores (Browsers): IE, Firefox, Chrome...; Navegadores (Browsers): IE, Firefox, Chrome...; Applets (pequenos programas Java); Applets (pequenos programas Java); Aplicações que acessam dados da WEB; Aplicações que acessam dados da WEB;

13 Servidor Combinação Software+Hardware que fornece um ou mais serviços de provimento de informações e recursos computacionais a outros computadores (clientes) ligados a uma rede; Combinação Software+Hardware que fornece um ou mais serviços de provimento de informações e recursos computacionais a outros computadores (clientes) ligados a uma rede;

14 Uniform Resource Identifier URI URI Identificador Uniforme de Recursos; Identificador Uniforme de Recursos; Cadeia de caracteres compacta usada para identificar ou denominar um recurso da Internet; Cadeia de caracteres compacta usada para identificar ou denominar um recurso da Internet; Permite a interação com representações do recurso através de uma rede, usando protocolos específicos; Permite a interação com representações do recurso através de uma rede, usando protocolos específicos; São identificadas em grupos, definindo uma sintaxe específica e protocolos associados; São identificadas em grupos, definindo uma sintaxe específica e protocolos associados;

15 Uniform Resource Identifier Tipos de recurso acessíveis através de URIs: Tipos de recurso acessíveis através de URIs: Páginas estáticas e dinâmicas: Páginas estáticas e dinâmicas: Ex.: index.html, cadastro.jsp, institucional.php, etc.; Ex.: index.html, cadastro.jsp, institucional.php, etc.; Arquivos Multimídia: Arquivos Multimídia: Ex.: song.mp3, imagem.jpg, animacao.swf, tec.; Ex.: song.mp3, imagem.jpg, animacao.swf, tec.; Documentos: Documentos: Ex.: livro.pdf, planilha_gastos.xls, notas.doc, etc; Ex.: livro.pdf, planilha_gastos.xls, notas.doc, etc; Saídas de programas; Saídas de programas; Qualquer objeto disponível na Internet; Qualquer objeto disponível na Internet;

16 Uniform Resource Identifier Estrutura de um URI: Estrutura de um URI: Estruturada em 3 partes: Estruturada em 3 partes: 1ª parte: Descreve o protocolo de acesso de recurso; 1ª parte: Descreve o protocolo de acesso de recurso; Ex.: Ex.: Ex.: https://www.banco.com/acessar_conta.jsp; Ex.: https://www.banco.com/acessar_conta.jsp; 2ª parte: Identifica a máquina hospedeira; 2ª parte: Identifica a máquina hospedeira; Ex.: Ex.: Ex.: https://www.banco.com/acessar_conta.jsp; Ex.: https://www.banco.com/acessar_conta.jsp; 3ª parte: Indica o recurso a ser acessado; 3ª parte: Indica o recurso a ser acessado; Ex.: Ex.: Ex.: https://www.banco.com/acessar_conta.jsp; Ex.: https://www.banco.com/acessar_conta.jsp;

17 Uniform Resource Identifier Classificação das URIs: Classificação das URIs: Localizador (URL); Localizador (URL); Nome (URN); Nome (URN);

18 Uniform Resource Name URN URN Nome Uniforme de Recursos; Nome Uniforme de Recursos; Ex.: Sistema ISBN para identificação de livros; Ex.: Sistema ISBN para identificação de livros; Romeu e Julieta: ISBN Romeu e Julieta: ISBN URN do livro: urn:isbn: URN do livro: urn:isbn: Ex.: Sistema ISAN para identificação de filmes; Ex.: Sistema ISAN para identificação de filmes; Homem-Aranha: ISAN E O Homem-Aranha: ISAN E O URN do filme: urn:isan: E O URN do filme: urn:isan: E O Identificadores persistentes que permitem a separação estrita entre identificação (nome único) e localização (endereços URL); Identificadores persistentes que permitem a separação estrita entre identificação (nome único) e localização (endereços URL);

19 Uniform Resource Locator URL URL Localizador Uniforme de Recursos; Localizador Uniforme de Recursos; Identifica o endereço de um determinado recurso; Identifica o endereço de um determinado recurso; Estrutura: Estrutura: protocolo://maquina/caminho/recurso protocolo://maquina/caminho/recurso Ex.: Ex.: pdf pdf Identificador utilizado no curso; Identificador utilizado no curso;

20 Protocolos Convenção ou padrão que controla e possibilita uma conexão, comunicação ou transferência de dados entre dois sistemas operacionais; Convenção ou padrão que controla e possibilita uma conexão, comunicação ou transferência de dados entre dois sistemas operacionais; Exemplos de protocolos de comunicação em rede: Exemplos de protocolos de comunicação em rede: HTTP (Hypertext Transfer Protocol); HTTP (Hypertext Transfer Protocol); FTP (File Transfer Protocol); FTP (File Transfer Protocol); POP3 (Post Office Protocol); POP3 (Post Office Protocol);

21 Hypertext Transfer Protocol O protocolo HTTP O protocolo HTTP Protocolo de comunicação; Protocolo de comunicação; Conjunto de padrões e regras que definem e disciplinam determinadas trocas de informação; Conjunto de padrões e regras que definem e disciplinam determinadas trocas de informação; Protocolo mais comum para transferência de dados na Internet; Protocolo mais comum para transferência de dados na Internet;

22 Hypertext Transfer Protocol Exemplo: Exemplo: Usuário acessa um endereço URL no navegador; Usuário acessa um endereço URL no navegador; Ex.: Ex.: O navegador (cliente) envia uma requisição HTTP ao servidor, solicitando o acesso ao recurso (a tabela pe2011.pdf); O navegador (cliente) envia uma requisição HTTP ao servidor, solicitando o acesso ao recurso (a tabela pe2011.pdf); O servidor responde a solicitação, enviando ao cliente o recurso solicitado; O servidor responde a solicitação, enviando ao cliente o recurso solicitado;

23 Hypertext Transfer Protocol REQUISIÇÃO RESPOSTA

24 Linguagens de Scripting São linguagens de programação; São linguagens de programação; Executados em programas e/ou a partir de outras linguagens de programação; Executados em programas e/ou a partir de outras linguagens de programação; Estendem a funcionalidade ou controlam uma aplicação; Estendem a funcionalidade ou controlam uma aplicação; Programas escritos em linguagens de scripting são referidos por SCRIPTS; Programas escritos em linguagens de scripting são referidos por SCRIPTS; Ex.: JavaScript, PHP, ASP, ActionScript... Ex.: JavaScript, PHP, ASP, ActionScript...

25 Linguagens de Scripting São linguagens de programação interpretadas São linguagens de programação interpretadas Não são executadas diretamente no sistema operacional ou processador; Não são executadas diretamente no sistema operacional ou processador; São executados por interpretadores, que lêem um código-fonte e o converte em código executável; São executados por interpretadores, que lêem um código-fonte e o converte em código executável; Não passam pelo processo de compilação; Não passam pelo processo de compilação;


Carregar ppt "Tecnologias para Internet Thyago Maia Tavares de Farias Aula 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google