A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tabela Periódica. Sempre foi preocupação dos cientistas organizar os resultados obtidos experimentalmente de tal maneira que semelhanças, diferenças e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tabela Periódica. Sempre foi preocupação dos cientistas organizar os resultados obtidos experimentalmente de tal maneira que semelhanças, diferenças e."— Transcrição da apresentação:

1 Tabela Periódica

2 Sempre foi preocupação dos cientistas organizar os resultados obtidos experimentalmente de tal maneira que semelhanças, diferenças e tendências se tornassem mais evidentes. Isto facilitaria previsões a partir de conhecimentos anteriores.Um dos recursos mais usados em Química para atingir essa finalidade é a tabela periódica. Foi somente em 1869 que surgiu uma tabela que atendia as necessidades dos químicos e que se tornou a base da tabela atual.

3 Principio da Tabela Periódica de Mendellev

4 Dos atuais 115 elementos químicos conhecidos,cerca de 60 já haviam sido isolados e estudados em 1869,quando o químico russo Dmitri Mendeleev se destacou na organização metódica desses elementos.

5 Mendeleev listou os elementos e suas propriedades em cartões individuais e tentou organizá-los de diferentes formas à procura de padrões de comportamento. A solução foi encontrada quando ele dispôs os cartões em ordem crescente da massa atômica

6 H He Li Be B C N O F Ne Na Mg Al Si P S Cl Ar K Ca MASSA ATÔMICA CRESCENTE

7 Porém,em 1913, Moseley descobriu o número atômico Z e ficou determinado que os elementos deveriam obedecer a uma ordem crescente de número atômico e não de massa atômica. Com a descoberta de MOSELEY a tabela passou a ser organizada com a disposição dos elementos em ordem crescente de número atômico

8 H He Li Be B C N O F Ne Na Mg Al Si P S Cl Ar

9 Lei Periódica dos elementos: AS PROPRIEDADES DOS ELEMENTOS SÃO FUNÇÕES PERÍÓDICAS DE SEUS NÚMEROS ATÔMICOS

10 Tabela Periódica atual

11 O princípio de construção da tabela periódica atual está baseado em que as semelhanças nas propriedades químicas dos elementos são justificadas pelas semelhanças de suas eletrosferas.

12

13 À medida que percorremos um período, as propriedades físicas variam regularmente, uniformemente Num grupo,(famílias),os elementos apresentam propriedades químicas semelhantes

14 Períodos: horizontal indica o nº de níveis eletrônico Grupos/Famílias:Veltical: 1,2,13,14,15,16,17,18 nº de elétrons no último nível

15 Organização da Tabela Periódica

16 Família ou grupo A tabela atual é constituída por 18 famílias. Cada uma delas agrupa elementos com propriedades químicas semelhantes, devido ao fato de apresentarem a mesma configuração eletrônica na camada de valência. Como podemos observar no exemplo a seguir :

17 Exemplo Família IA = todos os elementos apresentam 1 elétron na camada de valência.

18 Existem, atualmente, duas maneiras de identificar as famílias ou grupos. A mais comum é indicar cada família por um algarismo romano, seguido de letras A e B, por exemplo, IA, IIA, VB. Essas letras A e B indicam a posição do elétron mais energético nos subníveis. No final da década passada, a IUPAC propôs outra maneira: as famílias seriam indicadas por algarismos arábicos de 1 a 18, eliminando-se as letras A e B.

19 Os elementos que constituem essas famílias são denominados elementos representativos, e seus elétrons mais energéticos estão situados em subníveis s ou p. Nas famílias A, o número da família indica a quantidade de elétrons na camada de valência. Elas recebem ainda nomes característicos.

20 Elementos da família B Os elementos dessas famílias são denominados genericamente elementos de transição. Uma parte deles ocupa o bloco central da tabela periódica, de IIIB até IIB (10 colunas), e apresenta seu elétron mais energético em subníveis d.

21 Exemplo: Ferro (Fe) / Z = 26 1s²2s²2p63s²3p6 4s²3d6 Família: 8B

22 Observe ao lado a imagem mostra o subnível ocupado pelo elétron mais energético dos elementos da tabela periódica

23 Nome das famílias

24

25 Os grandes grupos

26 A Família 18 é mais conhecida como Gases Nobres.

27 Algumas Características dos Grandes Grupos

28 Metais: Apresentam brilho quando polidos; Sob temperatura ambiente, apresentam- se no estado sólido, a única exceção é o mercúrio, um metal líquido; São bons condutores de calor e eletricidade; São resistentes maleáveis e dúcteis

29 Não metais/ ametais Existem nos estados sólidos (iodo, enxofre, fósforo, carbono) e gasoso (nitrogênio, oxigênio, flúor); a exceção é o bromo, um não-metal líquido; não apresentam brilho, são exceções o iodo e o carbono sob a forma de diamante; não conduzem bem o calor a eletricidade, com exceção do carbono sob a forma de grafite; Geralmente possuem mais de 4 elétrons na última camada eletrônica, o que lhes dá tendência a ganhar elétrons, transformando-se em íons negativos (ânions)

30 Gases Nobres Elementos químicos que dificilmente se combinam com outros elementos – hélio, neônio, argônio, criptônio, xenônio e radônio. Possuem a última camada eletrônica completa, ou seja, 8 elétrons. A única exceção é o hélio, que possui uma única camada, a camada K, que está completa com 2 elétrons.

31 Hidrogênio Apresenta propriedades muito particulares e muito diferentes em relação aos outros elementos. Por exemplo, tem apenas 1 elétron na camada K (sua única camada) quando todos os outros elementos têm 2.

32 Propriedades dos Elementos

33 São as propriedades que variam em função dos números atômicos dos elementos. Podem ser de dois tipos: Aperiódicas: são as propriedades cujos valores aumentam ou diminuem continuamente com o aumento do número atômico. Periódicas: são as propriedades que oscilam em valores mínimos e máximos, repetidos regularmente com o aumento do número atômico

34 Propriedades Periódicas

35 Raio atômico. É a distância que vai do núcleo do átomo até o seu elétron mais externo

36 Para comparar o tamanho dos átomos, devemos levar em conta dois fatores: 1.Número de níveis (camadas): quanto maior o número de níveis, maior será o tamanho do átomo. Caso os átomos comparados apresentem o mesmo número de níveis (camadas), devemos usar outro critério. 2.Número de prótons: o átomo que apresenta maior número de prótons exerce uma maior atração sobre seus elétrons, o que ocasiona uma redução no seu tamanho.

37

38 Energia de ionização É a energia necessária para remover um ou mais elétrons de um átomo isolado no estado gasoso. X (g) + Energia X + (g) + e -

39 Quanto maior o tamanho do átomo, menor será a energia de ionização.

40 Eletronegatividade A força de atração exercida sobre os elétrons de uma ligação.

41

42 Eletropositividade É a propriedade pela qual o átomo apresenta maior tendência a perder elétrons. Evidentemente, esta propriedade é o inverso da eletronegatividade.

43

44 Afinidade eletrônica Afinidade eletrônica ou eletroafinidade é a medida da capacidade de um átomo em receber um ou mais elétrons. Essa capacidade se refere a átomos isolados A energia envolvida na afinidade eletrônica pode ser medida nas mesmas unidades do potencial de ionização. Geralmente, a unidade utilizada é o elétron-volt. Os átomos dos halogênios têm grandes valores negativos de afinidade eletrônica.De fato, esses átomos recebem elétrons com muita facilidade, e os ânions por eles formados (F -, Cl -, Br -, I - ) têm estabilidade muito grande. Em oposição, os átomos dos gases nobres (grupo 18 ou VIIIA) têm valores positivos de afinidade eletrônica, revelando sua dificuldade em receber elétrons e formar ânions.

45

46 Densidade É a relação existente entre a massa e volume de uma amostra de elemento

47

48 Ponto de Fusão e Ebulição PONTO DE FUSÃO: É temperatura na qual uma substância passa do estado sólido para o estado líquido. PONTO DE EBULIÇÃO: É temperatura na qual uma substância passa do estado líquido para o estado gasoso.

49

50 Propriedades aperiódicas

51 Massa Atômica É a unidade usada para pesar átomos e moléculas, equivale a 1/12 da massa de um átomo isótopo do carbono-12 (C12). Sempre aumenta com o aumento do número atômico.

52 Calor Específico É a quantidade de calor necessária para elevar de 1°C a temperatura de 1g do elemento. O calor específico do elemento no estado sólido sempre diminui com o aumento do número atômico.


Carregar ppt "Tabela Periódica. Sempre foi preocupação dos cientistas organizar os resultados obtidos experimentalmente de tal maneira que semelhanças, diferenças e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google