A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mudanças climáticas globais e os reservatórios tropicais Eugênia Kelly Luciano Batista.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mudanças climáticas globais e os reservatórios tropicais Eugênia Kelly Luciano Batista."— Transcrição da apresentação:

1 Mudanças climáticas globais e os reservatórios tropicais Eugênia Kelly Luciano Batista

2 O que é o Efeito Estufa ?

3

4 Uma tonelada de metano provoca 23 vezes mais impacto sobre o efeito estufa do que uma tonelada de CO 2 (IPCC) As hidrelétricas emitem quantidades significativas de GEE, pela liberação de CO 2 e CH 4

5 Como funciona uma usina hidrelétrica? Fonte:

6 Fontes de emissão de GEE por reservatórios

7 Fonte: Esteves 1998

8 Polímeros complexos (lipídeos, polissacarídeos, proteínas, ácidos nucleicos) HIDRÓLISE Monômeros e Oligômeros (ácidos graxos, açúcares, aminoácidos, purinas e pirimidinas) FERMENTAÇÂO Ácidos graxos, álcoois, metilaminas, CO 2, H 2 Desnitrificação Metanogênese Redução do sulfato Nitrato CO 2, acetato Sulfato N 2 CH 4 H 2 S Decomposição anaeróbia

9 a disponibilidade de aceptores de elétrons gera a competição entre os três tipos de bactérias (desnitrificantes, metanogênicas e dissulfurantes) sulfato, nitrato aceptores de elétrons compostos orgânicos fonte de energia a metanogênese pode utilizar diferentes substratos como fonte de energia: acetato ou CO 2 acetato CH 4 enriquecido em 13 C CO 2 CH 4 empobrecido em 13 C

10 Formas de emissão de metano difusão resultado da oxidação bacteriana na coluna dágua + processos de produção no sedimento sofre alterações em sua composição isotópica devido à atuação das bactérias metanotróficas (oxidação liberação de CO 2 ) ebulição (bolhas) não sofre alteração em sua composição isotópica bolhas com maior quantidade de 12 C sugerindo que a principal via metanogênica é a redução do CO 2

11 Macrófitas máximo nos primeiros anos após o alagamento (pulso inicial de nutrientes) morrem e afundam biomassa encalhada Sucessão regular de espécies ( Eicchornia Salvinia ) Fonte: Eicchornia Salvinia

12 Área de deplecionamento decomposição anaeróbia da vegetação herbácea produção de metano fonte permanente de metano, assim como o C do solo que entra no reservatório através da erosão rio acima CO 2 CH 4 decomposição anaeróbia = liteira de foliça + macrófitas não encalhadas + zona de deplecionamento

13 Decomposição das árvores acima do nível dágua decomposição aeróbia emissão de CO 2 significativa nos primeiros anos após a formação do reservatório cerca de 40% das árvores de terra firme flutuam decomposição aeróbia Árvores perto da margem do reservatório

14 Emissão pelas turbinas e vertedouros puxam água de níveis abaixo do termoclino, diferentemente dos corpos dágua naturais, que possuem somente emissão de superfície a [CH4] e a pressão aumentam na medida em que se desce na coluna dágua (5 atm) anoxia metano possui alta facilidade de sair da solução (constante de Henry)

15 Estudo de caso: A Usina Hidrelétrica de Belo Monte

16

17

18

19 Belo Monte área de reservatório = 440 km 2 capacidade instalada = ,3 MW variação no nível da água = 1m Altamira (projetada para aumentar a produção elétrica de Belo Monte) área de reservatório = Km 2 capacidade instalada = MW variação no nível dágua = 23m km 2

20

21 Deus só faz um lugar como Belo Monte de vez em quando, esse lugar foi feito para uma barragem

22 Bibliografia Beux, S Avaliação do tratamento de efluente de abatedouro em digestores anaeróbios de duas fases. UEPG, Paraná, Brasil. Complexo hidrelétrico Belo Monte [on line].[21/10/2006].disponível em: Esteves, F. A Fundamentos de limnologia. 2 ed. Rio de Janeiro: Interciência. 560p. Fearnside,P.M Emissões de gases de efeito estufa por hidrelétricas: controvérsias fornecem um trampolim para repensar uma fonte de energia supostamente limpa. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, Brasil. Fearnside,P.M As usinas hidrelétricas mitigam o efeito estufa? O caso da barragem de Curuá-Uma. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, Brasil. Fearnside,P.M Hidrelétricas Planejadas no Rio Xingu como Fontes de Gases do Efeito Estufa: Belo Monte (Kararaô) e Altamira (Babaquara).pp In: Sevá Filho, A.O. (ed.) Tenotã-mõ: Alertas sobre as conseqüências dos projetos hidrelétricos no rio Xingu, Pará, Brasil", International Rivers Network, São Paulo, Brazil. 344 pp. Lima, I. B.T Emissão de metano por reservatórios hidrelétricos amazônicos através de leis de potência. Centro de Energia Nuclear na Agricultura. São Paulo, Brasil. Sala de física [on line].[21/10/2006].disponível em:


Carregar ppt "Mudanças climáticas globais e os reservatórios tropicais Eugênia Kelly Luciano Batista."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google