A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR1 Supporting System-Wide Similarity Queries for Networked System Management Suporte a Consultas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR1 Supporting System-Wide Similarity Queries for Networked System Management Suporte a Consultas."— Transcrição da apresentação:

1 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR1 Supporting System-Wide Similarity Queries for Networked System Management Suporte a Consultas de Similaridade de Sistema para de gestão de redes Songyun Duan and Xiaoqiao Meng and Hui Zhang and Guofei Jiang IBM T.J.Watson Research Center & NEC Labs America NOMS 2010 Tópicos em Redes de Computadores - UFPR

2 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR2 Gestão de Redes - Evolução Aumento do número de sistemas de larga escala. Aumento da complexidade dos sistemas. Aumento do volume de dados a analisar. Exemplo: Os data centers da Google têm centenas de servidores que processam milhões de consultas todos os dias. Esses sistemas são complexos e bastante heterogêneos.

3 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR3 Gestão de Redes - Questões Como monitorar este tipo de sistemas? Monitorando extensivamente cada um dos seus componentes Enorme volume de dados Como correlacionar os dados para que seja possível obter uma visão holística, i.e. global, do estado da rede e da sua performance? Como consultar os dados provenientes dos variados componentes da rede de uma forma simples?

4 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR4 Gestão de Redes - Soluções Soluções existentes no mercado que suportam vizualização/navegação de dados ou consultas SQL-like: AT&T SWIFT-3D UC Berkley TelegraphCQ Yahoo Pig Facebook Hive Microsoft DryadLINQ

5 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR5 Consultas de Similaridade Soluções apresentadas somente consultam os dados coletados. E as semelhanças de comportamento dos objetos durante um determinado tempo? Objetivo: Conhecer a similaridade ou a dissimilaridade entre objetos da rede para que os operadores possam analisar melhor o estado global do sistema.

6 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR6 Consultas de Similaridade - Exemplos Ao encontrar um problema de performance no período de tempo T, será que já foi detectado um problema similar no passado que entretanto já foi diagnosticado e resolvido? Quais os protocolos que apresentam um padrão mais similar a uma determinada hora? Entre várias instâncias de máquinas virtuais quais as que têm uma carga similar e quais as que têm uma carga mais distinta?

7 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR7 Consultas de Similaridade - Exemplos Supondo que existe um histórico temporal indexado sobre o estado de um sistema. S H – Estados saudáveis S U – Estados de falha Quando existir um estado de falha S Q o administrador poderia fazer consultas do tipo:

8 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR8 S 2 Q Framework - Etapas Modelagem do sistema Cálculo da similaridade Indexação Formulação e execução de consultas

9 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR9 Modelagem do Sistema Fluxo de dados contínuo D – Fluxo de dados X i é uma série de valores de uma métrica, medida numa localização i em determinados pontos no tempo t 0,t 1,...

10 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR10 Modelagem do Sistema Relações de dependência pares: 1.Dependências físicas – relacionamento direto entre componentes 2.Dependências estatísticas – calcula correlações estatísticas com base em séries temporais para um par de componentes de sistema usando uma métrica de correlação Exemplo simples: Correlação linear Proposta: Matriz de correlação

11 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR11 Relações de Dependência Pares 1ºCálculo Gerar a matriz de auto-covariância do componente X ω – tamanho da janela temporal m – tamanho da janela de histórico X i,ω – Série temporal começando no instante i até i+ω-1 X' i,ω – Matriz transposta de X i,ω Repetir para o componente Y

12 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR12 Relações de Dependência Pares 2ºCálculo Calcular o valor da dependência entre X e Y baseando-se nas matrizes de auto-covariância. Decompor as matrizes usando decomposição em valores singulares (SVD) Toda a matriz A ε IR mxn pode ser escrita como: A = USV T onde U mxm e V nxn são ortogonais e S mxn é diagonal. O valor de dependência é calculado como a distância entre os k maiores valores singulares de X e Y

13 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR13 Relações de Dependência Pares 1º passo do cálculo define sinopses locais. 2º passo define sinopses globais. Desta forma o sistema permite rastrear o estado de cada componente monitorado ou encadear vários para criar uma visão global do sistema.

14 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR14 Relações de Dependência Pares Atualização Incremental Equal-Importance Decaying-Importance M t – matriz de covariância no instante t β – parâmetro de decadência

15 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR15 Cálculo da Distância Supondo V1 e V2 (vectores de colunas) das matrizes de covariância Decompor em valores singulares (SVD) o produto de ambos [U,S,V] = SVD(V'1*V2) Se o maior valor singular em S for aproximadamente 1 então os subespaços estão próximos

16 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR16 Métricas de Similaridade Objetivo: Encontrar estados passados que são similares ao estado atual s. Instance-Based retrieval Procurar o vizinho mais próximo de s considerando os estados passados. Clustering Agrupar os estados passados dos vizinhos e calcular o centroide que está mais próximo a s utilizando k-médias Classification Agrupar estados que têm padrões comuns.

17 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR17 Métricas de Similaridade Graph-based Approach V – componentes alvo do sistema Et – conjunto de relações de dependência entre componentes do sistema no instante t Ambos calculados usando a matriz de covariância D() distância entre os grafos

18 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR18 Índices Índices baseados em detecção de mudanças Quando o estado do sistema não muda as distâncias para os vizinhos deve ser aproximadamente 0. Quando existe uma mudança nos estados a distância aumenta Índice construído com base nas mudanças verificadas, desta forma a obtenção de estados passados é mais rápida.

19 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR19 Experimentos - Matlab Duas séries temporais: t: X1=sin(t) X2=X1+U(0, 1),

20 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR20 Experimentos – Resistência ao Ruido

21 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR21 Experimentos - Matlab Timestamp start: 400Timestamp start: 200

22 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR22 Experimentos – Detecção de padrões de Tráfego Dados de tráfego e padrões porta 137, ptocolo UDP

23 28 de Setembro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR23 Críticas e Sugestões Somente o primeiro passo do framework foi descrito corretamente. Notação confusa Problemas de performance em sistemas com muitas varáveis a comparar Muito útil em sistemas que necessitem de uma resposta em tempo real

24 18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR24 Perguntas?


Carregar ppt "18 de Outubro de 2010Nuno Manuel Ferreira Gonçalves - UFPR1 Supporting System-Wide Similarity Queries for Networked System Management Suporte a Consultas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google