A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Sistemas Multicritérios Avaliação de uma Organização Hoteleira MO409 – Introdução à Engenharia de Software.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Sistemas Multicritérios Avaliação de uma Organização Hoteleira MO409 – Introdução à Engenharia de Software."— Transcrição da apresentação:

1 1 Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Sistemas Multicritérios Avaliação de uma Organização Hoteleira MO409 – Introdução à Engenharia de Software – 2º Sem 2004 Prof. Eliane Martins Grupo 4: Luiz Antonio Silvestri – /11/2004

2 2 Tópicos Abordados - Introdução - Objetivo - Características do Modelo - Fase de Estruturação - Fase de Avaliação - Fase de Recomendações - Conclusão

3 3 Introdução Necessidade constante de mudanças e agilidade (concorrência, clientes). Busca das melhores e mais adequadas soluções para problemas complexos (vantagens competitivas relevantes). Inovações, criatividade e credibilidade nos resultados.

4 4 Objetivo Buscar uma metodologia para utilização dos Sistemas Multicritérios, e sugerir um modelo para aplicação em uma avaliação de um hotel.

5 5 Características do Modelo Estruturação Recomendações Avaliação

6 6 1.Construção do Mapa Cognitivo 2.Identificação da Árvore de Candidatos a Pontos de Vista Fundamentais - PVFs 3.Construção dos Descritores Fase de Estruturação

7 7 - Explicar o Sistema ao Decisor; - Definir o Rótulo para o Problema; - Solicitar os Elementos Primários de Avaliação-EPAs; - Orientar EPAs à Ação; - Construir a Hierarquia dos Conceitos; - Transcrever o Mapa Cognitivo; - Separar por Áreas de Interesses (Clusters); - Identificar os ramos (Sub-Clusters); - Aglutinar conceitos equivalentes. 1. Construção do Mapa Cognitivo Fase de Estruturação

8 8 2.Identificação da Árvore de Candidatos a Pontos de Vista Fundamentais - PVFs Fase de Estruturação - Nesta etapa do processo, o facilitador tenta determinar, em cada um dos ramos do mapa, qual conceito poderia ser considerado essencial e controlável e, que poderia ser explicado exclusivamente pelo contexto decisório.

9 9 Identificação da Árvore de PVFs Fase de Estruturação

10 10 Árvore de PVFs e PVEs

11 11 3. Construção dos Descritores Fase de Estruturação - Conceituar / Definir o ponto de vista (PV); - Identificar os PVEs; - Identificar os possíveis estados dos PVs; - Combinar os possíveis estados dos PVs; - Hierarquizar os possíveis estados; - Descrever os possíveis estados; - Identificar os Níveis Bom e Neutro.

12 12 Fase de Avaliação - Construir a Matriz Semântica; - Identificar a escala cardinal que atenda os juízos de valor da Matriz Semântica (MACBETH); - Transformar a Escala (âncoras Níveis Bom e Neutro); - Ordenar os PVE´s; - Construir a Matriz de Juízo de Valor; - Gerar escala cardinal (MACBETH). Construção da Matriz de Juízo de Valor Determinação das Taxas de Substituição

13 13 Fase de Avaliação - Identificação do Perfil Impacto Ações Resultante da verificação do nível em que a organização impacta, em cada ponto de vista, obtendo-se, assim, a respectiva pontuação (desempenho). - Fórmula de Agregação Aditiva Permite que as informações quanto à atratividade local de uma ação, sejam convertidas em uma atratividade global.

14 14 Fase de Recomendações - Identificação de Possíveis Ações de Aperfeiçoamento (relação das ações potenciais) - Escolha das Ações a serem Implementadas (conforme as condições do hotel) - Análise de Sensibilidade e Robustez do Modelo (apoio dos softwares Hiview e Equity)

15 15 Fase de Recomendações

16 16 Conclusões A qualidade do sistema, é medida pela análise de sensibilidade das ações (V&V), softwares Hiview e Equity; O sistema poderá ser processado várias vezes, com alterações, para a melhor escolha das ações (decisões); Geração e divulgação do conhecimento; O construtivismo induz à reutilização; Diagnósticos eficientes e resultados confiáveis; O ciclo de vida do sistema é muito curto, em média, duas semanas, até se chegar às decisões (sem manutenção); Sugere-se esta metodologia para futuras aplicações. Dedicação intensa de tempo da equipe; Relacionamento difícil na equipe (treinamento); O sistema é processado uma única vez.

17 17 Referências Bibliográficas 1.BANA e COSTA, C.A. (1992). Structuration, Construction et Exploitation dun Modèle Multicritère dAide à la Décision. Tese de Doutorado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior Técnico. 2.BANA e COSTA, C.A. (1995). Processo de Apoio à Decisão: Problemáticas, Actores e Acções. Apostila de Metodologias Multicritérios de Apoio à Decisão do curso de Mestrado da Engenharia de Produção e Sistemas - EPS – Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. 3.BANA e COSTA, C. A; VANSNICK, J. C. (1999). The Macbeth approach: Basic Ideas, Software, and na Application. Advances in Decision Analysis. Kluwer Academic Publishers. Dordrecht. 4.DECISION EXPLORER (2001). Reference Manual. Banxia Software. Glasgow. UK. Endere ç o: 5.ENSSLIN, L.; MONTIBELLER NETO, G.; ZANELLA, I.J.; NORONHA, S.M.D. (2000). Metodologias Multicritério em Apoio à Decisão. Apostila. Universidade Federal de Santa Catarina. Dep. Eng. de Produção e Sistemas. Prog. Pós-Grad.Eng. Produção. LabMCDA – Laboratório de Metodologias Multicritério em Apoio à Decisão. 6.EQUITY (2004). em 15/11/ HIVIEW (2004). em 15/11/ MONTIBELLER NETO, G., (1996), Mapas Cognitivos: Uma Ferramenta de Apoio à Estruturação de Problemas. Florianópolis - Brasil. Dissertação de Mestrado - Depto. de Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina.


Carregar ppt "1 Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Sistemas Multicritérios Avaliação de uma Organização Hoteleira MO409 – Introdução à Engenharia de Software."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google