A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gás Natural Eduardo Lauer, Andrey, Gabriel & Allan.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gás Natural Eduardo Lauer, Andrey, Gabriel & Allan."— Transcrição da apresentação:

1 Gás Natural Eduardo Lauer, Andrey, Gabriel & Allan

2 Perguntas 1- Onde está localizado os reservatórios de Gás Natural? 1- Onde está localizado os reservatórios de Gás Natural? 2- Quais são os tipos de transporte de Gás Natural e como ele é transportado? 3- Qual é a função do carregador dentro dos processos que envolvem o Gás Natural?

3 O Gás Natural O gás natural é uma mistura de hidrocarbonetos leves encontrada no subsolo, na qual o metano tem uma participação superior a 70 % em volume. A composição do gás natural pode variar bastante dependendo de fatores relativos ao campo em que o gás é produzido, processo de produção, condicionamento, processamento, e transporte. O gás natural é um combustível fóssil e uma energia não-renovável.

4 Definição Pela lei número 9.478/97 (Lei do Petróleo), o gás natural "é a porção do petróleo que existe na fase gasosa ou em solução no óleo, nas condições originais de reservatório, e que permanece no estado gasoso em CNTP (condições normais de temperatura e pressão)"

5 Composição A composição do gás natural pode variar muito, dependendo de fatores relativos ao reservatório, processo de produção, condicionamento, processamento e transporte. De uma maneira geral, o gás natural apresenta teor de metano superiores a 70% de sua composição, densidade menor que 1 (mais leve que o ar) e poder calorífico superior entre e kcal / m3, depedendo dos teores de pesados (Etano e propano principalmente) e inertes (Nitrogênio e gás carbônico). No Brasil a composição do gás para comercialização é determinada pela Portaria de Número 104 de 8 de julho de 2002 da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

6 Na região Sudeste do Brasil o gás natural comercializado deve estar de acordo com as seguintes especificações: * Poder Calorifico Superior - 9,72 a 11,67 kWh/m³ * Poder Calorifico Superior - 9,72 a 11,67 kWh/m³ * Índice de Wobbe a KJ/m³ * Índice de Wobbe a KJ/m³ * Metano mínimo - 86,0 %Vol * Metano mínimo - 86,0 %Vol * Etano Máximo - 10,0 %Vol * Etano Máximo - 10,0 %Vol * Propano Máximo - 3,0 %Vol * Propano Máximo - 3,0 %Vol * C4+ Máximo - 1,5 %Vol * C4+ Máximo - 1,5 %Vol * Oxigênio Máximo - 0,5 %Vol * Oxigênio Máximo - 0,5 %Vol * Inertes Máximo (N2 + CO2) - 4,0 %Vol * Inertes Máximo (N2 + CO2) - 4,0 %Vol * Nitrogênio Máximo - 2,0% * Nitrogênio Máximo - 2,0% * Enxofre total - 70 mg/m³ * Enxofre total - 70 mg/m³ * H2S Máximo - 10 mg/m³ * H2S Máximo - 10 mg/m³ * Ponto de orvalho máximo °C (1 ATM) * Ponto de orvalho máximo °C (1 ATM)

7 Localização O gás natural é encontrado no subsolo, por acumulações em rochas porosas, isoladas do exterior por rochas impermeáveis, associadas ou não a depósitos petrolíferos. É o resultado da degradação da matéria orgânica de forma anaeróbica oriunda de quantidades extraordinárias de microorganismos que, em eras pré-históricas, se acumulavam nas águas litorâneas dos mares da época. Essa matéria orgânica foi soterrada a grandes profundidades e, por isto, sua degradação se deu fora do contato com o ar, a grandes temperaturas e sob fortes pressões.

8

9 Produção de Gás Natural por países

10 Exploração A exploração é a etapa inicial dentro da cadeia de gás natural, consistindo em duas fases. A primeira fase é a pesquisa onde, através de testes sísmicos, verifica- se a existência em bacias sedimentares de rochas reservatórias (estruturas propícias ao acúmulo de petróleo e gás natural). Caso o resultado das pesquisas seja positivo, inicia-se a segunda fase, e é perfurado um poço pioneiro e poços de delimitação para comprovação da existência gás natural ou petróleo em nível comercial e mapeamento do reservatório, que será encaminhado para a produção.

11 Produção Ao ser produzido, o gás deve passar inicialmente por vasos separadores, que são equipamentos projetados para retirar a água, os hidrocarbonetos que estiverem em estado líquido e as partículas sólidas (pó, produtos de corrosão, etc.). Se estiver contaminado por compostos de enxofre, o gás é enviado para Unidades de Dessulfurização, onde esses contaminantes serão retirados. Após essa etapa, uma parte do gás é utilizada no próprio sistema de produção, em processos conhecidos como reinjeção e gás lift, com a finalidade de aumentar a recuperação de petróleo do reservatório. O restante do gás é enviado para processamento, que é a separação de seus componentes em produtos especificados e prontos para utilização.

12

13 Processamento Nesta etapa, o gás segue para unidades industriais, onde será desidratado (isto é, será retirado o vapor d'água) e fracionado, gerando as seguintes correntes: metano e etano (que formam o gás processado ou residual); propano e butano (que formam o GLP - gás liquefeito de petróleo ou gás de cozinha); e um produto na faixa da gasolina, denominado C5+ ou gasolina natural.

14

15 Transporte No estado gasoso, o transporte do gás natural é feito por meio de dutos ou, em casos muito específicos, em cilindros de alta pressã. No estado líquido, pode ser transportado por meio de navios, barcaças e caminhões criogênicos, a -160 °C, e seu volume é reduzido em cerca de 600 vezes, facilitando o armazenamento. Nesse caso, para ser utilizado, o gás deve ser revaporizado em equipamentos apropriados.

16

17 Utilização O gás natural é empregue diretamente como combustível, tanto em indústrias, casas e automóveis. É considerado uma fonte de energia mais limpa que os derivados do petróleo e o carvão. Combustível: A sua combustão é mais limpa e dá uma vida mais longa aos equipamentos que utilizam o gás e menor custo de manutenção. Automotivo: Utilizado para motores de ônibus, automóveis e caminhões substituindo a gasolina e o álcool, pode ser até 70% mais barato que outros combustíveis e é menos poluente. Automotivo: Utilizado para motores de ônibus, automóveis e caminhões substituindo a gasolina e o álcool, pode ser até 70% mais barato que outros combustíveis e é menos poluente. Industrial: Utilizada em indústrias para a produção de metanol, amônia e uréia. Industrial: Utilizada em indústrias para a produção de metanol, amônia e uréia.

18

19 Atores da Cadeia de Gás Natural Produtor: Pessoa Jurídica que possui a concessão do Estado para explorar e produzir gás natural em determinados blocos. Carregador: Pessoa jurídica que detém o controle do gás natural, contrata o transportador para o serviço de transporte e negocia a venda deste junto as companhias distribuidoras. Transportador: Pessoa jurídica autorizada pela ANP a operar as instalações de transporte. Processador: Pessoa jurídica autorizada pela ANP a processar o gás natural. Distribuidor: Pessoa jurídica que tem a concessão do estado para comercializar o gás natural junto aos consumidores finais (No Brasil a distribuição é monopólio dos governos estaduais) Regulador: Figura do Estado representada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis - ANP e pelas Agências Reguladoras Estaduais.

20 Pontos Positivos e Negativos PositivosNegativos Eficiente e conveniente. Produto emissor de gases de efeito estufa. Combustível multiuso. Transporte e armazenamento caro e arriscado. Alta densidade energética. Requer infra-estrutura cara, própria e inflexível. Volatilidade de preços. Jazidas concentradas geograficamente. Produto cartelizado e mercado manipulável.

21 Bibliografia AMBIENTEBRASIL. Suprimento de Gás Natural. Disponível em:. Acesso em: set ento_de_gas_natural.htmlhttp://ambientes.ambientebrasil.com.br/energia/gas_natural/suprim ento_de_gas_natural.html BIODISELBR. Energia. Disponível em:. Acesso em: set PETROBRAS. Gás Natural. Disponível em:. Acesso em: set energia/gas-natural/http://www.petrobras.com.br/pt/energia-e-tecnologia/fontes-de- energia/gas-natural/ WIKIPÉDIA. Gás Natural. Disponível em:. Acesso em: set


Carregar ppt "Gás Natural Eduardo Lauer, Andrey, Gabriel & Allan."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google