A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos."— Transcrição da apresentação:

1 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 1 V Oficina de PIR na USP Planejamento Integrado de Recursos Projeto Araçatuba FAPESP Coordenador: Miguel Edgar Morales Udaeta "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" André L. V. Gimenes Mapeamento e a integração de recursos no PIR Foto e/ ou Imagem 03 de Maio de 2006

2 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 2 Objetivos Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético - o Planejamento Integrado de Recursos -PIR O PIR incorpora, desde o início, os aspectos econômicos, sociais, ambientais e políticos da disponibilização de energia

3 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 3 Modelo Proposto Objetivos da Integração de Recursos –Modelo que traz para o planejamento energético os elementos-chave do PIR: Participação dos Envolvidos-Interessados Recursos de Oferta e Demanda com pesos equivalentes Incorporação de elementos ambientais, sociais e políticos na análise

4 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 4 Modelo Proposto Metodologia da Integração de Recursos –Estabelecimento de um processo iterativo: cada etapa do planejamento afeta a escolha das etapas subseqüentes - discretização período –Consideração, a priori, das dimensões sociais, ambientais e políticas –Incorporação e tratamento de subjetividades –Utilização de metodologias já desenvolvidas ou em desenvolvimento

5 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 5 Etapas do Processo Etapa 1: Mapeamento Regional - dados sociais, econômicos, ambientais e de infra-estrutura Etapa 2: Determinação de Recursos e Demandas Regionais - (oferta e demanda) segundo aspectos técnico-econômicos, sociais e ambientais Etapa 3: Participação dos Envolvidos -Interessados - Obtenção de parâmetros balizadores da ACC

6 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 6

7 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 7 Etapas do Processo Etapa 4: Determinação de Critérios e Elementos de Análise - Identificação e tratamento de Funções Multiobjetivo para sua inserção no processo de planejamento Etapa 5: Análise de Custos Completos - ACC - classificação dos recursos energéticos segundo uma visão integrada das dimensões Econômica, Social, Ambiental e Política

8 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 8 Etapas do Processo Etapa 6: Alocação Temporal de Recursos para composição do Plano Preferencial do momento em análise (i) Etapa 7: Composição de Cenário Energético Ambiental (i+1) Etapa 8: Análise Socioeconômica e Ambiental do Plano (i+1) Etapa 9: Iterações i a n compondo Plano preferencial final

9 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 9 Exemplo de Plano Preferencial - RDSM Evolução da Capacidade Instalada Períodos Cel Comb Biodiesel Eólico GLD Solar Evolução da Energia Gerada Períodos Cel Comb Biodiesel Eólico GLD Solar kW KWh/ano

10 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR 10 Conclusões O Modelo de Integração de Recursos Permite: –Inserção dos Energia-In: traz para o âmbito do planejamento elementos objetivos e subjetivos a que os empreendimentos energéticos estarão sujeitos no processo de licenciamento, melhorando sua aceitabilidade –Inserção das metas e necessidades dos Envolvidos- Interessados como elementos concretos do planejamento energético

11 André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos no PIR Conclusões –Busca, a cada momento, do menor custo completo, permitindo um caminho de melhor aceitação geral pelos Envolvidos-Interessados do processo –Avaliação dos impactos positivos e negativos decorrentes do plano proposto a cada intervalo considerado, afetando a avaliação, classificação e escolhas do momento seguinte


Carregar ppt "André L. Veiga Gimenes V Oficina: "Como Considerar Variáveis Sociais, Ambientais e Políticas no Planejamento Energético" Mapeamento e a integração de recursos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google