A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Normas e dicas para relatar seu trabalho acadêmico Delamaro – DPD – FEG - UNESP Parte 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Normas e dicas para relatar seu trabalho acadêmico Delamaro – DPD – FEG - UNESP Parte 1."— Transcrição da apresentação:

1 Normas e dicas para relatar seu trabalho acadêmico Delamaro – DPD – FEG - UNESP Parte 1

2 Alguns tipos de trabalhos científicos Delamaro – DPD – FEG - UNESP

3 3 de 69 Dissertação Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico recapitulativo, de tema único e bem delimitado em sua extensão, com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento da literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato. É feito sob orientação de um pesquisador, visando a obtenção do título de Mestre. (ABNT, 1992; Severino, 1977). Delamaro – DPD – FEG - UNESP

4 4 de 69 Tese Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou teórico de tema específico e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. É feito sob orientação de um pesquisador e visa a obtenção do título de Doutor ou Livre-Docente. (ABNT, 1992; Severino, 1977). Delamaro – DPD – FEG - UNESP

5 Monografia Documento que representa o resultado de um trabalho de pesquisa recapitulativa, com abordagem restrita a um só tema. Inicia o estudante nos métodos de investigação e pesquisa, exercitando sua criatividade, iniciativa e reflexão. Estimula sua capacidade de aplicar e ampliar os conhecimentos adquiridos durante o curso. Visa a obtenção do título de Especialista ou do diploma de Graduação. (Severino, 1977) Delamaro – DPD – FEG - UNESP

6 Projeto É um empreendimento planejado que consiste num conjunto de atividades inter-relacionadas e coordenadas, com o fim de alcançar objetivos específicos dentro dos limites de um orçamento e de um período de tempo dados e surge em resposta a um problema concreto. Elaborar um projeto é, antes de mais nada, contribuir para a solução de problemas, transformando IDÉIAS em AÇÕES. (Kisil, 1995) Delamaro – DPD – FEG - UNESP

7 Relatório técnico Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um exercício técnico-científico, de tema único e delimitado geralmente a um tópico de uma disciplina / matéria. Deve evidenciar o conhecimento geral da situação e das ferramentas e métodos utilizados, em específico. Delamaro – DPD – FEG - UNESP

8 Artigo científico O artigo cientifico relata informac ̧ o ̃ es e resultados de uma pesquisa de maneira clara e concisa. O artigo cientifico relata informac ̧ o ̃ es e resultados de uma pesquisa de maneira clara e concisa. Sua intenção principal e ser publicado em periodicos cientificos. Sua intenção principal e ser publicado em periodicos cientificos. O artigo pode ser rejeitado por na ̃ o se encontrar no formato padra ̃ o, mesmo que apresente um bom conteudo. O artigo pode ser rejeitado por na ̃ o se encontrar no formato padra ̃ o, mesmo que apresente um bom conteudo. Delamaro – DPD – FEG - UNESP 8

9 Objetivos da disciplina Delamaro – DPD – FEG - UNESP 9

10 Vocês vão escrever um artigo? Logo, receberão 2 notas. Logo, receberão 2 notas. Uma para Logística: conteúdo da disciplina. Uma para Logística: conteúdo da disciplina. Uma para Metodologia: a forma, o estilo e observância das normas. Uma para Metodologia: a forma, o estilo e observância das normas. Delamaro – DPD – FEG - UNESP 10

11 Notas e Programa de Metodologia N1: artigo da disciplina Logística N1: artigo da disciplina Logística N2: pré-projeto N2: pré-projeto N3: seminário de andamento N3: seminário de andamento Delamaro – DPD – FEG - UNESP 11

12 12 de 69 Etapas da pesquisa científica Definição do tema Definição do tema Planejamento da investigação Planejamento da investigação Desenvolvimento metodológico Desenvolvimento metodológico Coleta de dados (observação, experimentação) Coleta de dados (observação, experimentação) Análise dos resultados (elaboração de conclusões) Análise dos resultados (elaboração de conclusões) Divulgação dos resultados Divulgação dos resultados Delamaro – DPD – FEG - UNESP

13 13 de 69 Professor Definição do Assunto Projeto Final Anteprojeto Bibliografia Banca Apresentação Levantamento prévio Levantamento detalhado Avaliação Documento Final Elaboração de um trabalho científico Delamaro – DPD – FEG - UNESP Orientador Realiza- ção

14 14 de 69 Definição do tema Encontrar um problema que mereça ser investigado cientificamente e tenha condições de ser formulado e delimitado. Encontrar um problema que mereça ser investigado cientificamente e tenha condições de ser formulado e delimitado. Conhecimento anterior do tema Conhecimento anterior do tema Investigações realizadas anteriormente sobre o mesmo tema Investigações realizadas anteriormente sobre o mesmo tema Revisão da literatura científica sobre o tema Revisão da literatura científica sobre o tema Idéias dadas pelo orientador ou colegas Idéias dadas pelo orientador ou colegas Idéias totalmente originais Idéias totalmente originais Delamaro – DPD – FEG - UNESP

15 Definição (2) Revisão da literatura: Coleta de trabalhos importantes já realizados sobre o tema. Ajuda no planejamento do trabalho, evita descobrir a roda, demonstrar o óbvio, preocupar-se com um assunto sem importância e cometer erros. Revisão da literatura: Coleta de trabalhos importantes já realizados sobre o tema. Ajuda no planejamento do trabalho, evita descobrir a roda, demonstrar o óbvio, preocupar-se com um assunto sem importância e cometer erros. Levantamento dos trabalhos já realizados sobre o mesmo tema, num determinado período (fornecer dados atuais e relevantes). Levantamento dos trabalhos já realizados sobre o mesmo tema, num determinado período (fornecer dados atuais e relevantes). Levantamento dos métodos e técnicas que podem ser utilizadas na investigação. Levantamento dos métodos e técnicas que podem ser utilizadas na investigação. Delamaro – DPD – FEG - UNESP 15

16 16 de 69 Relembrando: etapas da pesquisa científica Definição do tema Definição do tema Planejamento da investigação Planejamento da investigação Desenvolvimento metodológico Desenvolvimento metodológico Coleta de dados (observação, experimentação) Coleta de dados (observação, experimentação) Análise dos resultados (elaboração de conclusões) Análise dos resultados (elaboração de conclusões) Divulgação dos resultados Divulgação dos resultados Delamaro – DPD – FEG - UNESP

17 17 de 69 Bibliografia Levantamento em bibliotecas, acervos, internet problema: bibliografia enorme problema: bibliografia inexistente devem viabilizar o desenvolvimento do trabalho Delamaro – DPD – FEG - UNESP

18 Mais que importante... Revisão da literatura: leitura da bibliografia para estabelecer o estado atual dos estudos na área e para justificar os objetivos e contribuições da própria pesquisa. Revisão da literatura: leitura da bibliografia para estabelecer o estado atual dos estudos na área e para justificar os objetivos e contribuições da própria pesquisa. Cuidado com o plágio (roubo de idéias). É importante e honesto preservar os autores. Delamaro – DPD – FEG - UNESP

19 Elementos sempre presentes nos relatórios de trabalhos científicos Delamaro – DPD – FEG - UNESP 19

20 Pré-textuais Título Título Resumo Resumo Palavras-chave Palavras-chave 20 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

21 Abstract 21 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

22 Texto 22 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

23 Texto (sugestão 1) 1. Introdução Apresentação do problema ou caso (contextualização) Apresentação do problema ou caso (contextualização) Objetivos Objetivos Justificativa da importância do estudo Justificativa da importância do estudo Resumo dos métodos utilizados Resumo dos métodos utilizados Estrutura do trabalho Estrutura do trabalho 2. Referencial teórico Apresentação da teoria / literatura pertinente (sem enrolação, só a pertinente) Apresentação da teoria / literatura pertinente (sem enrolação, só a pertinente) 3. Descrição do problema ou caso e seu ambiente 4. A solução do problema Métodos utilizados Métodos utilizados Resultados obtidos Resultados obtidos Discussão dos resultados Discussão dos resultados 5. Consideração finais Conclusões do trabalho Conclusões do trabalho Verificação dos objetivos Verificação dos objetivos Indicação de futuros estudos Indicação de futuros estudos 23 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

24 Texto (sugestão 2) 1. Introdução 1.1. Contextualização do problema 1.2. Objetivos (geral e específicos) e justificativas 1.3. Métodos de pesquisa 1.4. Estrutura do trabalho (o que vem pela frente, no capítulo 1, 2, etc) 2. Referencial teórico (revisão da bibliografia) 2.1. Revisão sobre o problema 2.2. Revisão sobre os métodos utilizados 3. Caso / aplicação 3.1. Descrição da empresa / contexto 3.2. Apresentação do problema 3.3. Solução proposta 3.4. Resultados alcançados 4. Considerações finais 4.1. Verificação dos objetivos 4.2. Sugestões para continuidade do trabalho 24 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

25 Texto Refine com seu orientador Refine com seu orientador 25 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

26 Referências 26 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

27 Apêndice Elemento opcional que consiste em um texto ou documento elaborado pelo autor a fim de complementar sua argumentação. Exemplo: testes estatísticos detalhados 27 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

28 Anexo Elemento opcional, que consiste em um texto ou documento não elaborado pelo autor que serve de fundamentação, comprovação ou ilustração ao trabalho. Exemplo: modelo de formulário Exemplo: modelo de formulário 28 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

29 Figuras, tabelas e quadros 29 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

30 Exemplo de Figura 30 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

31 Figuras Devem ser citadas no texto... Devem ser citadas no texto... Os resultados do experimento aparecem na Figura 2, que indicam... Os resultados do experimento aparecem na Figura 2, que indicam Delamaro – DPD – FEG - UNESP

32 Tabelas 32 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

33 Tabelas Apresentam dados numéricos, frutos de cálculos ou de mensuração Apresentam dados numéricos, frutos de cálculos ou de mensuração lados esquerdo e direito da tabela sempre abertos; lados esquerdo e direito da tabela sempre abertos; partes superior e inferior sempre fechadas; partes superior e inferior sempre fechadas; não há traços horizontais e verticais para separar números, em seu interior não há traços horizontais e verticais para separar números, em seu interior Devem ser citadas no texto... Devem ser citadas no texto... Os resultados do experimento aparecem na Tabela 4, e indicam que... Os resultados do experimento aparecem na Tabela 4, e indicam que Delamaro – DPD – FEG - UNESP

34 Quadros 34 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

35 Quadros O quadro expõe informações qualitativas, geralmente representadas na forma de texto. Diferentemente da tabela, o quadro tem os quatro lados fechados e traços horizontais e verticais. (OLIVEIRA; MOTTA, 2005). O quadro expõe informações qualitativas, geralmente representadas na forma de texto. Diferentemente da tabela, o quadro tem os quatro lados fechados e traços horizontais e verticais. (OLIVEIRA; MOTTA, 2005). Devem ser citadas no texto... Devem ser citadas no texto... A classificação dos métodos aparece no Quadro 3, e possibilita... A classificação dos métodos aparece no Quadro 3, e possibilita Delamaro – DPD – FEG - UNESP

36 Referências bibliográficas 36 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

37 Referências de livros SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome. Título. Número da edição. Cidade de publicação: Editora, ano. Volume, Número de páginas. SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome. Título. Número da edição. Cidade de publicação: Editora, ano. Volume, Número de páginas. BEER, F. P.; JOHNSTON JÚNIOR, E. R. Mecânica vetorial para engenheiros : estática. 5.ed. Rio de Janeiro: Makron Books, v.1, 793p. BEER, F. P.; JOHNSTON JÚNIOR, E. R. Mecânica vetorial para engenheiros : estática. 5.ed. Rio de Janeiro: Makron Books, v.1, 793p. COHEN, H; ROGERS, G. F. C.; SARAVANAMUTTOO, H. I. H. Gas turbine theory. 2nd ed. New York: Longman, p. COHEN, H; ROGERS, G. F. C.; SARAVANAMUTTOO, H. I. H. Gas turbine theory. 2nd ed. New York: Longman, p. 37 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

38 Referências de livros: consultar diretrizes para... Mais de 3 autores Mais de 3 autores Autor institucional Autor institucional Autor governamental da administração direta Autor governamental da administração direta Autor governamental da administração indireta Autor governamental da administração indireta Autoria desconhecida Autoria desconhecida 38 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

39 Referência de capítulo de livro, com mesmo autor SOBRENOME, Nome. Título do capítulo. In:___. Título do livro. Cidade de publicação: Editora, ano. página inicial-final do capítulo. SOBRENOME, Nome. Título do capítulo. In:___. Título do livro. Cidade de publicação: Editora, ano. página inicial-final do capítulo. CHIAVERINI, V. Aço resistente à corrosão. In:___. Aços e ferros fundidos. São Paulo: ABM, p CHIAVERINI, V. Aço resistente à corrosão. In:___. Aços e ferros fundidos. São Paulo: ABM, p Delamaro – DPD – FEG - UNESP

40 Referência de capítulo de livro, com autor organizador SOBRENOME, Nome do autor do capítulo. Título do capítulo. In: SOBRENOME, Nome do autor do livro. Título do Livro. Edição. Cidade de publicação: Editora, ano. volume, capítulo, página inicial-final da parte. SOBRENOME, Nome do autor do capítulo. Título do capítulo. In: SOBRENOME, Nome do autor do livro. Título do Livro. Edição. Cidade de publicação: Editora, ano. volume, capítulo, página inicial-final da parte. HARRIS, H. E. Controls for blow molding. In: ROSANTO, D. V. (Ed.). Blow molding. 2nd. ed. New York: Hanser, v.3. cap.5, p HARRIS, H. E. Controls for blow molding. In: ROSANTO, D. V. (Ed.). Blow molding. 2nd. ed. New York: Hanser, v.3. cap.5, p Delamaro – DPD – FEG - UNESP

41 Referência de material em meio eletrônico SOBRENOME, Nome. Título : subtítulo. Número da edição. Cidade de publicação: Editora, ano. número de páginas. número do volume (se houver). Disponível em:. Acesso em: dia mês ano SOBRENOME, Nome. Título : subtítulo. Número da edição. Cidade de publicação: Editora, ano. número de páginas. número do volume (se houver). Disponível em:. Acesso em: dia mês ano AUSUBEL, J. H.; LANGFORD, H. D. (Eds.). Technological trajectories and the human environment. Washington: National Academy Press, p. Disponível em:. Acesso em: 14 dez AUSUBEL, J. H.; LANGFORD, H. D. (Eds.). Technological trajectories and the human environment. Washington: National Academy Press, p. Disponível em:. Acesso em: 14 dez CALDEIRA, J. et al. Viagem pela história do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, CD-ROM. CALDEIRA, J. et al. Viagem pela história do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, CD-ROM. 41 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

42 Referência de teses, dissertações e monografias SOBRENOME, Nome. Título. Ano. Número de folhas ou volumes. Categoria (grau e área de concentração) - Nome da Faculdade ou Instituto, Nome da Universidade, cidade, ano. SOBRENOME, Nome. Título. Ano. Número de folhas ou volumes. Categoria (grau e área de concentração) - Nome da Faculdade ou Instituto, Nome da Universidade, cidade, ano. GRANVILLE, A. Aproveitamento energético de resíduos f. Trabalho de Graduação (Graduação em Engenharia Mecânica) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá, Universidade Estadual Paulista, Guaratinguetá, GRANVILLE, A. Aproveitamento energético de resíduos f. Trabalho de Graduação (Graduação em Engenharia Mecânica) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá, Universidade Estadual Paulista, Guaratinguetá, PEREIRA, M. S. O efeito do revenimento da martensita sobre o comportamento em fadiga de um aço bifásico f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica – Projetos e Materiais) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá, Universidade Estadual Paulista, Guaratinguetá, PEREIRA, M. S. O efeito do revenimento da martensita sobre o comportamento em fadiga de um aço bifásico f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica – Projetos e Materiais) – Faculdade de Engenharia do Campus de Guaratinguetá, Universidade Estadual Paulista, Guaratinguetá, Delamaro – DPD – FEG - UNESP

43 Referências de teses e etc: consultar diretrizes para... Referenciar capítulos; Referenciar capítulos; Se estiver em meio eletrônico; Se estiver em meio eletrônico; Se o capítulo não tiver nome; Se o capítulo não tiver nome; 43 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

44 Referência de artigos em eventos SOBRENOME, Nome do autor do trabalho. Título do trabalho: subtítulo. In: NOME DO EVENTO, número, ano, cidade de realização. Título da publicação... Cidade de publicação: Editora ou Entidade publicadora, ano. página inicial-final do trabalho. SOBRENOME, Nome do autor do trabalho. Título do trabalho: subtítulo. In: NOME DO EVENTO, número, ano, cidade de realização. Título da publicação... Cidade de publicação: Editora ou Entidade publicadora, ano. página inicial-final do trabalho. ROCHOL, J.; BARCELO, M. B.; PUFAL, H. Comunicação de dados em redes celulares de telefonia móvel: RCTM. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE REDES DE COMPUTADORES, 13., 1995, Belo Horizonte. Anais do IV Simpósio Brasileiro de Redes de Computadores. Belo Horizonte: Sociedade Brasileira de Computação, p ROCHOL, J.; BARCELO, M. B.; PUFAL, H. Comunicação de dados em redes celulares de telefonia móvel: RCTM. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE REDES DE COMPUTADORES, 13., 1995, Belo Horizonte. Anais do IV Simpósio Brasileiro de Redes de Computadores. Belo Horizonte: Sociedade Brasileira de Computação, p Delamaro – DPD – FEG - UNESP

45 Referência de material em eventos, ver diretrizes para... Referenciar o evento como um todo; Referenciar o evento como um todo; Se o material estiver em eventos simultâneos; Se o material estiver em eventos simultâneos; Se estiver em meio eletrônico; Se estiver em meio eletrônico; Se o evento gerar um número especial de um periódico; Se o evento gerar um número especial de um periódico; Se... Se Delamaro – DPD – FEG - UNESP

46 Referência de artigos em periódicos SOBRENOME, Nome do autor do artigo. Título do artigo. Título do periódico, cidade de publicação, número do volume, número do fascículo, página inicial- final, mês.ano. SOBRENOME, Nome do autor do artigo. Título do artigo. Título do periódico, cidade de publicação, número do volume, número do fascículo, página inicial- final, mês.ano. BREDROSSIAN, N. S.; SPONG, M. W. Feedback linearization of robot manipulators and riemannian curvature. Journal of Intelligent and Robotics Systems, New York, v.12, n.8, p , aug BREDROSSIAN, N. S.; SPONG, M. W. Feedback linearization of robot manipulators and riemannian curvature. Journal of Intelligent and Robotics Systems, New York, v.12, n.8, p , aug VERBEEK, H. et al. Interaction of charge exchange neutrals with the main chamber walls of plasma machines. Nuclear Fusion, Vienna, v.38, n.12, p , dec VERBEEK, H. et al. Interaction of charge exchange neutrals with the main chamber walls of plasma machines. Nuclear Fusion, Vienna, v.38, n.12, p , dec Delamaro – DPD – FEG - UNESP

47 Referência de materiais em periódicos, ver diretrizes para... Citar o periódico como um todo Citar o periódico como um todo Fascículo dedicado a um tema com editor responsável Fascículo dedicado a um tema com editor responsável Fascículo dedicado a um tema sem editor responsável Fascículo dedicado a um tema sem editor responsável Números especiais, suplementos etc Números especiais, suplementos etc Escritos em continuação em um mesmo volume ou em volumes diferentes Escritos em continuação em um mesmo volume ou em volumes diferentes Em fase de publicação Em fase de publicação Em meio eletrônico Em meio eletrônico Artigo de jornal, maganize, etc Artigo de jornal, maganize, etc 47 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

48 Referências de normas técnicas NOME DA ENTIDADE NORMALIZADORA. Código da Norma: Título. Cidade de Publicação, ano. NOME DA ENTIDADE NORMALIZADORA. Código da Norma: Título. Cidade de Publicação, ano. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação – referências - elaboração. Rio de Janeiro, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação – referências - elaboração. Rio de Janeiro, Delamaro – DPD – FEG - UNESP

49 Referência de homepage AUTOR. Título : sub-título. Dados complementares e/ou creditos (Responsáveis pela produção, coordenação, desenvolvimento, apresentação etc, quando houver). Disponível em:. Acesso em: dia mês ano. AUTOR. Título : sub-título. Dados complementares e/ou creditos (Responsáveis pela produção, coordenação, desenvolvimento, apresentação etc, quando houver). Disponível em:. Acesso em: dia mês ano. GALERIA virtual de arte do Vale do Paraíba. São José dos Campos, Fundação Cutural Cassiano Ricardo, Apresenta reproduções virtuais de obras e artistas plásticos do Vale do Paraíba. Disponível em:. Acesso em: 27 nov GALERIA virtual de arte do Vale do Paraíba. São José dos Campos, Fundação Cutural Cassiano Ricardo, Apresenta reproduções virtuais de obras e artistas plásticos do Vale do Paraíba. Disponível em:. Acesso em: 27 nov Delamaro – DPD – FEG - UNESP

50 diretrizes As Diretrizes para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos da FEG/UNESP, foram atualizadas na página da Biblioteca/Serviços e Produtos/Normalização Documentária - para atender às novas determinações da ABNT. Delamaro – DPD – FEG - UNESP 50

51 Citações 51 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

52 O que é citação? Menção no texto de uma informação extraída de outra fonte. Menção no texto de uma informação extraída de outra fonte. A citação de textos ou informação de outros autores, no todo ou em parte, é um recurso válido e necessário na elaboração de um novo texto desde que citada a fonte de origem dos mesmos. A citação de textos ou informação de outros autores, no todo ou em parte, é um recurso válido e necessário na elaboração de um novo texto desde que citada a fonte de origem dos mesmos. Além disso, é uma questão de ética dar o devido crédito ao autor dos trabalhos citados; a não citação da fonte de referência configura plágio, sujeito a penalidades. (Lei nº 9.610, de 19/02/1998). Além disso, é uma questão de ética dar o devido crédito ao autor dos trabalhos citados; a não citação da fonte de referência configura plágio, sujeito a penalidades. (Lei nº 9.610, de 19/02/1998). 52 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

53 Citação direta ou transcrição "Citação é menção no texto de uma informação colhida em outra fonte. Pode ser uma transcrição ou paráfrase, direta ou indireta de fonte escrita ou oral" (NBR 10520, 2002, p.1). "Citação é menção no texto de uma informação colhida em outra fonte. Pode ser uma transcrição ou paráfrase, direta ou indireta de fonte escrita ou oral" (NBR 10520, 2002, p.1). 53 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

54 Citação indireta Segundo Severino (1977, p. 22) não se pode exigir da dissertação de mestrado o mesmo nível de originalidade exigido da tese de doutorado, pois a primeira é um trabalho ainda vinculado a uma fase de iniciação à ciência. Segundo Severino (1977, p. 22) não se pode exigir da dissertação de mestrado o mesmo nível de originalidade exigido da tese de doutorado, pois a primeira é um trabalho ainda vinculado a uma fase de iniciação à ciência. Segundo Severino (1977) não se pode exigir da dissertação de mestrado o mesmo nível de originalidade exigido da tese de doutorado, pois a primeira é um trabalho ainda vinculado a uma fase de iniciação à ciência. Segundo Severino (1977) não se pode exigir da dissertação de mestrado o mesmo nível de originalidade exigido da tese de doutorado, pois a primeira é um trabalho ainda vinculado a uma fase de iniciação à ciência. 54 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

55 Citação de citação Para Salvador 3 (1977 apud SEVERINO, 2000, p.12) a tese de doutorado é considerada o tipo mais representativo do trabalho científico. No pé da mesma página: 3. SALVADOR, A. D. Métodos e técnicas da pesquisa bibliográfica. Porto Alegre: Sulina Ed., 1977 apud SEVERINO, A.D. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez & Morais, Delamaro – DPD – FEG - UNESP

56 Chamada de autores no texto Segundo Severino (2000) o estudante deverá criar hábitos de estudo que Segundo Severino (2000) o estudante deverá criar hábitos de estudo que A vantagem de se utilizar o método de fichamento para a documentação dos dados está na..... (ANDRADE, 2001). A vantagem de se utilizar o método de fichamento para a documentação dos dados está na..... (ANDRADE, 2001). Para Cintra, Dinamarco e Gunover (1981) a ação não é só direito, mas poder... Para Cintra, Dinamarco e Gunover (1981) a ação não é só direito, mas poder... A responsabilidade patrimonial consiste no princípio jurídico informativo (LIEBMAN; CASTRO; THEODORO JUNIOR, 1993). A responsabilidade patrimonial consiste no princípio jurídico informativo (LIEBMAN; CASTRO; THEODORO JUNIOR, 1993). 56 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

57 Chamada de autores no texto Para Ferreira et al. (1999) o ensino deveria ser..... Para Ferreira et al. (1999) o ensino deveria ser só os católicos podiam ser recebidos, sendo excluídos os hereges (MACHADO et al., 1978, p.283).... só os católicos podiam ser recebidos, sendo excluídos os hereges (MACHADO et al., 1978, p.283). Leite (1977, 1984, 2001) afirma que a..... Leite (1977, 1984, 2001) afirma que a..... Para Severino (1999a, 1999b) a pesquisa científica envolve... Para Severino (1999a, 1999b) a pesquisa científica envolve... Muitos autores se referem a universidade e ao conjunto das universidades como sistema (DURHAM, 1993; SANTOS, 1999; SCHWARTZMAN, 1981). Muitos autores se referem a universidade e ao conjunto das universidades como sistema (DURHAM, 1993; SANTOS, 1999; SCHWARTZMAN, 1981). Leite (1977); Severino (1978) e Souza (1987) observam que a dissertação... Leite (1977); Severino (1978) e Souza (1987) observam que a dissertação Delamaro – DPD – FEG - UNESP

58 Ver diretrizes para chamadas... Grifo do autor X grifo nosso Grifo do autor X grifo nosso Chamada de instituições ou órgãos Chamada de instituições ou órgãos Chamada pelo título da obra Chamada pelo título da obra 58 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

59 Notas de rodapé explicativas Têm a finalidade de esclarecer ou inserir no trabalho considerações complementares, cujas inclusões no texto interrompem a seqüência lógica da leitura. Têm a finalidade de esclarecer ou inserir no trabalho considerações complementares, cujas inclusões no texto interrompem a seqüência lógica da leitura. Devem aparecer próximas ao texto no rodapé da página, tendo numeração arábica consecutiva para cada capítulo, separadas do texto por um traço contínuo de aproximadamente 3 cm a partir da margem esquerda, com espaço um entrelinhas e fonte tamanho 10. Devem aparecer próximas ao texto no rodapé da página, tendo numeração arábica consecutiva para cada capítulo, separadas do texto por um traço contínuo de aproximadamente 3 cm a partir da margem esquerda, com espaço um entrelinhas e fonte tamanho Delamaro – DPD – FEG - UNESP

60 Fórmulas, equações, expressões As chamadas das equações, expressões e fórmulas, no texto, devem ser feitas da seguinte forma: As chamadas das equações, expressões e fórmulas, no texto, devem ser feitas da seguinte forma: equação (5), expressão (1), fórmula (3) 60 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

61 Ver nas diretrizes para... Numerais e ordinais Numerais e ordinais Horários Horários Datas Datas Siglas Siglas 61 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

62 Relembrando... todo autor / trabalho / site citado no texto deve constar nas referências bibliográficas e vice-versa; todo autor / trabalho / site citado no texto deve constar nas referências bibliográficas e vice-versa; site deve ter a data de acesso; site deve ter a data de acesso; palavras estrangeiras em itálico (sem aspas); palavras estrangeiras em itálico (sem aspas); citar fontes das tabelas e figuras segundo as normas (colocar o título e a fonte da Figura logo abaixo da mesma), (colocar o título e a fonte da Tabela acima da mesma); citar fontes das tabelas e figuras segundo as normas (colocar o título e a fonte da Figura logo abaixo da mesma), (colocar o título e a fonte da Tabela acima da mesma); indicar, comentar no texto as figuras e tabelas; indicar, comentar no texto as figuras e tabelas; 62 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

63 Relembrando... siglas e abreviaturas: só utilizá- las após ter escrito por extenso a primeira vez; siglas e abreviaturas: só utilizá- las após ter escrito por extenso a primeira vez; todo conceito e toda afirmação devem ter a citação de algum trabalho / autor que conste das referências bibliográficas; todo conceito e toda afirmação devem ter a citação de algum trabalho / autor que conste das referências bibliográficas; resumo deve conter importância, objetivo, métodos, resultados; resumo deve conter importância, objetivo, métodos, resultados; título: simples, sintético, explicativo; título: simples, sintético, explicativo; objetivo geral é o escopo do trabalho, não o da empresa nem do cliente nem do... objetivo geral é o escopo do trabalho, não o da empresa nem do cliente nem do... os objetivos específicos, se concretizados, resultam no objetivo geral. os objetivos específicos, se concretizados, resultam no objetivo geral. 63 Delamaro – DPD – FEG - UNESP

64 Citação quando fazer? Delamaro – DPD – FEG - UNESP 64

65 Cuidado com o Delamaro – DPD – FEG - UNESP

66 Para formatar artigos... Delamaro – DPD – FEG - UNESP 66

67 Cada evento ou periódico tem suas normas Exemplo 1: Encontro Nacional de Engenharia de Produção Encontro Nacional de Engenharia de Produção Delamaro – DPD – FEG - UNESP 67

68 Cada evento ou periódico tem suas normas Exemplo 2: Simpósio de Engenharia de Produção Simpósio de Engenharia de Produção Delamaro – DPD – FEG - UNESP 68

69 Colocar-se no lugar do outro Exemplo 1: ENEGEP Delamaro – DPD – FEG - UNESP 69

70 Colocar-se no lugar do outro Exemplo 2: Caderno Virtual de Turismo Caderno Virtual de Turismo Delamaro – DPD – FEG - UNESP 70

71 Colocar-se no lugar do outro Exemplo 3: GEPROS Delamaro – DPD – FEG - UNESP 71

72 Nossas normas Instruções para os autores Instruções para os autores Instruções para os avaliadores Instruções para os avaliadores Delamaro – DPD – FEG - UNESP 72

73 Endereços Deretrizes completas: pdf pdf Deste arquivo: Ferramenta Anti-plágio Delamaro – DPD – FEG - UNESP 73

74 74 de 69 Áreas da EP 1. GESTÃO DA PRODUÇÃO 1. GESTÃO DA PRODUÇÃO Gestão de Sistemas de Produção Gestão de Sistemas de Produção Planejamento e Controle da Produção Planejamento e Controle da Produção Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos Logística e Gestão da Cadeia de Suprimentos Arranjo Físico de Máquinas, Equipamentos e Facilidades Arranjo Físico de Máquinas, Equipamentos e Facilidades Movimentação de Materiais Movimentação de Materiais Projeto de Fábrica e de Instalações Industria Projeto de Fábrica e de Instalações Industria Gestão da Manutenção Gestão da Manutenção Simulação da Produção Simulação da Produção Gestão de Processos Produtivos Gestão de Processos Produtivos Gestão de Processos Produtivos Discretos Gestão de Processos Produtivos Discretos Gestão de Processos Produtivos Contínuos Gestão de Processos Produtivos Contínuos Gestão da Automatização de Equipamentos e Processos Gestão da Automatização de Equipamentos e Processos Planejamento de Processos Produtivos Planejamento de Processos Produtivos Projeto e Gestão de Operações Projeto e Gestão de Operações Gestão de Desempenho em Sistemas Produtivos Gestão de Desempenho em Sistemas Produtivos Gestão do Turismo Gestão do Turismo Delamaro – DPD – FEG - UNESP

75 75 de 69 Áreas da EP 2. GESTÃO DA QUALIDADE 2. GESTÃO DA QUALIDADE Controle Estatístico da Qualidade Controle Estatístico da Qualidade Normalização e Certificação para a Qualidade Normalização e Certificação para a Qualidade Organização Metrológica da Qualidade Organização Metrológica da Qualidade Confiabilidade de Equipamentos, Máquinas e Produtos Confiabilidade de Equipamentos, Máquinas e Produtos Qualidade em Serviços Qualidade em Serviços 3. GESTÃO ECONÔMICA 3. GESTÃO ECONÔMICA Engenharia Econômica Engenharia Econômica Gestão de Custos Gestão de Custos Gestão Financeira de Projetos Gestão Financeira de Projetos Gestão de Investimentos Gestão de Investimentos Delamaro – DPD – FEG - UNESP

76 76 de 69 Áreas da EP 4. ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO 4. ERGONOMIA E SEGURANÇA DO TRABALHO Organização do Trabalho Organização do Trabalho Psicologia do Trabalho Psicologia do Trabalho Biomecânica Ocupacional Biomecânica Ocupacional Segurança do Trabalho Segurança do Trabalho Análise e Prevenção de Riscos de Acidentes Análise e Prevenção de Riscos de Acidentes Ergonomia Ergonomia Ergonomia do Produto – Ergonomia do Produto – Ergonomia do Processo Ergonomia do Processo 5. GESTÃO DO PRODUTO 5. GESTÃO DO PRODUTO Pesquisa de Mercado Pesquisa de Mercado Planejamento do Produto Planejamento do Produto Metodologia de Projeto do Produto Metodologia de Projeto do Produto Engenharia de Produto Engenharia de Produto Marketing do Produto Marketing do Produto Delamaro – DPD – FEG - UNESP

77 77 de 69 Áreas da EP 6. PESQUISA OPERACIONAL 6. PESQUISA OPERACIONAL Programação Matemática Programação Matemática Decisão Multicriterial Decisão Multicriterial Processos Estocásticos Processos Estocásticos Simulação Simulação Teoria da Decisão e Teoria dos Jogos Teoria da Decisão e Teoria dos Jogos Análise de Demandas por Produtos Análise de Demandas por Produtos 7. GESTÃO ESTRATÉGICA E ORGANIZACIONAL 7. GESTÃO ESTRATÉGICA E ORGANIZACIONAL Avaliação de Mercado Avaliação de Mercado Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Estratégias de Produção Estratégias de Produção Empreendedorismo Empreendedorismo Organização Industrial Organização Industrial Estratégia de Marketing Estratégia de Marketing Redes de Empresas e Gestão da Cadeia Produtiva Redes de Empresas e Gestão da Cadeia Produtiva Delamaro – DPD – FEG - UNESP

78 78 de 69 Áreas da EP 8. GESTÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL 8. GESTÃO DO CONHECIMENTO ORGANIZACIONAL Gestão da Inovação Gestão da Inovação Gestão da Tecnologia Gestão da Tecnologia Gestão da Informação de Produção Gestão da Informação de Produção Sistemas de Informações de Gestão Sistemas de Informações de Gestão Sistemas de Apoio à Decisão Sistemas de Apoio à Decisão 9. GESTÃO AMBIENTAL 9. GESTÃO AMBIENTAL Gestão de Recursos Naturais Gestão de Recursos Naturais Gestão Energética Gestão Energética Gestão de Resíduos Industriais Gestão de Resíduos Industriais Sustentabilidade Sustentabilidade Sistemas de Gestão Ambiental Sistemas de Gestão Ambiental 10. EDUCAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO 10. EDUCAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Estudo do Ensino de Engenharia de Produção Estudo do Ensino de Engenharia de Produção Estudo do Desenvolvimento e Aplicação da Pesquisa em Eng. De Produção Estudo do Desenvolvimento e Aplicação da Pesquisa em Eng. De Produção Estudo da Prática Profissional em Engenharia Estudo da Prática Profissional em Engenharia Delamaro – DPD – FEG - UNESP

79 Lição de casa Delamaro – DPD – FEG - UNESP 79


Carregar ppt "Normas e dicas para relatar seu trabalho acadêmico Delamaro – DPD – FEG - UNESP Parte 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google