A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro."— Transcrição da apresentação:

1 Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro de C. Batista Universidade Federal de Campina Grande – UFCG

2 DISTRIBUIÇÃO DOS ECOSSISTEMAS & ECOSSISTEMAS HUMANOS

3 O QUE É E COSSISTEMA ? Um conjunto de seres vivos que interagem entre si e com o meio natural de forma equilibrada, por meio da reciclagem de matéria e do uso eficiente de energia solar.

4 O QUE É B IOMA ? É a combinação distinta de plantas e animais, formando uma comunidade clímax.

5 BIOSFERA constituída por biomas aquáticos e terrestres.

6 B IOMAS A QUÁTICOS Divide-se em: Água Salgada(Talássicos) Água doce (Límnicos)

7 BIOMAS ÁGUA SALGADA (TÁLISSICOS) Mares e oceanos São as regiões com a maior variedade de vida do planeta Características: Cobrem 70% da superfície terrestre Salinidade (~35 g/L) Temperatura (-2 ºC e 32 ºC)

8 BIOMAS DE ÁGUA DOCE (LÍMNICOS) Rios, riachos, lagoas, lagos, represas Características: Temperatura Turbidez Movimento das águas

9 Ecossistemas Lênticos: Ecossistemas de águas paradas. BIOMAS DE ÁGUA DOCE (LÍMNICOS) Ecossistemas Lóticos: Ecossistemas de águas correntes

10 CLASSIFICAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS De acordo com a quantidade de Nutrientes. Eutróficos Mesotróficos Oligotróficos Apresentam águas ricas em nutrientes minerais e com alta produtividade Água que apresentam valores intermediários entre eutrófico e oligotrófico Apresentam águas pobres em nutrientes minerais e com baixa produtividade

11 De acordo com a Temperatura. Epilímnio Termoclino Hipolímnio Camada superior dos lagos, onde a água é mais quente e circulante, rica em oxigênio. Camada intermediaria, caracterizada por uma rápida variação na temperatura e no oxigênio com o aumento da profundidade. Camada inferior dos lagos, onde a água é mais fria e não circulante, pobre em oxigênio. CLASSIFICAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS

12

13 De acordo com a quantidade de luz solar. Eufótica Disfótica Afótica Zona iluminada do ecossistema, onde a produtividade primária é intensa. (100m no oceano). Zona fracamente iluminada Zona totalmente obscura, onde é ausente a vida vegetal, predominando a fauna de carnívoros. CLASSIFICAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AQUÁTICOS

14

15 CLASSIFICAÇÃO DOS ORGANISMOS AQUÁTICOS Plânctons Néctons Bênctons Organismos flutuantes que se deixa transportar pelas correntes. Dividem-se em fitoplâncton (algas unicelulares) e zooplâncton (pequenos animais) Organismos que vivem em plena água, que são capazes de se deslocar ativamente contra as correntes (peixes, tartarugas). Organismos que vivem fixos no fundo, sobre outros organismos ou dentro do lodo do fundo (vermes).

16 CLASSIFICAÇÃO DOS ORGANISMOS AQUÁTICOS Plânctons Néctons Bênctons

17 B IOMAS T ERRESTRES Formação dos biomas terrestres: influenciada pelo clima (temperatura e precipitação) e pelo solo 30% da biosfera Características: variações de temperatura, umidade, luz, variedade florística e faunística

18 1. Tundra 2. Taiga 3. Florestas Temperadas 4. Florestas Tropicais 5. Campos 6. Desertos B IOMAS T ERRESTRES

19 Vegetação Rasteira Boi Almiscarado TUNDRA: Situa-se no hemisfério Norte, próximo ao Círculo Polar Ártico. Possui pouca luminosidade Apresenta: Inverno(9 meses) e Verão(3meses)

20 TAIGA: Ocupando o norte da Europa, da Ásia e da América do Norte. Inverno(6meses) e Verão(6meses). Vegetação constituída de pinheiros. Não perdem as folhas durante o inverno, as mesma são revestidas de ceras. Pinheiros Esquilos

21 FLORESTA TEMPERADA: São encontradas nos Estados Unidos, Na Europa, na China, na Coréia e no Japão. Possui as quatro estações: Primavera, verão, outono e inverno. Vegetação Arbórea(cascalhos,castanheiras). Castanheiras Pica-pau

22 FLORESTA TROPICAL: Localizam-se entre os trópicos e o Equador, sendo encontrada em países da América do Sul, América Central, África e certas regiões da Ásia. Vegetação Exuberante(árvores, ervas, cipós e orquídeas). Solo rico em matéria orgânica. Floresta Tropical Papagaio

23 CAMPOS: Vegetação Rasteira(constituída de gramíneas) Recebem vários nomes: Pampa(RS), Cerrado(GO,MG, e SP),Estepe(Rússia), Pradaria(Estados Unidos) e Savana(África). Campos Antílope

24 DESERTOS: São encontrados na África, na Ásia, na Austrália, na América do Norte e na América do Sul. Solos áridos e chuvas escassas. Fator ambiental limitante escassez de água. Podem atingir temperatura de 50ºC(dia) e 0ºC(noturno). Deserto Camelo

25 B IOMAS T ERRESTRES

26 B IOMAS B RASILEIROS

27 BIOMA FLORESTA AMAZÔNICA Ocupa a região Norte do Brasil(47% do território nacional) Maior floresta tropical do mundo; Estima-se em 20% de todas as espécies do mundo; Sistema hídrico (1/5 de toda a água doce do planeta)

28 Possui 200 mil Km 2 - Rio Grande do Sul para além das fronteiras com a Argentina e o Uruguai. Ideais para o desenvolvimento da pecuária. Região com chuvas bem distribuídas A vegetação gramíneas. Atualmente, a agricultura (milho, arroz) pecuária e a indústria. BIOMA PAMPAS

29 Característicos da região central do país 25% do território brasileiro Clima semi-úmido, com uma estação seca e outra chuvosa. BIOMA CERRADO Pequi Sabiá-do-campo

30 Patrimônio natural do Brasil É a maior área úmida continental do planeta; grande biodiversidade; possui chuvas fortes e comuns; As cheias chegam a cobrir até 2/3 da área pantaneira; Região pouco explorada, mas que sofre com a agricultura, construção de hidroelétricas, garimpos e a caça BIOMA PANTANAL

31 Cobria 12% do território nacional; Hoje 93% da área está devastada; Esse bioma, originalmente estendia-se por toda a costa nordeste, sudeste e sul do país BIOMA MATA ATLÂNTICA Pau-Brasil

32 A área principal do Semi-Árido compreende todos os estados do Nordeste brasileiro, além do norte de Minas Gerais, ocupando cerca de 11% do território nacional. O Sertão nordestino, é caracterizado pela ocorrência da vegetação mais rala do semi- árido, a Caatinga. BIOMA CAATINGA Cutia

33 Na estação seca a temperatura do solo pode chegar a 60 ºC. A perda das folhas da vegetação da Caatinga é estratégica. BIOMA CAATINGA

34 MANGUE Característicos do litoral de regiões tropicais. Ponto de ligação entre ambientes de água doce, marinho e terrestre. Solo movediço e lamacento(matéria orgânica e inorgânica) Mangue-vermelho Caranguejo

35 Localizada entre a Floresta Amazônica e a Caatinga. (Estados do Maranhão e Piauí). Presente no estado do Paraná,Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Chuvas Regulares, estações do ano bem definidas. Babaçu Pinheiro do Paraná MATA DOS COCAIS: MATA DAS ARAUCÁRIAS:

36 Ecossistemas Humanos

37 E COSSISTEMAS HUMANOS Necessidades e desejos da população controle ambiental Ambientes completamente novos ecossistemas humanos

38 Estão em seu estado natural – áreas silvestres, montanhas e oceanos CLASSE 1 – ECOSSISTEMA NATURAL MADURO CLASSE 2 – ECOSSISTEMA NATURAL CONTROLADO O homem controla para estudos, pesquisa, uso recreativo – parques, reservas, áreas de caça, etc. Do ponto de vista humano, a biosfera pode ser dividida em:

39 Criado pelo homem para produção de alimento e energia – minas, fazendas, granjas, etc. CLASSE 3 – ECOSSISTEMA PRODUTIVO CLASSE 4 – ECOSSISTEMA URBANO O homem vive e trabalha – cidades, povoados, áreas industrializadas, etc.

40 IMPORTÂNCIA DOS ECOSSISTEMAS Garantir a organização da sociedade Satisfazer as necessidades da sociedade Combater as desigualdades Promover o uso racional dos recursos naturais

41 DIFERENÇA ENTRE OS ECOSSISTEMAS Ecossistemas NaturaisEcossistemas Humanos Energia Radiação solar. Combustíveis fósseis e degradação do ambiente. População Níveis de população dentro dos limites naturais. Crescimento acima da capacidade de produção de alimentos. Comunidade Muitas espécies dispersas no ecossistema. Exclusão de espécies e ocupação perto da água. Equilíbrio Governados por processos naturais – disponibilidade de luz e água. Governados por valores culturais, políticos e econômicos.

42 DESEQUILIBRIOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS Aumento das classes 2, 3 e 4 sobre a classe 1 – fruto do crescimento populacional DEGRADAÇÃO AMBIENTAL

43 FOME E POBREZA DESEQUILIBRIOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

44 Um terço da população mundial vive em países que sofrem de falta de água. Mais de 1 bilhão de pessoas carecem de abastecimento de água limpa e segura, enquanto 2,6 bilhões de pessoas carecem de soluções para o destino adequado dos dejetos 1,7 milhões, em sua maioria crianças, em países em desenvolvimento, morrem cada ano das enfermidades associadas com falta de água potável, destino dos dejetos inadequado e falta de higiene DESEQUILIBRIOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

45 A geração de energia causa uma série de impactos à saúde A poluição do ar exterior agrava as doenças de coração e de pulmão DESEQUILIBRIOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

46 Criação de redes de proteção ambiental – unidades de conservação PARQUES NACIONAIS PARQUES NACIONAIS – Áreas destinadas a proteção e conservação dos recursos naturais e de valor ecológico Parque da Serra da Capivara localizado no Piauí Serra de Itabaiana localizado em Sergipe Chapada Diamantina, localizado na Bahia AVANÇOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

47 PARQUES ESTADUAIS PARQUES ESTADUAIS – Áreas destinadas a proteção e conservação dos recursos naturais e de valor ecológico AVANÇOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

48 RESERVAS BIOLÓGICAS RESERVAS BIOLÓGICAS – Áreas destinadas a proteção e conservação de espécies raras e à pesquisa cientifica Na Paraíba existe A Reserva Biológica Guariba criada em 1990, proteger um dos últimos remanescentes de Floresta Atlântica do Estado e abrigar espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção. Está situada nos municípios paraibanos de Mamanguape (91,59%) e Rio Tinto (8,41%) AVANÇOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

49 ESTAÇÕES ECOLÓGICAS ESTAÇÕES ECOLÓGICAS – Áreas representativas dos ecossistemas e pertencentes a União, destinadas a pesquisa, sendo banco genético para reprodução de animais e vegetais Na Paraíba, encontram-se a Estação Ecológica do Pau Brasil, com área de 81,52 ha, no município de Mamanguape, com bioma de Mata Atlântica AVANÇOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

50 RESERVAS ECOLÓGICAS RESERVAS ECOLÓGICAS – Áreas destinadas a proteção e conservação de florestas, mangues, pouso de aves, restingas, nascentes de rios, matas ciliares Na Paraíba: Reserva Ecológica Mata do Pau – Ferro, localizada no município de Areia, com área de 607 há e ecossistema associado à Mata Atlântica. Reserva Ecológica Mata do Rio Vermelho, com área de há, pertencente ao município de Rio Tinto cujo bioma predominante é a Mata Atlântica AVANÇOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

51 ÁREAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL ÁREAS DE PROTEÇÃO AMBIENTAL – Áreas destinadas a proteção e conservação da qualidade ambiental e dos ecossistemas ali existentes, visando à melhoria da qualidade de vida da população local. Na Paraíba encontram-se: Área de Proteção Ambiental da Barra de Mamanguape, como biomas presentes estão a Mata Atlântica e Ecossistemas Associados; Área de Proteção Ambiental das Onças, com área de há, localizada no município de São João do Tigre, cujo bioma é a Caatinga; AVANÇOS NOS ECOSSISTEMAS HUMANOS

52 Exercício 1.Identifique para dois Biomas Brasileiros, algumas atividades humanas que contribuem para a sua degradação. 2.Comente sobre a importância da Classe 3 (Ecossistemas Produtivos ou Exportadores) para o avanço da sociedade.


Carregar ppt "Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google