A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Aspectos gerenciais de hospitais filantrópicos no Brasil Comparando os hospitais com planos de saúde próprios com o conjunto de hospitais do setor.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Aspectos gerenciais de hospitais filantrópicos no Brasil Comparando os hospitais com planos de saúde próprios com o conjunto de hospitais do setor."— Transcrição da apresentação:

1 1 Aspectos gerenciais de hospitais filantrópicos no Brasil Comparando os hospitais com planos de saúde próprios com o conjunto de hospitais do setor

2 2 Origem 2 pesquisas de abrangência nacional realizadas pela ENSP/FIOCRUZ

3 3 Origem Estudo do Setor Hospitalar Filantrópico no Brasil – BNDES – 2000 a 2002 Estudo das Operadoras de Planos de Saúde de Hospitais Filantrópicos - ANS – 2003 e 2004

4 4 Equipe Alícia D. Ugá (coordenadora da pesquisa operadoras de HF) Margareth C. Portela (coordenador da pesquisa HF) Pedro R. Barbosa (coordenador da pesquisa HF) Miguel V. Murat Sheyla M. Lemos Lima Silvia Gerschman

5 5 Objetos Totalidade de hospitais filantrópicos Subconjunto Hospitais com operadoras próprias de planos de saúde

6 6 Objetivo comum aos dois estudos Caracterização do nível de desenvolvimento gerencial dos hospitais Sistema de classificação do desenvolvimento gerencial

7 7 Direção e planejamento Econômico-financeira Recursos humanos Serviços técnicos Serviços logísticos Tecnologia de informações

8 8 Sistema de classificação do desenvolvimento gerencial Para cada dimensão foram identificadas variáveis marcadoras das condições estruturais Validadas na literatura e apreciadas por especialistas

9 9 Pesquisa de campo Dirigentes entrevistados por pesquisadores de campo Instrumento de coleta de dados contemplando as dimensões mencionadas

10 10 Objetivo Descrever o desempenho gerencial de hospitais filantrópicos com operadoras de planos de saúde em comparação com o conjunto de hospitais filantrópicos no Brasil

11 11 Métodos Estudo descritivo exploratório Comparadas estruturas gerenciais presentes nos HFs e nos HFs com operadoras próprias de planos (2 estudos mencionados) Variáveis comuns aos dois estudos nas 6 dimensões

12 12 Amostra 69 hospitais representativos da totalidade hospitais com menos de 599 leitos prestadores SUS 94 hospitais com operadoras próprias de planos de saúde com menos de 599 leitos prestadores SUS

13 13 Resultados Hospitais com 50 leitos (média 39,7 leitos) Baixa complexidade assistencial (Clínicas Básicas sem UTI) Hospitais de médio e grande porte (média 175 leitos) Várias especialidades e com UTI

14 14 Resultados 1/3 dos hospitais com atividades de ensino (residência, especialização mestrado ou doutorado) 80% dos hospitais com atividade de ensino 40,2% dos hospitais realizam PACs

15 15 Direção e Planejamento

16 16 Econômico-financeira

17 17 Recursos Humanos

18 18 Logística

19 19 Tecnologia de Informações

20 20 Serviços Técnicos

21 21 Discussão HFs com estrutura gerencial pouco desenvolvida Diferenciação positiva nos HFs com operadoras própias de planos em todas as dimensões gerenciais Dimensões mais diferenciadas – Econômico-financeira e TI – (exigências ANS) -

22 22 Discussão HFs com planos parece ter maior preocupação com a qualidade pelos melhores resultados encontrados na Dimensão Serviços Técnicos (dose unitária ou individualizada; comissão de padronização; prontuário único) Ponto crítico para todos – RH – capacitação permanente; incentivos; diminuição de rotatividade

23 23 Discussão A operação de planos próprios constitui-se em estratégia para viabilizar os HF? Receita 64% SUS 16% convênios com operadoras Para alguns HFs, a operação de planos próprios representa a 2a maior receita 72,4% dos HF são simultaneamente prestadores ao SUS e a planos de saúde independentemente de terem planos próprios

24 24 Discussão A operação de planos próprios requer ou implica em níveis diferenciados de desenvolvimento gerencial? Possivelmente uma qualificação mínima é condição para a operação de planos mas a qualificação pode ser incrementada como resultante da operação de planos

25 25 Considerações finais Setor hospitalar filantrópico é importante para o SUS e para a Saúde Suplementar 1/3 dos leitos Rede capilarizada com pequenos hospitais de baixa complexidade em municípios do interior e alguns hospitais de alta complexidade em geral em região metropolitana Grande parte dos HFs são únicos em seus municípios

26 26 Considerações finais Setor filantrópico reúne 3 condições que lhes conferem destaque na formulação de políticas de saúde Prestador de serviços ao SUS Prestador de serviços a operadoras de planos de saúde Operador de planos próprios de saúde

27 27 Considerações finais A condição gerencial incipiente – ausência de estruturas e instrumentos básicos - tem implicações para sua sobrevivência Identificação de estratégias, incentivos e políticas que assegurem sua manutenção, desenvolvimento e maior integração ao sistema de saúde


Carregar ppt "1 Aspectos gerenciais de hospitais filantrópicos no Brasil Comparando os hospitais com planos de saúde próprios com o conjunto de hospitais do setor."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google