A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Revoluções Burguesas TESE: Fundamental para a consolidação do capitalismo, na medida em que serão elas que contribuirão para abrir caminho para a superação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Revoluções Burguesas TESE: Fundamental para a consolidação do capitalismo, na medida em que serão elas que contribuirão para abrir caminho para a superação."— Transcrição da apresentação:

1 Revoluções Burguesas TESE: Fundamental para a consolidação do capitalismo, na medida em que serão elas que contribuirão para abrir caminho para a superação dos resquícios feudais. DOIS MODELOS DE REVOLUÇÃO: INGLESA – CONLUIO E CONCHAVO/ACORDO FRANCESA – EMANCIPAÇÃO E CONFRONTO

2 PROBLEMA Como pode o capitalismo avançar com entraves feudais ? Com pode a burguesia alavancar o capitalismo com uma nobreza e um clero ( isentos de impostos ? )

3 O caso inglês Pressuposto básico: o absolutismo inglês não era de todo absolutismo. Lembrar a trajetória do absolutismo inglês. De João Sem Terra ( Conselho Forte ) a Henrique VIII ( Parlamento resignado e frágil ). Dos Plantagenetas aos Tudors...

4 DINASTIA TUDOR Depois de conflitos anteriores na realeza inglesa ( Guerra das duas Rosas – York X Lancaster ), surge uma dinastia diferente. Henrique VIII e o caso do ato de supremacia e do anglicanismo. Um absolutismo híbrido/singular. Um Rei Forte que domina um parlamento frágil.

5 Levar em conta a questão do Nacionalismo. Uma sucessão polêmica e uma filha legítima – Elizabeth. Uma rainha sem herdeiros. O fim da dinastia Tudor e o início da dinastia Stuart.

6 STUARTS O Estado absolutista inglês desde 1603 estava nas mãos da dinastia Stuart (tremendamente frágil), pois: Não possuía exército permanente; Não possuía uma burocracia organizada; Poucos rendimentos financeiros. Tentativas polêmicas de aumentarem os impostos e terem um exército à sua disposição eram vistas com desconfiança pelo Parlamento.

7 Contexto econômico. Tudo depende das circunstâncias ( Gasset ) Durante a Dinastia Tudor a Inglaterra alcançou uma posição de destaque enquanto potência marítima ( irreversível e com atuação burguesa) Neste mesmo período de crescimento extraordinário ( Colônias, corsários e indústria doméstica ) aconteceram mudanças na estrutura de produção.

8 A reforma religiosa na Inglaterra e seu anglicanismo determinou a perda das terras da Igreja que foram tomadas pelo Estado e vendidas para a burguesia e para a nova nobreza ( gentry) Burguesia ( indústria doméstica ) e gentry ( cercamentos das pequenas propriedades/criação de ovelhas/lã e ascensão do plantation )

9 A diferenciação entre campo e cidade ( êxodo rural ) A cidade ganha espaço com uma burguesia mercantil, setores da gentry, burguesia manufatureira, membros de corporações de ofícios e ainda os jornaleiros ( trabalhadores urbanos ) O Campo está em baixa ( Nobreza Feudal – Os Pares )

10 ESTOPIM Reinado de Carlos I – Stuart ( ), devido às tentativas desse Rei em aumentar os impostos. AUGE DA CRISE – Lançamento do Ship Money ( impostos extraordinários que feriam a tradição )

11 Confronto REALEZA X PARLAMENTO A monarquia procurava restringir os cercamentos, afastar as gentry da Corte e reforçar os privilégios dos PARES. O povo se rebela e Parlamento protesta. O REI dissolve o Parlamento e convoca um outro – Parlamento curto ( simpático à sua causa ), também dissolvido posteriormente.

12 PARLAMENTO LONGO EM AÇÃO O CONFRONTO IDEOLÓGICO CONTINUA... HÁ UM DEBATE FILOSÓFICO POR DETRÁS... QUEM ???? REALEZA/HOBBES PARLAMENTO/JOHN LOCKE

13 Etapas da Revolução A) – a grande rebelião. O longo parlamento toma atitudes hostis ao Monarca. B) – GUERRA EM SI. Do lado rei alinham-se anglicanos e católicos; os PARES e alguns setores das gentrys ( norte e oeste ) Do lado do parlamento encontramos presbiterianos e seitas radicais; os yomen ( burguesia mercantil e setores das gentry ( sul e leste).

14 Batalha de Naseby Os Ironsides ( costelas de ferro ) venceram os realistas em 1645, numa verdadeira revolução militar. Os soldados de Cromwell eram homens escolhidos, disciplinados, bem equipados, que dispunham de bons cavalos e eram bem pagos

15 A VITÓRIA DO PARLAMENTO Mérito: Novo exército modelo de Cromwell, contra os cavaleiros do Rei. O oficialato era destacado pelo mérito. Profissionalismo/mercenários/cabeças redondas Carlos I, o STUART foi decapitado – República de Cromwell.

16 ERA CROMWELL Terror, repressão aos antigos aliados Violência, esmagando violentamente os movimentos radicais ( que queriam uma revolução mais profunda ) dentro do exército. Decretou os Atos de navegação que consolidaram a marinha inglesa: eliminação dos navios intermediários.

17 Governo ditatorial, denominado PROTETORADO. Perseguição aos católicos e anglicanos: conquista e submissão da Irlanda e Escócia. Confisco e a venda das terras da Igreja Anglicana e dos realistas.

18 Fim da República O sucessor de Cromwell é deposto pelo Parlamento Restaura-se a dinastia Stuart, com a posse de Jaime II ( formação católica e origem absolutista ) – Revolução Gloriosa. Revolução pelo alto; Revolução Passiva; Revolução sem sangue.

19 TRAMA Jaime II é golpeado pelo genro ( Guilherme de Orange ) que se submete, assinando o documento Bill of rights – Declaração dos direitos. O REI REINA, MAS NÃO GOVERNA. Inicia-se o Parlamentarismo estável. Abre-se espaço para a Revolução Industrial da Inglaterra.

20 O que foi a Declaração dos direitos Julgamento pelo júri. Permanência do Habeas Corpus; Rei Anglicano. Impotência do Rei diante dos impostos e exército. Triunfo da burguesia capitalista e os gentry do campo.

21 Consequências imediatas Estado de direito. Defesa da propriedade privada. Inglaterra como marinha mercante. Decreto das cercas. Ampliação do Império colonial.


Carregar ppt "Revoluções Burguesas TESE: Fundamental para a consolidação do capitalismo, na medida em que serão elas que contribuirão para abrir caminho para a superação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google