A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Programa de Combate a Venda Informal de GLP Objetivo Dar continuidade ao combate da venda informal de GLP na Cidade de São Paulo e Grande São Paulo, de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Programa de Combate a Venda Informal de GLP Objetivo Dar continuidade ao combate da venda informal de GLP na Cidade de São Paulo e Grande São Paulo, de."— Transcrição da apresentação:

1 Programa de Combate a Venda Informal de GLP Objetivo Dar continuidade ao combate da venda informal de GLP na Cidade de São Paulo e Grande São Paulo, de forma a reduzir a atuação de agentes não legalizados, que atuam de forma aleatória e contribuem para o aumento da insegurança no comércio de GLP, propiciam o aumento de fraudes e sonegação, deteriorando a qualidade geral do atendimento ao consumidor final. Plano de Ação 1 - Definição da área de atuação. 2 - Mapeamento da área. 3 - Definição da estratégia. ZONA OESTE – GRANDE SÃO PAULO

2 Plan Planejamento P Do Execução D Check Verificação C Act Ação A

3 Plano de Ação Para melhor mensuração de resultados, ficou estabelecido que o programa continuaria com áreas específicas, com limites geográficos bem definidos, de forma a permitir o mapeamento da rede de revenda atuante e o potencial de mercado. Nesta etapa as áreas escolhidas foram: 1 - Definição de Área 1ª Fase – Início em 01/11/09 Capital (Lapa, Pinheiros e Butantã) Osasco, Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Cotia, Vargem Grande. 2ª Fase – Início em 01/12/09 Francisco Morato, Caieiras, Cajamar, Franco da Rocha, Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus.

4 Plano de Ação A área foi mapeada em dois aspectos: 1.Quanto ao Potencial de Vendas – segmento doméstico. 2.Rede de Revendedores atuantes, por bandeira. 2 - Mapeamento de Área 1 - POTENCIAL DE VENDAS - DOMÉSTICO POPULAÇÃO ESTIMADA 3.383.759Habitantes ÁREA TOTAL 1.437,67km 2 POTENCIAL DOMÉSTICO ESTIMADO 7.613Ton QUANTIDADE REVENDAS 249Revendedores 1ª FASE PopulaçãoPotencial PopulaçãoPotencial LAPA 283.607 638,1 BARUERI 276.568 622,3 BARRA FUNDA 13.585 30,6 CARAPICUÍBA393.164 884,6 JAGUARÉ 44.512 100,2 COTIA 186.917 420,6 JAGUARÁ 26.943 60,6 JANDIRA 118.103 265,7 LAPA 63.064 141,9 ITAPEVI 208.957 470,2 PERDIZES 107.347 241,5 OSASCO717.851 1.615,2 VILA LEOPOLDINA 28.156 63,4 VARGEM GRANDE 49.131 110,5 PINHEIROS 285.618 643 ALTO DE PINHEIROS 46.581 104,82ª FASE PINHEIROS 66.012 148,5 ITAIM-BIBI 85.354 192,0 FRANCISCO MORATO175.091 394,0 JARDIM PAULISTA 87.671 197,3 FRANCO DA ROCHA127.666 287,2 BUTANTÃ 267.841 602,6 CAIEIRAS99.849 224,7 BUTANTÃ 55.168 124,1 CAJAMAR65.832 148,1 RAPOSO TAVARES 95.569 215,0 PIRAPORA DO BOM JESUS16.850 37,9 RIO PEQUENO 117.104 263,5 SANTANA DO PARNAÍBA110.714 249,1

5 3 - Rede de Revendedores atuantes, por bandeira. 1ª FASE ÁREA738,2 km²REVENDEDORES POPULAÇÃO2.787.757 hab.3947 POTENCIAL DOMÉST.6.272,5 ton6514 1923 1TOTAL208 2ª FASE ÁREA699,4 km²REVENDEDORES POPULAÇÃO596.002 hab.312 POTENCIAL DOMÉST.1.341,0 ton87 83 0TOTAL41

6 Plano de Ação 4 - Definição da Estratégia 4.1 Estabelecer COMISSÕES de REVENDEDORES e das empresas DISTRIBUIDORAS que irão participar do monitoramento das ações de combate e eliminação dos pontos de vendas clandestinos. Status: OK RevendedoresDistribuidoras UltragazAlan Maurício Cícero Alzeman Francisco Witzel Paulo Toneli LiquigásDelton Fernando Bernardo Correa Nacional Gás Romilson Elton Raul Jeorge Ferreira SHVFF GásAndré Pitkowski CopagazValdo Reginaldo Marcos Lage Diogo Shibata ConsigazMaurícioMaurício Santos ServgásMantoaniEduardo Gama

7 Plano de Ação 4.2 Ações de Marketing Identificação Visual o Padronização das Revendas e Veículos. o Adesivos da campanha para fixação em pára-brisas dos Veículos de distribuição, como forma de fácil identificação da revenda legalizada. o Coletes de identificação que serão utilizados pelas equipes de distribuição - padrão para todas as empresas. o Faixas para Portarias e Veículos Mídia o Panfletos para distribuição em abordagens em locais de grande fluxo de pessoas (ex.: metrô, cruzamento de vias principais, etc.) o Divulgação em rádios e jornais de bairro. ZN001

8 Plano de Ação 4.3Ações de Monitoramento e Controle Comissão de Revendedores e Distribuidoras 4.3.1Cadastramento das Revendas e dos seus respectivos veículos de distribuição. 4.3.2Acompanhamento diário da comissão com relação às denúncias de prática de venda irregular. 4.3.3Reuniões quinzenais para apreciação do relatório de ações da campanha **Balanço da Campanha**. 4.3.4 Denúncias e informações de venda ilegal serão conduzidas para a comissão, para as providências cabíveis. 4.3.5Fase de Transição - Eliminação dos Pontos de Vendas Clandestinos Período de 20 a 31 de outubro de 2009: Mapeamento/identificação dos PVs Clandestinos Retirada dos botijões Ajustes necessários Início do programa – (1ª Fase) 01 de novembro de 2009. (2ª Fase) 01 de dezembro de 2009.

9 Plano de Ação 4.4 Benefícios 4.4.1 Para o Consumidor Segurança – identificação da rede de revenda Qualidade do Produto – garantia de origem 4.4.2 Para o Revendedor Legalidade Qualidade da Venda Valorização do negócio Domínio/controle do canal cliente Redução dos riscos financeiros Melhoria da imagem perante a opinião pública

10 Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se conhece, não há sucesso no que não se gerencia.


Carregar ppt "Programa de Combate a Venda Informal de GLP Objetivo Dar continuidade ao combate da venda informal de GLP na Cidade de São Paulo e Grande São Paulo, de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google