A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1° Aula – Práticas Profissionais Prof. Cesar da Costa 1.a Aula.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1° Aula – Práticas Profissionais Prof. Cesar da Costa 1.a Aula."— Transcrição da apresentação:

1 1° Aula – Práticas Profissionais Prof. Cesar da Costa 1.a Aula

2

3 1. Fundamentos de Eletricidade Devemos lembrar que os fenômenos elétricos estão sempre ligados à movimentação de elétrons entre os átomos de um material.

4 1. Fundamentos de Eletricidade Os átomos, normalmente, são eletricamente neutros, ou seja, têm o mesmo número de partículas negativas (elétrons) e positivas (prótons).

5 1. Fundamentos de Eletricidade Porém, os elétrons ficam na parte mais externa do átomo, e podem saltar de um átomo para outro. Quando um átomo perde elétrons ele adquire carga positiva.

6 1. Fundamentos de Eletricidade Quando um átomo ganha elétrons ele adquire carga negativa.

7 1.2 Átomo Analisando então o estado dos átomos que formam um corpo, podemos dizer que o corpo está: Eletricamente neutro; Carregado negativamente; Carregado positivamente..

8 1.3 Potencial Elétrico A intensidade com que um corpo está carregado é chamada de potencial elétrico do corpo.

9 1.4 Diferença de Potencial Quando temos uma diferença de potencial elétrico entre dois pontos, existe uma tendência natural dos elétrons se moverem do ponto de potencial negativo (que tem mais elétrons) para o ponto de potencial positivo (que tem menos elétrons), até que os dois pontos fiquem com o mesmo potencial.

10 1.5 Tensão Elétrica Assim, quanto maior a diferença de potencial entre dois pontos, maior será a tendência dos elétrons movimentarem- se de um para o outro, buscando o equilíbrio. A diferença de potencial entre dois corpos é chamada de tensão elétrica.

11 1.5 Tensão Elétrica

12 É a medida da força que impulsiona os elétrons para que eles se movimentem. A tensão entre dois pontos é a diferença de potencial elétrico entre eles (ddp), que fará com que haja o fluxo dos elétrons (corrente). O símbolo da grandeza tensão elétrica é a letra U. A unidade de medida da tensão é o Volt [V].

13 1.6 Corrente Elétrica

14 É a medida da intensidade do fluxo de elétrons. Podemos imaginar que a corrente elétrica é proporcional à quantidade de elétrons que passam por um determinado ponto, num determinado intervalo de tempo. O símbolo da grandeza corrente elétrica é a letra I. A unidade de medida da corrente é o Ampère [A].

15 1.7 Resistência Elétrica Para os elétrons movimentarem-se entre os pontos, é preciso haver um caminho que os interligue. Este caminho deve ser constituído de um material que permita a circulação dos elétrons. Ou seja, o material entre esses pontos deve permitir a circulação de elétrons.

16 1.7 Resistência Elétrica Quanto maior a dificuldade enfrentada pelos elétrons para fluir por um material, maior é a resistência elétrica do material. Podemos definir então materiais isolantes e condutores de eletricidade, ou seja, materiais que facilitam ou não facilitam o fluxo de elétrons.

17 1.7 Resistência Elétrica a) Materiais Isolantes: não facilitam o fluxo de elétrons. (resistência alta). Exemplos: plástico, madeira, vidro, papel, ar, borracha. b) Materiais Condutores: facilitam o fluxo de elétrons. (resistência baixa). Exemplos: cobre, ferro, prata, ouro.

18 1.7 Resistência Elétrica É a medida de quanto um material resiste ao fluxo de elétrons. Podemos dizer que: materiais condutores têm resistência baixa e materiais isolantes têm resistência alta. O símbolo da grandeza resistência elétrica é a letra R. A unidade de medida da resistência é o Ohm ( ).

19 1.8 Potência Elétrica

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30 1.9 Potência Ativa Pode ser expressa de duas maneiras: como potência dissipada, ou como energia consumida. A potência dissipada refere-se a potência que determinado circuito elétrico irá dissipar, de acordo com o valor de corrente, tensão e resistência elétrica.

31 O símbolo de potência ativa é P e a unidade de medida é o Watt [W]. A energia consumida leva em consideração a potência dissipada no decorrer do tempo. A energia geralmente é medida em KWh (lê-se Kilo Watts por Hora), que significa milhares de watts dissipados por hora.

32 1.10. LEI DE OHM A Lei de Ohm define as relações entre potência ( P ), tensão ( E ), corrente ( I ), e resistência ( R ). Um ohm é o valor da resistência com que um volt manterá uma corrente de um ampère.

33 C IRCUITO ELETRICO Um circuito elétrico é a ligação de elementos elétricos, tais como resistores, indutores, capacitores, diodos, linhas de transmissão, fontes de tensão, fontes de corrente e interruptores, de modo que formem pelo menos um caminho fechado para a corrente elétrica.elementos elétricosresistoresindutorescapacitoresdiodoslinhas de transmissãofontes de tensãofontes de corrente interruptorescorrente elétrica

34 1.12. Corrente Alternada x Corrente Contínua Os geradores de tensão dividem-se em dois grandes tipos: a)corrente contínua (CC), como as pilhas, por exemplo; b) corrente alternada (CA), que é o caso de todos os geradores mecânicos. De acordo com o gerador utilizado, podemos ter um circuito CC ou CA..

35 A diferença entre eles é que num circuito CC, a corrente flui sempre no mesmo sentido, havendo de forma bem definida um pólo positivo e um pólo negativo.

36 Num circuito AC, o sentido da corrente alterna-se periodicamente, não havendo polaridade definida. É uma tensão cujo valor e polaridade se modificam ao longo do tempo. Conforme o comportamento da tensão então temos os diferentes tipos de tensão: Senoidal, quadrada, triangular, pulsante, etc.

37 Circuito de corrente alternada Corrente CA ou AC - do inglês alternating current), é uma corrente elétrica cujo sentido varia no tempo, ao contrário da corrente contínua cujo sentido permanece constante ao longo do tempo. corrente elétrica corrente contínua A forma de onda usual em um circuito de potência CA é senoidal por ser a forma de transmissão de energia mais eficiente. senoidal

38

39 Quatro são os valores da tensão elétrica de uma senóide : 1.Valor de pico (Vp): é o valor máximo alcançado pelo semi ciclo positivo, ou o mínimo pelo semi ciclo negativo. 2.Valor pico a pico (Vpp): geralmente é duas vezes a tensão de pico. 3.Valor médio: corresponde à média aritmética da senóide, ou seja, Vm=0,637.Vp. 4. Valor eficaz ou RMS: corresponde ao valor de tensão alternada que dissiparia a mesma potência em uma carga se fosse contínua. O valor eficaz pode ser calculado como: Vef ou Vrms= 0,707.Vp.

40 Sistema de Geração, Distribuição e Transmissão de Energia

41

42

43

44


Carregar ppt "1° Aula – Práticas Profissionais Prof. Cesar da Costa 1.a Aula."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google