A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROF. Ms. MARIA DA CONCEIÇÃO A. OLIVEIRA. SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE CONCEITOS: SISTEMA: CONJUNTO INTEGRADO DE PARTES QUE SE ARTICULAM PARA UMA FINALIDADE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROF. Ms. MARIA DA CONCEIÇÃO A. OLIVEIRA. SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE CONCEITOS: SISTEMA: CONJUNTO INTEGRADO DE PARTES QUE SE ARTICULAM PARA UMA FINALIDADE."— Transcrição da apresentação:

1 PROF. Ms. MARIA DA CONCEIÇÃO A. OLIVEIRA

2 SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE CONCEITOS: SISTEMA: CONJUNTO INTEGRADO DE PARTES QUE SE ARTICULAM PARA UMA FINALIDADE COMUM; DADO: VALOR QUANTITATIVO AINDA NÃO TRABALHADO; INFORMAÇÃO: RESULTADO DA ANÁLISE E COMBINAÇÃO DE VÁRIOS DADOS;

3 SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE (SIS): SÃO AQUELES DESENVOLVIDOS E IMPLANTADOS COM O OBJETIVO DE FACILITAR A FORMULAÇÃO A VALIZAÇÃO DE POLÍTICAS, PLANOS E PROGRAMAS DE SÁUDE, SUBSIDIANDO O PROCESSO DE TOMADA DE DECISÕES, A FIM DE CONTRIBUIR PARA MELHORAR A SITUAÇÃO DE SAÚDE INDIVIDUAL E COLETIVA.

4 O SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE É DIVIDIDO: 1. QUANTO A NATUREZA: SISTEMAS DE INFORMAÇÕES EPIDEMIOLÓGICAS; SISTEMAS DE INFORMAÇÕES CLÍNICAS; SISTEMAS DE INFORMAÇÕES ADMINISTRATIVAS. SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE

5 SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE NACIONAIS 2. QUANTO A FINALIDADE: 2.1 SIS DE RACIONALIDADE EPIDEMIOLÓGICA; 2.2 SIS DE RACIONALIDADE DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS; 2.3 SIS DE RACIONALIDADE DE MONITORIZAÇÃO DE PROGRAMAS.

6 SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE NACIONAIS 2.1 SIS DE RACIONALIDADE EPIDEMIOLÓGICA; 2.2 SIS DE RACIONALIDADE DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS; 2.3 SIS DE RACIONALIDADE DE MONITORIZAÇÃO DE PROGRAMAS.

7 2.1 SIS DE RACIONALIDADE EPIDEMIOLÓGICA SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVOS DE NOTIFICAÇÃO; SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE MORTALIDADE; SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE NASCIDOS VIVOS

8 SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVOS DE NOTIFICAÇÃO - SINAN CARACTERÍSTICAS: FOI DESENVOLVIDO ENTRE 1990 E 1993, PARA SUBSTITUIR O SISTEMA DE NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA DE DOENÇAS (SNCD) QUE APRESENTAVA PROBLEMAS DE SUB-NOTIFICAÇÃO E SUPRIA LIMITADAMENTE AS NECESSIDADES MÍNIMAS AS DE INFORMAÇÃO DE MORBIDADE DO PAÍS.

9 SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVOS DE NOTIFICAÇÃO OBJETIVO: RACIONALIZAR O PROCESSO DE COLETA E TRANSFERÊNCIA DE DADOS RELACIONADOS ÀS DOENÇAS E AGRAVOS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSÓRIA EM TODO O TERRITÓRIO NACIONAL, DESDE O NÍVEL LOCAL.

10 SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVOS DE NOTIFICAÇÃO FONTES DOS DADOS: É ALIMENTADO POR DOIS FORMULÁRIOS PADRONIZADOS: FICHA INDIVIDUAL DE NOTIFICAÇÃO (FIN) E PELA FICHA INDIVIDUAL DE INVESTIGAÇÃO (FII)

11

12 SINAN Caso suspeito; notificação de surto; notificação negativa (notificação da não ocorrência de DNC, na área de abrangência da unidade de saúde). Ficha de Notificação

13 SINAN Roteiro de investigação de casos e epidemias (distinto para cada agravo) Identificação: da fonte de infecção; mecanismos de transmissão da doença; áreas de maior risco, etc. Ficha Individual de Investigação

14 CARACTERÍSTICAS: FOI CRIADO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE EM DISPÕE DE DADOS INFORMATIZADOS A PARTIR DE 1979.

15 FONTES DOS DADOS: SEU INSTRUMENTO PADRONIZADO DE COLETA DE DADOS É A DECLARAÇÃO DE ÓBITO (DO), IMPRESSA EM TRÊS VIAS COLORIDAS (BRANCA, AMARELA E ROSA)

16 DECLARAÇÃO DE ÓBITO SIM BRANCA – SECRETARIA DE SAÚDE AMARELA – FAMÍLIA ROSA – HOSPITAL

17

18

19 CARACTERÍSTICAS: IMPLANTADO DE FORMA GRADUAL NO PAÍS DESDE 1992, FOI CONCEBIDO E MONTADO À SEMELHANÇA DO SIM.

20 FONTES DOS DADOS: SEU INSTRUMENTO PADRONIZADO DE COLETA DE DADOS É A DECLARAÇÃO DE NASCIDOS VIVOS (DN), IMPRESSA EM TRÊS VIAS COLORIDAS (BRANCA, AMARELA E ROSA).

21 DECLARAÇÃO DE NASCIDOS VIVOS SINAS BRANCA – SECRETARIA DE SAÚDE AMARELA – CARTÓRIO ROSA – UNIDADE DE SAÚDE

22

23

24 SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE NACIONAIS 2.1 SIS DE RACIONALIDADE EPIDEMIOLÓGICA; 2.2 SIS DE RACIONALIDADE DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS; 2.3 SIS DE RACIONALIDADE DE MONITORIZAÇÃO DE PROGRAMAS.

25 SIS DE RACIONALIDADE DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS SISTEMA DE INFORMAÇÃO HOSPITALARES – SIH/SUS; SISTEMA DE INFORMAÇÃO AMBULATORIAIS – SIA/SUS;

26 SISTEMA DE INFORMAÇÃO HOSPITALARES – SIH/SUS CARACTERÍSTICAS: FOI CONCEBIDO COM O PROPÓSITO DE OPERAR O SISTEMA DE PAGAMENTO DE INTERNAÇÃO DOS HOSPITAIS CONTRATOS PELO MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA, SENDO ESTENDIDO, POSTERIORMENTE, AOS HOSPITAIS FILANTRÓPICOS, UNIVERSITÁRIOS E DE ENSINO, E AOS HOSPITAIS PÚBLICOS MUNICIPAIS, ESTADUAIS E FEDERAIS.

27 IMPORTÂNCIA CONSISTE EM UMA IMPORTANTE FONTE DE INFORMAÇÃO PARA O CONHECIMENTO DA SITUAÇÃO DE SAÚDE E PARA A GESTÃO DOS SERVIÇOS, POR REGISTRAR EM TORNO DE 70% DAS INTERNAÇÕES HOSPITALARES REALIZADAS NO PAIS. SISTEMA DE INFORMAÇÃO HOSPITALARES – SIH/SUS

28 FONTES DOS DADOS: SEU INSTRUMENTO PADRONIZADO DE COLETA DE DADOS É A AUTORIZAÇÃO DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR (AIH), EMITIDA PELO ESTADO A PARTIR DE UMA SÉRIE NUMÉRICA ÚNICA DEFINIDA ANUALMENTE EM PORTARIA MINISTERIAL.

29 SIH AUTORIZAÇÃO DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR - AIH

30 SISTEMA DE INFORMAÇÕES AMBULATORIAIS– SIA/SUS CARACTERÍSTICAS: FOI IMPLANTADO INICIALMENTE EM 1991, SEGUNDO A MESMA LÓGICA DO SIH/SUS RELATIVA À APURAÇÃO DE CUSTOS E PAGAMENTO A PRESTADORES DE SERVIÇOS. A UNIDADE DE INFORMAÇÃO DESTE SISTEMA É O PROCEDIMENTO AMBULATORIAL REALIZADO (CONSULTAS, EXAMES LABORATORIAIS, ETC.). POR NÃO REGISTRAR O CID DOS DIAGNÓSTICOS DOS PACIENTES, NÃO PODE SER USADO COMO INFORMAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA.

31 FONTES DOS DADOS: SEU INSTRUMENTO PADRONIZADO DE COLETA DE DADOS É O BOLETIM DE PRODUÇÃO AMBULATORIAL (BPA).

32 SIA BOLETIM DE PRODUÇÃO AMBULATORIAL - BPA

33 SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE NACIONAIS 2.1 SIS DE RACIONALIDADE EPIDEMIOLÓGICA; 2.2 SIS DE RACIONALIDADE DE PRODUÇÃO DE SERVIÇOS; 2.3 SIS DE RACIONALIDADE DE MONITORIZAÇÃO DE PROGRAMAS.

34 SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE SOBRE ATENÇÃO BÁSICA SIAB CARACTERÍSTICAS: IMPLANTADO EM 1998 TEM O INTUITO DE DAR SUPORTE OPERACIONAL E GERENCIAL AO TRABALHO DE COLETA DE DADOS REALIZADOS PELOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE (ACS) E EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA.

35 FONTES DOS DADOS: SÃO INSTRUMENTOS DE COLETA DE DADOS: FICHA A – CADASTRAMENTO DAS FAMÍLIAS; FICHA B – ACOMPANHAMENTO DE GRUPOS PRIORITÁRIOS; FICHA C – CARTAO DA CRIANÇA; FICHA D – UTILIZADA PELA EQUIPE DA ESF PARA O REGISTRO DE ATIVIDADES, PROCEDIMENTOS.

36

37

38


Carregar ppt "PROF. Ms. MARIA DA CONCEIÇÃO A. OLIVEIRA. SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE CONCEITOS: SISTEMA: CONJUNTO INTEGRADO DE PARTES QUE SE ARTICULAM PARA UMA FINALIDADE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google