A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Temos um histórico de pouca utilização de C&T por parte da indústria paulista. Quais novas oportunidades abrem-se para encaminhar soluções para as maiorias?

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Temos um histórico de pouca utilização de C&T por parte da indústria paulista. Quais novas oportunidades abrem-se para encaminhar soluções para as maiorias?"— Transcrição da apresentação:

1 Temos um histórico de pouca utilização de C&T por parte da indústria paulista. Quais novas oportunidades abrem-se para encaminhar soluções para as maiorias? Temos o melhor sistema universitário do país. Como turbiná-los e trazê-los para outro patamar de intervenção, parceria e sinergia?

2 Renato Dagnino Momentos de ataque de um problema : 1.Descritivo (foto) 2.Explicativo (filme) 3.Normativo (construção de cenário

3 Temos um histórico de pouca utilização de C&T por parte da indústria paulista. Quais novas oportunidades abrem-se para encaminhar soluções para as maiorias? Temos o melhor sistema universitário do país. Como turbiná-los e trazê-los para outro patamar de intervenção, parceria e sinergia?

4 Por que... - as universidade estão distantes da realidade brasileira? - as empresas brasileiras inovam pouco e quase não fazem P&D?

5 vamos fomentar a pesquisa universitária e a nossa empresa (hoje atrasada) terminará por utilizá-la...

6 - as empresas brasileiras inovam pouco e quase não fazem P&D

7 1. quem são as empresas que inovam? 2. como gastam em inovação? 3. que resultados têm obtido? 4. qual é a tendência?

8 de 84 mil empresas industriais brasileiras (privadas nacionais, estatais e multinacionais) que o IBGE pesquisou porque supunha serem inovadoras, 28 mil (33%) introduziram no mercado alguma inovação de produto ou processo nos últimos 3 anos

9 1. quem são as empresas que inovam? 2. como gastam em inovação? 3. que resultados têm obtido? 4. qual é a tendência?

10 Atividades inovativas% dispêndio em 2005 Atividades internas de P&D21% Aquisição externa de P&D3% Aquisição de outros conhecimentos externos5% Aquisição de software2% Aquisição de máquinas e equipamentos 48% Treinamento2% Introdução das inovações tecnológicas no mercado7% Projeto industrial e outras preparações técnicas13%

11 Países P&D/PIBmáquinas e equip/PIB Brasil 0,35,3 Finlândia 3,55,7 EUA 2,65,9 OECD 2,26,9

12 1. quem são as empresas que inovam? 2. como gastam em inovação? 3. que resultados têm obtido? 4. qual é a tendência?

13 76% 4%0,3% 80 empresas

14 1. quem são as empresas que inovam? 2. como gastam em inovação? 3. que resultados têm obtido? 4. qual é a tendência?

15 Indicadores Taxa de inovação32%33% % das inovadoras que consideraram P&D de alta ou média importância 34%20% % das inovadoras que consideram aquisição de equipamentos de alta ou média importância 77%81% % da RLV alocada a atividades inovativas 3,8%2,8% % da RLV alocada à P&D interna 0,64%0,57% - 11% -26% 4% -14% 1%

16 - das inovadoras, 20% declaram ser alta ou média a importância da P&D para seu comportamento inovador - 80% dizem o mesmo em relação à aquisição de máquinas e equipamentos

17 das empresas pesquisadas que não inovaram - 12% atribuíram como causa de alta ou média importância a escassez de fontes de financiamento; - 5%, a escassa possibilidade de cooperação com outras empresas e instituições e - 70%, as condições de mercado.

18 Gasto bilhão de reais crescimento no período Governo Federal7 (2000)15 (2006)114% MCT1,6 (2000)4,3 (2006)168% CNPq900% ( ) CNPq (bolsas)45 mil (2002) 65 mil (2006) 45% CNPq (bolsas para inovação) 90% ( ) FINEP0,3 bi (99)1,6 (2006)430% FNDCT0,09 bi (99)0,9 (2005)1000%

19 - enquanto o governo aumenta os recursos para a P&D nas empresas, elas diminuem o seu esforço - para cada dólar alocado pelo governo à P&D na empresa dos países avançados, ela responde com um aumento de sete dólares em seu gasto!

20 fomentamos a pesquisa universitária, abrimos a economia, e a empresa (atrasada??) continua não aproveitando...

21 estamos ainda no momento descritivo... e por quê? como resolver?

22 vamos, então, fomentar a relação universidade – empresa...

23 vejamos como funciona lá, onde as coisas funcionam já sei: parques, pólos, incubadoras?

24 P&D empresarial 200 bi custo da universidade 200 bi 2 bi Contratos com universidade 2 bi 1% Pesquisa na universidade 40 bi 20% 5% 1% RELAÇAO UNIVERSIDADE – EMPRESA NOS EUA

25 - no Brasil, 7% das inovadoras (2200 empresas) possuem relações com universidades e institutos de pesquisa - destas, 70% (1500 empresas) consideram essas relações de baixa importância

26 em 2003, 413 empresas locais contrataram pesquisas com universidades e centros de pesquisa - 1,5% das inovadoras ou 0,5% das 84 mil

27 o que serve é o pessoal que ela forma... mas se a pesquisa universitária não serve, vamos terminar com ela?

28 COMUNIDADE DE PESQUISA EMPRESA P&D RH para CONCEBER Tecnologia PAÍSES AVANÇADOS - nos EUA, cerca de 70% dos pós- graduados formados ano a ano vão fazer P&D em empresas privadas...

29 já estamos fazendo isso há algum tempo... já sei: vamos colocar doutores na empresa

30 - no ano que vem, se formarão 30 mil mestres e doutores nas áreas de ciências duras e engenharias (número que cresce 10% ao ano) - se o número dos que fazem P&D nas empresas locais (3 mil em termos de p-e) aumentar em otimistas 10% teremos uma demanda de apenas 300! - isto é, 1% dos que irão se formar...

31 - as universidade estão distantes da realidade brasileira

32 - que é a realidade brasileira? - como é orientada a política universitária?

33 muito obrigado!


Carregar ppt "Temos um histórico de pouca utilização de C&T por parte da indústria paulista. Quais novas oportunidades abrem-se para encaminhar soluções para as maiorias?"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google