A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avisos: Organização das aulas Professores (Brum e William) Material (Livro de aula e Livro de casa) Leituras obrigatórias! Aula dada e Aula estudada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avisos: Organização das aulas Professores (Brum e William) Material (Livro de aula e Livro de casa) Leituras obrigatórias! Aula dada e Aula estudada."— Transcrição da apresentação:

1 Avisos: Organização das aulas Professores (Brum e William) Material (Livro de aula e Livro de casa) Leituras obrigatórias! Aula dada e Aula estudada

2 Noções básicas de literatura

3 Formas na literatura Prosa organizada em parágrafos sentido Poema organizada em versos ritmo X

4 Formas da épica (narrativa): epopeia, roma- ce, novela, conto; Sequência de fatos, relato do mundo exterior. Importância do narrador. Formas dramáticas: tragédia, comédia, tragi- comédia, farsa. Sem enunciador externo (narra- dor ou eu-lírico), calcadas no diálogo e nos diver- sos aparatos técnicos (figurino, cenário, ilumina- ção, palco...) CLASSIFICAÇÃO DOS GÊNEROS LITERÁRIOS

5 – GÊNERO LÍRICO Formas da lírica: soneto, ode, balada e outras versificadas; eu- lírico expressa sua subjetividade, sentimentos e emoções, enfim, o seu mundo interior, em tom confessional. É que mais explora e busca a combinação de palavras e expressões como forma de valorizar a sonoridade. ESPECIFICIDADES TÉCNICAS 1.ESTROFES Ainda que possa conter um único verso, uma estrofe é formada por um conjunto de versos.

6 CLASSIFICAÇÃO: número de versos da estrofe 1 – MONÓSTICO 2 – DÍSTICO 3 – TERCETO 4 – QUARTETO/QUADRA 5 – QUINTETO/QUINTILHA 6 – SEXTETO/SEXTILHA 7 – SÉTIMA/SEPTILHA 8 – OITAVA 9 – NOVENA/NONA 10 – DÉCIMA Eu agora - que desfecho! Já nem penso mais em ti... Mas será que nunca deixo De lembrar que te esqueci? (Mario Quintana) As armas e os barões assinalados, Que da ocidental praia Lusitana, Por mares nunca de antes navegados, Passaram ainda além da Taprobana, Em perigos e guerras esforçados, Mais do que prometia a força humana, E entre gente remota edificaram Novo Reino, que tanto sublimaram; (Camões)

7 METRIFICAÇÃO FALA X ESCRITA ESCRITA – SÍLABA GRAMATICAL: MUITO OBRIGADO! MUI – TO – O – BRI – GA - DO!

8 FALA – SÍLABA POÉTICA/MÉTRICA: MUITO OBRIGADO! MUITOOBRIGADO MUITÔBRIGADO

9 2. VERSOS Verso é cada uma das linhas que compõem uma estrofe, sendo classificados conforme: 1. O número de sílabas poéticas que possuem: – Uma sílaba poética: monossílabos. Exemplo: Pin 1 go dá 1 gua,

10 pin 1 ga, ba 1 te tua 1 má 1 goa! (Cassiano Ricardo, Pingo dágua) – Duas sílabas poéticas: dissílabos. Exemplo: Ao 1 / tro 2 te Do 1 / ba 2 io, Que 1 / do 2 ce

11 Lem 1 / bran 2 ça O 1 / ros 2 to Da 1 / mo 2 ça Que 1 / mo 2 ra Na 1 / se 2 rra, No 1 / ran 2 cho De 1 / pa 2 lha! (Ribeiro Couto, Luar do sertão)

12 – Três sílabas poéticas: trissílabos. Exemplo: Vem 1 / aau 2 / ro 3 ra Pre 1 / ssu 2 / ro 3 sa, Cor- 1 / de- 2 / ro 3 sa, Que 1 / se 2 / co 3 ra De 1 / car 2 / mim 3. (Gonçalves Dias, A tempestade) CURIOSIDADE : Elisão: dá-se quando, num verso, uma pala- vra termina por vogal átona e a palavra se- guinte inicia por vogal ou h unem-se as du- as sílabas numa só.

13 – Quatro sílabas poéticas: tetrassílabos. Exemplo: E 1 / rau 2 / ma 3 / ca 4 sa Mui 1 / toen 2 / gra 3 / ça 4 da Não 1 / ti 2 / nha 3 / te 4 to Não 1 / ti 2 / nha 3 / na 4 da (Vinicius de Moraes, Era uma casa) – Cinco sílabas poéticas: pentassílabos (redondilha menor). Exemplo: A 1 / mar 2 / o 3 / per 4 / di 5 do

14 dei 1 / xa 2 / con 3 / fun 4 / di 5 do es 1 / te 2 / co 3 / ra 4 / ção 5. Na 1 / da 2 / po 3 / deool 4 / vi 5 do con 1 / trao 2 / sem 3 / sen 4 / ti 5 do a 1 / pe 2 / lo 3 / do 4 / Não 5. (Carlos Drummond de Andrade, Memória) – Seis sílabas poéticas: hexassílabos. Exemplo: Há 1 / noi 2 / te?Há 3 / vi 4 / da?Há 5 / vo 6 zes?

15 Quees 1 / pan 2 / to 3 / nos 4 / con 5 / so 6 me de 1 / re 2 / pen 3 / te 4,/ mi 5 / ran 6 do-nos? (Al 1 / ma 2,/ co 3 / moé 4 / teu 5 / no 6 me?) (Cecília Meireles. Inesperadamente) – Sete sílabas poéticas: heptassílabos (redondilha maior). Exemplo: Vou- 1 / meem 2 / bo 3 / ra 4 / pra 5 / Pa 6 / sár 7 gada Lá 1 / sou 2 / a 3 / mi 4 / go 5 / do 6 / rei 7 Lá 1 / te 2 / nhoa 3 / mu 4 / lher 5 / queeu 6 / que 7 ro Na 1 / ca 2 / ma 3 / quees 4 / co 5 / lhe 6 / rei 7

16 Vou 1 -/ meem 2 / bo 3 / ra 4 / pra 5 / Pa 6 / sár 7 gada (Manuel Bandeira, Vou-me embora pra Pasárgada) – Oito sílabas poéticas: octassílabos. Exemplo: Tu 1 / pen 2 / sas 3 / que 4 / tu 5 / é 6 / que 7 / és 8 A 1 / me 2 / lhor 3 / mu 4 / lher 5 / do 6 / pla 7 / ne 8 ta, Mas 1 / eu 2 / é 3 / que 4 / não 5 / vou 6 / fa 7 / zer 8 Tu 1 / doo 2 / que 3 / te 4 / der 5 / na 5 / ve 7 / ne 8 ta. (Noel Rosa, A melhor do planeta)

17 – Nove sílabas poéticas: eneassílabos. Exemplo: Não 1 / sa 2 / beis 3 / o 4 / queo 5 / mons 6 / tro 7 / pro 8 / cu 9 ra? Não 1 / sa 2 / beis 3 / a 4 / que 5 / vem 6,/ o 7 / que 8 / quer 9 ? Vem 1 / ma 2 / tar 3 / vo 4 / ssos 5 / bra 6 / vos 7 / gue 8 / rrei 9 ros, Vem 1 / rou 2 / bar 3 -/ vos 4 / a 5 / fi 6 / lha,a 7 / mu 8 / lher 9 ! (Gonçalves Dias, O canto do Piaga) – Dez sílabas poéticas: decassílabos. Exemplo: Nu 1 / me 2 / rar 3 / se 4 / pul 5 / tu 6 / ras 7 / e 8 / car 9 / nei 10 ros,

18 Re 1 / du 2 / zir 3 / car 4 / nes 5 / po 6 / dres 7 / aal 8 / ga 9 / ris 10 mos, Tal 1 / é 2,/ sem 3 / com 4 / pli 5 / ca 6 / dos 7 / si 8 / lo 9 / gis 10 mos, Aa 1 / rit 2 / mé 3 / ti 4 / cahe 5 / dion 6 / da 7 / dos 8 / co 9 / vei 10 ros! (Augusto dos Anjos, Versos a um coveiro) – Onze sílabas poéticas: endecassílabos. Exemplo: Por 1 / ca 2 / sos 3 / de 4 / gue 5 / rra 6 / ca 7 / iu 8 / pri 9 / sio 10 / nei 11 ro Nas 1 / mãos 2 / dos 3 / Tim 4 / bi 5 / ras 6 –/ noex 7 / ten 8 / so 9 / te 10 / rrei 11 ro, (Gonçalves Dias, I-Juca Pirama)

19 – Doze sílabas poéticas: dodecassílabos (alexandrinos). Exemplo: Nas 1 / lar 2 / gas 3 / mu 4 / ta 5 / ções 6 / per 7 / pé 8 / tuas 9 / dou 10 / ni 11 / ver 12 so Oa 1 / mor 2 / é 3 / sem 4 / preo 5 / vi 6 / nhoe 7 / nér 8 / gi 9 / co,i 10 / r- ri 11 / tan 12 te... Um 1 / la 2 / go 3 / de 4 / lu 5 / ar 6 / ner 7 / vo 8 / soe 9 / pal 10 / pi 11 / tan 12 te... Um 1 / sol 2 / den 3 / tro 4 / de 5 / tu 6 / doal 7 / ti 8 / va 9 / men 10 / tei 11 / mer 12 so. (Cruz e Sousa, Amor)

20 CLASSIFICAÇÃO QUANTO À semelhança ou diferença que apresentam entre si: – Versos regulares (ou isométricos): possuem mesma métri- ca. Exemplo: Na 1 / mão 2 / do 3 / tris 4 / te 5 / Chi 6 / man 7 go (7) Oar 1 / vo 2 / re 3 / does 4 / tá 5 / no 6 / ma 7 to; (7) O 1 / ga 2 / do...é 3 / só 4 / ca 5 / rra 6 / pa 7 to; (7) O 1 / cam 2 / po... 3 / che 4 / io 5 / de 6 / pra 7 ga. (7) Tu 1 / do 2 / de 3 / pre 4 / ssa 5 / sees 6 / tra 7 ga, (7) No 1 / po 2 / der 3 / deum 4 / in 5 / sen 6 / sa 7 to. (7) (Amaro Juvenal (Ramiro Barcellos), Antônio Chimango)

21 – Versos (ou polimétricos): alternância de versos de medi- das silábicas diferentes. Exemplo: Que¹ / fal² / ta³ / nes 4 / ta 5 / ci 6 / da 7 / de 8 ?.../ Ver 9 / da 10 /de. (10) Que¹ / ma² / is³ / por 4 / su 5 / a 6 / de 7 / son 8 / rra 9 ?.../ Hon 10 ra. (10) Fal¹ /ta² / mais³ / que 4 / se 5 / lhe 6 / po 7 / nha 8 ?... / Ver 9 /go 10 nha.(10) O¹ / de² / mo a³ / vi 4 / ver 5 / se ex 6 / po 7 nha, (7) Por¹ / mais² / que a³ / fa 4 / ma a 5 / e 6 / xal 7 ta, (7) Nu¹ / ma² / ci³ / da 4 / de on 5 / de 6 / fal 7 ta (7) Ver¹ / da² / de³,/ hon 4 / rra 5,/ver 6 / go 7 nha. (7) (Gregório de Matos)

22 – Verso livre: apresentam diversas métricas. Exemplo: Mu 1 / lhe 2 / res 3 / vãoe 4 / vêm 5 / na 6 / dan 7 do (7) Em 1 / rios 2 / in 3 / vi 4 / sí 5 veis. (5) au 1 / to 2 / mó 3 / veis 4 / co 5 / mo 6 / fei 7 / xes 8 / ce 9 gos (9) com 1 / põem 2 / mi 3 / nhas 4 / vi 5 / sões 6 / me 7 / câ 8 nicas. (8) (João Cabral de Melo Neto, Poema)

23 3. RIMAS Rima é a repetição de fonemas (sons) semelhantes. Podem ser encontradas ora no final de versos diferentes (rimas externas), ora no interior de um mesmo verso (rimas internas), ou mesmo em posições variadas (rimas mistura- das), criando um parentesco fônico entre palavras presentes em dois ou mais versos.

24 RIMA CONSOANTE: a semelhança se dá entre consoantes e vogais a partir da vogal tônica (ou com uma consoante de apoio) Se sou pobre pastor, se não governo Reinos, nações, províncias, mundo, e gentes; Se em frio, calma, e chuvas inclementes Passo o verão, outono, estio, inverno; (Cláudio Manuel da Costa) Quanto à sonoridade:

25 RIMA TOANTE: semelhança exclusiva nas vogais da vogal tônica e da vogal átona pós-tônica. Somos muitos Severinos iguais em tudo na vida: na mesma cabeça grande que a custo é que se equilibra, no mesmo ventre crescido sobre as mesmas pernas finas e iguais também porque o sangue, que usamos tem pouca tinta. (João Cabral de Melo Neto) Quanto à sonoridade:

26 CLASSIFICAÇÃO QUANTO À disposição: – Alternadas (cruzadas). Mas que dizer do poETA (A) numa prova escolAR? (B) Que ele é meio patETA (A) e não sabe rimAR? (B) (Carlos Drummond de Andrade, Dados biográficos) – Emparelhadas (paralelas). Minha rica mulatinha Desvelo e cuidado mEU, (B) Eu já fora todo tEU, (B) E tu foras toda minha; (Gregório de Matos, Mariquita)

27 – Interpoladas (polar ou opostas); De repente do riso fez-se o prANTO (A) Silencioso e branco como a bruma E das bocas unidas fez-se a espuma E das mãos espalmadas fez-se o espANTO. (A) (Vinicius de Moraes, De repente) – Versos brancos: embora apresentem métrica rígida, não são rimados. O 1 / rei 2 / é 3 / vo 4 / sso 5 / pai 6 :/ quer 7 -/ vos 8 / fe 9 / li 10 zes. Sois 1 / li 2 / vres 3,/ co 4 / mo 5 / soueu 6 ;/ e 7 / se 8 / reis 9 / li 10 vres. Não 1 / sen 2 / doa 3 / qui 4,/ em 5 / qual 6 / quer 7 / ou 8 / tra 9 / par 10 te.... (Basílio da Gama, O Uraguai)

28 FORMAS LITERÁRIAS DO GÊNERO LÍRICO ELEGIA : composição destinada a exprimir tristeza ou sentimentos melancólicos, normalmente ligados à morte. Eras na vida a pomba predileta Que sobre um mar de angústias conduzia Ramo da esperança. – Eras a estrela Que entre as névoas do inverno cintila Apontando o caminho ao pegureiro. Eras a messe de um dourado estio. Eras o idílio de um amor sublime. Eras a glória, – a inspiração, – a pátria, O porvir do teu pai! Ah! no entanto, Pomba, – varou-te a flecha do destino! Astro, – engoliu-te o temporal do norte! Teto – caíste! – Crença, já não vives! *...+ (Cântico do Calvário, Fagundes Varela)

29 SONETO : dois quartetos (estrofes de quatro versos) e de dois tercetos (estrofes de três versos), os sonetos costumam apresentar versos decassílabos ou alexandrinos. Recordo ainda... E nada mais me importa... Aqueles dias de uma luz tão mansa Que me deixavam, sempre de lembrança, Algum brinquedo novo à minha porta... Mas veio um vento de Desesperança Soprando cinzas pela noite morta! E eu pendurei na galharia torta Todos os meus brinquedos de criança... Estrada afora após segui... Mas ai, Embora idade e senso eu aparente, Não vos iluda o velho que aqui vai: Eu quero meus brinquedos novamente! Sou um pobre menino... Acreditai... Que envelheceu, um dia, de repente!... (Recordo ainda..., Mário Quintana)

30 ODE : expressar os grandes sentimentos da alma humana. As odes tanto podem celebrar fatos heroicos e religiosos, quanto o amor ou os prazeres. BALADA : feitas para serem cantadas, as baladas basei- am-se no princípio da repetição como forma de facilitar sua memorização. Deste modo, a mesma ideia ou verso repete- se ao término de cada estrofe. PROSA LÍRICA : também chamada de prosa poética, mantém o teor eminentemente sentimental da poesia. Nes- te tipo de prosa, o escritor toma o cuidado de selecionar vo- cábulos foneticamente semelhantes, de maneira a buscar nas aliterações e nas assonâncias um texto de intensa musi- calidade.


Carregar ppt "Avisos: Organização das aulas Professores (Brum e William) Material (Livro de aula e Livro de casa) Leituras obrigatórias! Aula dada e Aula estudada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google