A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

As Epístolas Gerais: Tiago, Pedro, João e Judas Estudo 12 Conselhos necessários à vida cristã Texto bíblico: 3João Texto áureo: 3Jo 11 Amado, não imites.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "As Epístolas Gerais: Tiago, Pedro, João e Judas Estudo 12 Conselhos necessários à vida cristã Texto bíblico: 3João Texto áureo: 3Jo 11 Amado, não imites."— Transcrição da apresentação:

1 As Epístolas Gerais: Tiago, Pedro, João e Judas Estudo 12 Conselhos necessários à vida cristã Texto bíblico: 3João Texto áureo: 3Jo 11 Amado, não imites o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; Mas quem faz o mal não tem visto Deus.

2 Introdução (I) A terceira carta é também da mesma época e apresenta um problema peculiar a qualquer comunidade humana onde os interesses pessoais estão em jogo. Agora ele identifica um líder que está à frente do rebanho do Senhor naquela igreja. O que não aconteceu ali, vai acontecer agora, quando ele vai poder abordar os problemas falando diretamente a alguém.

3 Introdução (II) Ele vai dividir a sua carta em cinco partes agora. Três delas bem pessoais e duas outras bem genéricas, para toda a igreja! 1.Saudação e elogio / Gaio; 2. Reconhecimento aos obreiros; 3. Acusação e reprimenda / Diótrefes; 4. Reconhecimento à lealdade do crente / Demétrio; 5. Saudação final / Desejo de estar com a igreja

4 Introdução (III) Esta terceira epístola nos traz um dos mais sérios problemas a ser enfrentado por uma igreja de Cristo: a disputa de liderança. Gaio, Diótrefes e Demétrio deviam ser líderes em ministérios diversos Gaio seria um líder mais submisso à direção apostolar. Diótrefes, talvez, invejasse a liderança de Gaio. Demétrio seria, por certo, um líder que tentava conciliar a situação.

5 Introdução (IV) Esta carta vai nos ensinar sobre os cuidados que devemos ter com a condução dos trabalhos da igreja do Senhor. Primeiro, o espírito de submissão à liderança pastoral / Gaio; Segundo, a infidelidade ao ministro de Deus / Diótrefes Terceiro, o espírito de conciliação que deve reinar na igreja / Demétrio

6 Introdução (V) Mais uma vez, dado o tamanho da carta e o pouco número de versículos vamos poder meditar em cada um deles, mais detidamente.. Abramos a Bíblia e, versículo a versículo, caminhemos numa carta milenar que parece estar sendo escrita em nossa época mais recente.

7 1.O ancião ao amado Gaio, a quem eu amo em verdade. -A importância do relacionamento fraternal na igreja de Cristo; -O amor do ministro de Deus por suas ovelhas; -A atenção que o membro da igreja deve receber de seu pastor; -As dificuldades para este exercício nos dias de hoje.

8 2. Amado, desejo que te vá bem em todas as coisas, e que tenhas saúde, assim como bem vai à tua alma. - O tríplice cuidado pastoral: - O bem estar material; - O bem estar físico; - O bem estar espiritual. - O ministro de Deus deve procurar sempre o melhor para seu rebanho.

9 3. Porque muito me alegrei quando os irmãos vieram e testificaram da tua verdade, como tu andas na verdade. O ministro deve manifestar sua alegria com as vitórias de suas ovelhas! O testemunho de terceiros a respeito do crente deve ser sempre positivo! Esta duas afirmativas queriam dizer que Gaio vivia o Evangelho de verdade e andava na verdade do Evangelho.

10 4. Não tenho maior gozo do que este: o de ouvir que os meus filhos andam na verdade. O regozijo do mestre com a vitória do discípulo; do pai com o triunfo do filho; do pastor com o êxito da ovelha. Precisamos expressar isto em nossas vidas. Manifestar a nossa alegria e satisfação com o sucesso alcançado por nossos irmãos e amigos.

11 5. Amado, procedes fielmente em tudo o que fazes para com os irmãos, especialmente para com os estranhos, Gaio, inclusive, sabia receber bem os obreiros que vinham pregar o Evangelho, embora estranhos. O ministro de Deus deve ter este cuidado em receber outros mensageiros da Palavra de Deus, inclusive para zelar pela firmeza doutrinária e pureza espiritual que iriam pregar à igreja.

12 6. os quais diante da igreja testificaram do teu amor; aos quais, se os encaminhares na sua viagem de um modo digno de Deus, bem farás; O ministro de Deus deve receber bem aqueles que vêm cooperar com a Causa do Evangelho. O testemunho deles será então favorável à continuidade de seu trabalho, bem como devem ser ajudados para o prosseguimento da viagem evangelizadora que realizavam.

13 7. Porque por amor do Nome saíram, sem nada aceitar dos gentios. Eis uma palavra de grande atualidade. Naquela época a cultura grega havia mercantilizado a cultura, fazendo com que seus filósofos, saissem pelo mundo fazendo palestras e ganhando em troca disto ricas somas de dinheiro. Os pregadores do Evangelho não procediam assim. Pregavam sem finalidade lucrativa. Algo que o Evangelho hoje tem de reaprender.

14 8. Portanto aos tais devemos acolher, para que sejamos cooperadores da verdade. Os crentes devem ser receptivos a tais pregadores. No pioneirismo do Evangelho no Brasil era assim. Os itinerantes, os conferencistas saiam pelas igrejas nos rincões mais distantes para pregar o Evangelho. A igreja local que recebe tais trabalhos está na verdade, cooperando para o crescimento do Evangelho!

15 9. Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que gosta de ter entre eles a primazia, não nos recebe. Mas como em toda comunidade nós temos também aqueles que não se sujeitam ao anonimato e querem logo aparecer. Este tal Diótrefes era alguém assim. Por querer estar sendo sempre visto por todos, não dava oportunidade às novas lideranças que surgiam e se mantém isolado na sua primazia.

16 10. Pelo que, se eu aí for, trarei à memoria as obras que ele faz, proferindo contra nós palavras maliciosas; e, não contente com isto, ele não somente deixa de receber os irmãos, mas aos que os querem receber ele proíbe de o fazerem e ainda os exclui da igreja. A alma empedernida pela inveja e pelo pecado, não somente procura atrapalhar o trabalho do crente, mas também levantando calúnias contra o líder.

17 11. Amado, não imites o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus. O crente deve ser um seguidor dos bons exemplos. Não deve ser um imitador daquilo que é ruim ou indevido para a obra da Causa. O membro da igreja deve ter um senso crítico bem atilado para não se deixar envolver por tais artimanhas. O texto áureo de nossa lição diz tudo.

18 12. De Demétrio, porém, todos, e até a própria verdade, dão testemunho; e nós também damos testemunho; e sabes que o nosso testemunho é verdadeiro. O reconhecimento do líder a um membro da igreja dedicado e fiel sempre é bom. Com isto, a pessoa se sente reconhecida e no dever de mais se consagrar. Demétrio era uma pessoa assim: fiel e dedicada, merecia o reconhecimento do apóstolo.

19 13. Tinha eu muitas coisas que te escrever, mas não o quero fazer com tinta e pena. 14. Espero, porém, ver-te brevemente, e falaremos face a face. O mesmo desejo manifestado na carta anterior é aqui repetido. Embora o contato por carta, hoje telefônico e por , sejam importantes e válidos, o contato pessoal, para um diálogo franco e fraterno é muito melhor. João sabia disto e desejava isto.

20 15. Paz seja contigo. Os amigos te saúdam. Saúda os amigos nominalmente. A igreja de Cristo deve ter unidade e amizade. Todos devem buscar a integração no espírito de amor e de paz que deve reinar na casa do Senhor. Muitas vezes, nossas falhas pessoais, impedem que tal aconteça em nossa igreja e com isto estamos impedindo que o reino de Deus se estabeleça entre nós no dia-a-dia.

21 Conclusões 1) Que entende você por viver na verdade? 2) Viver na verdade é o mesmo que andar na verdade? 3) Você procura ajudar o seu líder? 4) Como você age diante dos exemplos que vê na igreja? 5) Gaio, Diótrefes e Demétrio… Qual é o seu perfil?


Carregar ppt "As Epístolas Gerais: Tiago, Pedro, João e Judas Estudo 12 Conselhos necessários à vida cristã Texto bíblico: 3João Texto áureo: 3Jo 11 Amado, não imites."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google