A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL Aula 2. A REALIDADE BRASILEIRA NO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL Aula 2. A REALIDADE BRASILEIRA NO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL."— Transcrição da apresentação:

1 RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL Aula 2

2 A REALIDADE BRASILEIRA NO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL

3 O DESCONHECIDO MUNDO NOVO O DESCONHECIDO MUNDO NOVO COMO SERÃO AS ORGANIZAÇÕES E AS PESSOAS DESTE NOVO MILENIO? COMO SERÃO AS ORGANIZAÇÕES E AS PESSOAS DESTE NOVO MILENIO? ESTAMOS MESMO NO OLHO DO FURACÃO ESTAMOS MESMO NO OLHO DO FURACÃO A INSTABILIDADE VAI SER A REGRA DESTE MILÊNIO A INSTABILIDADE VAI SER A REGRA DESTE MILÊNIO A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

4 TEMPOS DE MUDANÇAS: 5 ANOS EM 1; TEMPOS DE MUDANÇAS: 5 ANOS EM 1; ESTAMOS VIVENDO UMA NOVA LÓGICA, E AS EMPRESAS BEM SUCEDIDAS VÃO TER QUE LIDAR COM ELA; ESTAMOS VIVENDO UMA NOVA LÓGICA, E AS EMPRESAS BEM SUCEDIDAS VÃO TER QUE LIDAR COM ELA; EMPRESAS DISPOSTAS A EMPREGAR ADEQUADAMENTE A TECNOLOGIA E OTIMIZAR RECURSOS E PROCESSOS, ALÉM DE UMA COMUNICAÇÃO CRIATIVA, DEIXARÃO PARA TRÁS TODAS AS DEMAIS. EMPRESAS DISPOSTAS A EMPREGAR ADEQUADAMENTE A TECNOLOGIA E OTIMIZAR RECURSOS E PROCESSOS, ALÉM DE UMA COMUNICAÇÃO CRIATIVA, DEIXARÃO PARA TRÁS TODAS AS DEMAIS.

5 BUSCA DA QUALIDADE DE VIDA BUSCA DA QUALIDADE DE VIDA PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE VALORIZAÇÃO DAS PESSOAS VALORIZAÇÃO DAS PESSOAS FIM DAS FRONTEIRAS FIM DAS FRONTEIRAS COMUNICAÇÃO E TECNOLOGIA ULTRAPASSANDO A BARREIRA DOS NEGÓCIOS E DA PRÓPRIA SOCIEDADE COMUNICAÇÃO E TECNOLOGIA ULTRAPASSANDO A BARREIRA DOS NEGÓCIOS E DA PRÓPRIA SOCIEDADE A SOCIEDADE ESTÁ EM TRANSFORMAÇÃO

6 QUAIS SÃO AS PALAVRAS DE ORDEM DAS EMPRESAS? RESULTADOS RESULTADOS QUALIDADE QUALIDADE REDUÇÃO DE DESPESAS REDUÇÃO DE DESPESAS COMPETÊNCIA / COMPETITIVIDADE COMPETÊNCIA / COMPETITIVIDADE RESPONSABILIDADE SOCIAL RESPONSABILIDADE SOCIAL

7 GESTÃO DAS COMPETÊNCIAS É O PONTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS EMPRESAS GESTÃO DAS COMPETÊNCIAS É O PONTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS EMPRESAS

8 OS 4 PILARES DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

9 MACRO VISÃO DA RESPONSABILIDADESOCIAL MACRO VISÃO DA SOCIEDADE MACRO VISÃO DO 3º SETOR MACRO VISÃO MACRO ECONOMICA

10 Década de 80 relevância aos processos Década de 90 relevância à gestão e controles Década de 00 relevância às pessoas AS TRANSFORMAÇÕES DAS EMPRESAS

11 A SOCIEDADE RECONHECE NOVOS VALORES: > ÉTICA > CIDADANIA > PARTICIPAÇÃO

12 OS PRIMEIROS SINAIS

13 Os Consumidores estão mudando de atitude

14 Consumidor cobra mais responsabilidade social das empresas Relatório do Akatu e do Instituto Ethos revela que os consumidores estão de olho nas empresas - e exigem delas práticas sociais e ambientais

15 Consumidor cobra mais Responsabilidade Social das empresas Seis em cada dez brasileiros gostariam que o governo criasse leis para obrigar as empresas a ter mais responsabilidade social. Seis em cada dez brasileiros gostariam que o governo criasse leis para obrigar as empresas a ter mais responsabilidade social. Cerca de 78% dos brasileiros têm interesse nas ações das empresas – percentual próximo ao de países de vanguarda no assunto, como Estados Unidos, Itália e Canadá. Cerca de 78% dos brasileiros têm interesse nas ações das empresas – percentual próximo ao de países de vanguarda no assunto, como Estados Unidos, Itália e Canadá. Segundo 88% dos entrevistados, a iniciativa privada tem o dever de participar da solução para problemas sociais, como a criminalidade, a pobreza e a baixo índice de educação em 2002, esse percentual era de 65%. Segundo 88% dos entrevistados, a iniciativa privada tem o dever de participar da solução para problemas sociais, como a criminalidade, a pobreza e a baixo índice de educação em 2002, esse percentual era de 65%.

16 Consumidor cobra mais Responsabilidade Social das empresas Que 65% dos entrevistados no Brasil consideram bom o trabalho das empresas na sociedade. Que 65% dos entrevistados no Brasil consideram bom o trabalho das empresas na sociedade. Apenas metade das pessoas acredita que as companhias comunicam com honestidade suas ações sociais e ambientais. Apenas metade das pessoas acredita que as companhias comunicam com honestidade suas ações sociais e ambientais. Para aumentar o respeito por uma empresa, 62% dos entrevistados brasileiros apostam em parcerias com ONGs ou instituições de caridade. Para aumentar o respeito por uma empresa, 62% dos entrevistados brasileiros apostam em parcerias com ONGs ou instituições de caridade.

17 Consumidor cobra mais Responsabilidade Social das empresas Atento às ações de responsabilidade social das empresas, um terço dos brasileiros puniu - ou pensou em punir – empresas que tiveram uma conduta por eles considerada social ou ambientalmente equivocada. Atento às ações de responsabilidade social das empresas, um terço dos brasileiros puniu - ou pensou em punir – empresas que tiveram uma conduta por eles considerada social ou ambientalmente equivocada. Deixar de comprar um produto ou falar mal de uma empresa ainda são atitudes praticadas por poucos brasileiros, aproximadamente 15%. Deixar de comprar um produto ou falar mal de uma empresa ainda são atitudes praticadas por poucos brasileiros, aproximadamente 15%.

18 O NOVO MOMENTO A EVOLUÇÃO DO TERCEIRO SETOR - AS ONGS - AS NOVAS ORGANIZAÇÕES LIGADAS ÀS EMPRESAS GERANDO EXEMPLO ATRAVÉS EMPRESAS GERANDO EXEMPLO ATRAVÉS DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: DA RESPONSABILIDADE SOCIAL: · INSTITUTOS · FUNDAÇÕES · ASSOCIAÇÕES

19 A REDE SOCIAL > A FILANTROPIA > O GOVERNO NA AÇÃO SOCIAL > RESPONSABILIDADE SOCIAL

20 OUTRO OLHAR

21 Responsabilidade Social Respeitar Ajudar Necessidade Assistencialismo Compensação Efetivação de Direitos Sustentabilidade Autonomia

22 A RESPONSABILIDADE SOCIAL É A EXPRESSÃO EFETIVA DAS MUDANÇAS DA SOCIEDADE MUNDIAL E BRASILEIRA

23 É A FORMA ÉTICA, CIDADÃ, TRANSPARENTE E RESPONSÁVEL QUE A EMPRESA DESENVOLVE, ESTRATEGICAMENTE, TODAS AS SUAS AÇÕES, SUAS POLÍTICAS, SUAS PRÁTICAS, SUAS ATITUDES, TANTO COM A COMUNIDADE QUANTO COM O SEU CORPO FUNCIONAL. ENFIM, COM O AMBIENTE INTERNO E EXTERNO À ORGANIZAÇÃO, E COM TODOS OS AGENTES INTERESSADOS NO PROCESSO. DO PONTO DE VISTA DO AMBIENTE EXTERNO, COM RELAÇÃO AOS PROJETOS SOCIAIS, ELES DEVEM TER METODOLOGIA, RECURSOS DISPONÍVEIS E ATINGIREM RESULTADOS QUE LEVEM AO BEM COMUM E À INCLUSÃO SOCIAL. RESPONSABILIDADE SOCIAL:

24 O compromisso com a RSE incorporado a gestão da Companhia está baseado no posicionamento: Incorporar valor Incorporar valor Ações pontuais e compensatórias Ações pontuais e compensatórias Buscar autonomia Buscar autonomia Apenas adiar o problema Apenas adiar o problema Visar multi-institucionalidade Visar multi-institucionalidade Ações isoladas, desconectadas umas das outras Ações isoladas, desconectadas umas das outras Enfocar a questão estrutural, sistêmica Enfocar a questão estrutural, sistêmica Assistencialismo Gerar trabalho e renda Gerar trabalho e renda Doações Conscientizar Somente financiar Somente financiar

25 Código de Ética Associação Fundação Abrinq Admissão sem discriminação S.A ISO Censo Funcional Indicadores de Desempenho Acompanhamento da implementação dos PAIs Pesquisa de satisfação e resultado Itens de melhorias dos Indicadores Sociais Relatório EIA/RIMA Modelo de participação voluntária dos colaboradores (PIV) Balanço Social Descrição do Relatório Social Definição de metodologia e alianças estratégicas sociais PES PLANO ESTRATÉGICO SOCIAL SUSTENTABILIDADE DOS NEGÓCIOS INVESTIMENTO $OCIAL ESTRATÉGICO IMPACTO NO AMBIENTE INTERNO Colaboradores Familiares Acionistas Conselho IMPACTO NO AMBIENTE EXTERNO Comunidade Clientes Fornecedores Entidades Sindicatos Prefeituras Municipais Órgãos Públicos Concorrentes VANTAGENS COMPETITIVAS Imagem Institucional Reconhecimento da Comunidade Respeito do Consumidor e dos stakeholders COMITÊ GESTOR RESPONSABILIDADE SOCIAL Programas Sociais e Ambientais Projetos - Âncora MACRO VISÃO ESTRATÉGICA SOCIAL CORPORATIVA MACRO VISÃO ESTRATÉGICA SOCIAL CORPORATIVA ®

26 RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESACOLABORADORES FAMILIARES DIRETOS E PARENTES COMUNIDADESOCIEDADE (ONDAS DE REPERCUSÃO/ ATINGIMENTO SOCIAL)

27 A NOVA REALIDADE DO MERCADO: A NOVA REALIDADE DO MERCADO: EM UM REGIME DE COMPETITIVIDADE, VENCE QUEM FOR CADA VEZ MAIS COMPETENTE

28

29 Responsabilidade Social, Desenvolvimento Sustentável e Sustentabilidade Responsabilidade Social Empresarial é a forma de gestão que se define: –pelo compromisso público de implementação de processos produtivos, comerciais e gerenciais baseados em relações éticas, transparentes e solidárias da empresa com todos os públicos afetados pelas suas atividades e –pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com a sustentabilidade da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a igualdade. Fonte: Instituto Ethos Atender as necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de futuras gerações atenderem às suas próprias necessidades. Fonte: ONU, baseado em The Bundtland Report World Comission on Environment and Development, 1987 Sustentabilidade é a capacidade de continuidade no longo prazo. Fonte: The Bundtland Report World Comission on Environment and Development Responsabilidade Social Desenvolvimento Sustentável Sustentabilidade Econômico Ambiental Social

30 Governos Clientes Investidores Consumidores Fornecedores Imprensa Comunidades 3º Setor Credores Público Interno NOVO PARADIGMA: CADEIA PRODUTIVA SOCIAL (INSUMOS EXTERNOS) CONCESSIONÁRIAS E PERMISSIONÁRIAS DE ENERGIA ELÉTRICA

31 INSTRUMENTOS DE GESTÃO ISO NBR R S MEIOAMBIENTE ISO SA 8000 COMUNIDADE FORNECEDORES OPERAÇÃO ISO 9001:2000 CONSUMIDORES

32 Já há alguns anos iniciou-se uma tendência mundial dos investidores procurarem empresas socialmente responsáveis, sustentáveis e rentáveis para aplicar seus recursos. Tais aplicações consideram que empresas sustentáveis geram valor para o acionista no longo prazo, pois estão mais preparadas para enfrentar riscos econômicos, sociais e ambientais. Essa demanda veio se fortalecendo ao longo do tempo e hoje é amplamente atendida por vários instrumentos financeiros no mercado internacional. No Brasil, essa tendência já teve início. Atentas a isso, a BOVESPA, em conjunto com a ABRAPP, ANBID, APIMEC, IBGC, IFC, Instituto ETHOS e Ministério do Meio Ambiente decidiram unir esforços para criar um índice de ações que seja um referencial para os investimentos socialmente responsáveis, o ISE – Índice de Sustentabilidade Empresarial. O ISE tem por objetivo refletir o retorno de uma carteira composta por ações de empresas com reconhecido comprometimento com a responsabilidade social e a sustentabilidade empresarial, e também atuar como promotor das boas práticas no meio empresarial brasileiro.

33 SUSTENTABILIDA DE O quanto potencializa os resultados econômicos do negócio ? O quanto potencializa a gestão socialmente responsável ? E como estimular a organização a pensar na sustentabilidade quando diante de um novo projeto ? O quanto potencializa o desenvolvimento sustentável ?

34 Exemplo: Identificando desafios e conectando a primeira camada da solução... Poder Público Local Federaçã o das Indústrias Indústrias Comuni- dades ONGs Atores de uma região Desafios para o desenvolvimento sustentável Desemprego Alto custo social (saúde, alimentação, saneamento) Imagem desgastada por não ser vista como representante de setor que retorna à localidade o desenvolvimento esperado Altos custos na aquisição de materiais e produtos advindos de localidades distantes do consumo local (frete). Renda, saúde, violência, educação,... Dificuldade de ampliar as tecnologias sociais desenvolvidas em educação e meio-ambiente Uma possível solução sistêmica: PRIMEIRA CAMADA - PROJETO CADEIAS SUSTENTÁVEIS DE SUPRIMENTOS Disponibilização de locais físicos para constituição das cooperativas Apoio na formalização e legalização Pesquisar as naturezas, volumes e preços de materiais e produtos de baixo valor agregado que podem ser produzidos e adquiridos localmente, pelas comunidades em regime de cooperativas Privilegiar a aquisição de produtos locais, desde que mantidos ou melhorados os custos (em função da redução do custo do frete) Organizarem-se em regime de cooperativas, fortalecendo as técnicas produtivas e de gestão, visando o fornecimento de materiais, produtos, alimentos à indústria local. Aplicação das tecnologias sociais na organização e preparação das comunidades e cooperativas

35 Sustentabilidade & Projetos: A conexão aparente... Instrumentos para a Sustentabilidade (GRI, Ethos, outros) Diálogos estruturados Modelo de Referência para a sustentabilidade Análise de aderência das práticas atuais ao modelo Diagnóstico Revisão dos valores, princípios, missão Desenvolvimento Revisão do Mapa Estratégico Revisão Planejamento Definição dos Programas e Projetos para a sustentabilidade Aplicação e acompanhamento Ação Avaliação Produtos & Serviços Processos Sistemas Políticas Estrutura Organizac. Visão e Missão Mercados Proposta de valor Princípios e Valores Adequações, Mudanças ou Transformações Ciclo Contínuo PROJETOS

36 Presidência Diretorias Colaboradores Terceiros Comunidades Imprensa Governo 3o SETOR ACIONISTA Sindicatos...e a conexão vivida pelas empresas na prática. SUSTENTABILIDADE COMO DIRETRIZ ESTRATÉGICA Diretrizes desdobradas Ações planejadas As experiências vividas da prática Os aprendizados, os dilemas As possibilidades de expansão dos conceitos e práticas A expansão da consciência O ciclo de retro- alimentação do sistema Valores Processos Cultura Mercados Produtos e Serviços Políticas Pessoas Estruturas Métricas Sistemas de gestão DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL O GIRAR DA RODA É MOVIDO POR PROJETOS E APRENDIZADO PERMANENTE

37 MARKETING SOCIAL e BALANÇO SOCIAL: COMUNICANDO COMUNICANDO OS NOVOS VALORES DAS EMPRESAS


Carregar ppt "RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL Aula 2. A REALIDADE BRASILEIRA NO CAMINHO PARA A SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google