A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REVOLUÇÃO INVISÍVEL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Dicionário Priberam da Língua Portuguesa Revolução (latim revolutio, -onis) 1. [Astronomia] [Astronomia]

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REVOLUÇÃO INVISÍVEL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Dicionário Priberam da Língua Portuguesa Revolução (latim revolutio, -onis) 1. [Astronomia] [Astronomia]"— Transcrição da apresentação:

1

2 REVOLUÇÃO INVISÍVEL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Dicionário Priberam da Língua Portuguesa Revolução (latim revolutio, -onis) 1. [Astronomia] [Astronomia] Marcha circular dos corpos celestes no espaço. 2. Período de tempo que eles empregam em percorrer a sua órbita. 3. [Física] [Física] Movimento de um móbil que percorre uma curva fechada. 4. [Geometria] [Geometria] Movimento suposto de um plano em volta de um dos seus lados, para gerar um sólido. 5. [Mecânica] [Mecânica] Giro completo do eixo de um motor ou de qualquer peça em movimento giratório. 6. [Figurado] [Figurado] Revolta, sublevação. 7. Mudança brusca e violenta na estrutura econômica, social ou política de um Estado: A Revolução Francesa. 8. Reforma, transformação, mudança completa. 9. Perturbação moral, indignação, agitação. 10. Náusea, repulsa, nojo. 11. Modificação em qualquer ramo do pensamento humano: Revolução literária.

3 QUAIS FORAM AS TRANSFORMAÇÕES? MICROEMPREENDEDORES NO BRASIL AnoBRASIL (1º de novembro) Acréscimo no período217% Distribuição por Segmentos em 2012 Indústria17% Comércio39% Serviços36% Construção Civil8% Fontes de dados: Sebrae: Perfil do Empreendedor Individual 2012 e SRFB: Estatísticas do SIMEI

4 MICROEMPREENDEDORES NO BRASIL UF2012 UF2012UF2012 AC8.928MA36.341RJ AL34.272MG RN AM27.997MS41.540RO AP7.633MT51.352RR5.621 BA PA70.704RS CE79.330PB35.341SC DF48.923PE86.977SE ES66.451PI22.049SP GO95.297PR TO TOTAL EM 01/11/ Expectativa para 2014: 4 milhões de empreendedores individuais FONTE: SRFB – Estatísticas do SIMEI

5 ACRÉSCIMO NA QUANTIDADE DE MEI UF2010/2012 UF2010/2012UF2010/2012 AC 151,00% MA 170,21% RJ 192,03% AL 224,36% MG 239,13% RN 219,89% AM 147,74% MS 171,15% RO 175,70% AP 156,49% MT 222,22% RR 205,82% BA 140,70% PA 213,32% RS 227,02% CE 261,91% PB 209,09% SC 220,09% DF 213,89% PE 191,49% SE 156,78% ES 216,34% PI 287,91% SP 279,52% GO 204,83% PR 214,01% TO 120,99% Expectativa de crescimento até 2014: + 56% FONTE: Baseado nos dados das Estatísticas do SIMEI - SRFB

6 CNAE Descrição01/11/ Varejo de artigos do vestuário e acessórios ,15% Cabelereiros ,06% Fornecimento de refeições prontas, doces e salgados ,95% Pedreiro9.3302,93% Casas de sucos ou de chá e lanchonete8.4572,67% Bar e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas ,39% Promoção de eventos7.1652,28% Manutenção de computador6.9112,19% Comercio de bebidas6.0751,93% Instalação e manutenção elétrica, de antenas e de equipamentos de segurança6.0111,91% Representação no total de 445 atividades exercidas no Rio de Janeiro 35,51% Fonte: SRFB – Estatísticas do SIMEI RIO DE JANEIRO – ATIVIDADES PREFERIDAS PELO MEI

7 BRASIL PERFIL DO MICROEMPREEENDEDOR INDIVIDUAL Distribuição em 2012 Sexo Feminino Sexo Masculino Microempreendedores46%54% Por atividade -Comercio48%52% -Serviços50% -Industria52%48% -Construção civil5%95% Por atividades mais frequentes - Comércio varejista de vestuário e acessórios75%25% -Cabelereiros77%23% -Lanchonetes56%44% -Mercearias e armazéns47%53% Fonte de dados: Sebrae: Perfil do Empreendedor Individual 2012

8 BRASIL PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Distribuição Faixas etárias mais frequente De 25 a 39 anos48,8%49,2% De 40 anos e acima39,2%38,5% Local de trabalho Em casa43%40% Em estabelecimento comercial34%39% Na rua12%18% No cliente11%3% Escolaridade Nível médio ou técnico48%47% Fundamental completo ou menos36% Fonte de dados: Sebrae: Perfil do Empreendedor Individual 2012

9 BRASIL PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Antes da Formalização2012 Ocupação Empregado c/carteira assinada38% Empregado s/carteira assinada25% Desempregado23% C/Negocio informal Menos de 2 anos2% De 2 a 5 anos2% Há mais de 5 anos10% C/negocio formal1% Motivos para a Formalização2012 Ter uma empresa formal42% Benefícios do INSS31% Emitir nota fiscal11% Crescer como empresa8% Facilidade p/abrir empresa6% Obter empréstimo2% Vender para outras empresas1% Fonte: Sebrae – Perfil do Empreendedor Individual

10 Facilidade para abrir uma empresa... Revolução na obtenção de um CNPJ minutos Pela internet Sem apresentação de documentos. Desafio... Que essa revolução também se dê da mesma forma nos municípios!

11 BRASIL - IMPACTOS DA FORMALIZAÇÃO Ações dos Empreendedores: 55% aumentaram o faturamento 54% aumentaram os investimentos na empresa 52% aperfeiçoaram os controles financeiros 26% expandiram as vendas para outras empresas 5% ampliaram as vendas para governos 5% buscaram e obtiveram financiamento 70% pretendem expandir o negócio 94% recomendariam a formalização Manutenção de Outra Fonte de Renda Ano Sim26%22% Não74%78% Fonte: Sebrae – Perfil do Empreendedor Individual Melhora na relação com órgãos de governos: 24% - Prefeitura 14% - Corpo de Bombeiros 17% - Vigilância Sanitária

12 EXCLUSÃO DO MICROEMPREENDEDOR Motivo Até 15/11/2012 % S/Inscrições Vigentes Abertura de filial.2720,01% Contratação de mais de um empregado ,16% Empregado com salário acima do limite.9470,04% Excesso de receita bruta4.8750,19% Pessoa Jurídica Baixada ,86% Contrabando ou descaminho50,00% Embaraço à fiscalização10,00% Por opção ,61% Outros motivos ,52% Total ,86% Baseado nos dados as Estatísticas do SIMEI - SRFB

13 REGULAMENTAÇÃO NECESSÁRIA NOS MUNICIPIOS Disponibilização de informações Permissão de atividade em imóveis não comerciais e dispensa do habite-se Integração dos órgãos municipais vinculados ao registro empresarial. Simplificação dos processos de licenciamento empresarial. Definição das atividades de baixo risco para registro simplificado Harmonização dos procedimentos com base nas regras da REDESIM

14 REGULAMENTAÇÃO NECESSÁRIA NOS MUNICIPIOS Dispensa das taxas e emolumentos vinculados à inscrição Reconhecer o CCMEI como licença de estabelecimento Regulamentação do ISS para a dispensa de retenção na fonte Dispensa de obrigações acessórias fiscais e regulamentação da nota fiscal Baixa imediata de inscrição municipal Auxílio do Agente de Desenvolvimento

15 O PAPEL DO AGENTE DE DESENVOLVIMENTO Preparar Gestores e Servidores Públicos para o Desenvolvimento. Apoiar a formalização e o sucesso dos Microempreendedores Individuais e das Micro e Pequenas Empresas Fortalecer os Pequenos Negócios apoiando o incremento dos investimentos. Apoiar a Qualificação de Empreendedores para os desafios da Sustentabilidade. Estimular o ensino do Empreendedorismo e a Cultura da Cooperação. Fonte: Sebrae: Agenda de Compromissos com os Pequenos Negócios para Geração de Emprego e Renda

16 JULIANA LOHMANN


Carregar ppt "REVOLUÇÃO INVISÍVEL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Dicionário Priberam da Língua Portuguesa Revolução (latim revolutio, -onis) 1. [Astronomia] [Astronomia]"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google