A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Regiões brasileiras e religiosidade popular. Região Nordeste Igreja N. Sra. da Conceição da Praia, em Salvador, onde foram construídas 365 igrejas, uma.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Regiões brasileiras e religiosidade popular. Região Nordeste Igreja N. Sra. da Conceição da Praia, em Salvador, onde foram construídas 365 igrejas, uma."— Transcrição da apresentação:

1 Regiões brasileiras e religiosidade popular

2 Região Nordeste Igreja N. Sra. da Conceição da Praia, em Salvador, onde foram construídas 365 igrejas, uma para cada dia do ano.

3 Capoeira As origens da capoeira estão na África. A capoeira é sinal de luta do negro pela liberdade.

4 Os escravos comemoravam com uma dança a coroação dos reis negros, como acontecia na África. É o Maracatu, que se destaca no carnaval do Recife. Maracatu

5 Candomblé Como herança dos escravos africanos, emerge o candomblé, onde deuses e deusas são celebrados com danças, cantos e oferendas. Geralmente, a mãe-de-santo é a líder e a conselheira.

6 Festas juninas

7

8 O beato Antônio Conselheiro Abandonado pela mulher, Antônio Conselheiro faz voto de castidade, deixa crescer a barba e cabelos. Adota como veste um camisolão e sai a pregar que Deus estaria para voltar e levaria as pessoas de bem.No nordeste surgiram muitas figuras como Antônio, denominadas beatos.

9 O penitente Outra figura típica agreste. Sozinho ou em grupos, o penitente vai aos cruzeiros e às portas das igrejas para fazer peni- tências que incluem autoflagelação e jejuns.

10 Padim Ciço: Padre Cícero Romão A crença popular no Padre Cícero é uma das maiores provas da religiosidade popular nordestina. Para o povo ele é santo e sua estátua em Juazeiro do Norte, é uma das maiores estátuas do Brasil.

11 CANINDÉ, BERÇO DA RELIGIOSIDADE CEARENSE Canindé aglomera todo ano milhares de romeiros, que vão de encontro da fé e suas penitências. Principalmente no dia 04 de outubro,dia de São Francisco de Assis, é grande esta aglomeração religiosa.

12 Região Norte Teatro Amazonas, em Manaus. Construído em 1896.

13 Pajelança O pajé amazônico é me- io curandeiro, meio adivi- nho, meio bruxo e muito sábio, sem falar que também é médico e sacerdote. Conhece os segredos da flora ama- zônica e os transmite de pai para filho.

14 Círio de Nazaré Em outubro, cerca de 2 milhões de pessoas percorrem as ruas de Belém na procissão Círio de Nazaré, uma das maiores festas religiosas do país que tem duração de 15 dias.

15 Folguedos Em Belém, du- rante o Círio de Nazaré, muitas danças e fol- guedos são apresentados. Um dos mais comuns é o carimbó.

16 Bumba-meu-boi Maior festa popu- lar do Norte trans- forma a pacata ci- dade de Parintins. A festa representa mitos e lendas amazônicos, mis- turados ao bum- ba-meu-boi do Ma- ranhão. Da cultura indígena e da vida do caboclo do Ama-zonas.

17 Cerâmica marajoara Tal cerâmica pin- tada em cores vi- vas, representa um povo indígena que viveu na Ilha de Marajó, entre os anos 900 e 1400.

18 Região Sudeste

19 A época da intensa mi- neração de Ouro em Minas Gerais, coincidiu com o desenvolvimento de um estilo de arte chamado Barroco. Mani- festou-se na música, na pintura e na literatura. Deixou marcas nas escul- turas e na decoração das igrejas. Igreja São Francisco - Ouro Preto

20 Congonhas MG

21 Semana Santa em Minas Gerais

22 Religiosidade popular: Zé Arigó A região Sudeste tem profundas marcas da religiosidade popular. Além das procissões, semanas santas e devoções presentes sobretudo nas cidades históricas, há figuras extraordinárias como Zé Arigó. Morador de Congonhas, Zé Arigó realizava, segundo a crença, curas e cirurgias milagrosas.

23 Umbanda: mistura de todas as bandas A umbanda mescla costumes africanos com costumes kardecistas, católicos e, em tempos mais recentes, até orientais.

24 Região Sul Missões jesuíticas no Sul do Brasil. Os jesuítas chegaram ao Sul do Brasil em 1619.

25 A catedral de Santa Cruz do Sul foi construída de acordo com um dos estilos de arte europeus – o gótico. Pode ser vista de qualquer ponto da cidade.

26 Congada A congada está presente em várias regiões do país. A congada de São Benedito, na Lapa, é uma festa religiosa que acontece no mês de dezembro. Os descendentes de antigos escravos dançam a congada de origem africana.

27 Negrinho do pastoreio Conhecido como afilhado de Nossa Senhora, é invocado quando se perde alguma coisa. Morava na fazenda e cuidava de rebanhos e diversos animais.

28 Religiosidade herdade de várias culturas Cada grupo que chegou ao Sul, trouxe suas crenças e fé. No Vale do Itajaí, há o Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, tradição trazida da Itália. No norte do Paraná os japoneses têm seus templos budistas.

29 Nossa Senhora dos Navegantes A festa de N. Sra. dos Na- vegantes incorpora vários elementos da cultura afro- brasileira. Acontece no dia 02 de fevereiro em toda a região. Entretanto, em Por- to Alegre, ocorre a maior solenidade,com uma pro- cissão de barcos ao longo do rio Guaíba, conduzindo a imagem da santa.

30 Região Centro-Oeste

31 Procissão do Fogaréu na quarta- feira santa em Vila Boa de Goiás. Tal procissão recorda a perseguição a Jesus para prendê-lo.

32 Farricocos Pessoas vestidas com mantos brancos com- pridos e capuzes cônicos. Recordam as antigas semanas santas espanholas e portuguesas. Carregam tochas e tocam matracas.

33 Festa de São Benedito, padroeiro de Cuiabá.

34 Homenagem a Iemanjá em Corumbá, às margens do Rio Paraguai.

35


Carregar ppt "Regiões brasileiras e religiosidade popular. Região Nordeste Igreja N. Sra. da Conceição da Praia, em Salvador, onde foram construídas 365 igrejas, uma."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google