A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CATEGORIAS DA NARRATIVA PONTUAÇÃO Língua Portuguesa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CATEGORIAS DA NARRATIVA PONTUAÇÃO Língua Portuguesa."— Transcrição da apresentação:

1 CATEGORIAS DA NARRATIVA PONTUAÇÃO Língua Portuguesa

2 TempoEspaçoPersonagensAcçãoNarrador Categorias da Narrativa

3 TEMPO TEMPO – Quando decorre a acção Tempo Cronológico Histórico Psicológico Do discurso

4 T EMPO 1. Cronológico 1. Cronológico – Traduz - se nas marcas da passagem do tempo ( dia, mês, ano, etc ) Ex: Nos primeiros 40 dias um rapaz fora com ele Histórico 2. Histórico – Enquadramento histórico das acções Ex: Eram então, em todo o reino das Astúrias, os fidalgos mais famintos 3. Psicológico 3. Psicológico - É de natureza subjectiva ; designa o modo como a personagem sente o fluir do tempo. Ex: Como o tempo corria devagar

5 T EMPO 4. Do Discurso 4. Do Discurso - Resulta do modo como o narrador trata o tempo da história. O narrador pode respeitar a ordem cronológica ou alterá - la. Momento actual Momento anterior Momento posterior Analepse Analepse Prolepse Ano seguinte Meses Elipse Resumidos SumárioIsocronia

6 ESPAÇO – Onde decorre a acção; onde se movimentam as personagens EspaçoFísicoSocial

7 E SPAÇO 1. Físico 1. Físico: Lugar onde a acção se realiza Ex : Era um velho que pescava sozinho num esquife na corrente do Golfo. 2. Social 2. Social : Espaço social que envolve as personagens e a acção Ex : Era uma vila psicologicamente degradada.

8 PERSONAGENS – elementos indispensáveis da acção; conduzem a intriga e levam-na ao clímax. Personagens CaracterizaçãoRelevo Processos de Caracterização Concepção

9 P ERSONAGENS 1. Relevo 1.1 Personagem principal - É a personagem mais destacada. É em torno dela que se desenrola toda a narrativa. Ex : Santiago de O Velho e o Mar 1.2 Personagem secundária – Personagens que, embora essenciais, desempenham papeis de menor relevo no desenrolar da acção. Ex : Rapaz de O Velho e o Mar 1.3 Figurantes – são aqueles que ajudam a construir um ambiente, não tendo nenhuma intervenção na acção Ex : Os outros pescadores de O Velho e o Mar

10 P ERSONAGENS 2. Caracterização 2.1 Física : Indicações de particularidades como altura, estatura, cor dos olhos Ex : O velho era magro e seco, com profundas rugas na parte de trás do pescoço. 2.2 Psicológica : Traços de carácter, qualidades da personagem, como hábitos, sentimentos, relacionamento com os outros, etc. Ex : As maneira frias davam - lhe uma graça um tanto hostil

11 P ERSONAGENS 3. Processos de Caracterização 3.1 Directa – As caracteristicas são directamente apontadas pela própria personagem ( autocaracterização ), por outra personagem ou pelo narrador ( heterocaracterização ) Ex : De cara balofa e gordalhufa, luneta preta com grossa fita passada atrás da orelha 3.2 Indirecta – As características são deduzidas através de comportamentos, atitudes ou acções da personagem Ex : Não dava nada a ninguém Subentende - se que é egoísta

12 P ERSONAGENS 4. Concepção 4.1 Redonda ( Modelada ) - Modifica o seu comportamento ao longo da história e mostra - se cada vez mais complexa. 4.2 Plana – Nunca evolui nem revela densidade psicológica.

13 ACÇÃO – Sucessão de acontecimentos que contribuem para o avanço da história Acção RelevoOrganizaçãoDelimitação Estrutura da acção

14 ACÇÃO 1.Relevo 1.1 Principal - resulta de todos os episódios que vão dando a conhecer a vida da personagem principal. 1.2 Secundária - Os factos que não contribuem decisivamente para o desenlace. 2.Organização 2.1 Encadeamento – Um acontecimento é contado a seguir ao outro sucessivamente. S 1 S 2 S 3 S Alternância – Conta - se mais do que uma história, alternando - as. H 1 H 3 H 2 H Encaixe – Dentro de uma história contasse outra que enriquece a primeira S 1 Seq. Encaixada S 1

15 ACÇÃO 3. Delimitação 3.1 Fechada – a história é contada até ao desfecho final 3.2 Aberta – o final da história não é revelado 4. Estrutura Conclusão Desenvolvimento Introdução

16 NARRADOR – criação fictícia do autor, que tem o papel de contar a história Narrador PresençaPosição Ponto de vista/Focalização

17 Determinantes pessoais e demonstrativos na e demonstrativos na 3ª pessoa - 1ªpessoa - meu(s), minha(s), dele(s), dela(s), seu(s), sua(s); nosso(s), nossa(s), este (s), esse(s), essa(s), aquele(s), aquela(s) estas(s) Narrador Presença Presença Autodiegético Heterodiegético Definição Narrador que participa Narrador que não participa na história que narra na história que narra. Características Características Pronomes pessoais da Pronomes pessoais da 3ª pessoa - 1ª pessoa – eu, me, comigo; ele(s), ela(s), lhes nós, nos, connosco Formas verbais na Formas verbais na 3ª pessoa (sing. 1ª pessoa (sing. e plu.) e plu.) Vi, encontrei; vimos, Viu, encontrou; viram, encontraram encontrámos Posição Narrador Objectivo Narrador Subjectivo Definição Narrador que narra os acontecimentos com acontecimentos com subjectividade objectividade e parcialidade e imparcialidade Focalização Focalização Omnisciente Não Omnisciente Interna Externa Definição Conhece toda a Conhece apenas parte Sabe mais Sabe menos história e da história e das do que as do que as personagens personagens

18 PONTUAÇÃO 1. Ponto Final. 2. Vírgula, 3. Ponto e Vírgula ; 4. Dois pontos : 5. Ponto de Interrogação ? 6. Ponto de Exclamação ! 7. Reticências … 8. Travessão - 9. Aspas … / « … » 10. Parêntesis (…) / […]

19 FunçãoExemplo Ponto. Indica a maior das pausas; Coloca-se no fim de uma frase declarativa; Utiliza-se em siglas e abreviaturas. Acabei o trabalho. G.N.R adj. Vírgula, Indica a menor das pausas; Coloca-se nas frases para separar os seus elementos; Coloca-se antes de mas. Ó João, anda cá! Vais-te embora, mas primeiro arruma o quarto Ponto e Vírgula ; Dois Pontos : Anunciam o discurso directo; Introduzem uma citação ou uma enumeração. De manhã, o João perguntou-me: - Vais ao cinema? Ponto de Exclamação ! Utiliza-se nas frases exclamativas para exprimir sentimentos; Emprega-se depois das formas verbais do imperativo e das interjeições. Meu filho! Não sais! Oxalá! Ponto de Interrogação ? Coloca-se numa frase interrogativa em que se faz uma questão. Estiveste doente? Reticências …

20 FunçãoExemplos Ponto e Vírgula ; Indica uma pausa mais demorada do que a vírgula e menos do que o ponto final; Utiliza-se para separar longas orações ou que apresentem contrastes; Separa enumerações. Esta turma quer jogar futebol; a outra foi nadar Cenouras; Batatas; Ervilhas; Alfaces; Tomates. Reticências … Indicam uma suspensão no discurso directo, mostrando que algo ficou por dizer, mas que facilmente e percebido; Pode significar hesitação, dúvida, ironia ou sentimentos confusos e indefinidos. Eu avisei-a várias vezes, quem brinca com o fogo… É que… não sei… é cero fazer isto?...

21 W EB Q UEST Categorias da Narrativa

22 T RABALHO E LABORADO POR : Isabel Sá nr8 9ºA Fátima Pedrosa nr11 9ºA Pedro Ribeiro nr14 9ºA


Carregar ppt "CATEGORIAS DA NARRATIVA PONTUAÇÃO Língua Portuguesa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google