A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O núcleo é a estrutura celular que coordena todas as atividades químicas da célula. O núcleo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O núcleo é a estrutura celular que coordena todas as atividades químicas da célula. O núcleo."— Transcrição da apresentação:

1 O núcleo é a estrutura celular que coordena todas as atividades químicas da célula. O núcleo

2 O conjunto de características, que identifica a célula ou o indivíduo, depende do controle interno exercido pelo seu material genético, constituído por moléculas de ácido nucléico, mais particularmente do ácido desoxirribonucléico ou DNA. É esta substância, presente apenas nos seres vivos e produzida em cada uma das células, que determina as semelhanças e as diferenças entre os seres vivos que habitam com exclusividade o nosso planeta Terra.

3 Nos organismos classificados como eucariontes, é o núcleo o depositário deste material genético. O núcleo das células é delimitado pelo envoltório nuclear ou carioteca, cuja composição e estrutura são semelhantes às da membrana plasmática. Geralmente esférico e central, nem sempre o núcleo é único. Distinguimos, assim, células mononucleadas, binucleadas e multinucleadas.

4 O envoltório nuclear, ou carioteca, é composto de duas membranas, apresentando poros, cujo diâmetro mede entre 50 nm e 80 nm. Através dos poros são realizadas trocas entre o núcleo e o citoplasma.

5 No interior do núcleo encontramos o nucleoplasma, a cromatina e o nucléolo. O espaço nuclear é preenchido pelo nucleoplasma ou cariolinfa, um gel protéico claro composto por água, DNA e proteínas, entre as quais aparecem as histonas.

6 A cromatina pode ser encontrada dispersa ou condensada no núcleo. No primeiro caso, denomina-se eucromatina (Ec) e, no segundo, heterocromatina (Hc). Esta última é, geralmente, encontrada muito próxima do envoltório nuclear, ligando-se, também, a uma outra estrutura, o nucléolo.

7 O nucléolo é um corpúsculo denso, com 1 a 3 micrômetros de diâmetro, que aparece imerso no citoplasma, formado por acúmulo de grãos constituídos por um tipo especial de RNA, o RNA ribossômico, associado a proteínas. O nucléolo é a estrutura celular responsável pela formação de uma importante estrutura presente no citoplasma, o ribossomo.

8 Uma célula pode conter de um a vários nucléolos. Tal como a membrana nuclear, o nucléolo desaparece logo no início da divisão celular, reaparecendo no final, durante a telófase.

9 Os cromossomos representam os filamentos de cromatina condensados. As células têm a propriedade de se dividir por um processo bastante preciso e complexo, produzindo outras idênticas à célula mãe. Isso nada mais é do que uma forma de reprodução. Em 1876, Balbiani observou estruturas semelhantes a bastões no núcleo das células em processo de divisão.

10 Sabe-se, hoje, que os tais bastões, batizados de cromossomos, correspondem à cromatina extremamente condensada. Se pudéssemos alinhar todo DNA contido em um espermatozóide humano, o comprimento chegaria bem próximo a 1 metro. Guardados os devidos limites, pode-se imaginar que essa compactação equivale a concentrar 100 metros de linha em um carretel de 3 cm.

11 Cada cromossomo apresenta uma região estrangulada, mais fina que as demais, que o divide em duas partes e que serve para a fixação dos cromossomos nas fibras do fuso, durante a mitose, chamada centrômero, ou constrição primária. O centrômero é uma região de heterocromatina, sendo, portanto, aparentemente desprovido de importância como material genético.

12 O centrômero divide o cromossomo em dois braços, que podem ter ou não o mesmo tamanho. A partir da posição de centrômero podemos distinguir quatro tipos de cromossomo: metacêntrico, submetacêntrico, acrocêntrico e telocêntrico

13 Metacêntrico – apresenta braços do mesmo tamanho, pois seu centrômero está localizado na região mediana. Submetacêntrico - possui braços de tamanhos diferentes, pois o centrômero localiza-se um pouco acima da região mediana.

14 Acrocêntrico – apresenta um dos braços bem menor que o outro, devido ao centrômero estar localizado bem próximo a um dos pólos. Telocêntrico – possui apenas um braço, pois seu centrômero, encontra-se localizado na extremidade do filamento

15 Certos cromossomos apresentam uma outra porção afilada de heterocromatina. Essa região é denominada constrição secundária e é responsável pela síntese de RNA. O RNA produzido é acumulado e dá origem aos nucléolos. Por esse motivo, essa estrutura recebe o nome de organizador nucleolar ou região organizadora do nucléolo. A porção arredondada do cromossomo, que fica separada pela constrição secundária, recebe o nome de satélite ou SAT.

16 Nos seres humanos, que possuem 23 pares de cromossomos, os organizadores nucleolares aparecem nos cromossomos 13, 14, 15, 21 e 22. Ainda nos seres humanos, o sexo é determinado pelo 23º par. Este par, chamado de par sexual ou heterocromossomo, é constituído de dois cromossomos diferentes, X e Y. O cromossomo X ocorre em dose dupla nos indivíduos de sexo feminino.

17 Um deles aparece inativado, sob a forma de um corpúsculo de Barr. Já nos homens, nunca ocorre a cromatina sexual,pois existe apenas um cromossomo X; o outro cromossomo do par sexual responsável pela determinação do sexo é o Y, que ocorre apenas nos indivíduos do sexo masculino. Podemos dizer, então, do ponto de vista genético, o sexo masculino é XY e o feminino XX.

18 O número de cromossomos é constante para cada espécie: o homem possui 46 cromossomos; o cão 78. porém, muito cuidado com confusões. Apesar de constante para cada espécie, o número de cromossomos não é exclusivo: assim como o cão o também o galo possui 78 cromossomos; o feijão e o sapo contêm 22; a cebola 16; o cavalo 48. Esses números somente serão alterados em caso de síndromes. Aí, haverá um cromossomo a mais ou a menos.

19

20 A presença de um envoltório delimitando uma região chamada núcleo caracteriza uma classe de células denominadas eucariontas ( eu = verdadeiro; cario = núcleo e onte = ser). Portanto, os seres possuem células com núcleo são chamados de seres eucariontes.

21 Existem células que não possuem o envoltório celular, são as procariontas (pro = antes) e os seres que não possuem núcleo celular são chamados de procariontes. É o caso das bactérias e das algas azuis.

22 Os ácidos nucléicos são as maiores moléculas orgânicas do organismo. Os organismos apresentam dois tipos de ácidos nucléicos: o DNA, ácido desoxirribonucléico, e o RNA, ácido ribonucléico.

23 Tanto o DNA como o RNA são moléculas gigantes, formadas de unidades menores chamadas nucleotídeos que, por sua vez, são constituídos de uma molécula de ácido fosfórico ligada a uma pentose (desoxirribose ou ribose) ligada em uma base nitrogenada (adenina (A), guanina (G), citosina (C), timina (T)e uracila (U)).

24 Ácido Desoxirribonucléico – DNA: a pentose do DNA é uma desoxirribose e as bases nitrogenadas são a adenina, guanina, citosina e timina. É constituído de dois filamentos enrolados entre (duas cadeias de nucleotídeos), formando uma dupla hélice unidas por ligações chamadas ponte de hidrogênio, a base nitrogenada guanina sempre se liga a citosina e a adenina com a timina.

25 * Duplicação do DNA: o DNA é capaz de reproduzir cópias exatas de suas moléculas num processo chamado autoduplicação ou replicação. Esta característica do DNA é fundamental para os seres vivos, pois desencadeia o processo de divisão celular, garantindo o desenvolvimento dos organismos e a continuação da vida ao transferir as informações biológicas de pai para o filho. A autoduplicação permite que uma célula, ao se dividir, origine células que apresentam as mesmas instruções biológicas da célula-mãe.

26 Vejamos como ocorre a duplicação do DNA: As fitas do DNA encontram-se ligadas pelas pontes de hidrogênio, essas ligações são cortadas pela atuação de uma enzima chamada polimerase. Após a separação das cadeia de nucleotídeos, ocorre o encaixe de nucleotídeos livres, já existentes na célula, em uma das fitas de DNA que se separará e servirá de molde. Forma-se, assim, duas novas moléculas de DNA. Como cada molécula teve como molde uma fita conservada da molécula, o processo de duplicação do DNA é semiconservativo

27

28

29 Ácido Ribonucléico – RNA: constituído por longas cadeias de nucleotídeos, formado por uma fita simples; sua pentose é a ribose, e quanto as bases nitrogenadas, a base timina é substituída pela uracila. O RNA é produzido diretamente de uma fita da molécula de DNA, recebendo suas mensagens e comandos para a síntese de proteínas no citoplasma da célula.

30 Tipos de RNA:

31 RNA - Mensageiro: o RNAm é produzido diretamente do DNA durante a transcrição. Esse tipo de RNA cotem todas as instruções codificadas para a síntese de proteína, determinando a seqüência de aminoácidos para a proteína formada. Ao chegar ao citoplasma o RNAm une-se aos ribossomos, onde será interpretado, e começa a síntese protéica.

32 RNA - Transportador: ao chegar ao citoplasma, o RNAt, une-se aos aminoácidos a fim de transportá-los até o RNAm, para participar da síntese de proteínas.

33 RNA - Ribossômico: o RNAr é produzido nos cromossomos, armazenados nos nucléolos, para só depois migrar para o citoplasma, onde formará os ribossomos para a síntese protéica.

34 Cada segmento de DNA que coordena a síntese de cada uma das diferentes moléculas de RNA-m, responsáveis pela montagem de cada uma das milhares moléculas de proteínas diferentes sintetizadas pela célula, recebe o nome de gene.

35

36


Carregar ppt "O núcleo é a estrutura celular que coordena todas as atividades químicas da célula. O núcleo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google